Pensamento para o dia - outubro 2016

1° de outubro de 2016

“Felicidade e paz não podem ser encontradas em riqueza, posição ou poder. Todos estes geram apenas medo e ansiedade e não paz e felicidade. Hoje, mesmo pessoas altamente educadas não reconhecem essa verdade, mas se passam por devotos. Hiranyakashipu tentou todos os métodos possíveis para desviar seu filho, Prahlada, de ser dedicado a Deus. A criança foi submetida a todas as torturas possíveis e provações. Sem medo, desconsiderando seu pai perverso, Prahlada se apegou ao Senhor e sua devoção ao Senhor o salvou. Prahlada declarou: "Somente Ele é um verdadeiro pai que leva o filho a perceber Deus." Não há nada grande sobre ser um pai. Nenhum pai deve se alegrar quando uma criança nasce. Somente quando as pessoas elogiam as virtudes de seus filhos é que o pai pode se regozijar sobre o nascimento de seu filho. Uma criança justa redime a si mesmo e à família. Em verdade, são bons pais somente aqueles que criam filhos virtuosos.” (Discurso Divino, 06 de maio de 1992)

Sathya Sai Baba

2 de outubro de 2016

“Gandhi, que era uma pessoa comum, foi capaz de alcançar grandeza e renome mundial por causa das lições de bom comportamento que ele aprendeu com sua mãe. Ela observava um voto: ela se alimentaria somente após o cuco cantar pela manhã. Uma vez, quando Gandhi era um menino, sua mãe estava esperando por um longo tempo para ouvir o chamado do cuco. Percebendo isso, Gandhi saiu de casa, imitou o chamado do cuco e entrou e disse à mãe que o cuco tinha cantado e que ela poderia se alimentar. A mãe, que enxergou através dos truques de seu filho, lhe deu um tapa no rosto e disse: "Seu rapaz mau! Que pecado eu devo ter cometido para ter um filho como você?" Ela se sentiu muito triste. Sua dor tocou o coração de Gandhi. A partir desse momento, Gandhi tomou uma firme decisão de nunca proferir uma mentira novamente.” (Discurso Divino, 06 de maio de 1992)

Sathya Sai Baba

3 de outubro de 2016

“Diz-se, o mesmo Divino habita em todos os seres (Ekatma sarva bhutantaratma). Logo, alguns podem ter uma dúvida: "Se é assim, então por que eu não tenho amizade com tal e tal pessoa?" Quando a idade, o comportamento e os pensamentos de alguém não são propícios para o seu desenvolvimento moral e espiritual, você não deve desenvolver amizade com tal pessoa. Se fizer isso, você também se tornará como eles. "Diga-me sua companhia e eu lhe direi o que você é", diz-se. Por isso, esteja na companhia de pessoas piedosas, boas e nobres. O Sábio Adi Shankara, em seu famoso tratado Bhaja Govindam, declarou: Satsangatve nissangatvam. Boa companhia leva ao desapego, desapego o liberta da ilusão, a liberdade da ilusão conduz à estabilidade da mente e a estabilidade da mente confere liberação. Por isso, decida por estar em boa companhia, falar boas palavras, ver coisas boas e se tornar uma boa pessoa.” (Discurso Divino, 29 de setembro de 2006)

Sathya Sai Baba

4 de outubro de 2016

“Navaratri significa nove noites. A escuridão está associada à noite. O que é essa escuridão em um ser humano? É a escuridão da ignorância. O propósito das comemorações do Navaratri é permitir que você se livre da escuridão. Quando é feita uma referência a Devi, significa a forma unificada de Durga, Lakshmi e Saraswati. Essas três deusas juntas representam a energia ou Shakti. Shakti é a energia que representa a Natureza (Prakruti). A Natureza é composta de três características, Satwa, Rajas e Tamas. Saraswathi representa a guna Satwa (pureza). Lakshmi representa a guna Rajas (energia e atividade) e Durga representa a Guna Tamas (embotamento ou inércia). Como a natureza é composta por estas três características (Rajas, Tamas e Satwa), para ganhar controle sobre a própria natureza interior, as pessoas adoram Durga, Lakshmi e Saraswati uma vez que elas representam essas três características. Para garantir a graça da deusa Shakti, você deve ter pureza tripla - pureza de coração, pureza na fala e pureza na ação.” (Discurso Divino, 27 de setembro de 1992)

Sathya Sai Baba

5 de outubro de 2016

“Desde os tempos antigos, as pessoas observam o culto exterior sem compreender o significado interno dos festivais. A natureza (Prakruti) ensina a verdade espiritual sobre o Navaratri. O cosmos inteiro é um templo. O Senhor permeia o cosmos. Realize o amor de Sai pela prática espiritual (Sadhana). O Sadhana não significa adorar a Deus em um lugar ou forma particular. Isso significa imaginar Deus em tudo o que você faz, onde quer que esteja. Você pode perguntar se isso é possível. A resposta é que é possível, dedicando cada ação a Deus. Durante o Navaratri, há uma forma de culto chamado Angaarpana Puja. Nesta forma de culto, todos os membros (Anga) do corpo são oferecidos ao Divino em um espírito de entrega (Saranagathi). Rendição significa oferecer tudo ao Divino e abandonar a ideia de separação entre si e o Divino. Se convença de que é o mesmo Divino que habita em você e em todos os seres - Eko Vasi Sarvabhuta-antaratma.” (Discurso Divino, 06 de outubro de 1992)

Sathya Sai Baba

6 de outubro de 2016

“Para assegurar a graça do Senhor, você deve ter pureza de coração, pureza na fala e pureza na ação. Esta pureza tripla é descrita na linguagem do Vedanta como Tripurasundari. Lakshmi, que é a personificação de toda a prosperidade, é representada pelo coração. A boca representa Saraswathi. Pureza na ação (Kriya Shuddhi) é representada por Durga. Ao celebrar o festival Navaratri, você deve se livrar da escuridão interior cultivando essa pureza tripla. Você também deve usar a celebração de Navaratri para reverenciar a Natureza e considerar como os recursos naturais podem ser utilizados de forma adequada para os melhores interesses da humanidade. Recursos como água, ar, energia e minerais devem ser usados com sabedoria e não utilizados indevidamente ou desperdiçados. Economia no uso de todos os recursos naturais é vital. Poluição do ar tem muitas consequências nefastas. A importância das observâncias como Nagarasankirtan e bhajans é esta - preencher a atmosfera com vibrações sagradas e pensamentos santificados.” (Discurso Divino, 27 de setembro de 1992)

Sathya Sai Baba

7 de outubro de 2016

“Atualmente, o egoísmo é galopante entre os devotos e eles amam a Deus não por causa de Deus, mas apenas para realizar seus desejos egoístas. Enquanto o egoísmo prevalece, o Divino não pode ser compreendido. O festival de Navaratri deve ser utilizado como uma ocasião para examinar sua própria natureza, seja ela humana, animalesca ou demoníaca, e se esforçar para transformar a natureza animal em humana e, em seguida, divinizar a humana. Durante as orações de Navaratri, você recita "Netram Samarpayami", afirmando: “eu ofereço meus olhos ao Senhor”. Isso significa que você deve oferecer seus olhos? Não! O verdadeiro significado do Mantra é você pensar no Divino em tudo o que você vir ou fizer. O verdadeiro significado das orações que oferecem seus membros ao Senhor (Angaarpana Puja) é declarar que você deve oferecer-se em serviço ao Senhor em todos os momentos. Por isso, a partir de hoje, a cada trabalho que você fizer, faça-o como uma oferenda somente a Deus.” (Discurso Divino, 06 de outubro de 1992)

Sathya Sai Baba

8 de outubro de 2016

“As pessoas estão perpetuamente preocupadas com riqueza, família e filhos, e quase não pensam em Deus. Há momentos fugazes de devoção, mas estes são mais demonstrativos do que expressões genuínas. A menos que a fé em Deus se expresse em uma vida piedosa, ela é pura hipocrisia. Eu não quero saber se você ouviu muitos discursos. Quero saber se você se transformou completamente. É essa transformação que é a marca da verdadeira devoção. Se o chão não está molhado, de que adianta dizer que houve uma chuva torrencial? 'Sai Ram' em palavras e desonestidade em pensamentos é uma fraude descarada. A saudação 'Sai Ram' deve emanar das profundezas do seu ser. Desenvolva sentimentos fraternais por todos. As diferenças de opinião podem ser resolvidas por acordo. Se desistir do orgulho egoísta, você pode superar todas as dificuldades. A partir de agora, faça uma fogueira com sua ignorância e egoísmo e desenvolva amor em seu coração. Viva de acordo com os ensinamentos de Swami e resgate sua vida.” (Discurso Divino, 02 de outubro de 1987)

Sathya Sai Baba

9 de outubro de 2016

“Dasara é o festival que celebra a vitória das boas forças sobre as energias do mal. Deus manifestou-Se como os cinco elementos naturais. Toda a criação é apenas uma combinação destes em proporções variáveis. Você deve usar esses recursos abundantes de forma reverente, com humildade e gratidão. Você sabe por experiência que quantidades excessivas de vento, fogo ou água são prejudiciais à saúde. Se você beber mais água que o necessário, isso é uma tortura. Quando você inalar ar demais, você será sufocado e queimará com o calor excessivo. Ruído elevado, além de um limite, é destrutivo para a paz. Portanto, perceba que o uso eficiente dos recursos naturais é uma forma de adoração. A Natureza (Prakrithi) é, em essência, a própria Divindade. O universo é Divino. Então, trate-a com delicadeza e reverência. Use os recursos naturais de forma inteligente para promover o seu próprio bem-estar e dos outros. Utilize-os com moderação e ofereça serviço amoroso e inteligente para as comunidades em que você reside.” (Discurso Divino, 15 de outubro de 1966)

Sathya Sai Baba

10 de outubro de 2016

“A concretização (samaptam) do Yajna (ritual de sacrifício) é marcado pela oferta final no fogo ritual, chamado Purnahuti. A oferta, que cada um de vocês deve fazer no Yajna, é aquela dos seus maus pensamentos, desejos e ações. Isso é mais importante que qualquer outra coisa. Seus desejos parecem estar sempre a aumentar! Isto indica claramente que o espírito de renúncia (tyaga) não se desenvolveu à menor medida. Ao menos agora, não se deveria tentar conter seus desejos até certo ponto? Se não houver uma transformação espiritual em seu modo de vida ao longo dos anos, vocês serão culpados de ter perdido todas as suas energias, tempo e oportunidades! Um dia ou outro, todos terão de desistir de suas posses materiais. Herói é aquele que se desapega de seus bens antes de partir! O verdadeiro significado do Yajna Samaptam é Auto Realização, é realizar o Ser Superior Universal que está presente dentro e em cada ser.” (Discurso Divino, 02 de outubro de 1987)

Sathya Sai Baba

11 de outubro de 2016

“Manifestações do Amor! Vijaya Dasami marca a conclusão (samapti) do festival sagrado de Navaratri. Samapti confere prapti (merecimento) em todas as formas possíveis. Hoje eu os abençoo com o merecimento para desenvolver o amor altruísta. Amor contém todos os outros valores humanos como verdade, retidão, não-violência e paz. Faça o que fizer, faça-o com amor. Seu coração é como um grande tanque, e os sentidos são como torneiras. Encham seus corações com a água do Amor. Então vocês experimentarão o Amor Divino através de todos os seus sentidos. Realizem boas ações a partir deste momento. Que todos sejam felizes. A essência de todas as escrituras é: "Ajudar sempre, ferir jamais." Não se machuca nem um inseto, pois Deus está presente em todo ser. Rendam-se ao Senhor e digam: "Eu sou Seu", e sejam fiéis a ele com uma forte fé. Deus lhes protegerá em todos os momentos e em todas as circunstâncias. Eu os abençoo a ter sentimentos nobres, juntar-se a boa companhia, abandonar os vícios e alcançar a Divindade.” (Discurso Divino, 01 de outubro de 1998)

Sathya Sai Baba

12 de outubro de 2016

“Em momentos de grande aflição, os Pandavas pensavam apenas em Krishna, ensinando-nos uma lição sobre a ligação íntima e de amizade entre os Pandavas e Krishna. O Senhor Krishna protegeu-os como as pálpebras protegem os olhos, por causa do amor sagrado que os Pandavas tinham por Ele. Ele estava ao lado deles como seu companheiro em todos os momentos, nas horas difíceis e de boa fortuna, mesmo quando eles viveram na floresta desconhecida durante um ano inteiro. Este é o significado da verdadeira amizade. Se olharmos para a qualidade da amizade nos tempos atuais, não há nenhuma evidência de verdadeira amizade. Quando um lago está cheio de água, os sapos se reúnem em volta; e quando o lago está vazio, todos os sapos desaparecem. Igualmente, quando você é próspero e rico, todo mundo é seu amigo, mas quando a sua riqueza desaparece, ninguém está por perto. Lembre-se, o único amigo verdadeiro que continuará com você em todos os momentos é Deus.” (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 12)

Sathya Sai Baba

13 de outubro de 2016

“Você está ciente do grande objetivo de sua peregrinação na Terra? Não se afaste nas estradas secundárias e estradas erradas, elas somente o levarão ao desastre. Você coloca muita fé em coisas fora de si mesmo e planeja conseguir alegria delas e por meio delas. Você não sabe que todas as alegrias emanam apenas da fonte dentro de você? Você simplesmente envolve as coisas externas com sua própria alegria, e, em seguida, você a experimenta como se fosse aquela "outra coisa!" O reconhecimento de sua Divindade inata e a regulação da sua vida diária, de acordo com essa verdade, é a estrela guia para todo ser que está preso nas correntes e contracorrentes de conflito e luta. Sem essa orientação da luz divina (Atmajnana), a vida se tornará uma farsa sem sentido, uma zombaria, um jogo de tolos. É a aquisição de tal Autoconsciência que irá tornar sua vida sincera e frutífera.” (Discurso Divino, 16 de março de 1966)

Sathya Sai Baba

14 de outubro de 2016

“O período entre dezesseis e trinta e dois anos é uma idade de ouro. É dever de todos os jovens reconhecer toda má ideia ou pensamento que brota na sua mente e exterminá-lo completamente. A mente é como um macaco louco e você não deve se entregar a ela. Assim que um pensamento entra em sua mente, você deve examinar se ele é um bom ou mau pensamento. Você deve controlar a mente e mantê-la sob seu comando. Você não deve estar preparado para ceder a todos os desejos que brotam em sua mente. A juventude é a fase em que você tem toda a força para superar os obstáculos que surgem em seu caminho e controlar suas ações e pensamentos. Nesta fase, se você sentir raiva, inveja, ou excitação, use sua força total para controlar essas tendências. Se você optar por não controlar suas emoções agora, você terá forças para fazê-lo mais tarde?” (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis 1976, Capítulo 12)

Sathya Sai Baba

15 de outubro de 2016

“A vida não é algo simples! Você não pode alcançar felicidade (sukham) pelo conforto (sukham). A alegria da libertação só pode ser alcançada por trabalho duro e sofrimento. É a dor que faz a alegria valer a pena, um bem precioso! Pela dor, uma mulher atinge a alegria da maternidade. Pelo trabalho árduo, o agricultor obtém o cobiçado grão do campo. Por longos dias e noites de estudo constante, um aluno passa no exame e obtém um diploma. É a total escuridão que instiga o buscador da luz; é a morte que dá sabor à vida. Prive-se de luxo e conforto, se desapegue daquilo que lhe é mais querido por pura ignorância da sua mente. Anseie, esforce-se, lute incessantemente e, então, você será abençoado com a Bem-aventurança indescritível da fusão do indivíduo com o Universal; você obtém o dom da União com o Divino (Sakshatkara).” (Divino Discurso de 16 de maio de 1966)

Sathya Sai Baba

16 de outubro de 2016

“Observe um pedaço de pano. Na verdade, é um conjunto de fios, e se você os examinar com mais cuidado, dirá que é apenas algodão. A primeira etapa é o algodão, o segundo estágio são fios e a fase final é o pano. O que faria se você não gostasse desse pano? Você removeria os fios um a um e o pano desapareceria! Da mesma forma, sua mente não tem qualquer forma específica. É simplesmente um conjunto de desejos. Os próprios desejos vêm dos pensamentos de sua mente que podem ser comparados ao algodão. Assim, nesta analogia, nas três fases estão o algodão ou os pensamentos, os fios ou os desejos e, finalmente, os desejos constituem a mente que é o pano. Portanto, você deve tentar diminuir esses desejos, o tanto quanto possível. Desejos são como bagagem pesada na jornada de sua vida. Menos bagagem, mais conforto para você!” (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 13)

Sathya Sai Baba

17 de outubro de 2016

“Cada um tem sua própria força e fraqueza, debilidades e medos, habilidades e desvantagens, por isso, nenhuma receita pode ser sugerida para todos. Você deve proceder a partir de onde está atualmente, no seu próprio ritmo, de acordo com sua própria luz interior. Mas, desde que se tenha um vislumbre da Realidade do Atma, da fonte de onde se surgiu e a meta na qual se fundirá, o objetivo da viagem será alcançado mais cedo ou mais tarde. O fascínio pelo corpo e os sentidos que o dominam, e o mundo que alimenta os sentidos, bem como o encanto pelas aventuras vaidosas em busca de fama e fortuna - tudo isso perderá o sentido e desaparecerá assim que você receber um vislumbre dessa Realidade do Atma, quer através da graça ou através de um Guru ou através de outros meios. A pessoa terá, então, em vez de deha-bhranti (apego ao corpo), que agora o atormenta, o desejo de conhecer e se estabelecer em Dehi, o Morador Divino.” (Discurso Divino, 16 de março de 1966)

Sathya Sai Baba

18 de outubro de 2016

“Muitos não estão preparados para respeitar seus pais. Você pode indagar sobre porque se deve respeitar seus pais. Sempre, qualquer que seja a ação que você empreenda, a reação virá a você no futuro. É seu dever respeitar seus pais por tudo o que eles lhe fizeram. Se, hoje, você mostrar respeito a seus pais, então seus filhos o respeitarão quando crescerem. Se fizer seus pais sofrerem agora, seus filhos farão o mesmo em retorno a você, e lágrimas fluirão de seus olhos. Se um aluno quer levar uma vida de segurança e felicidade no futuro, ele deve comprometer-se a levar uma vida adequada agora. É a beleza de seu coração que é importante. Não é a beleza externa do corpo que importa de modo algum. Quando você tem um coração puro e límpido, você terá a força para purificar o mundo.” (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 13)

Sathya Sai Baba

19 de outubro de 2016

“Eu trago-lhe a mensagem que conferirá força, paz, esperança e realização. Pode não ser agradável (priya), mas certamente será benéfica (hitha)! O paciente deve ingerir medicamentos e colocar-se em uma dieta que seja benéfica; ele não pode exigir apenas medicamentos doces e dieta confortável, que lhe agrade. O Médico sabe o que é melhor para o paciente! Falando a verdade, trate seu corpo como uma ferida que precisa ser lavada, enfaixada e tratada com medicamentos três ou quatro vezes por dia. Esse é o propósito real da comida e da bebida. Para curar a doença da sede, a água é o fármaco. A comida é o remédio para curar a doença da fome. O desapego é o remédio para curar a doença do desejo por prazer. Para o anseio puro pelo Divino e a busca que é impelida por isso, o primeiro passo necessário é um autoexame rigoroso para remover todos os hábitos, tendências e características interiores ruins.” (Discurso Divino, 16 de março de 1966)

Sathya Sai Baba

20 de outubro de 2016

“O Avatar do Senhor é o verdadeiro Guru, que é muito mais superior e compassivo que todos os Gurus. Ele pode, pela mera expressão de Sua vontade, conferir a mais alta consumação da vida espiritual. Mesmo o mais vil dos vis pode adquirir a mais alta sabedoria, em um instante. Tal é o poder do Guru de todos os Gurus. Um verdadeiro guru roubará seu coração, e não sua riqueza. Quando a personificação mais plena de Deus desce como um ser humano, você também deve desenvolver o poder de atrair o doador de luz para Ele conferir-lhe Sua graça. Você deve concentrar-se no serviço ao Guru e meditar sobre os Seus ensinamentos. Você deve ansiar para converter Seus ensinamentos em atividade diária e práticas concretas. Você deve preencher seu coração com devoção e dedicar toda sua habilidade para a realização do conselho do Guru. Essa pessoa apenas merece o título de discípulo (sishya).” (Capítulo 13, "O Avatar como um Guru”, Sathya Sai Vahini)

Sathya Sai Baba

21 de outubro de 2016

“O ser humano não é apenas uma criatura com mãos e pés, olhos e ouvidos, cabeça e tronco; você é muito mais que o total de todos esses órgãos e partes. As partes, de fato, são apenas imagens grosseiras do molde. Você deve, então, ser moído, raspado, polido, aperfeiçoado e suavizado por meio do intelecto. Então, você se tornará o candidato ideal para a Divindade, que é o seu verdadeiro destino. Os impulsos se tornarão puros e suas intenções serão elevadas a um nível mais alto e nobre se você optar por dedicar todos os seus atos, palavras e pensamentos ao Senhor. Para alcançar esse objetivo, a fé em uma Inteligência Suprema, que concebeu, conserva e consome esse universo é essencial. O próximo passo é se convencer de sua própria impotência e aflição diante de seu próprio sofrimento. Então, você poderá facilmente alcançar a rendição a essa Inteligência Suprema. Portanto, cultive fé e rendição. A Graça, então, fluirá naturalmente através de você, em cada ato seu!” (Discurso Divino, 17 de março de 1966)

Sathya Sai Baba

22 de outubro de 2016

“Para nos capacitar a conseguir a graça do Senhor, há muitos caminhos diferentes. Os caminhos da sabedoria (jnana), da ação (karma) e do yoga são mais difíceis que o caminho da devoção (Bhakti). Devoção nos ajudará a alcançar Deus, estar perto de Deus e entender o Senhor e Seus milagres. Entre todos os outros caminhos, o caminho mais curto e mais fácil é o caminho do amor. Deus é a personificação do amor. Para alcançar Deus e compreender Sua divindade, o caminho do amor é a melhor abordagem. O Amor Divino (prema) não é algo que está fixo em um indivíduo ou em uma comunidade, ou em um objeto específico. É muito grande, altruísta e sempre em expansão. É somente quando ampliamos nosso amor usando estes princípios, que seremos capazes de compreender e experimentar o amor divino sagrado de Deus.” (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 14)

Sathya Sai Baba

23 de outubro de 2016

“Quando você cultiva fé e entrega, você não terá nenhuma preocupação com as consequências de suas ações. Todos os seus pensamentos e ações serão puros, saturados com amor e conduzirão à paz, pois suas ações não serão mais seus atos, elas serão Dele e você estará livre. Portanto, purifique seu coração e torne-o um espelho límpido para que o Senhor possa ser refletido nele, em todo o Seu esplendor e grandeza. Os desejos que se agarram à mente são as manchas que maculam a consciência interior. Controle seus sentidos. Não ceda às suas insistentes demandas de satisfação. Quando um cadáver é colocado na pira e é acesa, o cadáver e a pira, ambos, são reduzidos a cinzas. Da mesma forma, quando os sentidos são negados, a mente também desaparece. Quando a mente desaparece, a ilusão morre e a libertação é alcançada. Lembre-se, a fé em Deus é o melhor reforço da vitória espiritual.” (Discurso Divino, 17 de março de 1966)

Sathya Sai Baba

24 de outubro de 2016

“Quando a lua brilha no céu, você pode vê-la diretamente. Você não precisa do auxílio de uma tocha, ou de uma lâmpada, ou de qualquer outra fonte de luz artificial. A razão é que é possível para nós observar a lua por meio da luz da lua. Da mesma forma, se você quer ser mais próximo e mais querido por Deus ou compreender Deus, que é a personificação do amor, isso será possível fazê-lo apenas por meio do amor que é a sua própria natureza. Deus, que é a personificação do amor, não se limita a um lugar ou país. Ele está presente em todos os lugares, em todos os cantos do mundo. Por isso, todos, incluindo jovens, devem amar a todos e considerar o amor a todos os seres como o amor a Deus, pois Deus está presente em cada ser vivo. Uma vez que Deus é altruísta, você também deve praticar o serviço desinteressado.” (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 14)

Sathya Sai Baba

25 de outubro de 2016

“Quando você se deleita com a contemplação do esplendor do Senhor, nada material pode atraí-lo. Tudo que este mundo tem a oferecer parecerá inferior. Somente a companhia dos justos e humildes será apreciada. Grandes santos que cantaram a Graça do Senhor O realizaram no altar de seus próprios corações. O amor puro e a devoção que eles transmitiram através de suas canções têm fertilizado milhões de corações ressequidos dos devotos. Recitar o nome do Senhor e observar suas práticas espirituais escolhidas permitiram que muitos aspirantes conquistassem o Senhor rapidamente e intimamente. Tão forte e profundo é o amor e a devoção deles que nenhuma decepção poderia abalar sua fé. Ramdas, Tukaram, Meera e muitos outros são exemplos maravilhosos do exposto e eles construíram a estrada real da devoção para toda a humanidade. É seu dever agora fazer jus à herança entregue a você para o seu desenvolvimento por seus antepassados piedosos.” (Discurso Divino, 17 de março de 1966)

Sathya Sai Baba

26 de outubro de 2016

“Se você se conectar ao Senhor pelo caminho do amor (prema), será possível realizá-Lo. O amor de Deus é como um oceano infinito e interminável. Simplesmente porque o amor de Deus é infinito e sem fim, você não pode carregar todo ele com você. O que você pode carregar consigo dependerá do tamanho do recipiente que você carrega. Então a primeira coisa a fazer é aumentar o tamanho do seu recipiente, e isso pode ser feito com a prática espiritual (sadhana). O primeiro passo para o Sadhana é o respeito por sua mãe. A devoção para com a mãe deve ser tal que você reconhece o grande amor e carinho com que sua mãe o criou. Você deve retornar a gratidão para com sua mãe na forma de amor ou bhakti. A mãe também demonstrará bhakti sob a forma de vatsalya (carinho de mãe pelo filho), em contrapartida ao amor do filho.” (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 14)

Sathya Sai Baba

27 de outubro de 2016

“Para acender uma lamparina, você precisa de quatro elementos - um recipiente, óleo, pavio e uma caixa de fósforos. Se qualquer um deles estiver faltando, você não pode acender a lamparina. Esta lâmpada acesa pode, no entanto, remover apenas a escuridão externa. Como você remove a escuridão no interior do coração? Ela pode ser removida somente pela Luz da Sabedoria (Jnana Jyoti). Como acender a luz espiritual, a luz da sabedoria? É preciso de quatro elementos também. Desapego (Vairagya) é o recipiente. Devoção (Bhakti) é o óleo. Concentração unidirecionada (Ekagrata) é o pavio. Conhecimento da Verdade Suprema (Jnana) é o palito de fósforo. Sem todos os quatro, a luz da sabedoria espiritual não pode ser obtida. Dos quatro, o pré-requisito principal é o espírito de renúncia (Vairagya). O desapego é a falta de apego ao corpo. A sensação de ego, que nos leva a pensar no "eu" o tempo todo, deve ser abandonada. Sem esse desapego, o conhecimento das escrituras é inútil.” (Divino Discurso, 09 de novembro de 1988)

Sathya Sai Baba

28 de outubro de 2016

“Enquanto o Senhor Krishna estava crescendo, uma das Gopalas veio até Ele e disse: "Querido Krishna, por favor cante, cante para contentar meu coração. Pegue a essência dos Vedas e derrame-a por meio de sua flauta e toque uma música bonita para hipnotizar meu coração." As Gopalas consideravam o Senhor Krishna como o oceano de amor, e a si mesmas como gotas de água que saíram desse oceano de amor. O seu único propósito era levar suas próprias vidas e fundir-se com o oceano infinito de amor. Enquanto mantemos uma gota de água na palma de nossa mão, ela continua a ser uma gota de água; mas, se tomarmos essa gota de água e misturá-la com o oceano, a gota não existe mais, pois ela perde sua individualidade e se funde com o mar. Que melhor objetivo pode haver na vida além de querer se fundir com o Senhor?” (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 14)

Sathya Sai Baba

29 de outubro de 2016

“Nossos festivais e dias santos devem ser observados no espírito certo, com uma compreensão do seu significado interior. A destruição do demônio Narakasura simboliza a destruição do mal e a restauração do bem. Observe Deepavali como um dia para se livrar de todas as más características em nós. Muitas Gopikas que foram encarceradas por Narakasura foram libertadas pelo Senhor Krishna no mesmo dia. Isto implica que devemos libertar as boas qualidades presas dentro de nós e permitir que elas se manifestem de forma refulgente. Enquanto qualidades demoníacas permanecerem dentro das pessoas, elas estarão imersas na escuridão. Maus atributos e pensamentos devem ser eliminados completamente. Quando você perceber a impermanência do corpo e de todas as experiências sensoriais, você irá adquirir desapego (vairagya). Cumpra seus deveres, trate o corpo como um instrumento dotado por Deus para esta finalidade.” (Discurso Divino, 09 de novembro de 1988)

Sathya Sai Baba

30 de outubro de 2016

“A vida é um jogo com o fogo; você deve produzir calor sem ficar queimado. Portanto, você deve sempre lutar a batalha interna para usar os sentidos e o intelecto com sabedoria para garantir a libertação, em vez de se envolver em suas ciladas. Deepavali comemora a vitória das influências celestiais sobre as infernais, da virtude sobre o vício, como simbolizado pela vitória de Krishna sobre Narakasura. Sua vida neste mundo é uma luta perpétua entre os impulsos que arrastam para baixo e os impulsos que elevam. O Narakasura dentro de você pode ser destruído pela vivência constante da mente no Senhor, como o Bhagavata relata. Somente quando os seis inimigos internos (luxúria, ira, cobiça, ilusão, orgulho e inveja), que arrastam para baixo, são dominados, é que a chama da sabedoria pode brilhar, clara e brilhante. Para demonstrar isso, hoje, lâmpadas (deepas) são acesas em sequência em cada casa.” (Discurso Divino, 11 de novembro de 1966)

Sathya Sai Baba

31 de outubro de 2016

“A adoração das Gopikas pelo Senhor Krishna é Madhura Bhakthi. As gopikas sempre pensavam no Senhor Krishna e se entregavam completamente. Elas acreditavam que toda sua riqueza, corpo, mente e tudo o que tinham era totalmente confiado a Krishna. O que quer que fizessem, comessem ou falassem era tudo em nome de Krishna. Se houvesse qualquer instante, ele tinha que pertencer a Krishna. Se Krishna não estivesse ali nem por um momento, elas se consideravam sem vida. Quando Krishna ia com os vaqueiros, estas gopikas sempre se preocupavam com Ele e Seu conforto - se Ele tinha a proteção adequada ou não, se Ele tinha chinelos ou não, se Ele teria algum desconforto de qualquer tipo, e assim por diante. Elas pensavam em Gopala e Seu bem-estar, mesmo quando estavam comendo seu alimento, descansando ou dormindo. Por conduzir esse tipo de vida, ao longo do tempo, elas transformaram-se em Um com Ele.” (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 14)

Sathya Sai Baba

© © 2016-2019 Organização Internacional Sathya Sai do Brasil. Todos os direitos reservados.