Pensamento para o dia - outubro 2021

01 outubro de 2021

No teatro da vida, existe uma mistura de bom e mau. Dos dois, um é conhecido como maarakam, e o outro como taarakam. O primeiro implica que o indivíduo age com base em que nada lhe pertence e que todas as palavras por ele proferidas ou qualquer ação que pratique pertencem a Deus. Ele desempenha o seu papel com esse estado de espírito, nada atribuindo a si mesmo. Taarakam, por outro lado, representa a atitude do ator que, consciente do seu papel, não se esquece da sua individualidade nas ações que pratica. Ele não se considera um mero ator, e sim o próprio agente! A diferença entre os dois é que a atitude de maarakam ajuda a pessoa a perceber a natureza temporária do papel que desempenha e a permanecer sem apego àquilo que se relaciona com ele, ao passo que a atitude de taarakam faz com que ela desenvolva apego ao seu papel e não queira  se desfazer de coisas relacionadas com ele! No conceito de maarakam não há senso de possessividade; já em taarakam existe apego àquilo que a pessoa considera como seu! (Discurso Divino, 15 de fevereiro de 1998)

Sri Sathya Sai Baba

 

02 outubro de 2021

Enquanto o indivíduo ainda é jovem, o tipo de pensamentos sagrados gerados na sua mente e as experiências sagradas pelas quais passa determinarão o seu futuro. Um rapaz chamado Mohandas Karamchand assistiu à encenação de uma peça teatral sobre Harishchandra e por meio dela aprendeu a importância da verdade. Ao retornar, disse à mãe que, a partir de então, se apegaria à verdade na vida; por isso Mohandas Karamchand viria a ser conhecido como Mahatma Gandhi. Os tipos de filmes, peças teatrais e cartazes que vocês veem atualmente são de tal ordem que causam distorções nas suas mentes e destroem a própria natureza humana e a doçura dos seus corações. E é por causa da natureza destrutiva do que veem que vocês têm ideias ruins. (Discurso Divino, 20 de maio de 1976)
                                                                                                                                                                                             Sri Sathya Sai Baba

03 outubro de 2021

O primeiro passo para a expansão do amor é o lar, onde vocês devem reverenciar e agradar aos pais que lhes deram essa oportunidade de viver e de aprender. Se vocês os maltratarem ou lhes infligirem tristeza, como poderão alegrar os outros por meio do serviço e da compreensão? A expansão é a tônica da educação. Vocês sabem que quando se enche um balão, ele se rompe e o ar no seu interior se funde com uma vasta e ilimitada extensão no exterior. O amor de vocês deve igualmente preencher o seu lar e a sociedade em que vivem e, finalmente, romper até mesmo esses vínculos e se tornar universal. Uma gota d'água na palma da mão logo evapora, pois é uma só; no entanto, se a jogarem no mar, ela sobreviverá como parte dele. Assumirá o nome, o gosto, a majestade e a força do mar! Cultivem o amor; plantem as sementes do amor em todos os corações. Derramem amor nas areias do deserto; deixem que os brotos verdes, as lindas flores, as deliciosas frutas e a doce colheita de néctar sejam usufruídos pela humanidade. Este é o Meu Desejo, a Minha Missão, o Meu Voto. (Divino Discurso, 25 de julho de 1975)

 Sri Sathya Sai Baba

04 outubro de 2021

O método mais fácil e produtivo de alguém se manter livre de poeira e ferrugem é o satsang. A companhia dos bons e dos piedosos irá aos poucos, mas seguramente, disciplinando e purificando quem estiver propenso a se desviar da senda reta que conduz à autorrealização. É preciso cuidado para garantir que se selecionem e mantenham as companhias adequadas. Uma xícara de água não tem valor monetário; no entanto, se a derramarem em dez xícaras de leite, ela adquirirá o valor atribuído a ele! Por outro lado, se derramarem uma xícara de leite em dez xícaras de água, ele perderá o seu valor e será considerado sem utilidade. Sendo assim, o satsang do qual participarem deve ser mais puro, venerável e apegado a ideais mais elevados de virtude e verdade do que vocês próprios! Quando um fumante se junta a um grupo de não fumantes, é muito provável que desista desse mau hábito; mas quando um não fumante cai em uma covil de fumantes, é certo que em breve se tornará uma vítima! É essa a influência sutil da companhia que se mantém! (Divino Discurso, 7 de julho de 1975)

 Sri Sathya Sai Baba

 

05 outubro de 2021

Deus está presente em todos sob a forma de amor. Aonde quer que forem, Ele estará com vocês. Ele é a Testemunha Eterna. Compartilhem o seu amor com outras pessoas e delas recebam amor. O amor é a maior virtude que vocês têm. O amor confere alegria e bem-aventurança supremas. Deus reside em um coração cheio de amor; portanto é essencial que vocês encham os seus corações de amor. Onde existe amor, existe Deus. Vocês não precisam procurá-Lo. Ele está sempre em vocês e com vocês, ao seu redor, acima e abaixo de vocês. Atenham-se ao princípio do amor. Nunca odeiem ninguém. O ódio é o seu pior inimigo. Uma vez que desenvolvam amor no seu interior, o ódio desaparecerá naturalmente. Se acaso se depararem com o seu indesejável rival, cumprimentem-no amorosamente, e ele lhes retribuirá com o mesmo sentimento. Como podem esperar amor dos outros se não têm nenhum amor por eles? É amor e somente amor que Eu pratico e propago. Tentem entender o poder do amor. É a sua maior riqueza. (Discurso Divino, 5 de outubro de 2003)
                                                                                                                                                                                             Sri Sathya Sai Baba

06 outubro de 2021

Por que o Divino atrai? É para enganar ou desencaminhar? Não! É para transformar, reconstruir e reformar - este é um processo chamado samskara. Qual é o propósito da reconstrução? É tornar o indivíduo útil e prestativo para a sociedade, fazer desaparecer o seu ego e afirmar nele a unidade de todos os seres em Deus. Quem passou por esse processo torna-se um humilde servo daqueles que necessitam de ajuda - este é o estágio denominado paropakara. Esse tipo de serviço feito com reverência e abnegação prepara o indivíduo para realizar o Uno que permeia a multiplicidade. O último estágio é sakshatkara. As Escrituras (Vedas) proclamam que a Imortalidade (o estágio em que o indivíduo se funde na Entidade Universal que não tem nascimento nem morte) só é viável por meio da renúncia e do desapego, e não por meio de rituais, progênie ou riqueza. Quando ele renuncia aos desejos egoístas, o seu amor se expande até as regiões mais longínquas do Universo até que ele se torne consciente do Amor Cósmico que alimenta todos os quatro processos mencionados acima. (Divino Discurso, 23 de novembro de 1976)

Sri Sathya Sai Baba

 

07 outubro de 2021

Navaratri é um festival celebrado em toda a Índia, mas ninguém parece fazer o mínimo esforço para compreender o seu significado interno. O coração (hridaya) é a morada do Atma. Nenhum ser pode existir sem o Princípio do Atma. Deus, que reside em todos como o Princípio do Atma, não tem nome e forma específicos. No entanto, a Ele são atribuídos vários Nomes e Formas. E como Ele responde às orações dos devotos em qualquer Forma que estes O adorem, cada um considera a Forma que adora superior às demais. É um sinal de ignorância considerar uma Forma superior a outra. Durante as celebrações do Navaratri, a Mãe Divina é exaltada sob vários Nomes e Formas. Todos eles são baseados nos sentimentos das pessoas, pois em Deus não existem diferenças. Ninguém pode compreender a natureza da Divindade. Na verdade, o princípio do amor que existe em todos os seres é o princípio da Divindade. O amor não tem forma específica. A Divindade transcende Nome e Forma. O Amor é Deus; vivam em amor. A Verdade é Deus; a Verdade a tudo permeia. (Discurso Divino, 5 de outubro de 2003)

Sri Sathya Sai Baba

 

08 outubro de 2021

Deve-se compreender corretamente o significado de Durga, Lakshmi e Sarasvati. Elas representam três tipos de potências no homem: a força de vontade (ichcha shakti), o poder de ação (kriya shakti) e o poder de discernimento (jñana shakti). Sarasvati se manifesta no homem como o poder da fala (vak). Durga está presente sob a forma de dinamismo, de poder de ação. Lakshmi se manifesta sob a forma de força de vontade. O corpo indica kriya shakti, a mente é o repositório de ichcha shakti e o Atma é jñana shakti. Do corpo, que é material, vem kriya shakti. O poder que ativa o corpo inerte e o torna vibrante é ichcha shakti. O poder que induz as vibrações de ichcha shakti é jñana shakti, que causa irradiação (de energia). Essas três potências são representadas pelo mantra Om Bhur-Bhuvah-Svah. Bhur representa a Terra (Bhuloka). Bhuvah representa a força vital e também significa a consciência no homem. Suvah representa o poder de irradiação. Todas três estão presentes no homem. (Discurso Divino, 9 de outubro de 1994)

Sri Sathya Sai Baba

09 outubro de 2021

Navaratri é o festival no qual se comemora a vitória de Deus sobre o mal. A Personificação do Poder Divino (Para-shakti), nas suas várias manifestações, como Maha-Sarasvati (sátvica), Maha-Lakshmi (rajásica) e Maha-Kali (tamásica), foi capaz de triunfar sobre as forças do vício, da perversidade e do egoísmo durante a luta de nove dias e, finalmente, no décimo, conhecido como o Dia da Vitória (Vijayadashami), celebra-se o culto de despedida. É um festival de ação de graças. A gratidão é divina; a ingratidão é demoníaca. Mas, enquanto oferecem uma homenagem de gratidão, vocês devem também tentar descobrir quem foi morto, quem foi salvo e por quê. Os seis inimigos do homem estão consumindo os seus órgãos vitais, embutidos na sua própria consciência interior.  São eles os demônios a serem mortos: a luxúria (kama), a raiva (krodha), a cobiça (lobha), o apego (moha), o orgulho (mada) e a inveja (matsarya). Eles reduzem o homem ao nível de um demônio e têm que ser dominados e transmutados pela suprema alquimia do Impulso Divino. (Discurso Divino, 12 de outubro de 1969)

Sri Sathya Sai Baba

10 outubro de 2021

Vocês não devem depender de outras pessoas para serviços que podem muito bem fazer vocês mesmos! Qual é a utilidade de extenuarem um empregado para que este atenda aos seus desejos enquanto vocês ficam sentados preguiçosamente em meditação? Envolvam-se em atividades, dediquem-se a atos de adoração, façam tudo para a glória de Deus. Isso é muito mais proveitoso que a "meditação'' na qual vocês tanto confiam. O termômetro indica a temperatura do corpo; da mesma forma, a fala, a conduta e o comportamento de vocês indicam o seu equipamento mental e as suas atitudes, mostrando o quanto é alta a febre da mundanidade que os aflige! Eles devem ser sátvicos (puros), sem traços da paixão de emoções como o ódio ou o orgulho. Falem pacificamente, promovendo a paz nos outros. De que adianta fazerem japa e meditação (dhyana), se a sua conversa e a sua conduta nem são nem mesmo humanas? Como podem ter a esperança de se aproximar do Divino se rastejam no lodaçal dos animais selvagens? – (Discurso Divino, 12 de outubro de 1969)

Sri Sathya Sai Baba

 

11 outubro de 2021

Dasara é o festival que celebra a vitória das forças do bem sobre os inimigos que resistem ao progresso do homem em direção à Luz. Os sábios que decidiram sobre a celebração desses festivais têm um propósito elevado. Eles querem que absorvamos o seu significado interno e usemos cada dia como um passo na prática espiritual (sadhana), como um lembrete da jornada que cada indivíduo deve empreender sozinho até os Pés do Senhor. Os devas (as forças do bem) estão combatendo os asuras (as forças do mal) em cada ser vivo; se eles apenas confiarem na grande Força Divina que promove e defende o Universo (Mahashakti), poderão facilmente vencer e alcançar a meta. As pessoas tentam reformar o mundo sem fazer nenhum esforço para reformar a si próprias, pois é mais fácil dar conselhos e admoestar os outros do que aceitar conselhos e progredir. Fortaleçam os impulsos internos para a virtude e a bondade; tornem-se inexpugnáveis nesse sentido; então poderão começar a reformar os outros. (Discurso Divino, 15 de outubro de 1966)

Sri Sathya Sai Baba

12 outubro de 2021

Deus Se expressa inicialmente como os cinco elementos: éter, ar, fogo, água e terra. Toda a Criação é apenas uma combinação de dois ou mais desses elementos em proporções variáveis. A natureza característica desses cinco elementos se expressa como o som, o tato, a forma, o gosto e o cheiro - reconhecidos, respectivamente, pelos ouvidos, pela pele, pelos olhos, pela língua e pelo nariz. Ora, como esses elementos estão impregnados do Divino, devem ser usados com reverência, humildade e gratidão. Usem-nos de maneira inteligente para promover o bem-estar de vocês e o dos outros; usem-nos com moderação e com a ideia do serviço amoroso a todos. Eles são gratuitos e plenos de potencialidades preciosas. Apreciem essa abundância e preciosidade. Vocês sabem por experiência própria que o ar, o fogo ou a água em quantidades excessivas são prejudiciais à saúde; sendo assim, usá-los eficientemente é, em si, uma forma de adoração. A Natureza é, em essência, a própria Divindade. "Tudo isto é divino" (lshavasyam idam sarvam), "Tudo isto é Vasudeva, é Deus" (Vasudevassarvamidam); portanto, pisem com suavidade, movam-se com reverência e utilizem com gratidão. (Discurso Divino, 15 de outubro de 1966)

Sri Sathya Sai Baba

13 outubro de 2021

Os aspirantes à paz mental devem reduzir a bagagem de que precisam cuidar; quanto mais bagagem, maior o incômodo. Uma casa atulhada de madeira será escura e empoeirada e, sem a livre circulação de ar fresco, abafada e sufocante. O corpo humano também é uma casa; não permitam que fique entulhado de curiosidades, bugigangas, lixo e móveis supérfluos. Deixem que a brisa da santidade sopre à vontade através dele; não permitam que a escuridão da ignorância cega o profane. A vida é uma ponte sobre o mar da transformação; passem por essa ponte, mas não construam uma casa sobre ela. Hasteiem no templo do seu coração a bandeira de Prashanti e sigam o preceito que ela ensina: subjuguem os seis inimigos que minam a bem-aventurança natural do homem e, quando as agitações se acalmarem, elevem-se ao estágio de ioga e deixem brilhar o esplendor do Atma, a Divindade interior, envolvendo tudo durante todo o tempo. (Discurso Divino, 12 de outubro de 1969)

Sri Sathya Sai Baba

 

14 outubro de 2021

Desordem, violência e conflito - é isso o que se vê no mundo de hoje. O mundo é como um homem doente que sofre de muitas enfermidades. Qual é a cura para esses males? O homem deve abandonar o seu egoísmo, a sua cobiça e outras más qualidades e elevar-se acima da sua natureza animal. Deve cultivar a caridade (o  altruísmo) para obter a pureza. Por meio da pureza do coração, os homens alcançarão a unidade, que os conduzirá à Divindade. A mansão da vida humana deve ser construída sobre essas quatro bases. O papel das mulheres é crucial para o cultivo dessas qualidades básicas. Somente mães dedicadas podem oferecer à nação filhos que se empenharão por um grande futuro para o país. A verdade, o sacrifício e a paz são qualidades predominantes nas mulheres. Elas se preocupam com a pureza e o bem-estar da comunidade. Boas mães são mais essenciais que boas esposas. Uma boa esposa tem valor apenas para o marido. Uma boa mãe é um bem nacional. (Discurso Divino, setembro de 1983)

Sri Sathya Sai Baba

15 outubro de 2021

Navaratri é um festival observado mediante a meditação em Deus durante dez dias, nos quais as pessoas se purificam de todas as impurezas a fim de experimentar a Divindade interior. O penúltimo dia do festival é dedicado ao que se denomina “adoração das armas” (ayudha puja). As armas a serem adoradas são os poderes divinos no homem. Ao adorar o Divino dessa forma, a pessoa está destinada a progredir espiritualmente. Mas hoje em dia, ao invés disso, a prática habitual é tratar o Divino e o devoto como separados um do outro. Isso está errado. O Divino é onipresente e está em todos os seres e em todos os objetos. Deve-se perceber essa verdade na mensagem transmitida pelo processo de inspiração e expiração que ocorre em todas as pessoas 21.600 vezes por dia. Cada respiração proclama: So-Ham ("Eu sou Ele"). Ou seja, a cada respiração é proclamada a mensagem "Eu sou Deus". A partir da percepção dessa unicidade, toda ação deve ser praticada como um ato de dedicação ao Divino. (Discurso Divino, 14 de outubro de 1994)

Sri Sathya Sai Baba

16 outubro de 2021

A verdade nunca poderá morrer; a inverdade nunca poderá viver. Todos vocês devem se estabelecer firmemente nessa crença. A respeito do que se pode dizer: “Isto é permanente”? Como se pode acreditar que alguma coisa é permanente? Na verdade, quando se vê, desde o nascimento, todas as coisas mudando, a própria experiência passando por várias transformações e o ambiente em que se cresce - um ambiente no qual não existe permanência - sendo constantemente transformado, como pode surgir tal crença? Observando tudo isso, pode-se declarar, sem medo de cair em contradição, que este é um mundo irreal. Pois, se é real, como pode mudar? Tudo o que sofre mudança é irreal; só a realidade é imutável, estável e permanente. A única entidade imutável, estável e permanente é o Atma; só isso é real, só isso é permanente. O Atma é a forma do Senhor, é o poder do Senhor. (Prashanti Vahini, cap. 16)

Sri Sathya Sai Baba

 

17 outubro de 2021

Suponhamos que alguém escreva uma carta, seja qual for o seu conteúdo. Se ela for simplesmente colocada em um envelope e postada, a quem alcançará? A ninguém. Bem, pelo menos voltará para quem a escreveu? Não. No final, não estará nem lá nem aqui. Mas se, em vez disso, no envelope estiverem escritos o endereço do destinatário e o do remetente, então se poderá até prever quando a carta chegará ao seu destino, não é verdade? Da mesma forma, o que vocês devem fazer com a sua carta, com a sua vida? Primeiro devem saber qual é o seu endereço completo! Quem são vocês? O Atma. De onde vieram? Do Atma. Para onde estão indo? Para o próprio Atma. Quanto tempo vocês poderão ficar aqui? Até se fundirem no Atma. Onde estão agora? No irreal, no constantemente mutável. Em que estão envolvidos? Em tarefas fugazes. Sob qual forma? Como o não-Eu (An-Atma). Sendo assim, o que devem fazer? Abandonem esses três e experimentem outros três: tentem entrar no eterno, envolvam-se em tarefas imutáveis e desfrutem da bem-aventurança do Atma. (Prashanti Vahini, cap. 17)

Sri Sathya Sai Baba

 

18 outubro de 2021

Todo aspirante deve entrar no caminho da investigação. Só então poderá surgir e crescer nele a convicção de que a Natureza e todo o aprendizado relacionado a ela são irreais; só então estes receberão um valor relativo, não um valor absoluto! É claro que devem ser aprendidos e experimentados como necessários à existência, como uma rotina diária. Não devem, porém, ser confundidos com o conhecimento mais elevado, com a verdade eterna imutável. Tal erro, se cometido, leva a uma mente agitada (ashanti). A agitação produz preocupação e ansiedade, as quais, por sua vez, destroem a paz. Se vocês aspiram a obter paz e equanimidade, é fundamental que tenham fé na temporalidade da Natureza e estejam empenhados na contemplação ininterrupta da Divindade imutável. Portanto, não fiquem vinculados a apegos egoístas. Envolvam-se no desempenho das suas funções. Não se deixem alegrar pelo sucesso ou entristecer pelo fracasso. Estejam prontos a renunciar a tudo o que é prejudicial. Então, por meio do discernimento, poderão bater o tambor da vitória!  (Prashanti Vahini, cap. 19) 

Sri Sathya Sai Baba

 

19 outubro de 2021

A graça do Senhor é conquistada mais facilmente pela devoção que pelo caminho da sabedoria. Na disciplina da devoção existe a necessidade de se apreender plenamente e de forma clara a realidade e o seu significado interior. Para tal, o próprio mundo objetivo constitui a prova e o argumento, o esforço e os meios! Para se saber isso, deve-se buscar a investigação espiritual, pois ela proporcionará paz inabalável. Somente essa investigação poderá revelar a verdade por trás de todo o mundo objetivo. Vocês sabem por experiência própria que, quando executam cuidadosamente alguma tarefa durante longo tempo, corrigindo os seus erros à medida que os descobrem e evitando repeti-los ao prosseguir, invariavelmente obtêm mais sucesso do que esperavam, não é mesmo? O que se requer é o desejo persistente de alcançar a vitória. Ele os levará a descobrir os meios para isso, a desenvolver zelo e seriedade na busca desses meios e a obter sucesso. O seu desejo deve ser fortalecido pela vontade, e a vontade pelos seus esforços! (Prashanti Vahini, cap. 19)

Sri Sathya Sai Baba

 

20 outubro de 2021

O que Eu quero deve acontecer; o que Eu planejo tem que dar certo. Eu sou a Verdade, e a Verdade não precisa hesitar, temer ou se curvar. “Desejar” é supérfluo para Mim, pois a Minha Graça está sempre disponível para os devotos que têm amor e fé inabaláveis. Como Eu Me movo livremente entre eles, falando e cantando, até mesmo os intelectuais são incapazes de compreender a Minha Verdade, o Meu Poder, a Minha Glória ou a Minha verdadeira Missão como Avatar. Posso resolver qualquer problema, por mais complicado que seja. Estou além do alcance da mais intensa investigação e da mais meticulosa avaliação. Somente aqueles que reconheceram e experimentaram o Meu Amor podem afirmar que tiveram um vislumbre da Minha Realidade, pois o caminho do Amor é a estrada régia que conduz a Mim a humanidade. Não tentem Me conhecer com os olhos externos. Quando vão a um templo e ficam diante da imagem de Deus, vocês oram com os olhos fechados, não é? Por quê? Porque sentem que só o olho interno da Sabedoria pode revelá-Lo a vocês. Portanto, não roguem a Mim por objetos materiais triviais; em vez disso, roguem por Mim e serão recompensados. (Discurso Divino, 19 de junho de 1974)

Sri Sathya Sai Baba

 

21 outubro de 2021

Por que os habitantes do fundo do mar são tão felizes? Porque têm água em todo o seu  redor. Não conseguem sobreviver fora dela nem por um segundo. Mesmo quando são forçados a sair da água, lutam freneticamente para alcançá-la de novo, pois o desastre acarretará a própria morte. De igual modo, quando se está imerso na paz, experimentam-se de todas as formas a alegria e o júbilo desse estado. Quem provou dele jamais o abandonará, pois não conseguirá suportar nem por um segundo a falta de paz. Se por acaso acontecer de ser forçado a sair do estado de paz, lutará furiosa e desesperadamente para retornar a ele, podendo até morrer na tentativa. Mas por que alguém seria arremessado ao litoral da falta de paz? Pode-se estar sempre em um estado de bem-aventurança, imerso em um oceano de paz, não é mesmo? Não se deve flutuar nas ondas mais altas dos impulsos e intenções. É preciso mergulhar mais fundo e procurar deleitar-se nos níveis mais calmos. (Prashanti Vahini, cap. 20)

Sri Sathya Sai Baba

 

22 outubro de 2021

Todos os sentidos e impulsos se erguem com força avassaladora, tal como as ondas do mar rugem com fúria e se precipitam nas águas; eles não conferem paz. O mais sensato é esquecer essas ondas e dirigir a atenção para o mar lá embaixo, que não muda. Só então se poderá obter a paz e nadar alegremente nas águas profundas e calmas. Somente essa paz pura e sagrada removerá os muros que agora dividem as pessoas. Ela transformará todos os ódios, mal-entendidos, aversões e preconceitos absurdos que distorcem o comportamento humano. A paz é a manifestação da grandeza do amor. Ela dotará todos os que se puserem sob a sua autoridade de um tremendo poder para o bem. Poderá colocar Deus ao alcance dos homens, e estes ao Seu alcance. A disciplina espiritual não pode conferir maior poder. Ele é o próprio segredo do princípio da vida na Criação. É a mais elevada individualização da glória do Atma. É a varinha mágica nas mãos do devoto, a varinha mágica com a qual se consegue dominar o mundo inteiro e que, além disso, concede o mais alto grau de contentamento. (Prashanti Vahini, cap. 20)

Sri Sathya Sai Baba

23 outubro de 2021

As pessoas são feixes de impulsos e de intenções (vasanas e sankalpas), e dar rédea solta aos impulsos reduz a sua divindade inata e a sua paz interior. Os impulsos são o combustível, as intenções são o fogo. Só se consegue apagar o fogo pondo de lado o combustível. Extinguir o fogo é obter a paz. Mergulhem fundo no oceano de paz e ganhem a pérola inestimável - a bem-aventurança do Atma (Atma-Ananda). Quando aproveita essa oportunidade, o indivíduo se torna a personificação do resplandecente e sagrado estado de paz; eis por que os Vedas declaram que as pessoas são a personificação da paz. Portanto, não se iludam imaginando que são o centro da inquietação e da inverdade. Saibam que são a personificação da paz, que o amor é o sangue que corre nas suas veias e que a alegria é a sua própria natureza; percebam isto pela prática e experiência reais. Sem paz é impossível ver a verdade. (Prashanti Vahini, cap. 20.)

Sri Sathya Sai Baba

 

24 outubro de 2021

Deus não espera que vocês realizem rituais nem quer que estudem as Escrituras. Tudo o que Ele deseja de vocês são oito tipos de "flores". A da não violência (ahimsa) é a primeira das oito flores que devem ser oferecidas a Deus. Não violência significa não causar dano a nenhum ser vivo, seja em pensamento, palavra ou ação. Médicos realizam cirurgias em pacientes para curá-los de doenças e, nesse processo, cortam o corpo deles com um bisturi. Não se pode considerar isso um ato de violência, pois é benéfico para o paciente. Algumas pessoas podem argumentar que até mesmo cortar legumes é um ato de violência, uma vez que existe vida nos legumes e nas árvores. Eles, sem dúvida, têm vida, mas não têm mente; consequentemente, não sofrem dor. Um ser que possui mente experimenta dor e prazer. Homens, animais, aves e insetos são dotados de mente, ao contrário das árvores e dos legumes. (Divino Discurso, 22 de agosto de 2000)

Sri Sathya Sai Baba

 

25 outubro de 2021

Alguém os está insultando. Enquanto os insultos permanecerem fora do alcance dos seus órgãos sensoriais, vocês não serão afetados pelo que estiver sendo dito. Contudo, se as palavras ofensivas chegarem aos seus ouvidos, vocês ficarão agitados e enraivecidos. Por que razão? Enquanto não havia contato entre os acontecimentos externos e os órgãos dos sentidos, o indivíduo permanecia sereno. Eis um exemplo oposto: alguém os está elogiando e discorrendo sobre as suas grandes qualidades. Enquanto as palavras de louvor não chegarem aos seus ouvidos, vocês não ficarão alegres nem terão um sentimento de carinho. No entanto, quando ouvirem os elogios, vocês se alegrarão com eles e sentirão carinho por quem os proferiu. Qual é o motivo de se rejeitar um e amar o outro? É o contato com os objetos no mundo exterior. Os sentidos só serão capazes de permanecer em paz quando vocês minimizarem os seus contatos com o mundo exterior. Não é tão fácil controlar os órgãos dos sentidos. O caminho mais fácil é desenvolver uma atitude de equilíbrio. (Discurso Divino, 23 de maio de 1990)

Sri Sathya Sai Baba

 

26 outubro de 2021

A segunda flor é a do controle dos sentidos (indriya nigraha). Todas as práticas espirituais se revelarão inúteis se faltar o controle dos sentidos. O controle dos sentidos é essencial para todos. A sua falta é a principal causa de toda a inquietação e agitação que se encontra no mundo de hoje. Como controlar os sentidos? Em primeiro lugar, deve-se exercer controle sobre a língua. É preciso controlá-la, pois está sempre ansiando por uma variedade de iguarias. Deve-se fazer esta pergunta: “Ó língua, quantos sacos de arroz, trigo e legumes você devorou? Quantas iguarias consumiu? É uma vergonha se ainda não está satisfeita.” Uma porção de alimento é suficiente para sustentar o corpo (bhikshannam deharakshartham). Deve-se comer para saciar a fome e nutrir o corpo. Não deem importância indevida ao sabor! (Discurso Divino, 22 de agosto de 2000)

Sri Sathya Sai Baba

 

27 outubro de 2021

Paz não significa inatividade, a mera vida inerte de comer e ficar sentado. Vocês não devem passar o tempo comendo e dormindo, dizendo a si mesmos que o Senhor virá em seu auxílio quando necessário. Devem levantar-se e trabalhar. Deus ajuda aqueles que se ajudam, e a ninguém mais. Aprendam com a vida de Prahlada a lição de que só o Senhor deve ser amado; aprendam também a técnica desse processo. Façam o trabalho que lhes cabe com sinceridade e eficiência. Abandonem tudo o que esteja fora do serviço do Senhor. Sigam os passos de Prahlada. Mediante a graça do Senhor, poderão obter a alegria da paz, a emoção da plenitude e a bem-aventurança da imortalidade. É preciso trabalhar para que o tempo não pese fortemente sobre vocês, tornando-se um fardo. O trabalho é a sua missão. Sem ele, vocês se perderão na escuridão da ignorância e serão dominados pelo torpor e pela preguiça (tamas). (Prashanti Vahini, cap. 21)

Sri Sathya Sai Baba

 

28 outubro de 2021

Digam aos seus olhos para ver Deus em vez de assistir a programas profanos na televisão ou em vídeo. Ensinem os seus ouvidos a escutar histórias sobre o Senhor em vez de ouvir fofocas inúteis: “Ó ouvidos! Vocês se interessam em ouvir fofocas inúteis e histórias sobre a vida alheia, mas prestam o mínimo de atenção quando são narradas as maravilhosas histórias do Senhor”. Pensem um pouco: de que maneira vocês se beneficiam de ouvir coisas profanas? Na verdade, estão poluindo o seu coração nesse processo. Tudo o que vocês veem e ouvem fica impresso no seu coração. Uma vez que ele seja poluído, a sua vida perderá o sentido. O coração humano é como uma caneta. A cor das palavras que vocês escrevem será igual à da tinta na caneta. Da mesma forma, se encherem o seu coração de amor, tudo o que pensarem, disserem e fizerem será impregnado de amor! Deus espera que vocês encham o seu coração de amor e levem uma vida sagrada. (Discurso Divino, 22 de agosto de 2000)

Sri Sathya Sai Baba

29 outubro de 2021

Arjuna perguntou a Krishna: “Ora o Senhor diz que devemos renunciar a todas as ações (karmas), ora diz que se deve adotar a ioga da ação (karma-yoga). Diga-me, qual desses dois caminhos é o melhor?” Krishna respondeu: “Tanto a renúncia (sanyasa) quanto a ioga da ação levam à mesma meta da liberação, ó Arjuna! Mas saiba de uma coisa: há maior alegria na realização do trabalho que na renúncia a ele. O verdadeiro renunciante (sanyasin) é aquele que não deseja uma coisa nem odeia outra”. A palavra renúncia pode muito bem ser aplicada ao trabalho feito sem se levar em conta o sucesso ou o fracasso, o ganho ou a perda, a honra ou a desonra, ou seja, a qualquer atividade realizada como uma oferenda ao Senhor. A mera inatividade anunciada pela roupa de cor açafrão e pela cabeça raspada não é absolutamente renúncia. Para merecer esse nome, deve-se evitar a dualidade da alegria e da tristeza, do bom e do mau. Consequentemente, melhor que renunciar a atividades é renunciar aos seus frutos, o que também proporciona maior alegria. Esse é o melhor caminho.  (Prashanti Vahini, cap. 21) 

Sri Sathya Sai Baba

 

30 outubro de 2021

A terceira flor que é cara ao Senhor é a da compaixão (daya) para com todas as criaturas vivas. Diz a Bhagavad Gita: Adveshta Sarva Bhutanam (“Não odeie ninguém”). Vivam em amizade com todos, mas sem demasiada ligação com as pessoas. A quarta flor é a da paciência (kshama), que é muito especial e significativa. Os Pandavas sofreram muito nas mãos dos Kauravas, porém Dharmaraja nunca perdeu a paciência, nem mesmo quando Draupadi estava sendo humilhada pelos Kauravas. Foi a virtude da paciência que protegeu os Pandavas e os tornou um ideal para o resto do mundo. Esta flor é muito querida pelo Senhor. Deus só ficará satisfeito com vocês e lhes concederá bênçãos quando oferecerem a Ele as "flores" que Lhe são caras. Nenhum benefício advém de oferecer flores que murcham e apodrecem. As flores que estão sempre desabrochando são a não violência, o controle dos sentidos, a compaixão e a paciência! (Divino Discurso, 22 de agosto de 2000.)

Sri Sathya Sai Baba

 

31 outubro de 2021

Abu Ben Adhem sempre ofereceu ao Senhor a flor da compaixão por todos os seres (sarva bhuta daya pushpam). Diariamente ele percorria as ruas para atender aos necessitados e deficientes e retornava tarde da noite. Certa noite, ao voltar para casa, encontrou no seu quarto um anjo escrevendo algo. Perguntou-lhe o que estava escrevendo, e ele respondeu que estava fazendo uma lista daqueles que amavam a Deus. Quando lhe indagou se o seu nome constava da lista, o anjo respondeu negativamente. Na noite seguinte, ao voltar para casa, Abu encontrou novamente o anjo escrevendo algo. Perguntou-lhe: "O que está escrevendo agora?" Ele disse: "Filho, estou escrevendo os nomes daqueles que são queridos por Deus". Abu quis saber se o seu nome figurava na lista. O anjo respondeu que o nome dele estava no topo da lista! A essência desta história é que Deus se compraz quando vocês servem aos seus semelhantes! (Divino Discurso, 22 de agosto de 2000) 

Sri Sathya Sai Baba