Pensamento para o dia - novembro 2018

1° de novembro de 2018

“Reverencie o conhecimento como reverencia seu pai. Adore o Amor como adora sua mãe. Conecte-se afetuosamente com o Dharma (retidão) como se fosse seu próprio irmão. Confidencie à Daya (compaixão) como se fosse seu amigo mais querido. Considere Shantam (calma) como sua melhor metade. Trate Sahana (fortaleza) como se fosse seu filho amado. Estes são seus genuínos amigos e parentes. Desloque-se com eles, more com eles, não os abandone, nem os negligencie. Viver com estes parentes é a melhor receita. Este é o melhor ambiente para garantir a disciplina e o desapego necessários para o controle da mente. Mera oração não alcançará esse objetivo.  Você terá que engolir e digerir o bocado colocado em sua boca. A repetição do nome do prato é inútil. A mãe alimenta com amor, mas a criança deve comer com avidez e satisfação. Se uma mãe mundana tem tanto amor, quem pode calcular o amor da Mãe de todas as coisas por todos os seres, a Jagatjanani?” (Discurso Divino, 09 de outubro de 1964)

Sathya Sai Baba

2 de novembro de 2018

“Verdadeiramente falando, vocês são as próprias personificações do amor.  Deixe a corrente do amor fluir de um coração a outro. Considere o amor como sua vida. Este é o seu principal dever. Você pode procurar em qualquer lugar no mundo. Você não achará nada mais grandioso que o amor. Amor é o poder magnético divino, presente nos seres humanos. Todos os épicos sagrados como o Ramayana, o Mahabharata e o Bhagavata têm o amor como base. Amor é o poder magnético que pode transformar até mesmo seu mordaz inimigo no amigo mais querido. Desenvolva amor. Isso é mais importante que sua educação mundana. Amor é vida. Não meramente isso, amor é luz. Ela ilumina seu caminho e ajuda você a atingir seu objetivo. Sua jornada da vida estará protegida e segura, quando carregar a luz do amor com você. Você nunca encontrará a escuridão. Encha seu coração de amor. Amor é Deus. Viva em amor. Isso é o que você deve aprender hoje.” (Divino Discurso, 17 de outubro de 2003)

Sathya Sai Baba

3 de novembro de 2018

“Você deve tratar os seus colegas como seus próprios irmãos. Você merecerá ser chamado de ser humano somente quando cultivar o espírito de unidade. Onde não há unidade, haverá inimizade e ódio. Em sequência, o princípio do amor se perderá por completo. Deve haver unidade e amor não apenas entre irmãos, mas também entre marido e mulher, e entre todas as relações familiares. Seu principal dever é compartilhar o amor Dele com os outros. Somente então, você poderá perceber o significado do nobre ditado: ‘Irmandade dos homens e paternidade de Deus’. Contudo, infelizmente, esse idealismo não é encontrado nos dias de hoje. Mesmo se você não acreditar na paternidade de Deus, deve ter fé na irmandade dos homens. Pratique isso e, a partir de então, você experimentará bem-aventurança. Nosso país, Bharata, recuperará sua imaculada glória somente quando alcançarmos tal unidade.” (Divino Discurso, 17 de outubro de 2003)   

Sathya Sai Baba

4 de novembro de 2018

“Não faz sentido falar docemente, se não há doçura em seu coração. Doçura na fala e amargura no coração não são qualidades de um ser humano. Deve haver doçura no seu pensamento, palavra e ação.  Esse é o verdadeiro sinal de um ser humano. Há amor em você, mas você não é capaz de expressá-lo da maneira correta. Você deveria preencher sua vida com amor altruísta. Não há nada superior ao amor neste mundo.  Os seres humanos são considerados mais sagrados porque têm a qualidade única do amor neles. Contudo, você não é capaz de perceber o valor do nascimento humano. Deus encarna na forma humana para espalhar a mensagem do amor altruísta. Uma vez que você tenha esse amor no seu coração, poderá conquistar todo o mundo.” (Discurso Divino, 17 de outubro de 2003)

Sathya Sai Baba

5 de novembro de 2018

“Você pode adquirir vários tipos de conhecimento e viajar pelo mundo. Contudo, apesar de todas as suas conquistas mundanas, você não é capaz de entender o princípio do amor. Uma vez que tenha conhecido o gosto do amor desinteressado, você verá a forma real do mundo. Portanto, verdadeiramente se tornem personificações do amor. Deixe o amor fluir incessantemente do seu coração. Mergulhe no fluxo do amor. Do amor emergem a verdade e a retidão. Fale a verdade e pratique a retidão. Verdade e retidão são os dois pilares sob os quais a mansão da humanidade repousa.  Adore o amor. Viva em amor. Não há melhor educação que essa. Atravesse o caminho do amor. Consuma o alimento do amor. Não é suficiente meramente compartilhar o amor, você deve também assimilá-lo e digeri-lo. Somente assim, a essência do amor será espalhada por todas as células do seu corpo, proporcionando a você imensa força e sabedoria.” (Discurso Divino, 17 de outubro de 2003)

Sathya Sai Baba

6 de novembro de 2018

“O ser humano é composto de homem, besta e Deus. E na luta inevitável entre os três por dominação, você deve garantir que Deus vença, suprimindo o meramente humano e a besta inferior. Este festival de Dipavali é para expressar gratidão pela derrota das tendências demoníacas no homem, que o dragam para abaixo da Divindade. Naraka significa inferno e Narakasura é o demônio cuja morte pelas mãos de Krishna é celebrada neste dia. Ele é a personificação de todos os aspectos do caráter que obstruem os impulsos de elevação do homem. Como ele chegou a esse fim? Ele morreu com a visão do Senhor Krishna. Essa consumação é verdadeiramente admirável. Lembre-se que você precisa aspirar pela destruição das qualidades demoníacas neste mesmo nascimento. Esse é o verdadeiro espírito de Dipavali.” (Divino Discurso, 24 de outubro de 1965)

Sathya Sai Baba

7 de novembro de 2018

“O lar (griha), onde o Nome do Senhor não é ouvido, se torna uma caverna escura (guha)! Quando você entra ou sai de casa, enquanto está nela, perfume-a, ilumine-a e purifique-a em nome do Senhor. Acenda-a como uma lâmpada ao anoitecer e lhe dê boas-vindas na madrugada, como o faz com o sol. Este é o genuíno Dipavali, o festival das luzes. Acredite firmemente que o nome é o barco que ajudará você a atravessar o mar da vida mundana. O nome é mais eficaz que a contemplação da forma. No dia de Dipavali, resolva acender a lâmpada de Namasmarana (cantar o nome de Deus) e coloque-a na porta de sua casa: os lábios. Alimente-a com o óleo da devoção, deixe a estabilidade ser o pavio. Deixe a lâmpada iluminar todos os minutos de sua vida. O esplendor do nome moverá a escuridão de fora e de dentro de você. Você espalhará felicidade e paz entre todos que se aproximarem.” (Discurso Divino, 24 de outubro de 1965)  

Sathya Sai Baba

8 de novembro de 2018

“Draupadi não enviou uma carruagem convidando o Senhor Krishna a ir resgatá-la. Ela pronunciou o nome do Senhor em profunda agonia e o Senhor Krishna respondeu instantaneamente, salvando-a da desonra iminente. Na Treta yuga, durante os tempos do Ramayana, o arquiteto Nala e seus macacos construíram uma ponte sobre o mar para Lanka. As pedras, nas quais eles escreveram o sagrado nome de Rama, flutuaram na água. Entretanto, eles descobriram que as pedras flutuavam para longe devido ao vento e às ondas. Eles não fizeram uma ponte contínua para o exército passar. Uma pessoa sábia sugeriu que se escrevesse ‘Ra’ em uma pedra e ‘Ma’ em outra, e, assim, elas se juntariam fortemente.  Isso funciona hoje e no passado também! Cante o nome do Senhor continuamente. Isso servirá como uma ponte entre você e Ele, manterá você focado Nele e lhe trará Sua Graça ilimitada!” (Discurso Divino, 09 de outubro de 1964) 

Sathya Sai Baba

9 de novembro de 2018

“Não se encante com riquezas, status, autoridade ou a inteligência que lhe foi concedida. Considere estes como sinais da graça Dele, oportunidades de serviço e símbolos de responsabilidade que lhe foram confiados para que você pudesse beneficiar a outras pessoas. Jamais busque exaltar as faltas nos outros. Lide com empatia com as falhas e erros dos outros. Sempre busque a bondade neles. Ouça apenas as boas notícias sobre eles e nunca dê ouvidos ao escândalo. O desapego confere destemor e dá força e coragem. É o desejo que o enfraquece e faz você se encolher diante de autoridades e pessoas influentes. O desapego dota você com autorrespeito e capacidade de se levantar diante da difamação e calúnia. Alguns choram frente ao menor sinal de derrota ou decepção. Este é um comportamento desprezível. Por que você deveria ter medo ou tristeza, com o Senhor instalado no altar do seu coração?  Ele está em todos os seres, em todos os momentos. Você não sabia que Ele está lá, protegendo e guiando você?” (Discurso Divino, 24 de outubro de 1965)

Sathya Sai Baba

10 de novembro de 2018

“Existem dois tipos de Bhajans: um é Khanda Bhajan e o outro, Akhanda Bhajan. O primeiro é por tempo específico, como bhajans cantados por um período limitado, seja de manhã ou à noite. Por outro lado, o Akhanda Bhajan envolve a contemplação constante em Deus pela manhã, tarde ou mesmo durante a noite. É a contemplação constante em Deus durante todos os três estados: o despertar, o sonho e o sono profundo. É sarvada sarvakaleshu sarvatra Harichintanam: pensar em Deus constantemente, em todos os momentos e em todos os lugares. O nome divino é altamente potente. Cada um dos muitos nomes de Deus tem um tipo de poder específico. Se desejar fazer bom uso desse poder e obter benefício duradouro dele, você terá que participar do Akhanda bhajan. A fim de alcançar a pureza, não será suficiente se o canto do nome divino for limitado por um período específico. Deve ser um exercício espiritual contínuo, durante toda a vida. Então, apenas o nome divino ficará impresso no coração da pessoa.” (Discurso Divino, 13 de novembro de 2007)

Sathya Sai Baba

11 de novembro de 2018

“Você é muito afortunado por participar deste Akhanda Bhajan (mundial anual). Não perca esta grande oportunidade de cantar amorosamente os nomes do Senhor. Meera bebeu o copo de veneno com o Nome em sua língua e ele se transformou em néctar. Bhartrihari lamentou seu destino: “Senhor, estes prazeres estão me devorando. Eles não me permitem ser eu mesmo. Não! Eu me libertarei de suas garras. Devo me refugiar na irredutível bem-aventurança, no reservatório de felicidade: o Senhor. Não devo desejar objetos (padartha). Devo ansiar pelo bem maior (Parartha)". Devoção e fé garantem o presente do conhecimento do espírito, que é o maior prêmio para a grandiosa aventura do nascimento, vida e morte. Empenhe-se para lembrar este fato quando você cantar. Qualquer coisa que faça, quem quer que seja, qualquer trabalho que desempenhe, você definitivamente terá sucesso, desde que não desista da recitação do nome Dele com amor e devoção, incessantemente.” (Divino Discurso, 13 de novembro de 2007)

Sathya Sai Baba

12 de novembro de 2018

“Com o Nome como o próprio alento de sua vida, você deve se engajar em todas as atividades da vida sem medo de cair. Se você fizer bom uso do canto do Nome do Senhor, sua vida será santificada. Seja qual for o trabalho que você faça, realize-o como uma oferenda a Deus, cantando Seu Nome. Mesmo enquanto estiver caminhando, pense que é Deus quem está fazendo você andar, já que a Divindade está presente na forma sutil em todo átomo e célula no universo. Incapazes de reconhecerem esta verdade, as pessoas pensam: “Eu vim caminhando, eu caminhei muitas milhas etc”. Tal trabalho está sob o domínio físico, não espiritual. Portanto, o que quer que você pense, fale ou faça, proceda de maneira adequada, considerando tudo como desígnios e trabalho de Deus. Com essa atitude, cante qualquer nome divino com todo coração e santifique sua vida. Então, toda atividade que você realizar será bem-sucedida.” (Discurso Divino, 13 de novembro de 2007)

Sathya Sai Baba

13 de novembro de 2018

“Alguns dizem que, já que é Kali yuga, apenas a mentira pode ter sucesso. No entanto, a despeito das aparências, honestidade é a melhor política. Uma mentira precisa ser sustentada por uma centena de outras. Quando de fato, ser honesto é fácil, seguro e simples. É um trabalho difícil sustentar um posicionamento falso. É sempre fácil ser assertivo e honesto. Não dê o primeiro passo em falso para depois ser conduzido, continuamente, à perdição. A verdade é a sua natureza real e quando você é você mesmo, advém uma grande inundação de felicidade dentro de você.  Quando você nega e trai a si mesmo, a vergonha escurece sua mente e gera medo. Você toma o caminho da mentira devido às qualidades rajásicas (paixão) da luxúria, ganância, ódio e orgulho. Contentamento, humildade e desapego: estes mantêm você no caminho da Verdade. A verdade sempre triunfará. Não duvide disso.” (Discurso Divino, 24 de outubro de 1965)

Sathya Sai Baba

14 de novembro de 2018

“Meninos e meninas doces e de bom coração! Nós temos quatro regras em nossa cultura: "Matru devo bhava, Pitru devo bhava, Acharya devo bhava, Atithi devo bhava – Considere sua mãe, seu pai, professor e convidados como Deus”. Desde que você chegou neste mundo, sua mãe lhe amou, alimentou com seu próprio sangue e deseja seu bem-estar constantemente. Então, primeiro e acima de tudo, você deve aprender a respeitá-la. Seu pai protege você e pensa constantemente em seu futuro, bem-estar e prosperidade. Portanto, você deve ter carinho e respeito por ele também. A mãe lhe dá o corpo, o pai lhe mostra maneiras de protegê-lo e cuidá-lo, mas o professor facilita o florescimento da inteligência em você. A vida não consiste simplesmente em comer. A educação é o que mostra à pessoa como ela deve se comportar em sociedade. Assim, o professor, que lhe oferece essa habilidade, deve ser honrado. E a sociedade é o lugar onde tudo isso pode ser colocado em ação. Dessa forma, considerando os convidados como representantes da sociedade, devemos dar-lhes o devido respeito e honra.” (Divino Discurso, 22 de novembro de 1975)

Sathya Sai Baba

15 de novembro de 2018

“Não fique orgulhoso com as riquezas, status, autoridade, inteligência etc, que você possa ter. Considere que eles foram dados a você em confiança para que pudesse beneficiar os outros. Eles são sinais da Graça Dele, oportunidades de serviço e símbolos de responsabilidade. Lide carinhosamente com os erros alheios.  Busque o bem nos outros, ouça apenas boas notícias sobre eles e não dê ouvidos a escândalos. Existe a história de Kaliya – a serpente – durante a era do Avatar Krishna. O sentido interior desse episódio é: a serpente Kaliya e seus escravos são os desejos que se escondem nas profundezas de seu coração; nessa profundeza, o Senhor se lança, ou melhor, derrama Sua Graça, o veneno é expelido e o local se faz seguro e puro. Quando Krishna dança em suas cabeças, as serpentes são domadas e se tornam inofensivas. Sem a eliminação do desejo, uma pessoa não poderá se tornar Divina. De que serve repetir Shivoham, Shivoham (eu sou Shiva), se você não se esforça para se equipar com as qualidades de Shiva?” (Discurso Divino, 24 de outubro de 1965)

Sathya Sai Baba

16 de novembro de 2018

“Preocupação com o próprio bem-estar e felicidade é a ruína da mentalidade dualística, e gera descontentamento e sofrimento. Sentimentos de apego e aversão sujam a mente. A mente pode ser purificada por meio do serviço. Ritos externos como banhar-se muitas vezes ao dia, espalhar Vibhuti por toda parte e cantar mantras mecanicamente não servem para limpar as impurezas da mente. Esses são, apenas, atos exteriores sem nada de espiritual. Conhecimento transcendental, o qual ajudará a elevar o homem do nível animal, pode ser conquistado por meio de investigação inteligente e fé inabalável. Isso está sendo ignorado todos os dias. Percebendo a falsidade como verdade e tratando a verdade como mentira, as pessoas estão mergulhando no acúmulo de objetos efêmeros, considerando-os como permanentes. Você deve sair deste caminho estreito, se livrar de suas tendências egoístas e aprender a considerar toda a humanidade como uma única família. Isso é o verdadeiro serviço. Poucos têm uma abordagem tão generosa, hoje em dia.”  (Discurso Divino, 19 de novembro de 1987)

Sathya Sai Baba

17 de novembro de 2018

“Sem ter a atitude correta, o serviço feito com o espírito de orgulho é uma farsa. Elimine o egoísmo, que é a causa do dualismo e da sua prole de opostos, alegria e tristeza, gostos e desgostos, e assim por diante. Você deve se livrar da percepção de ‘meu’ e ‘seu’. Se suas mentes estiverem preenchidas com ódio, inveja, preconceitos e tendências, vocês não estarão qualificados para embarcar em atividades de serviço. ‘Servidores ativos’ (no movimento Sai) não devem ter sentimentos de arrogância ou ostentação, enquanto realizam as atividades. Eles são, verdadeiramente, a coluna vertebral da Organização Sai. Como um servidor ativo, você deve entender a importância dos valores humanos e praticá-los em sua vida. Vocês devem, constantemente, treinar para se tornarem mulheres e homens bons, aptos para assumir tarefas nobres. Todos os servidores ativos devem ter mente aberta, devem ser totalmente livres de preocupações egoístas e devem desenvolver amor por todos. Sua receita para experimentar a Divindade deve ser: ‘prestar serviço e receber amor’.” (Discurso Divino, 19 de novembro de 1987)

Sathya Sai Baba

18 de novembro de 2018

“O corpo humano é como uma carruagem e o Atma (Alma) é o cocheiro. Os muitos bilhões de corpos no universo podem ter formas e nomes diferentes. No entanto, o Atma (Alma) é um e o mesmo. É essencial reconhecer a unidade que governa a aparente diversidade. Por exemplo, a fome é comum em todos, embora, a comida que a sacia possa variar entre um imperador e um pedinte. Da mesma forma, alegria e tristeza, nascimento e morte são comuns a todos. O Atma é comum em todos. Ao reconhecer essa unidade, você deve se engajar no serviço. O serviço, como um ato do Dharma (dever da retidão), pode ser oferecido somente por aquele que é puro de coração, altruísta e equânime para com todos (Samatva). Todas as oportunidades de serviços devem ser consideradas como oferendas a Deus, assim como, toda oportunidade de servir deve ser recebida como um presente de Deus. Quando você serve com esse espírito, no devido tempo, isso o conduzirá a alcançar a autorrealização.” (Discurso Divino, 19 de novembro de 1987)

Sathya Sai Baba

19 de novembro de 2018

“Estudem as vidas de nossas grandiosas mulheres, que foram exemplos de paciência, fortaleza, compaixão e sacrifício. Desde a antiguidade, o aspecto feminino do Divino é adorado. Os Vedas declaram: Onde as mulheres forem honradas e reverenciadas, a Divindade se fará presente com todo seu poder. Hoje em dia, infelizmente, os homens consideram humilhante honrar as mulheres. Isso é errado e um sinal de ignorância. Os homens devem dar às mulheres um lugar de honra. A mulher é a Deusa da Prosperidade em seu lar (Grihalakshmi), a esposa virtuosa (Dharmapatni), a senhora da casa (Illalu) e a melhor metade (Ardhangi). As pessoas se regozijam com títulos insignificantes recebidos, porém esses títulos mais elevados dados às mulheres são válidos em todos os momentos. Um lar sem mulher é uma selva. Os homens não devem fazer as mulheres se lamentarem ou derramarem lágrimas. Uma casa, onde uma mulher derramar lágrimas, será arruinada. Da mesma forma, as mulheres devem se esforçar para desenvolver as qualidades da empatia, compaixão, amor e sacrifício. Elas devem se transformar para ajudar homens e crianças em sua transformação.” (Discurso Divino, 19 de novembro de 1995)

Sathya Sai Baba

20 de novembro de 2018

“Hoje em dia, as pessoas querem viver felizes, mas não levam uma vida ideal. Pais, por sua vez, não dão um bom exemplo para as crianças. Na idade moderna, os pais não ensinam as crianças adequadamente e as crianças não prestam atenção nas orientações das mães. Onde há crianças bondosas, levando uma vida de devoção, os pais as repreendem dizendo: ‘Você enlouqueceu? Não participe de bhajans, nem de serviço à sociedade.’ Pais que se comportam dessa forma são como Hiranyakashipu, que não pôde tolerar a adoração de seu filho a Hari. Atualmente, nós temos muitos pais como Dhritarashtra e Hiranyakashipu, porém poucos que encorajam seus filhos a aderir à retidão. As crianças de hoje não apreciam obras edificantes como o Ramayana, Mahabharata e o Bhagavatham. Elas desperdiçam seu tempo na leitura de porcarias. Os pais deveriam estar atentos para que seus filhos não venham a ler livros inapropriados. Se a nação tem que prosperar, as melhorias devem começar com os pais.”  (Discurso Divino, 19 de novembro de 1995)

Sathya Sai Baba

21 de novembro de 2018

“A educação deve revelar o caminho que permite que se toque na fonte adormecida da Divindade interior, sem se envolver com a massa de objetos criados. Deve enfatizar a transformação espiritual como mais fundamental do que a elevação moral. O verdadeiro sinal de uma pessoa educada está em sua atitude equânime para com todos. Ela deve ver a sociedade como uma manifestação da Divindade. A educação não leva diretamente da natureza ao Atma, que permeia tudo. Ela leva você a estudar a natureza, com a visão unificadora átmica. Quando os poderes da natureza estão sujeitos ao egoísmo estrito, eles recaem sobre você como uma praga. Quando são reverenciados como revelações do Atma, eles se tornam benéficos para você. A educação prepara você com essa percepção. O processo pelo qual você renuncia à sua liberdade e está preso à rede do desejo nunca poderá ser educação. A verdadeira educação deve visar assegurar a paz e a estabilidade através de preceito e prática contínuos de unidade na criação.” (Discurso Divino, 22 de novembro de 1986)

Sathya Sai Baba

22 de novembro de 2018

“Queridos estudantes, primeiramente, tornem suas casas mais luminosas por agradar seus pais. Não sejam arrogantes com eles por terem estudado algumas coisas. O conselho dado pelos gurus nas assembleias dos monastérios era a mesma: “Mãe e pátria-mãe são mais dignas de reverência do que o paraíso. Seus pais estão sacrificando seu conforto e até mesmo necessidades, para garantir o seu progresso. É seu dever reverenciá-los e fazê-los felizes. Engajem-se em ações que os outros respeitem, não em ações que você se envergonhe. Honre os anciãos. Ame sua terra-natal.” Eles alertariam: “Considere a mãe como Deus. Considere o pai como Deus. Considere o professor como Deus. Considere o hóspede como Deus.” Sigam estes quatro conselhos com fé total em sua validade, obtenha bem-aventurança disso e inspire aos outros com seu exemplo, para que a terra-mãe possa progredir e prosperar. Cumpra este Meu desejo com Minhas bênçãos.” (Discurso Divino, 22 de novembro de 1986)

Sathya Sai Baba

23 de novembro de 2018

“O que vocês podem oferecer ao Senhor que é onipotente, onipresente e onisciente? O Senhor dotou vocês com toda Sua riqueza e potencialidades Divinas. Vocês são herdeiros de Sua riqueza. Vocês têm que descobrir o que é essa riqueza. A riqueza de Sai não é nada além de amor puro, altruísta e ilimitado. Vocês devem herdar esse Amor, se preencher com ele e oferecê-lo ao mundo. Essa é a responsabilidade suprema de vocês. Personificações do Divino! Para se tornarem conscientes do divino, o Amor é o caminho mais fácil. Assim como vocês só podem ver a lua com a luz do luar, Deus, que é a personificação do Amor, pode ser alcançado somente pelo Amor. Considerem o amor desinteressado como o seu sopro de vida. O Amor foi a primeira qualidade a emergir do processo de criação. Todas as outras vieram depois dele. Portanto, encham seus corações de puro amor desinteressado e conduzam suas vidas com o amor altruísta como base.” (Divino Discurso, 23 de novembro de 1986)

Sathya Sai Baba

24 de novembro de 2018

“Quando a sua consciência lhe diz que está fazendo algo errado, você deve se abster de fazê-lo. Você trai a sua verdadeira humanidade, ao falhar em agir segundo os ditames de sua consciência.  Quando a palavra de uma pessoa está de acordo com os seus pensamentos, ela se torna Sathya (verdade). Quando a palavra falada se traduz em ação, ela se torna Dharma (ação correta). A base para a verdade e ação correta é Antaratma (consciência) – o Morador Interno. Os pensamentos emanados de Antaratma ou consciência devem ser expressos por meio da fala. Se os sentimentos internos forem diferentes do que é falado, essas palavras podem ser tratadas como verdade ou mentira? Claramente, é mentira. Quando as ações de uma pessoa não estão de acordo com suas palavras, isso é adharma (ação incorreta). Verdade e ação correta são expressões dos sussurros das profundezas da consciência.” (Divino Discurso, 11 de março de 1994)

Sathya Sai Baba

25 de novembro de 2018

“Você deve ter menos bagagem (desejos) nesta longa jornada da vida. Por isso, diz-se: ‘menos bagagem, mais conforto, faz a viajem se tornar prazerosa’. Então, adote hoje o limite aos desejos. Você tem que reduzir seus desejos dia após dia. Você está sob a noção equivocada de que a felicidade reside na satisfação dos desejos, mas, de fato, ela começa a despontar quando os desejos estiverem totalmente erradicados. Quando diminuir seus desejos, você avançará em direção ao estado de renúncia. Você tem muitos desejos. O que obtém deles? Você é obrigado a enfrentar as consequências quando reivindica algo como seu. Quando você reivindica um pedaço de terra como seu, terá que colher a plantação. Esse instinto de ego e apego levará você ao sofrimento. Nunca se esqueça de que você será bem-aventurado no momento em que desistir do ego e do apego!” (Discurso Divino, 14 de março de 1999)

Sathya Sai Baba

26 de novembro de 2018

“Mude o ângulo de sua visão. Quando você praticar olhar o mundo a partir do ponto de vista da onipresença do Divino, você ficará transformado. Você experimentará o poder do Divino em tudo na criação. Você nada pode esconder de Deus. Muitos imaginam que Swami não vê o que eles estão fazendo. Eles não compreendem que Swami tem uma miríade de olhos. Mesmo os seus olhos são divinos. No entanto, você não está ciente de sua natureza verdadeira. Quando você tiver fé em si mesmo, terá fé em Deus. Perceba que nada existe além do poder de Deus. Ame a Deus com esta fé suprema. Então, você será atraído em direção a Deus. É preciso pureza. Um imã não pode atrair um pedaço de ferro coberto de ferrugem. Similarmente, Deus não atrairá uma pessoa impura até Ele. Portanto, mude seus sentimentos e pensamentos, e desenvolva a convicção de que Deus é tudo.” (Discurso Divino, 27 de fevereiro de 1995)

Sathya Sai Baba

27 de novembro de 2018

“Hoje em dia, todas as atividades no mundo estão centradas em dinheiro. Peça alguém para cantar uma música ou fazer algum trabalho para você, e, imediatamente, essa pessoa começará a barganhar o valor para pagamento pelo seu serviço. Atualmente, todas as atividades se transformaram em negócio, tanto que os negócios entraram no campo da espiritualidade também. Não há necessidade de comprar Deus com dinheiro, com o qual, obviamente, você não poderia. De fato, você mesmo é Deus. Você está dotado com poder divino imenso, porém, deve manter sua mente firme. Não a deixe pular de um pensamento a outro. Se você responder corretamente ao seu exame, receberá notas adequadas. Se você tiver uma mente boa, tudo se tornará bom. No entanto, se houver maus pensamentos em você, o resultado será igualmente mau. Antes de tudo, compreenda a natureza da sua própria mente. Você poderá compreender o segredo da vida humana somente quando compreender sua própria mente. Seja bom. Faça o bem. Veja o bem. Então, tudo se tornará bom em sua vida.” (Discurso Divino, 02 de maio de 2006)

Sathya Sai Baba

28 de novembro de 2018

“Ahimsa (não-violência) não é simplesmente abster-se de fazer mal ou ferir aos outros. Implica também em deixar de fazer mal a si próprio. Como é possível garantir isso? Examinando permanentemente se sua conduta está correta ou equivocada. Por exemplo, você deve verificar se suas palavras estão causando ou não sofrimento aos outros. Você deve verificar se sua aparência não está maculada por intenções ou pensamentos maldosos. Você não deve escutar conversas maliciosas. Tudo isso causa mal primeiramente a você, depois aos demais. Como você determina o que é ruim? Consultando sua consciência. Sempre que você agir contra os ditames da sua consciência, resultados negativos sucederão. A consciência dentro de você é a forma do divino dentro de todos. Qualquer coisa que faça, sua consciência lhe dirá se é correto ou errado. Para confirmar o comando da consciência, você deve esperar algum tempo. Antes de dizer alguma coisa, pratique pensar por um momento se é adequado ou não, então fale.”  (Discurso Divino, 18 de janeiro de 1996)

Sathya Sai Baba

29 de novembro de 2018

“Adi Shankara reforçou a importância de passar o tempo em boa companhia (Satsanga). Ele ensinou que Satsanga é importante e é o primeiro degrau para a liberação. Aqui está um pequeno exemplo: se um pedaço de carvão preto for mantido próximo ao fogo vermelho brilhante, a área – ao longo da qual o carvão está em contato com o fogo brilhante – começará a brilhar. Nessa analogia, o carvão preto é a sua ignorância. O fogo vermelho brilhante é a boa companhia. Quando os dois se unirem, apenas a parte da sua ignorância, que está exposta aos efeitos da boa companhia, será dissipada. Contudo, se você usar sadhana ou práticas espirituais como um ventilador para aumentar a área de contato, então toda a região da ignorância será iluminada. Portanto, não é suficiente estar apenas na companhia de boas pessoas. Você deve também desenvolver o sadhana do amor e ser amado por elas. É necessário estar próximo e ser querido pelas pessoas boas.” (Chuvas de Verão em Brindavan, 24 de maio de 1973)

Sathya Sai Baba

30 de novembro de 2018

“Nos dias de hoje, os exercícios espirituais estão limitados a serem ouvidos e não praticados. Ouvir (Shravanam) se tornou muito popular, depois disso, as pessoas se vangloriam que sabem tudo. Essa louca arrogância está aprofundando a ignorância. Você deve refletir sobre o que ouve. Depois da reflexão, deve praticar os ensinamentos (colocar em prática Nididhyasana).  Somente assim, você alcançará pureza de pensamento, palavra e ação. Para desenvolver uma perspectiva espiritual e inspirar os outros a fazer o mesmo, você deve ter um coração puro (Chitta shuddhi). A sabedoria espiritual surge somente quando há pureza no coração. Assim como antes da colheita do que foi plantado é preciso remover as ervas daninhas, lavrar a terra, plantar as sementes e molhar a terra, o campo do coração humano deve ser limpo de pensamentos e sentimentos maus, o Nome Divino semeado, molhado com amor e lavrado com práticas espirituais. Só então, você estará intitulado a colher o plantio da Sabedoria Divina (Jnana).” (Discurso Divino, 07 de outubro de 1993)

Sathya Sai Baba

© © 2016-2019 Organização Internacional Sathya Sai do Brasil. Todos os direitos reservados.