Especial

O CAMINHO DOS VALORES HUMANOS: O ÚNICO DIVISOR DE ÁGUAS

 

Nimish Pandya

O caminho dos valores humanos desbravado por Bhagavan Sri Sathya Sai Baba é a resposta a todas as questões que o mundo moderno enfrenta hoje. Abrange todas as esferas da vida humana e é a essência de todo o espectro de dimensões sociais, culturais, econômicas, políticas e pessoais da melhoria humana.


O Homem é a Criação Suprema do Universo


Repetidamente, Bhagavan tem focado a atenção da humanidade sobre o ponto que está escapando à atenção: que o estudo adequado da humanidade é o próprio homem. A compreensão básica do próprio ser humano é importante. Durante um período de tempo, nós nos desacostumamos desse foco e tornamos todos os aspectos da vida humana mais importantes do que o próprio ser humano. Bhagavan Sri Sathya Sai Baba instou o homem a corrigir sua própria percepção quando Ele disse que a verdadeira base da compreensão de um ser humano deve ser com base em que “Eu sou e, portanto, Eu penso”, contra a base errônea de “Eu penso e, portanto, eu sou”.

O ser humano é a principal criação do universo e um amálgama das três dimensões, ou seja, o corpo, a mente e o espírito, e não apenas o corpo e a mente, como é a percepção errônea comum.

Se você vê o homem da perspectiva religiosa ou se o vê da perspectiva científica, ele é supremo. Em todas as religiões, o homem é percebido como um reflexo do Criador, por qualquer nome que você possa denotar este Criador. Um hindu se refere ao homem como “Divyatma”; no Islã, o homem é chamado de “Noore Khuda”, mais uma vez, como um reflexo do poder supremo. O Cristianismo também se refere ao homem como sendo uno com Deus. Assim, em todas as religiões, o homem é a imagem de Deus. O hindu é exortado a viver uma vida de domínio sobre seus sentidos e a perceber sua divindade inerente através da libertação (moksha). O muçulmano tem que viver sua vida de forma condizente com o dia do Julgamento, e o mesmo faz o cristão. Assim, o nascimento humano e os objetivos humanos devem ser compreendidos corretamente.

A Grandeza do Homem Emerge dos Valores Humanos


Os Cinco Valores Primordiais – Amor, Verdade, Retidão, Paz e Não violência – enfatizados por Swami são o núcleo de cada ser humano e estão além de todas as considerações de casta, cor, credo, religião, linguagem ou fronteiras geográficas. Na verdade, um ser humano desprovido desses valores não é um ser humano de modo algum. A energia que sustenta toda a criação é o valor do Amor. Ele é o núcleo da existência de cada ser humano também. Quando ele se manifesta a partir de dentro como pensamento, é o valor humano da Verdade. Quando esse amor de dentro, que é expresso como verdade, é colocado em ação, ele é a Retidão. Quando esta sequência é mantida, o homem experimenta a Paz. Assim, a paz é a consequência direta de tal ação correta. O fato mais importante a perceber é que é a energia do amor que energiza um determinado ser humano e, como tal, há um sentimento de “Unidade”, que então se manifestará como o valor da Não violência. A grandeza do homem emerge quando esses valores humanos se manifestam na sua vida diária, na forma da unidade de pensamento, palavra e ação. Esta unidade é realmente definida como caráter em um ser humano, que hoje é a necessidade da hora.


O mundo hoje está nas garras da crise de caráter. Há uma completa falta de unidade de pensamento, palavra e ação em todos os aspectos da vida humana, seja na vida pessoal, na vida familiar, na vida social, nos assuntos financeiros ou na arena política. A pior perspectiva é que essa compreensão holística está completamente ausente na esfera educacional. A educação nunca deve ser para se ganhar a vida, mas para a própria vida.


O homem hoje é conduzido completamente por seus sentidos e, assim, em vez de a mente humana ser um instrumento eficaz do seu arbítrio, ela se transformou no mestre que conduz o ser humano indiscriminadamente para a avidez, a raiva, a inveja, o egoísmo, a luxúria etc. A necessidade da hora para o homem é aprender que ele deve dominar a mente e se tornar seu mentor. O homem esqueceu a arte da discriminação positiva antes que a mente instigue e as mãos ajam. Esta discriminação decorre do núcleo da consciência humana, que é a energia do amor inerente ao homem, quando todas as ações são testadas na pedra de toque dos valores humanos e da unicidade de todos os seres. O homem de hoje não conhece a verdadeira arte de viver a vida, onde ele pode vencer a guerra constante da mente e a voz interior da consciência. Este deveria ter sido o principal objetivo da educação.

A Pedagogia do Sistema Educacional Formal e Não Formal de Swami
 

As Nações Unidas, cujo objetivo supremo era a paz no mundo, começou bem com a identificação de que a paz poderia ser alcançada através da educação nas escolas, conforme estabelecido em seu estatuto. Isso deu um grande estalo quando Bhagavan Sri Sathya Sai Baba deu a mensagem dos valores humanos como a base do sistema educacional. Ele declarou que a finalidade da educação deve ser o caráter.


Ele elucidou que o ser humano é um reflexo da divindade e o principal propósito da vida é perceber essa divindade inerente e a unicidade de toda a criação. Ele declarou que isto devia ser alcançado através da educação. Ele insistiu que a educação nos valores humanos deve permear de forma integrada o conhecimento de todas as dimensões da vida humana e deve começar bem nos primeiros anos de escolaridade. As crianças, na idade impressionável da escolaridade, devem ser apresentadas à experiência do poder interior. As crianças devem ser informadas do poder dos pensamentos e das suas ações e resultados consequentes. O desenvolvimento da criança deve atender a todas as três dimensões do corpo, mente e espírito. A capacidade de desenvolver pensamentos positivos e negar os pensamentos negativos deve ser cultivada nos primeiros anos na escola.


Bhagavan Sri Sathya Sai Baba estabeleceu uma pedagogia das cinco técnicas de ensino, de Meditação ou o Sentar em Silêncio, Orações, Canto em Grupo, Contar histórias e Atividades em grupo, como a base da educação de valores. A Oração e a Meditação ajudariam a criança a se conectar ao seu núcleo interno de energia e aprender a utilizá-la, além de desenvolver sua concentração e poder de memória e entender a natureza de sua mente, durante um período de uma década na escola. O canto em grupo desenvolveria o senso de unidade e unicidade e também traria pensamentos elevados. Contar histórias ajudaria a enraizar pensamentos nobres na mente e trazer a consciência de histórias de sucesso de estilos de vida baseados em valores. As atividades em grupo ajudariam a reforçar a crença nos valores, experimentando-os em ação. Assim, a criança, no tempo em que ela passa na escola, deve ser treinada para fazer uma pausa antes de cada ação e tomar proteção da consciência interior. A isto Bhagavan chamou de 3VH ou os valores da unidade da Cabeça, do Coração e das Mãos [1].


Somos gratos a Bhagavan pelo dom deste caminho inestimável. Todas as atividades da Missão Sathya Sai são direcionadas a ajudar a humanidade a alcançar essa experiência de perceber sua divindade inerente e manifestar os valores humanos na vida diária. Todas as instituições Sri Sathya Sai, das escolas formais às faculdades, são os mais notáveis exemplos de instituições que seguem este princípio de valores humanos. No padrão de educação não formal de Sri Sathya Sai, Bal Vikas, os valores humanos também são o núcleo. Nas últimas décadas, milhões de estudantes passaram por todo esse sistema de educação formal e não formal. Eles estão bem colocados em diferentes esferas da vida e estão ocasionando mudanças que são imensamente necessárias para trazer paz e felicidade no mundo. Toda a Organização Sri Sathya Sai no mundo trabalha no lema de transformar a si mesmo para transformar o mundo. Há esperança porque há o nosso Mestre, Bhagavan Sri Sathya Sai Baba.

– Um eminente advogado por profissão, o autor Sri Nimish Pandya é o Presidente da Organização de Seva Sri Sathya Sai de toda a Índia.

Estudantes! Meninos e Meninas! Juntamente com a educação acadêmica vocês tem que adquirir sabedoria e um senso de certo e errado. Conhecimento sem sabedoria, erudição sem determinação, música sem melodia, aprendizagem sem humildade, uma sociedade sem disciplina, amizade sem gratidão, fala sem verdade, tudo isso é totalmente inútil. Assim, todos devem procurar seguir o caminho correto.

- Baba

[1] Aqui Bhagavan faz uma associação com os 3 H’s, utilizando as palavras em inglês, que começam com a letra “h”: head (cabeça, no sentido da mente), heart (coração) e hand (mão, no sentido de ações). Talvez em português pudéssemos nos referir a estes como os 3 C’s: cabeça, coração e corpo.

© © 2016-2020 Organização Internacional Sathya Sai do Brasil. Todos os direitos reservados.