Cantinho dos estudantes

O TOQUE DE MIDAS

Meera Amit Trivedi

Bal Vikas Sri Sathya Sai: o próprio nome implica no florescimento da criança. É o processo de moldar o barro para formar esculturas maravilhosas de retidão e beleza. Nos anos iniciais e impressionáveis de uma criança, Bal Vikas ajuda as mentes jovens a criar e cultivar os valores corretos da vida, a adquirir os hábitos da disciplina e honestidade, que não existem no mundo moderno da Kali Yuga. Com as bênçãos de nosso amado Bhagavan, nossos Gurus se esforçam para imbuir em nós a chama do conhecimento e da consciência, que prometem arder com mais intensidade à medida que nos guiam para sermos homens e mulheres ideais, lutando por uma sociedade ética, determinada e pacífica. Visa harmonizar a mente e o espírito, e remover, como minha Guru chama, a casca das seis más qualidades da raiva, luxúria, ganância, apego, orgulho e ciúme, para descobrir o puro coração, sempre pronto a prestar serviço a seus companheiros humanos.

Sete anos na jornada rumo à Senda Divina e consigo realmente sentir a transformação que ela promoveu em mim. Posso sentir a diferença entre o que sou e o que eu poderia ter sido. Nunca pensei que frequentar uma aula uma vez por semana me traria tanto impacto. Começamos com historinhas com morais simples que nós todos procurávamos descobrir, e os jogos de valores, pelos quais esperávamos a semana toda.


Através de jogos, tais como o de fazer de conta, fazíamos o papel de bons e maus atores, aprendendo, não somente os ensinamentos literais, mas também a importância do trabalho em equipe. Descobri que minha concentração geral e meu estado de alerta melhoraram muito através de jogos de memória e questionários orais. As discussões sobre histórias mitológicas e as explicações subsequentes eram sempre as sessões que mais provocavam o pensamento. Sempre me considero muito afortunada por ter a permissão de aprender Bhaja Govindam e poder receber a exposição da ideologia da Gita. É sempre como se Bhagavan estivesse penetrando em meus medos mais profundos e me ensinando a vencê-los, sejam eles acadêmicos ou nas competições de recitação de Slokas. Não há sequer uma esfera de minha vida em que Bal Vikas tenha deixado de dar o seu toque de Midas. Nossas preces diárias, os Bhajans semanais me proporcionaram tanta energia positiva que não posso deixar de me sentir abençoada. Os eventos esportivos e as canções de Natal eram simplesmente a diversão máxima!


O que mais me impactava era o Serviço no Hospital Tata, aonde íamos distribuir alimentos para os pacientes de câncer e para suas famílias desamparadas, que tinham feito das calçadas seu lar e suportavam as dores da fome e a fúria do tempo, entrava dia e saía dia, por causa de um dos seus entes queridos. Isto me revolveu por dentro, e me fez lamentar toda vez que eu me queixei por não conseguir o que eu queria. Senti uma tristeza incomparável e uma felicidade desconhecida. Só podia orar ao Senhor para que derramasse sua compaixão sobre essas pessoas necessitadas neste mundo indiferente. Sentia isso profundamente, mas, na mesma hora, Baba jogava Sua carta e eu era apresentada ao conceito de Karma, que me fez sentir um senso de equanimidade frente às coisas do universo. Senti-me profundamente grata por tudo que tinha, e me esforcei com mais empenho para ser uma estudante Bal Vikas perfeita. “Não ore para ter as coisas de que você gosta, mas para gostar das coisas que você tem.”


E por último, mas não menos importante, é impossível descrever a gratidão que sinto por meus Gurus, que enriqueceram nossas vidas e mudaram nossa trajetória incerta para a Senda Divina… a única forma de retribuir a esses anjos de Deus que vieram iluminar nossas almas neste mundo trevoso e caótico é passar adiante a chama do conhecimento e do amor a todo ser humano, ou, como Swami diz, Divyatmaswarupularas… de modo que, no dia em que estivermos de pé diante do altar do Senhor, Ele esteja orgulhoso de nós por transformarmos o mundo num epítome de amor e retidão.

– De “Sri Sathya Sai Bal Vikas: O Divino Caminho”.

Dicas de Swami aos Estudantes
 

Façam da natureza seu professor, em vez de confiarem demasiadamente em livros. O vasto universo tem muitas lições a ensinar. Façam do coração seu preceptor. Estimem Deus como seu melhor amigo. Ele nunca os decepcionará, diferentemente da maioria dos amigos de tempos prósperos do mundo. Prefiro ouvir que vocês ganharam um bom nome por seu comportamento do que um elogio por sua escolaridade. Não calculem quanto dinheiro vocês podem ganhar com seu diploma. Vocês devem se perguntar: “Que posso fazer por minha família? Que ajuda posso prestar a meus companheiros?” Educação não é para garantir um trabalho. É para adquirir conhecimento e sabedoria. É um infortúnio que a educação tenha sido ligada a empregos e ao ganho de dinheiro. Vocês devem circular entre as pessoas com o espírito amigável e camarada. Não odeiem ninguém. Sigam o princípio: “Ajudem Sempre, Não Firam Jamais”.

© © 2016-2019 Organização Internacional Sathya Sai do Brasil. Todos os direitos reservados.