Especial

QUANTOS TIPOS DE PROFESSORES?

 

George Bebedelis

 

Uma das decisões mais importantes na vida é a profissão que se vai escolher. Eu já tinha meu diploma de engenharia mecânica pela Universidade Técnica Nacional de Atenas, mas aqui dentro não sentia qualquer inclinação pessoal em direção à engenharia. Sempre senti uma atração por aprender e ajudar os outros a aprender. Então, com a ajuda de uma devota de Sai e professora, já havia conseguido arranjar um emprego numa escola técnica, para ensinar engenharia. Mas não estava totalmente certo de que Swami aceitaria esta escolha que fiz.

Minhas Preces Foram Atendidas

 

Eu estava participando, ao mesmo tempo, do treinamento em Educação em Valores Humanos Sathya Sai (EVHSS) implementado na Grécia. Ao concluir meu treinamento, recebi meu certificado, assinado pelo falecido Thorbjörn Meyer, fundador do Instituto de Educação Sai na Europa, o primeiro instituto sobre Educação Sathya Sai no mundo inteiro. Eu já estava dando aulas de EVHSS para crianças, que começaram na Grécia em 1990. No entanto, a incerteza em relação a meu trabalho era uma preocupação constante em minha mente. Embora eu soubesse muito bem como era difícil ter uma comunicação pessoal com Sri Sathya Sai Baba em meio a milhares de pessoas que O visitavam diariamente, eu disse firmemente a mim mesmo: “Swami é meu Professor e meu Guia. Ele certamente me dará uma resposta clara.” 

Durante o ano inteiro trabalhando como professor, fiquei orando para Swami com a concentração de uma mente unidirecionada para que me orientasse nessa importante decisão. As escolas fechavam durante os feriados de verão e, finalmente, chegou a hora de visitar Prashanti Nilayam outra vez… Era minha décima-quarta visita ao ashram em julho de 1996. Já no primeiro darshan, de manhã cedo, Swami chamou nosso grupo para uma entrevista. Quando entramos na sala de entrevista, após as primeiras palavras de boas-vindas, Swami virou-se para mim, olhou direto em meus olhos e me perguntou sem qualquer demora: “Qual é seu trabalho?” Eu não conseguia acreditar! Minhas preces foram ouvidas; Swami estava em pé diante de mim perguntando sobre o meu trabalho. Respondi a Ele num tom baixo: “Sou professor, Swami”, esperando pela reação Dele. Para minha alegria, Ele prontamente aceitou minha resposta e então me perguntou: “Quantos tipos de professores?” Eu não sabia como responder e, então, Ele próprio me deu a resposta: “Existem três tipos de professores: os professores reclamões, os professores explanadores e os professores inspiradores”. 


Minha felicidade desconhecia limites, porque Swami não somente me perguntou sobre o meu trabalho, mas Ele também me deu uma instrução muito importante a respeito da profissão de ensino. Minha meta agora era me tornar não apenas um professor explanador, porém, mais importante, um professor inspirador.


Os Princípios Espirituais da Educação Sathya Sai
 

Voltando para casa, dediquei-me outra vez à nobre tarefa de ensinar Valores Humanos paralelamente com as minhas aulas da escola. Pela minha experiência da escola eu pude perceber a necessidade urgente dos princípios espirituais da Educação Sathya Sai na educação moderna. A reforma da educação é, na verdade, uma das grandes necessidades da nossa era.
 

Neste contexto, Sathya Sai falou muitas vezes aos grupos gregos sobre a importância da antiga filosofia grega, de acordo com o que foi ensinado, principalmente por Sócrates e Platão. Em muitas interações pessoais, Ele destacou que a essência dos ensinamentos de Platão é a Verdade, a Bondade e a Beleza. Então, comecei um estudo profundo dos Diálogos de Platão para descobrir aí um vasto tesouro de sabedoria e verdade. No célebre livro República, Platão descreve um sistema ideal de educação que é surpreendentemente similar à EVHSS, especialmente no conceito do Educare, ou seja, visando expor a Beleza latente dos Valores Humanos que brilha no interior de cada coração. Isto não é um processo de aquisição de conhecimento através da informação, mas de lembrar do que já existe em nosso interior. A poderosa alegoria da caverna e a descrição da jornada da alma para o alto, em direção à Bondade, nos conduz ao que Platão define como a própria meta da educação:  


“Educação não é colocar conhecimento dentro de uma alma que não o tem, assim como dar a visão a olhos que são cegos. A capacidade do conhecimento está presente na alma de todas as pessoas. E, precisamente como o olho se volta da escuridão para a luz, a alma tem que se afastar do mundo do vir-a-ser, buscando o mundo do Próprio Ser, até que se torne capaz de ver a Realidade Mais Brilhante, que nós chamamos de Bondade. É isto o que a Educação deve ser: a arte da orientação. Os educadores devem distinguir os métodos mais simples e mais eficazes de direcionar a mente para a Luz; não para implantar a visão nela, porque ela já tem essa capacidade, mas para corrigir sua orientação, porque agora ela está impropriamente alinhada e não está com a face voltada para a direção certa.”

(Rep. 518 c – d)
 

Para atender à necessidade de divulgar a mensagem dos Valores Humanos na sociedade moderna, a EVHSS é aplicada por muitos educadores dedicados no mundo inteiro. Na Grécia, o programa é oferecido, duas vezes por mês, aos filhos dos devotos na Organização Sathya Sai da Grécia, bem como aos filhos de seus amigos.  É organizado um acampamento anual de verão para os estudantes no final do ano letivo, com a participação adicional das crianças de famílias pobres servidas pelos devotos regularmente no decorrer do ano. Eventos menores são organizados durante o ano em ocasiões especiais como o Natal, a Páscoa, etc.  


É uma experiência muito gratificante compartilhar as gemas preciosas da EVHSS com crianças pequenas e colocar mais uma pedrinha no Mosaico Universal do Sathya Sai Educare. A orientação interior de Sathya Sai é sempre sentida e, frequentemente um sentimento sereno de Paz Interior e de Alegria enche meu coração quando a lição de Valores Humanos termina. A maior parte dos alunos esteve regular e fielmente seguindo o programa desde uma idade muito tenra e frequentemente até quando ultrapassam os 14 anos. Alguns deles foram treinados depois e se tornaram, eles mesmos, professores de EVHSS. Sua ética, conduta, comportamento e caráter são a própria evidência de como o programa afetou suas vidas e que exemplo podem ser para a nova geração de estudantes. Eis aqui um testemunho de um aluno antigo que agora é professor ativo de EVHSS:


“À medida que cresço e olho para trás, para os meus anos de estudante, percebo que as lições de Valores Humanos não eram apenas pregação e teoria; mas um indicador de outro modo de pensar e de viver. Já que não é tão fácil ver a mudança em mim mesmo, o modo de comprovar essa mudança é observar o modo de viver de meus irmãos e irmãs com os quais frequentei as lições de EVHSS. O que posso ver é que esses jovens homens e mulheres têm alguma coisa diferente; eles têm interesses nobres, vivendo uma vida ética e compartilhando-a com todos os seres vivos. Agora que eu mesmo trabalho como professor de EVHSS, meu desejo sincero é poder transmitir aos meus jovens estudantes os valores que esculpiram meu caráter e o caráter de meus amigos. Acredito verdadeiramente que esta é a única esperança para um mundo melhor.”


Equilíbrio entre a Informação e a Transformação


Alguns anos após minha entrevista mencionada, Swami, em uma comunicação pessoal, perguntou-me outra vez: “Qual é seu trabalho?”. Quando respondi “professor”, Ele me fez outra vez a mesma pergunta: “Quantos tipos de professores?”. Agora eu estava bem preparado e respondi imediatamente: “Três tipos de professores: reclamões, explanadores e inspiradores”. Pensei que Swami iria ficar satisfeito, mas Ele continuou nosso diálogo, perguntando: “Que tipo de professor é você?” 


Agora esta pergunta era difícil de responder. Eu gostaria de dizer “Eu sou um professor inspirador”, mas isto podia soar egoístico na presença de Bhagavan. Por outro lado, eu não queria responder que eu era apenas um professor explanador, ou que eu tentava ser um professor inspirador, só porque Swami me havia alertado numa entrevista anterior. “Tentar é vão. Não tente, faça”! Então, após um pensamento muito rápido, arrisquei a resposta: “Swami, sou um professor inspirador com suas bênçãos e orientação”. Ele aceitou sorridente esta resposta, mas acrescentou amavelmente: “Sim, mas explicar também é importante!”


Com Seu jeito único, Swami me mostrou que o equilíbrio entre Educação e Educare, a Informação e a Transformação, a Explanação e a Inspiração é necessário para se construir um sistema de educação integral para o soerguimento espiritual, a autodescoberta e o serviço social através do amor e do desapego. Oro humildemente a Swami para Sua contínua orientação para mim e para todos os educadores Sathya Sai, de modo que possamos ser exemplos brilhantes da consciência espiritual e de suas benéficas consequências para o indivíduo e a sociedade como um todo.


- O autor, George Bebedelis é Diretor do Instituto de Educação Sathya Sai do Sudeste da Europa, da Organização Internacional Sathya Sai.

Mídias Sociais

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Spotify ícone social

© © 2016-2020 Organização Internacional Sathya Sai do Brasil. Todos os direitos reservados.