World Youth Festival 2016

O Festival Mundial de Jovens Sai - Sathya Sai World Youth Festival (SSWYF) aconteceu em Prashanti Nilayam de 12 a 14 de Julho de 2016. Organizado pelos Jovens Sai do mundo inteiro, o Festival Mundial teve a participação de aproxidamente 3.000 jovens de quase 80 países.

Leia o depoimento de um Jovem Sai brasileiro que participou do Festival.

Uma peregrinação à casa de Deus

 

Foi mais uma experiência incrível de aprendizado, purificação, transformação e bênçãos. Swami, como sempre, cuidou de tudo, e, aos poucos fui percebendo como.

 

Eu, que já tive a oportunidade de ir algumas vezes à Índia, ao Ashram de Sai Baba, aguardava o chamado do coração e a viabilidade para retornar após ter ido em 2011. Isso porque aquele solo sagrado é, para mim, um lugar santificado, pela presença do Avatar, pela devoção e pelas práticas espirituais cotidianas de milhares de devotos. Cada oportunidade de estar lá, é para o devoto, como estar vivenciando o paraíso na terra.

Tendo notícias do Festival Internacional de Jovens, senti vontade de ir e pensei ser uma boa oportunidade, mas ao chegar o ano de 2016 me parecia muito difícil de realizar essa ideia, por limitações financeiras e de tempo. Algumas sincronicidades, no entanto, reacenderam em mim o desejo de participar e me fizeram acreditar que esse era o momento ideal para eu ir à Índia.

 

A experiência no Ashram de Sai Baba não foi fácil, pois lá somos trabalhados intensamente, para purificar nossas mentes. Logo, no entanto, pode-se sentir a atmosfera diferente. A canalização de cada esforço e cada momento em direção a Deus contribui para uma atmosfera divina.

Milhares de jovens foram chegando, e a preparação para o Festival junto com a participação nas atividades regulares do Ashram tomavam nosso tempo. Os Darshans, duas vezes ao dia, no Sai Kulvant Hall prosseguem, com a entoação dos Vedas, o cântico dos bhajans e as filas para tocar o Mahasamadhi onde repousa o corpo com que Sai andava. À tarde, enquanto segue a silenciosa procissão de devotos a tocar o altar, o Sai Gayatri é entoado continuamente. Nesse momento é possível entrar no Mandir e meditar por vinte minutos, é uma grande benção estar ali, diante do altar e da cadeira em que Swami ficava com seus devotos, ao som dos cânticos.

Estive em uma palestra do querido Anil Kumar, a que ele segue dando aos domingos. Mensagens tão belas e verdadeiras que nos arrebatam emoções que estão além das palavras. Ele lembrou que espiritualidade não é algo para ser levado de maneira séria e sisuda. É preciso sorrir, encontrar a beleza de cada momento. Se maravilhar com a criação, pois isso nos remete ao Criador. 

O Festival em si foi super intenso, começando às 5h da manhã com atividades físicas. Tivemos a oportunidade nesse horário de ensinar um pouco da nossa capoeira a dezenas de jovens do mundo. 

Durante o dia, foram diversas palestras inspiradoras e atividades culturais que nos iluminavam o intelecto e os corações. O Sai Kulvant Hall estava repleto, iluminado; o auditório Poornachandra, lindo com as imagens do Ramayana e do Bhagavad Gita.  

Fomos ao todo cinco brasileiros participando, Pedro e Bruna, do Rio de Janeiro, Rodrigo e Sabinne, também do Rio, mas residindo na Austrália, e Natália, de São Paulo.

 

No último dia, eu estava diante do Mandir para o Arathi, e fui um dos primeiros a me despedir no Mahasamadhi. Então não foi possível entrar no Mandhir para meditar. Me sentei lateralmente ao Samadhi, próximo do que antes era a varanda. Ao invés do SaiGayatri, três músicos se sentaram na varanda e tocaram uma música instrumental forte e alegre que fluía encantadoramente. Naquele momento minha mente estava mais silenciosa e pude sentir a graça divina se derramando sobre todos, transbordando da música, das luzes, do altar e das pessoas, em uma sensação de êxtase.

Eu pedi a Deus pela oportunidade de compartilhar com meus irmãos essa experiência, pois foi uma experiência de sentir a Graça Divina, como cada irmão deve sentir ou ter sentido, seja na sua experiência íntima com Sai Baba, seja cantando bhajans, meditando, ou servindo. Quando nos voltamos para Deus, Ele está lá para nós. Quando vamos em Sua direção, ele vem em nossa direção.

É maravilhoso ter Sathya Sai Baba, a encarnação do Amor como nosso mestre espiritual, Aquele que nos conduz pelo caminho rumo à iluminação. E essa meta está aqui e agora, pois é a realização de quem nós somos em realidade.

Ir à Índia para o Festival de Jovens foi um movimento de esforço em direção a Deus, e me sinto recompensado.

Om Sai Ram, somos Um em Sai

Com Amor,

Pedro Burger

© © 2016-2019 Organização Internacional Sathya Sai do Brasil. Todos os direitos reservados.