Símbolos da Divindade

O VELHO MANDIR

O Velho Mandir tem a rara distinção de ser o primeiro Lila Bhumi (terra da divina brincadeira) de Bhagavan Sri Sathya Sai Baba. A Divina saga da revelação de Sua Avataridade começou no dia 20 de outubro de 1940, quando o jovem Sathya, depois de deixar a Sua escola em Uravakonda e de quebrar Seus laços familiares, declarou na idade de 14 anos: “Eu não sou mais o seu Sathya, Eu sou Sai Baba. Meus devotos estão Me chamando. Eu tenho o Meu trabalho.” Ele veio de Uravakonda para Puttaparthi e ficou por algum tempo na casa de Seus pais e, mais tarde, na casa de Seu tio materno, em Karnatanagepalli. Logo em seguida, Ele se mudou para a casa de Subbamma, esposa do Karanam (chefe da aldeia), pois sua casa era mais espaçosa, e nela o número sempre crescente de devotos podia ser acomodado e receber a hospitalidade de Subbamma. Quando o jovem Baba começou a revelar Sua Divindade através de curas milagrosas de doenças físicas e mentais e a materializar do ar diversos objetos, Sua fama se espalhou não somente nas aldeias vizinhas, mas também em cidades como Bangalore (Bengaluru), Mysore (Mysuru) e Madras (Chennai).

Conforme o número de devotos aumentava e a casa de Subbamma também não podia acomodar mais todos eles, sentiu-se a necessidade de se encontrar um lugar mais espaçoso para a residência de Baba. Foi assim que o Velho Mandir foi planejado em 1945. Para isso, Subbamma doou 14 mil metros quadrados de terra, ao lado do templo de Swami Venugopala, sendo a escritura de venda registrada em nome de Baba, em 20 de julho de 1945, no cartório de Registros de Bukkapatnam.

Logo depois que a escritura de venda foi registrada, foi construído nesse pedaço de terra um aposento, com telhado de palha, medindo cerca de  6,5m x 3,5m. Imediatamente depois disso, Swami começou a residir no aposento, engajando os devotos nos Bhajans. Uma noite, quando Swami estava dormindo dentro do aposento, alguns invejosos da aldeia puseram fogo ali. Alguns rapazes que estavam dormindo do lado de fora do aposento entraram em pânico e começaram a gritar. Pessoas da aldeia, incluindo Easwaramma e Subbamma, também vieram correndo. Mas Swami estava completamente calmo e equilibrado. As pessoas, então, testemunharam a Divindade de Swami quando, subitamente, apareceu uma chuva somente sobre o telhado de palha e em nenhum outro lugar. Foi assim que Swami milagrosamente apagou o fogo.

Swami no santuário do Velho Mandir após sua inauguração em 14 de dezembro de 1945.

Para afastar qualquer possibilidade de uma eventualidade semelhante no futuro, Subbamma decidiu mandar fazer de pedra a residência de Swami, a qual passou a ser chamada de Patha Mandir (Velho Mandir). Swami lançou os alicerces do Velho Mandir em 30 de agosto de 1945 e foi inaugurado por Ele em 14 de dezembro de 1945. No dia da inauguração do Mandir, devotos trouxeram Swami da casa de Subbamma em uma grande procissão, carregado sobre um palanquim todo decorado (espécie de liteira), com músicos liderando a procissão. Ao alcançar o Mandir, Swami instalou no altar as imagens de pedra de Shirdi Sai Baba e de Sathya Sai Baba e ofereceu Arati para as imagens. Além de Subbamma e Kamalamma, os devotos que ajudaram na construção do Velho Mandir incluíam Thirumala Rao, Sakamma e Narasimha Rao Naidu. Embora Subamma tivesse trabalhado muito para construir o Mandir, ela não estava destinada a ver sua grande inauguração, pois ela se fundiu com Swami antes disso.


O Velho Mandir tinha um grande salão para os Bhajans, o qual podia acomodar cerca de 50 pessoas. Atrás do salão, havia uma área aberta retangular, em cuja extremidade ocidental havia um pequeno aposento com um banheiro anexo para uso de Swami. Além disso, havia um aposento que era usado como depósito e dois outros destinados à estadia de devotos. Havia uma cozinha aberta e um poço na extremidade leste da área aberta.

Nas sessões de Bhajans realizadas no salão, Swami se sentava numa laje de mármore com inscrições de OM e conduzia Bhajans. Depois dos Bhajans, o próprio Swami oferecia o Arati às imagens e distribuía Prashada aos devotos. Entrevistas eram dadas a todos os devotos naqueles dias atrás de uma cortina em frente ao altar. Os afortunados devotos que vinham até o Velho Mandir naqueles tempos tinham acesso direto a Swami e testemunhavam seus Divinos Lilas todos os dias.

Salão do Velho Mandir, onde os Bhajans eram realizados. A laje de mármore, com o Om inscrito, em que Swami sentava-se para conduzir os Bhajans, está à direita.

Além de experimentar essa proximidade com Swami no Velho Mandir, os devotos, naqueles primeiros tempos, testemunharam inúmeros lilas de Swami nas areias do rio Chitravathi, especialmente de 1946 a 1949. Invariavelmente, Swami levava todos os devotos até o Chitravathi todas as noites e realizava incontáveis milagres e materializações, além de conduzir Bhajans e de dar palestras explicando profundas verdades espirituais.

A cozinha aberta está à direita do salão a céu aberto e nela se cozinhava alimento para um grande número de devotos.

Quando posteriormente o número de devotos aumentou, foi construído um grande galpão em frente ao Velho Mandir, porém isto também não resolveu o problema. Então, Sakamma, um fervoroso devoto de Swami, procedente de Bangalore, implorou-Lhe para construir um Mandir maior. Após conseguir o consentimento de Swami, ele adquiriu 3,86 acres de terra na parte sul da aldeia de Puttaparthi e a registrou no nome de Swami, em 24 de julho de 1947. O alicerce para o Novo Mandir, chamado por Swami de Prashanti Nilayam, foi colocado por Ele em 14 de janeiro de 1948 e foi por Ele inaugurado em 23 de novembro de 1950, na auspiciosa ocasião de Seu 25º aniversário.

Poço no antigo mandir.

Swami abriu uma escola em 1972 no Velho Mandir em memória de Smt. Easwaramma. Depois que a escola se mudou para seu lugar atual, o Velho Mandir foi convertido em um Kalyana Mandapam (salão de casamentos), que recebeu o nome de Sri Pedda Venkama Raju. Posteriormente, o Velho Mandir foi remodelado, mas permaneceram intatos o salão dos Bhajans junto com o altar contendo as imagens de Shirdi Sai e Parthi Sai. 

Velho Mandir, após ter sido convertido no Pedda Venkamma Raju Kalyana Mandapam.

© © 2016-2019 Organização Internacional Sathya Sai do Brasil. Todos os direitos reservados.