Pensamento para o dia - novembro 2020

1° de novembro de 2020

O bem e o mal estão em sua mente; não estão do lado de fora. Assim, em primeiro lugar, corrija seus sentimentos. Livre-se de todas as qualidades animais para que a qualidade humana possa desabrochar em você. Se perceber em si o menor traço de ódio, livre-se dele imediatamente. Tendo alcançado o nascimento humano, é vergonhoso que você tenha qualidades más como o ódio. Não caia nas garras da paixão. Você deve ser atraído somente a Deus e nada mais. Você ama seu filho porque o considera como sendo seu reflexo. Em realidade, aquele que o ama, que o odeia, ou aquele que o critica: todos são seu próprio reflexo. Em um momento, a pessoa pode estar raivosa e em seguida a raiva pode dar lugar ao amor. Ame Deus com todo o seu coração. O amor por Deus transformará seu coração e acabará com o ódio e outras más qualidades. Você pode alcançar qualquer coisa através do amor. (Divino Discurso, 26 de fevereiro de 2006)

Sathya Sai Baba

2 de novembro de 2020

Você deve entender a matemática da espiritualidade para saber que a Divindade é uma unidade. É extremamente essencial que você compreenda esse princípio da unidade e se comporte de acordo com ele. Quando você compreender essa unidade, você terá a experiência da Divindade. Quando você coloca um zero depois do numeral 1 ele se torna 10; coloque mais um zero e ele se torna 100. Dessa forma, adicionando zeros, os valores aumentam para 1000, 10.000 e assim por diante. O zero ganha valor somente quando ele é colocado ao lado do numeral 1. ‘Eu’, ‘minha esposa’, ‘meus filhos’, ‘minhas propriedades’ etc., tudo isso é como os zeros — terão valor somente quando estiverem associados com Deus, que é como o numeral um. O mundo inteiro é como um zero. Esse “zero” veio do “Herói”, Deus. Sua ilusão faz com que você confunda as palavras: tome o “zero” por “Herói”. Enquanto você estiver imerso na ilusão você nunca será capaz de se conscientizar da Divindade. (Divino Discurso, 26 de fevereiro de 2006)

Sathya Sai Baba

3 de novembro de 2020

A vida é como uma jornada de trem. As crianças têm ainda um longo trajeto a cumprir; mas os idosos têm que descer do trem em pouco tempo. Vocês devem aprender a tornar sua jornada confortável e feliz. Não carreguem uma bagagem pesada e indesejada com vocês. Isso tornará sua viagem infeliz. Raiva, ódio, inveja, ciúmes etc. são as bagagens pesadas que lhes recomendei não levar na jornada. Não se permitam ficar buscando as falhas dos outros, nem procurando brigas. Não desejem ter as melhores coisas somente para vocês. Compartilhem com os outros ao seu redor as boas coisas que vocês receberam. Devo dar alguns conselhos aos mais velhos e aos pais que estão aqui em grande número. Não deem maus exemplos às crianças. Se vocês forem verdadeiros, justos, mantiverem a calma até mesmo quando provocados, e cheios de amor em todas as suas relações com os outros, as crianças também crescerão em verdade, retidão, paz e amor (satya, dharma, shanti, prema). (Divino Discurso, 6 de janeiro de 1975)

Sathya Sai Baba

4 de novembro de 2020

A abelha voa ao redor do lótus, pousa nele e bebe seu néctar; enquanto bebe o doce e inebriante néctar, ela fica silenciosa, firme, concentrada, e alheia a todo o resto. O ser humano também é assim quando está na presença de Deus. O zumbido da abelha cessa e ela fica silenciosa quando começa a beber o néctar. O ser humano, da mesma forma, canta, louva, debate, se expressa, somente até descobrir a ‘doce essência’ (rasa). Esse ‘rasa’ é Prema-rasa (a doce essência do Amor). Onde há amor, não pode haver medo, ansiedade, dúvida ou falta de paz (ashanti). Quando você é atormentado com ashanti, você pode estar certo que seu amor estará restrito, que seu amor tem um pouco de ego misturado nele. Os sentidos são os inimigos mortais das pessoas; eles arrastam sua atenção para longe da fonte de alegria dentro de você, direcionando-a aos objetos exteriores. Quando você se convencer de que eles estão na base dessa conspiração para enganá-lo, você certamente deixará de alimentá-los. (Divino Discurso, 26 de fevereiro de 1968)

Sathya Sai Baba

5 de novembro de 2020

A mente das pessoas está muito repleta do mundo; o estômago demanda demais de seu tempo e energia. Seus desejos e vontades estão se multiplicando rápido demais para poderem ser satisfeitos, seus sonhos são reais demais para elas; eles levam a pessoa a falsas vitórias e aventuras absurdas. Imersas na análise do mundo material, as pessoas perderam todo o senso de espírito, doçura e sublimidade; sob essa nova ordem, a verdade se tornou somente uma palavra no dicionário. A compaixão está reduzida a uma imitação sem sentido. Humildade, paciência, reverência — essas estão tão sem valor como uma lamparina apagada e distante. O único refúgio de uma pessoa nessa terrível escuridão é o nome de Deus. Ele é o barco que o fará cruzar o mar tempestuoso, escurecido pelo ódio e pelo medo, e agitado pela ansiedade e pelo terror! (Divino DIscurso, 26 de fevereiro de 1968)

Sathya Sai Baba

6 de novembro de 2020

O pescador usa uma vara e uma linha; essa linha tem uma boia de onde desce para dentro da água um anzol com uma minhoca. O peixe é atraído ao anzol pela minhoca, a boia balança, o pescador sente o puxão do peixe na linha e o puxa para fora da água, onde ele fica indefeso e incapaz de respirar. O corpo é a vara; o anseio, o desejo ávido é a linha; a inteligência é a boia; o discernimento é o anzol; o conhecimento é a minhoca; o Atma, o peixe, é assim capturado pelo esperto pescador. Quando você alcança a sabedoria espiritual, Kaivalyam (o estado Divino) chega até você. Viaje para além dos domínios da luxúria, raiva e ódio em direção a Kaivalyam, que é o estado onde o Divino é experimentado como todo-abrangente, como Vontade, como Atividade, como Bem-aventurança, como Inteligência, como Existência. Você deve suprimir sua ignorância (tamas), sublimar suas paixões (rajas) e cultivar pureza (satva) para se estabelecer em Kaivalyam. (Divino Discurso, 26 de fevereiro de 1968)

Sathya Sai Baba

7 de novembro de 2020

O instrumento através do qual você é capaz de dominar a natureza não é realmente compreendido. Quando isso for entendido, tudo o que for entendido através dele se tornará simples. Isto é o que os sábios da Índia fizeram; eles procuraram saber aquilo que, se conhecido, tudo mais pode ser conhecido. As Upanishads estabelecem o processo desta descoberta. A expressão dessa descoberta na vida prática é – Amor. Pois, é o Amor que cria, sustenta e engloba tudo. Sem o Amor, ninguém pode afirmar ter conseguido decifrar Deus e Sua obra, o Universo. Deus é Amor; vivam em Amor – essa é a direção indicada pelos sábios. O amor só pode crescer em um coração bem arado, livre de arbustos espinhosos. Assim, o coração tem que ser preparado por meio de Namasmarana (a recitação constante do Nome); pode ser chamado de yoga, como bhakti, jñana ou karma  (devoção, sabedoria, ação). Também pode ser chamado de Chitta shuddhi yoga  – O caminho da Limpeza da Consciência. (Discurso Divino, 01 de março de 1968)

Sathya Sai Baba

8 de novembro de 2020

Deus é o companheiro mais próximo, mais querido e mais confiável. Mas o homem, em sua cegueira, O ignora e busca a companhia de outros. Deus está presente em todos os lugares, em todos os momentos. Ele é o mais rico e mais poderoso guardião. Ainda assim, você O ignora. O Senhor está aqui, perto, amoroso, acessível e afetuoso. Porém, muitos não abrem seus olhos para essa grande oportunidade! O Nome irá trazê-Lo mais perto de você. Agora, o Nome está na língua, o mundo está na mente e o dono do Nome está no coração. O mundo e suas atrações estão distraindo vocês, ocultando a resposta que o Senhor dá ao chamado de Seu Nome! O Nome de Deus, com toda sua aura de glória e majestade, pode limpar a mente das paixões e emoções, e torná-la plácida e pura. Quando o Nome é repetido sem concentração e sem reverência, ele não pode limpar a mente. (Divino Discurso, 26 de fevereiro de 1968)

Sathya Sai Baba

9 de novembro de 2020

A constante lembrança da glória e majestade de Deus, que é o Morador Interno, através de Seu Nome, ajuda a purificar o coração. Isso é a vitamina B12 que promove a saúde espiritual. Não há necessidade de qualquer outro comprimido. A vida é uma peregrinação onde a pessoa arrasta os pés por uma estrada acidentada e cheia de espinhos. Com o Nome de Deus nos lábios, a pessoa não terá sede; com a Forma de Deus no coração, ela não sentirá exaustão. A companhia do sagrado inspira a pessoa a viajar em esperança e fé. A garantia de que Deus está dentro de todos, que Ele está sempre próximo, concederá a força aos membros e coragem à visão. Lembre-se que, a cada passo, você se aproxima de Deus; e Deus também dá dez passos em sua direção. Não há parada nesta peregrinação; ela é uma contínua jornada por dias e noites, por vales e desertos, lágrimas e sorrisos, pela morte e nascimento, pelo túmulo e pelo ventre materno. (Divino Discurso, 5 de março de 1968)

Sathya Sai Baba

10 de novembro de 2020

A mente deseja, anseia, motiva e insiste no esforço e ação. Esse processo é chamado ‘sankalpa’, e são como comandos (shasanas). Todos devem se conscientizar da variedade e validade das ações induzidas por esses estímulos. A mente abriga cinquenta milhões deles! Dos pensamentos que aparecem e desaparecem como nuvens que passam silenciosamente, muitos permanecem e suscitam a mente a agir. Esses são os sankalpas. Até que eles sejam compreendidos em seu contexto, a pessoa não poderá viver feliz e em paz. Os bons sankalpas evocam o melhor da pessoa e a ajudam a usar toda sua força para sua elevação. Uma pessoa tem de reconhecer os maus sankalpas assim que eles surgem, e deve torná-los ineficazes pelo cultivo sistemático de sankalpas benéficos. Isso por si só pode salvar a pessoa do desastre e mantê-la próxima da suprema paz (Prashanti). Os barcos no mar são guiados e mantidos em sua direção por uma bússola; sem ela, correm o risco de naufragarem. O homem tem de navegar com segurança pelo oceano da existência mundana (samsara). (Divino Discurso, 10 de julho de 1986)

Sathya Sai Baba

11 de novembro de 2020

Eu tenho lhes dito frequentemente que Minha Vida é Minha Mensagem. Os Avatares proclamam e demonstram sua Divindade dessa forma. Eles são crianças em meio às crianças, homens entre os homens, e mulheres entre as mulheres para que assim possam reagir diante de suas alegrias e tristezas e consolá-los, e infundir confiança e coragem em seus corações abatidos. Os Avatares aparecem entre os humanos, já que os animais, pássaros, árvores etc. não se desvirtuaram por caminhos não naturais e estranhos. Somente os humanos é que, perseguindo a miragem da felicidade mundana e dos prazeres sensórios, se esqueceram da tarefa para a qual vieram à Terra. Visto que Deus assume a forma humana para restaurar o Dharma e levar o ser humano de volta ao caminho da virtude e sabedoria, nada agrada mais a Ele do que uma aderência rigorosa ao Dharma. A pessoa pode aderir ao caminho do Dharma se estiver consciente do Divino em tudo o que vê, ouve, toca ou saboreia. Isso preencherá cada momento de sua vida com o entusiasmo da autorrealização. (Divino Discurso, novembro de 1970)

Sathya Sai Baba

12 de novembro de 2020

Quando a sede pela libertação e pela revelação de sua própria realidade é intensa, uma estranha e misteriosa força na natureza começará a operar. Quando o solo está pronto, a semente surge de algum lugar! O mestre espiritual será alertado e a sede será saciada. O indivíduo receptivo desenvolveu o poder de atrair o doador da iluminação. Esse poder é forte e pleno. Portanto, o esplendor que pode conferir iluminação naturalmente estará pronto para abençoar. Apesar de ‘gurus’ comuns terem aumentado em número, há um Guru disponível às pessoas que é muito mais elevado e compassivo que todos os outros. Ele não é outro senão o Avatar do Senhor. Ele pode, pela mera expressão de Sua vontade, conferir a mais alta consumação da vida espiritual. Ele pode dá-la como presente e fazer que a pessoa o aceite. Até o mais perverso dos perversos pode alcançar a sabedoria mais elevada num instante. Ele é o Guru de todos os gurus. Ele é a mais completa encarnação de Deus como ser humano. Uma pessoa pode conhecer Deus somente em Sua forma humana. A menos que Deus encarne como humano, as pessoas nunca poderão ter a esperança de ver Deus ou escutar Sua voz. (Sathya Sai Vahini, "O Avatar como um Guru", cap. 13)

Sathya Sai Baba

13 de novembro de 2020

Devemos examinar a razão pela qual o Senhor sem forma assume a forma de um ser humano e vem para o meio dos seres humanos. Assim acontece para que Ele possa se misturar entre eles e estabelecer exemplos e ideais, e para transmitir-lhes todos os aspectos que devem aprender. Muitas pessoas perguntam de modo muito inocente e ignorante por que um Avatar, que possui todos os poderes, deve submeter-Se a todos os problemas, e por que deve tolerar a fome e o sofrimento por todos os lados. Um Avatar que tem todos os poderes deveria ser capaz de eliminar todo o sofrimento num instante. Se existe qualquer sentido em tal pergunta, por que, afinal, um Avatar deveria vir na forma humana? O Avatar pode permanecer como uma Divindade sem forma e fazer tudo isso a partir dessa própria posição. No momento certo, e sob certas condições e circunstâncias, o que tiver que ser feito deverá ser feito e tais atos precisarão ser realizados no nível humano. (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, cap. 6)

Sathya Sai Baba

14 de novembro de 2020

Hoje estamos tendo o Akhanda Bhajan (24 horas de bhajans cantados pelos devotos Sai ao redor do mundo). Isso não é feito para o bem de um indivíduo, uma nação ou uma comunidade. É pelo bem-estar da humanidade como um todo. Os bhajans cantados permeiam o espaço na forma de ondas sonoras e preenchem toda a atmosfera. Dessa forma, o ambiente inteiro se purifica. Respirar nessa atmosfera purificada santifica nosso coração. Recitar o nome do Senhor é um processo de dar e receber. Cantar o nome do Senhor deve se tornar um exercício de partilha mútua de alegria e santidade. Devemos lembrar que os sons que produzimos reverberam na atmosfera. Eles ficam permanentemente no espaço na forma de ondas e duram mais do que o indivíduo que produz os sons. Hoje a atmosfera está poluída por sons profanos e perniciosos. Isso resulta no crescimento de maus pensamentos e sentimentos, que levam a más ações. Se a atmosfera tem de ser purificada, ela deve ser preenchida com sons puros e sagrados. (Divino Discurso, 8 de novembro de 1986)

Sathya Sai Baba

15 de novembro de 2020

Não sejam levados por prazeres mundanos. Trilhem o caminho sagrado e santifiquem seu tempo cantando o nome divino. Não há necessidade de se definir um tempo ou lugar específico para o namasmarana. Você pode fazê-lo em qualquer lugar e durante qualquer coisa que estiver fazendo. É necessário pagar taxas por água e eletricidade, mas não há taxas para namasmarana. Ninguém pode impedir você de fazê-lo. É muito simples, e ainda assim é o que há de mais eficaz. Mas, por ser tão fácil de praticar, as pessoas não se dão conta do valor de namasmarana. Elas pensam que Deus pode ser alcançado somente através de severas austeridades. Isso é um engano. Você pode cantar o nome divino sem causar problemas a você ou aos outros. Cultive amor por Deus. Isso é verdadeira devoção. Desenvolva amor sagrado. Não critique nem ridicularize ninguém. Proporcione felicidade a todos compartilhando seu amor com eles. Isso é a prática espiritual verdadeira. Siga esse simples caminho, experimente bem-aventurança e santifiquem suas vidas! (Divino Discurso, 24 de fevereiro de 2002)

Sathya Sai Baba

16 de novembro de 2020

Primeiramente, vocês devem empreender um esforço para fazer bom uso das forças mentais e físicas que lhes foram dadas. Quando são preguiçosos ao ponto de não usá-las, o que farão com as forças divinas? Suponhamos que a Graça e a força Divina do Senhor lhes tenha dado alimento e bebida. Pelo fato de Deus ter lhes dado comida suficiente no prato, achar que Deus também tem que ajudá-los a transferir esta comida para os seus estômagos é uma ideia muito preguiçosa. Para levar o alimento ao estômago, Deus lhes deu suas mãos, o paladar e uma boca. Vocês devem fazer bom uso deles. A fim de que possamos aprender a fazer bom uso de nossas forças mentais, físicas e de outros órgãos, Deus vem na forma humana e demonstra como podem ser usadas. A qualidade essencial de um Avatar é ensiná-los a fazer um uso bom e apropriado de seus pensamentos, suas palavras e ações. (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, cap. 6)

Sathya Sai Baba

17 de novembro de 2020

Vocês têm a esplêndida chance de se tornarem guias da humanidade. Vocês, que pertencem à Sociedade de Sathya Sai, têm esta responsabilidade numa medida ainda maior, uma vez que devem conduzir vidas exemplares de esforço sincero. Tendo adotado o Nome, vocês têm o dever de agir de acordo com o Meu comando e derramar a luz da devoção sobre todos os que se aproximarem de vocês. Não há necessidade alguma de se fugir das obrigações inerentes à sua condição ou posição social. Lembrem-se, essas obrigações devem ser cumpridas como um ato de adoração, como uma oferenda de sua inteligência e habilidade, de suas qualidades, pensamentos e sentimentos aos Pés do Senhor, em um espírito de agradecimento pela oportunidade recebida, sem traço algum de egoísmo ou sentimento de apego aos frutos das ações. A causa de todos os problemas é a mente descontrolada e mal direcionada. Ações obrigatórias devem ser realizadas, onde quer que vocês estejam, com cuidado e sinceridade. Elas conferem o discernimento e o desapego necessários. (Divino Discurso, 23 de abril de 1961)

Sathya Sai Baba

18 de novembro de 2020

O primeiro passo na disciplina espiritual é a purificação da fala. Fale docemente, sem raiva. Não se vanglorie de sua escolaridade ou de suas conquistas. Seja humilde e ansioso por servir. Guarde sua fala. Pratique o silêncio. Isso irá salvá-lo de discussões, pensamentos fúteis e intrigas. Além disso, pratique a atitude de se alegrar quando os outros estiverem alegres e de se angustiar quando as pessoas ao seu redor estiverem angustiadas. Deixe que o seu coração seja tocado pela compaixão. A alegria e a dor devem ser traduzidas em serviço; elas não devem ser meramente emoções! Treine-se usando a centelha de sabedoria que foi implantada em você. No momento em que tentar com toda sua força, a Graça do Senhor estará lá para ajudá-lo a progredir! Quando o sol nasce, nem todos os lótus no lago florescem; só os botões crescidos abrem suas pétalas; os outros esperam por sua vez. O mesmo acontece com as pessoas. As diferenças realmente existem por causa da falta de maturação, embora todos os frutos tenham que amadurecer e cair um dia. (Divino Discurso, 23 de abril de 1961)

Sathya Sai Baba

19 de novembro de 2020

Chandramathi era uma mulher de caráter valioso. Ela sempre seguia seu esposo, Harishchandra. Quando estavam passando por dificuldades, ela infundiu coragem nele dizendo: “Ó rei, você é altamente inteligente e educado. Você nunca deve dar espaço para a fraqueza nem hesitar diante de seu caminho escolhido. Estamos nadando no oceano da verdade. Não devemos abandonar nossa determinação até alcançarmos a praia.” Dessa forma, as mulheres daquela época encorajavam seus maridos a seguir o caminho da verdade. Sita não derramou lágrimas até mesmo em circunstâncias difíceis. Apesar de estar rodeada de demônios, ela nunca os temia. Passava seu tempo na contemplação do Senhor Rama, e assim estabeleceu um ideal. O mesmo pode ser dito de Damayanti. Ela era uma pessoa virtuosa. Com sua forte determinação, ela ajudou seu esposo a recuperar seu reino. Dessa maneira, as mulheres daqueles tempos ganharam nome através de seu caráter valioso e de sua maternidade ideal. As mulheres de hoje devem tê-las como exemplos a seguir. (Divino Discurso, 19 de novembro de 2002)

Sathya Sai Baba

20 de novembro de 2020

Venham, Eu sou o reparador de corações partidos e dos quatro instrumentos internos danificados: mente, intelecto, memória e ego. Eu sou como o ferreiro, que solda, reforma e endireita. O Senhor estará esperando do lado de fora da sala de adoração do devoto, ansioso para realizar o seu desejo! Em verdade, aquele que tem o Senhor como seu Servo — esse é o verdadeiro Senhor! Apenas não permitam que sua fé vacile. Não se tornem um escravo dos outros; não, nem mesmo de Deus. Testem. Testem, examinem, experimentem, e, então, quando encontrarem Deus, exijam o que lhes é de direito. Mas antes que obtenham esse direito, vocês devem apresentar-se para o exame e passar, não é assim? Eu estabeleço testes não como punição ou porque Me divirto ao colocar vocês em apuros, mas simplesmente para lhes dar a alegria de passar! Vocês também não devem entregar-se ao desespero nem ficar deprimidos. É da Minha vontade (sankalpa) que vocês progridam no desenvolvimento espiritual. Eu reuni todos vocês e lançarei a fundação de concreto sobre a qual construirei as paredes, colocarei o telhado e completarei a mansão. Minha vontade nunca se mostra ineficaz. (Divino Discurso, 17 de outubro de 1961)

Sathya Sai Baba

21 de novembro de 2020

“Ajudar sempre, ferir jamais” — Isso é verdadeira libertação! Livrar-se de moha (apego) é verdadeiramente moksha (libertação). Não tentem encontrar falhas nos outros. Se vocês apontarem um dedo acusador contra alguém, lembrem-se de que três dedos estão apontando contra vocês. Satyam kanthasya bhushanam (A Verdade é o real ornamento para o pescoço), e hastasya bhushanam danam (a caridade é o verdadeiro ornamento para a mão). Suas mãos são inúteis se não realizam atos de caridade. Vocês devem santificar cada membro de seus corpos em atividades sagradas. Devem ter empatia com os que estão em dificuldades e tentar dar-lhes conforto. Confortem e consolem-nos com palavras de alívio. Aqueles que falam rudemente são, de fato, demônios. Se ferirem os sentimentos alheios, vocês serão feridos duas vezes mais. Vocês não podem fugir das consequências de suas ações. Tenham essa verdade na mente. Sua vida será santificada quando se conduzirem de maneira a não ferir os demais! (Divino Discurso, 19 de novembro de 2002)

Sathya Sai Baba

22 de novembro de 2020

A cerimônia de formatura feita em eremitérios marcava o encerramento de um doce capítulo da vida, quando se implantava ideais a serem buscados nos anos seguintes. O conselho dado pelos gurus durante as convocações era: “considerem a mãe como Deus, o pai como Deus, o professor como Deus, e o hóspede como Deus.” Sigam os quatro mandamentos desta exortação com total fé em sua validade, obtenham dela bem-aventurança, e inspirem os outros com o seu exemplo para que a Pátria Mãe possa progredir e prosperar. Seus pais estão sacrificando confortos e até necessidades para garantir o seu progresso. É o seu dever reverenciá-los e fazê-los felizes. Primeiramente, façam com que seus lares brilhem agradando seus pais. Não sejam arrogantes com seus pais pelo fato de terem estudado algumas poucas coisas. Envolvam-se em ações que serão respeitadas pelos outros, e não em ações das quais vocês se envergonharão. Não permitam que suas mentes se agitem com  desejos sem limites. Amem sua terra natal. Satisfaçam esse Meu desejo, com Minhas bênçãos! (Divino Discurso, 22 de novembro de 1986)

Sathya Sai Baba

23 de novembro de 2020

Eu não pronuncio palavra alguma sem sentido. Não realizo tarefa alguma sem propósito. Não planejo ação sem significância. Nunca Me envolvo em atividades que não sejam sagradas. Não há nada de que Eu precise. Minha alegria consiste em realizar os seus objetivos, e fazer com que vocês alcancem a meta. A única coisa que Eu peço é um coração cheio de amor. Tenham fé e mantenham-se firmes, sem se emaranhar em uma trama de explicações vazias e argumentos imaginários - assim vocês se beneficiarão. Não desenvolvam apego a este corpo. Ora, apego a qualquer corpo é indesejável. Essa mão lhes dá coisas, mas Minha mão é a criadora de tudo isto. Meu procedimento é único, diferente de tudo o que você conhece. Não Me identifico com nada. O gelo é a água, a água é o gelo. A Forma (saguna) é o sem forma (nirguna), o sem forma é esta forma. Sou incompreensível. A Forma do Senhor só pode ser percebida através do olho do amor (prema), pelo olho da sabedoria (jñana), ou pelo olho do yoga, e não pelo olho da atividade sensorial. (Divino Discurso, 25 de outubro de 1961)

Sathya Sai Baba

24 de novembro de 2020

O Senhor dotou os seres humanos de um corpo e, assim, cada membro e cada órgão dos sentidos é digno de reverente atenção. Cada um deles deve ser usado para a Glória Dele. O ouvido deve exultar quando tem a chance de ouvir as maravilhosas histórias de Deus. A língua deve exultar quando pode louvá-Lo. Caso contrário, a língua humana será tão inócua quanto aquela dos sapos que coaxam dia e noite, sentados no pântano. O corpo humano foi-lhes dado para um grande propósito: conscientizar-se do Senhor em seu interior. Se você tem um carro totalmente equipado e em boa condição de funcionamento, você o manterá na garagem? O carro é primariamente para fazer viagens; entre nele e vá. Somente assim é válido tê-lo. Da mesma forma acontece com o corpo. Prossiga, vá adiante rumo à meta. Aprenda como usar as faculdades do corpo, os sentidos, o intelecto e a mente para alcançar a meta e siga em frente. (Divino Discurso, 18 de fevereiro de 1966)

Sathya Sai Baba

25 de novembro de 2020

Uma vez, quando Duryodhana disse que não temia nem Deus nem os homens, Krishna disse-lhe que ele era de fato alguém do qual se devia ter pena! O animal (pashu) teme; a fera (mriga) aterroriza. O ser humano não deve ser nem um nem o outro. Não deve ser nem aterrorizante e nem ser aterrorizado. Não deve ser nem um covarde nem um agressor. Se for um covarde, será um animal; se for um agressor, será um danava, um ogro. Cada um de vocês é um templo, com o Senhor instalado em seus corações, estejam ou não conscientes disso. O Senhor é descrito no Purusha Sukta como tendo mil cabeças; isso não significa que Ele possui exatamente mil cabeças. Significa que as milhares de cabeças que estão agora diante de Mim têm somente um coração que provê vida e energia a todas elas, e esse coração é o Senhor. Ninguém está separado de seu próximo; todos são ligados por um único sangue-vital que flui através de incontáveis corpos. (Divino Discurso, 18 de fevereiro de 1966)

Sathya Sai Baba

26 de novembro de 2020

Sankalpas (ou Resoluções Interiores) tendem a ser atraídas umas às outras quando fluem na mesma direção, ou quando são relacionadas a desejos similares. As garças voam juntas em bandos; elas não se misturam com os corvos. Os corvos formam seus próprios grupos. Dentre os animais selvagens, os bisões formam manadas com membros de sua própria espécie; não se juntam com elefantes, que, por sua vez, se afastam dos bisões e se misturam somente com outros elefantes. Os cervos também formam seus próprios grupos. Similarmente, um músico atrai músicos ao seu redor. Professores buscam a companhia de professores. As decisões que a mente toma, seja no sentido de assumir ou omitir-se de algo, são maravilhosas, pois o Cosmos e todo o seu conteúdo podem ser descritos como consequência disso. A mente decide sobre o fato ou faceta do mundo objetivo que ela tem que perceber. O Sankalpa frutifica e o fruto é de acordo com a semente da qual ele se origina. Ele inevitavelmente revela seu impacto, mais cedo ou mais tarde. Assim, o ser humano tem de evitar maus sankalpas e cultivar os bons! (Divino Discurso, 10 de julho de 1986)

Sathya Sai Baba

Mídias Sociais

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Spotify ícone social

© © 2016-2020 Organização Internacional Sathya Sai do Brasil. Todos os direitos reservados.