COMO ELIMINAR OS GASES INTESTINAIS
E O INCHAÇO ABDOMINAL

Você deve praticar moderação na alimentação, no sono e no exercício. Bom alimento, em quantidades moderadas, em intervalos regulares: essa é a prescrição.

Sri Sathya Sai Baba (pensamento do dia 19/12/2009

                Hoje em dia, muitas pessoas sofrem com esses problemas. Os motivos são vários, como vamos mostrar logo a seguir.

 

                É considerada normal a formação de uma pequena quantidade de gases intestinais com pouco ou nenhum cheiro (5 a 25 por dia) e isso não deve ser motivo de constrangimento. Tais gases devem ser eliminados e não deve ser forçada a sua permanência dentro do intestino.

 

                A maior parte dos gases intestinais são formados pelas bactérias que vivem em nosso intestino e podem ser formados em maior ou em menor quantidade de acordo com o nosso estilo de vida.

 

                O excesso de gases pode resultar em eructações (arrotos), flatulência, dor abdominal, cólicas, inchaço abdominal e até mesmo dor na região do peito.

 

                Uma causa comum de gases é comer com pressa. Quando se come assim, se engole muito ar e não se mastiga adequadamente os alimentos, o que resulta na formação excessiva de gases em virtude da má digestão dos alimentos.

 

                O problema é quando os gases são excessivos ou fétidos. Isso nos causa constrangimento e também problemas de saúde.

 

                Alguns alimentos favorecem a formação de gases. Feijões, batatas (principalmente a doce e mais ainda a batata-doce que foi cozida e assada há várias horas ou dias), repolho, couve-flor, brócolis, rabanete, pimentão, amendoim, doces (principalmente com açúcar branco ou mesmo outros tipos de doces ou de alimentos doces que são consumidos em excesso), leite, creme de leite, pães ou outros alimentos com fermento, amendoim (creme de amendoim costuma dar muitos gases), lentilha, ervilha, grão de bico, milho, cenoura, proteína de soja, cebola, ovos, refrigerantes e outras bebidas com gás como a cerveja e a água com gás, bananas, goiaba com semente, melancia, melão, morango, uva, frutas secas como a uva-passa, ameixa seca ou damasco seco, catchup, mostarda, molho inglês, sopas industrializadas, temperos prontos, frituras, gorduras em geral, adoçantes artificiais com sorbitol, manitol e xylitol, café, chá preto, chá verde, chá mate, excesso de alimentos proteicos, más combinações alimentares (alguns alimentos como o leite combinam muito pouco com os outros alimentos), carnes (principalmentes as gordas e as embutidas como mortadela e salame), queijo (que além de dar gases prende o intestino, o que torna a situação ainda pior), aveia, alimentos reaproveitados (aquecidos novamente) e alho. Nem todos esses alimentos causam problemas para todas as pessoas. Isso vai depender do poder digestivo de cada um e do que foi feito para facilitar a digestão.

 

                Falar muito e muito rápido também favorece o acúmulo de gases, já que o ar é engolido com o processo. O hábito de mascar chicletes também favorece a aerofagia, que é como a ingestão de ar é conhecida.

 

                Alguns medicamentos também podem contribuir para a formação de gases, tais como os laxativos, principalmente os osmóticos (como o polietilenoglicol-PEG, lactulose e sais de sódio e magnésio), os antibióticos, o omeprazol, os remédios anti-inflamatórios para a dor (como o ibuprofeno e o naproxeno), os polivitamínicos, os suplementos de ferro, os antidepressivos (como a fluoxetina, a sertralina, o citalopram e outros) e as estatinas (como a sinvastatina, a atorvastatina e outras). 

 

                O que pode ser feito para evitar a formação de gases e para eliminá-los? Evitar os alimentos causadores de gases é muitíssimo importante. Além disso, comer somente quando estiver com fome, mastigar bem os alimentos, evitar as más combinações alimentares (por exemplo, frutas com outros alimentos e grãos com proteínas de origem animal), comer moderadamente (o excesso de alimentos produz gases com maior facilidade), evitar comer alimentos pesados na última refeição do dia, evitar alimentos muito duros que facilitam o ato de engolir ar, caminhar sem pressa durante 10 minutos após as refeições, praticar exercícios físicos, evitar falar muito e muito rápido, usar chás digestivos e carminativos, fazer massagens abdominais no sentido horário, combater o intestino preso e evitar o excesso de água ou outros líquidos durante e logo antes e após as refeições. Caso algum medicamento seja suspeito de estar causando os gases converse com o médico a respeito do assunto.

 

                Chás que ajudam a eliminar gases são os de gengibre, erva-doce, alecrim, hortelã, camomila, capim santo (capim limão ou capim-cidró), cominho, canela, manjericão, cravo-da-índia e erva-cidreira. Grávidas e mulheres que amamentam devem conversar com o médico antes de tomarem algum chá.

 

                O uso de carvão vegetal ou carvão vegetal ativado também pode ser útil para ajudar a eliminar os gases indesejados. Grávidas e crianças abaixo de 2 anos devem evitá-lo. O carvão vegetal não deve ser ingerido junto com outros medicamentos porque o carvão pode absorver o medicamento e prejudicar o tratamento que está sendo feito. 

 

Referências:

 

Mayo Clinic. Drugs and Supplements.

Disponível em:

https://www.mayoclinic.org/drugs-supplements

 

NHS. Farting (flatulence).

Disponível em:

https://www.nhs.uk/conditions/flatulence/

 

Carverol. Carvão vegetal ativado.

Disponível em:

https://www.uniaoquimica.com.br/wp-content/uploads/2020/01/BULA-CARVEROL-COMP.pdf

 

Hasler WL. Gas and Bloating. Gastroenterol Hepatol (N Y). 2006;2(9):654-662.

Disponível em:

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5350578/pdf/GH-2-654.pdf

 

Zhang L, Sizar O, Higginbotham K. Meteorism. [Updated 2020 Nov 1]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2021 Jan-. Disponível em:

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK430851/