Pensamento para o dia - março 2019

1° de março de 2019

“Fé e devoção são os pré-requisitos para a paz. Tenha fé no mar, não na onda. Acredite em Deus, não em coisas pequenas. É trágico que você coloque sua fé em pessoas apequenadas e más, naqueles que sabe que são perversos e egoístas. Contudo, você hesita, quando solicitado a depositar sua fé no Senhor, que é mais misericordioso que qualquer pai, mais amoroso que qualquer mãe, mais poderoso que qualquer autoridade na terra e mais compassivo que qualquer familiar. Vocês não duvidam um do outro, mas têm dúvidas a respeito de Deus. Duvidar é fácil, mas, ter fé é difícil. Repouse no Divino Nome e sua doçura irá saturar sua língua e melhorar seu paladar. Não conte o número de vezes que você o repetiu. Quem você irá impressionar com esse total?  O Senhor responderá, mesmo que você O chame, com todo o seu coração, apenas uma vez.” (Discurso Divino, 17 de dezembro de 1964)

Sathya Sai Baba

2 de março de 2019

“Hoje em dia, a única coisa barata é o ‘homem’! Tudo mais subiu de valor. Os seres humanos são os mais degenerados e os mais negligenciados. Quando projetos caros são planejados e finalizados, tornando a área rica e próspera, o resultado inevitável é um aumento infeliz do crime e do vício. Isso porque não há planos para construir a força moral da comunidade humana, para a qual o projeto pretende beneficiar! A comunidade só poderá ser verdadeiramente feliz, se tiver uma excelente saúde, paz mental constante e inteligência, que seja valorizada e direcionada para servir aos outros. O reconhecimento da efemeridade do corpo e de todas as coisas materiais deve prevalecer sobre a tendência ao orgulho e à pompa, e deve promover o exame da avareza e da ambição.” (Discurso Divino, 31 de março de 1965)

Sathya Sai Baba

3 de março de 2019

“Nós não temos apenas o Maha Shivaratri (Grande Noite de Shiva) uma vez ao ano. Temos o Shivaratri todos os meses, dedicado à adoração de Shiva. E por que essa ratri (noite) é tão importante? A noite é dominada pela lua. A lua tem 16 kalas (frações da divina glória). Durante a quinzena escura, a cada dia – ou melhor noite – uma fração é reduzida até que toda a lua desapareça, na noite de lua nova. A cada noite, a partir de então, uma fração é acrescida, até que a lua se torna um círculo cheio, na noite de lua cheia. A lua é a deidade que preside a mente, que, por sua vez, aumenta e diminui como a lua. Chandrama manaso jatha: a lua nasceu da mente de Purusha (Ser Supremo). Lembre-se que o mais importante objetivo de todo sadhana (disciplina espiritual) é eliminar a mente e se tornar um Amanaska (livre da mente). Somente assim, maya (ilusão) poderá ser destruída e a realidade revelada.” (Discurso Divino de Shivaratri de fevereiro de 1969)

Sathya Sai Baba

4 de março de 2019

“‘Shiva’ significa auspiciosidade. Noite (ratri) significa escuridão. O Shivaratri descreve uma auspiciosidade que é inerente à escuridão. Ele faz referência à sabedoria que existe na ignorância. Ignorância e sabedoria não são duas coisas diferentes. Elas são polaridades opostas do mesmo princípio fundamental. A fase que transcende ambas sabedoria e ignorância é chamada Paratatwa, onde nascimento e morte não ocorrem! Assim, o Shivaratri relembra o fato de que a Divindade em você é a mesma, que está presente em tudo. Algumas pessoas acreditam que Shiva reside em Kailasa. Onde fica Kailasa? Kailasa é sua própria felicidade e bem-aventurança. Se você cultivar a felicidade pura e deleite em sua mente, seu coração se converterá em Kailasa, a morada do Senhor Shiva! Como você pode experimentar pura felicidade? Quando você cultivar pureza, firmeza e santidade, o resultado será a felicidade. Então, seu próprio coração se transformará em Kailasa, preenchido com paz e bem-aventurança. O Senhor Shiva, então, residirá no sagrado santuário do seu coração, dentro do templo do seu corpo.” (Divino Discurso de 17 de fevereiro de 1985)   

Sathya Sai Baba

5 de março de 2019

“A Consciência Universal, que a tudo permeia, é chamada de Chit-Tapas. Essa é a mais elevada consciência, que engloba todos os outros níveis de consciência e é a base para todas elas. Isso é Shuddha Satwa (a Vontade totalmente eficaz), a vida Super Divina. Esse é o Sai tatwa (princípio de Sai), que é Onipotente. Não há nada além do seu poder. Ele é a personificação de todos os poderes. Empenhar-se para reconhecer esse Princípio Supremo deveria ser o objetivo de todos. Existem alguns métodos, definidos com clareza, para se alcançar esse objetivo. A visão, que, nos dias de hoje, está voltada para o universo fenomênico externo, deveria estar voltada para dentro, em direção ao Espírito Interno. A consciência Divina, inerente à própria pessoa, deve ser manifestada. As pessoas deveriam se submeter à essa consciência como uma disciplina espiritual. Isso é chamado de ‘Percepção da Consciência da Divindade Interna’.” (Discurso de 16 de fevereiro de 1988)  

Sathya Sai Baba

6 de março de 2019

“Pegue uma pedra de sal e jogue-a na água. O sal se dissolve rapidamente e desaparece, apesar de sabermos que ele está presente em cada gota. A pedra não poderá ser encontrada, porém, nós percebemos sua presença, quando provamos a água. Similarmente, apesar de invisível, Deus está presente em tudo. Ele pode ser percebido pelo sabor. Você é o sabor, a gota divina. Essa é a verdade: ‘Você é Aquele’. Uma árvore tem o tronco coberto por uma casca e tem uma miríade de raízes para alimentá-la e mantê-la firme. Tem galhos espalhados para todas as direções, que se alinham em ramos. Tem milhões de folhas, que respiram e coletam energia do sol. A árvore se realiza ao atrair abelhas para fertilizar as flores, que se transformam em sementes. Toda essa variedade de cores, fragrâncias, sabores, aromas e maciez, força, dureza e suavidade nasceu de uma única semente. Da mesma forma, toda a criação provém de Deus. Essa é a realidade. Tenha firme fé nisso.” (Discurso Divino, 2 de janeiro de 1987)  

Sathya Sai Baba

7 de março de 2019

“Para acender uma lamparina você precisa de quatro coisas: um recipiente, óleo, um pavio e uma caixa de fósforos. Se faltar qualquer um desses elementos, você não poderá acender a lamparina. Essa lamparina, porém, só poderá remover a escuridão externa. Como a escuridão no coração pode ser removida? Ela pode ser dissipada somente pela Luz da Sabedoria (Jñana Jyothi). Como essa Luz da Sabedoria, essa luz espiritual, pode ser acesa? Para isso, são necessários quatro elementos também: desapego (Vairagya) é o recipiente, devoção (Bhakti) é o óleo, concentração uni-direcionada (Ekagrata) é o pavio e o conhecimento da Verdade Suprema (Jñana) é o palito de fósforo. Sem esses quatro, a luz da sabedoria espiritual não poderá brilhar. Dentre esses, o requisito principal é o espírito de vairagya (renúncia). Sem desapego, todo o conhecimento das escrituras é inútil. O que é desapego? É a ausência de apego ao corpo. Desista dos sentimentos egóicos, os quais fazem com que uma pessoa pense no ‘eu’ o tempo todo.” (Discurso Divino, 9 de novembro de 1988)

Sathya Sai Baba

8 de março de 2019

“Você pode ter ouvido algumas pessoas dizerem que Eu me tornei Sai Baba, quando um escorpião Me picou! Bem, Eu desafio qualquer um de vocês a ser picado por um escorpião e se transformar em Sai Baba. Não, o escorpião não teve nada a ver com isso. De fato, não houve escorpião, de maneira nenhuma! Eu vim em resposta às orações dos sábios, santos e aspirantes espirituais para restaurar o dharma (retidão).  Quando há sinais de pequenas agitações, a polícia aparece em cena. Se a turba ficar descontrolada, policiais especialistas correrão para o local. E se ficar violenta, o encarregado do setor terá que estar, pessoalmente, presente no local para conter a situação. Se, no entanto, a situação se agravar, o próprio comandante-geral terá que se fazer presente, não é? Essa é uma situação na qual ele assume toda a responsabilidade sobre o caso. Os sábios, eruditos, santos, yoguis e personalidades divinas tentaram, e todos eles irão cooperar com a tarefa de restabelecer a retidão e de limpar o caminho para o mundo obter a paz absoluta.” (Discurso Divino, 23 de fevereiro de 1958)    

Sathya Sai Baba

9 de março de 2019

“Reflita sobre um rio mergulhando no oceano. As águas do oceano se elevam como vapor, quando aquecidas pelo sol e formam nuvens, que descem como gotas de chuva. Cada gota carrega em si o anseio de retornar ao oceano do qual foi separada. No entanto, o sentimento de individualidade supera esse desejo. As gotas de chuva se acumulam e fluem como riachos e córregos, que crescem em forma de afluentes de rios, inundando as planícies. Por fim, o rio se funde com o oceano e perde seu nome, forma e atributos. Apesar de todas as modificações sofridas na viagem do oceano ao oceano, a água permanece como água no vapor, na nuvem, na chuva e no rio. Nomes, formas e qualidades se alteram, mas, o núcleo permanece imutável. O homem também emerge do oceano da Divindade e o seu destino é se fundir nele. Essa é a Verdade. Essa é a Realidade. ‘Tu és Aquele’. Creia nisso com fé firme.” (Divino Discurso, 2 de janeiro de 1987)      

Sathya Sai Baba

10 de março de 2019

“A disseminação do dharma não significa espalhar conhecimento sobre algo, que não é conhecido. O propósito essencial é promover a prática do dharma. Somente aqueles que praticam o dharma são qualificados para disseminá-lo. Por não terem sido propagados por pessoas que os praticavam, dharma (retidão) e sathya (verdade) ficaram ocultos, por assim dizer, e não estão perceptíveis. A sua verdadeira natureza e valor serão percebidos, somente quando eles forem praticados na vida diária. Uma pessoa é julgada segundo a natureza de suas ações. Se as ações de uma pessoa são boas, ela é descrita como uma pessoa boa. Se as ações são más, a pessoa é descrita como sendo má. As qualidades e as ações de uma pessoa são interdependentes. As ações revelam as qualidades e as qualidades determinam as ações. Portanto, todos devem se esforçar para mudar a si mesmos, desenvolvendo boas qualidades.” (Discurso Divino, 7 de janeiro de 1988)     

Sathya Sai Baba

11 de março de 2019

“Nos tempos de hoje, homens e mulheres jovens estão prontos para ouvir mil mentiras, mas não têm paciência para prestar atenção a uma simples verdade. Lembre-se sempre, uma pessoa honesta, que fala com amor, é melhor que uma centena de bajuladores. Os jovens não devem subestimar o valor da boa saúde e a força que eles desfrutam durante os anos de juventude. Eles devem usá-los para aprender e conduzir vidas significativas e altruístas. Da mesma forma, devem manter uma boa saúde ao invés de consumir toda a sua energia e talentos na busca de objetos sensuais e maus desejos. Uma pessoa mal-intencionada em um vilarejo é mais prejudicial à comunidade do que um lago poluído! Lembre-se sempre: para assegurar a graça de Deus, uma pessoa deve aderir à conduta correta e manter pureza de pensamento, palavra e ação. Bondade e compaixão são a marca de um verdadeiro ser humano.” (Discurso Divino, 9 de fevereiro de 1984)    

Sathya Sai Baba

12 de março de 2019

“Quando nossas roupas ficam sujas, temos vergonha de aparecer dessa forma e trocamos de roupa. Limpamos nossas casas regularmente e removemos toda a sujeira para mantê-las limpas para nossa família e amigos. No entanto, quando nossas mentes e corações estão poluídos, não temos vergonha! Não é estranho estarmos tão preocupados com a limpeza de nossas roupas ou casas, mas, não nos preocuparmos com a pureza de nossos corações e mentes, os quais afetam toda nossa vida?  Para purificar nossos corações e mentes, a primeira coisa que deve ser feita é conduzir uma vida correta. Nossas ações devem estar baseadas na moralidade. Cometer abusos contra os outros ou lhes infligir dor não são sinais da natureza humana. O mal que fazemos aos demais acaba recaindo sobre nós mesmos. Dias auspiciosos, como nos festivais, devem ser usados para tomar a decisão de mudar nosso modo de vida, como também, para purificar nosso comportamento, abandonando todas as más qualidades.” (Discurso Divino, 2 de abril de 1984)   

Sathya Sai Baba

13 de março de 2019

“A relação entre karma e karma-yoga deve ser compreendida adequadamente. A ação (karma) cotidiana, realizada com apego ou desejos, causa escravização. No entanto, a mesma ação – quando realizada desinteressadamente, com abnegação – se torna karma-yoga. Nossa vida deve se transformar em yoga (Comunhão Divina), e não em ‘roga’ (doença). Hoje em dia, a maior parte de nossas ações se transforma em roga, por estar ligada aos prazeres sensoriais. A libertação dessa doença pode ser obtida seguindo o caminho espiritual. O caminho espiritual não consiste, simplesmente, em cantar bhajans (cantos devocionais) ou recitar hinos. Essas são ações boas. Somente as ações realizadas como oferendas ao Divino podem ser consideradas espirituais. O indivíduo que está no estado de ignorância sobre o Eu Superior é como uma flor em botão, que ainda não desabrochou. Quando a flor desabrochar, ela irá liberar sua fragrância ao seu redor. Da mesma forma, a pessoa, que internamente realizou a Divindade, se tornará uma fonte de luz e força!” (Divino Discurso, 6 de abril de 1983)      

Sathya Sai Baba

14 de março de 2019

“Templos de pedra são lembretes da existência de Deus. Quando vê um advogado, você é lembrado dos seus problemas relativos à lei. Quando vê um médico, você pensa em suas enfermidades. Da mesma forma, quando vê um templo, você se lembra de Deus. Contudo, o que mais Me agrada é o templo construído, de forma permanente, em seu coração. A verdadeira adoração consiste em uma devoção genuína a Deus, presente em todos. Purifique o templo do seu coração e dedique sua vida ao serviço. É esse serviço dedicado, realizado com o espírito de sadhana (disciplina espiritual), que distingue a Organização Sathya Sai das demais organizações espirituais. As pessoas comentam sobre o vibhuti (cinzas sagradas) e os milagres de Swami. No entanto, o verdadeiro milagre é o Seu amor infinito, que impulsiona inumeráveis devotos de Sai – mulheres e homens, jovens e idosos – a realizar serviço desinteressado, de várias maneiras, para expressar seu amor por Sai. Pratique, permanentemente, a pureza, o amor e a renúncia, e descubra o segredo da paz duradoura e da bem-aventurança.” (Discurso Divino, 6 de abril de 1983)          

Sathya Sai Baba

15 de março de 2019

“Observe com equanimidade a boa sorte e o infortúnio, a alegria e a tristeza, as perdas e os ganhos. Esses são produtos da natureza, assim como, calor e frio, verão e inverno. Eles têm um propósito a cumprir. Similarmente, os altos e baixos da vida têm lições a nos ensinar. De fato, sem os reveses da vida, não seríamos capazes de experimentar a Divindade. Sem a escuridão, não poderíamos valorizar a luz. Sem experimentar dificuldades, não desfrutaríamos de benefícios. É a falta de paz de espírito, que nos impulsiona a buscar os meios para realizar a paz duradoura. As Upanishads (textos védicos) declararam que a imortalidade é obtida, somente por meio da renúncia. Você deve aprender a praticar a renúncia, para que possa descobrir o segredo da paz duradoura e da bem-aventurança.” (Discurso Divino, 6 de abril de 1983)          

Sathya Sai Baba

16 de março de 2019

“Pessoas instruídas parecem não ter qualquer consideração por valores morais. Elas não têm gratidão pelas pessoas que as ajudaram em momentos de necessidade. Elas não têm consideração por seus parentes e amigos, e não hesitam em lhes causar danos. Estudantes, que passaram por anos de ensino superior, são vistos se comportando de maneira indigna. Muitos vivem vidas miseráveis. Que valor tem uma educação, que não prepara uma pessoa para cumprir seu dever para com o cônjuge e filhos? O primeiro requisito é a eliminação das más qualidades, que prevalecem nas pessoas instruídas. Essas têm que voltar ao caminho da moralidade e da conduta correta. Muitas pessoas instruídas não têm temor ao pecado, nem amor a Deus. Aqueles que parecem ser religiosos tampouco têm, genuinamente, boas qualidades. Tal comportamento hipócrita está contaminando toda a atmosfera e promovendo a desordem e a confusão. Portanto, todos devem começar a se livrar das más características e implantar as qualidades divinas.” (Discurso Divino, 2 de abril de 1984)      

Sathya Sai Baba

17 de março de 2019

“É seu dever assegurar que sua conduta seja correta e que sua vida seja conduzida em retidão, independentemente das circunstâncias!  Transforme seu coração, tornando-o puro e sagrado. Pureza é a verdadeira característica de todos os seres humanos. A pureza deve ser manifestada em tudo que você faça: nos seus pensamentos, no que vê ou diz, em tudo que faz. É somente quando você demonstrar tal pureza, que poderá, verdadeiramente, se tornar a personificação do Atma Divino, que você é de verdade! Então, a distinção entre Divino e mundano desaparece e tudo é Divinizado. A diferença entre objeto e sujeito desaparecerá também. Então, tudo se tornará o todo (purnam).  Resolva hoje direcionar seus pensamentos a Deus, se esforçar para purificar seu coração e sentidos, para que, assim, possa alcançar a Autorrealização.” (Discurso Divino, 13 de julho de 1984)    

Sathya Sai Baba

18 de março de 2019

“Não lamente que o Senhor esteja testando você e o fazendo passar pelo sofrimento das provas, pois, é somente quando você é testado, que pode estar seguro do seu sucesso ou tomar consciência de suas limitações. Assim, você poderá se concentrar nas questões que tem deficiência e lhes dar maior atenção. Poderá, também, ser aprovado nessas provas, quando for testado novamente. Não estude para a prova no último momento. Estude com muita antecedência, e esteja pronto com o conhecimento necessário, a coragem e a confiança nascidas do conhecimento e de habilidades. Tudo que estudou com bastante antecedência deve ser ensaiado na mente, incansavelmente, logo antes das provas. Isso é tudo que precisa ser feito. Certamente, você sairá vitorioso. Esse é o caminho para a vitória.” (Discurso de Shivaratri, março de 1963)   

Sathya Sai Baba

19 de março de 2019

“Você poderá compartilhar Ananda (bem-aventurança) por meio de suas palavras, somente se tiver alcançado o estado de Ananda. Uma lamparina acesa debaixo de uma panela com cinco furos: esse é o símbolo de uma pessoa que tem a chama da sabedoria brilhando através dos cinco sentidos. Cubra a panela com um pano grosso e a luz não emergirá. O pano é a capa de ajñana (ignorância), de tamas (preguiça e estupidez). Remova a capa e o brilho fraco reluzirá através dos sentidos. Esse é o símbolo de rajas (paixão e atividade). Remova a própria panela, ou seja, remova a identificação com o corpo (o dehatma-buddhi), então Atmajyoti (a luz do Eu Superior) brilhará cheia e resplandecente. A Luz Divina ou a Felicidade Divina estava sempre lá, porém, permanecia obstruída pela panela e pelo pano. Ananda é sua característica inata, sua marca verdadeira, sua própria realidade.” (Discurso Divino, 29 de julho de 1964)   

Sathya Sai Baba

20 de março de 2019

“O nome divino salva e liberta! É a armadura contra os ataques do orgulho e da pena de si mesmo. Quando começar a repetição devotada de um nome sagrado ou fórmula sagrada, de maneira sistemática, e fixar seu olho interior na forma que ilustra o nome, você encontrará muitos obstáculos, pensamentos inquietantes e tentações. Eles devem ser ignorados, evitados e tratados com leveza. Fortaleça seus hábitos, mantenha sua disciplina e melhore sua administração interna. Junte-se à companhia dos bons e dos devotos. O touro indisciplinado deve ser amarrado e domado. Seu nariz perfurado para se colocar uma argola. Ele tem que ser subjugado e treinado para arrastar cargas pesadas, e se tornar o servo dócil de seu mestre. Algumas pessoas condenam as seis paixões como inimigos terríveis e aconselham você a rejeitá-las incondicionalmente. No entanto, Eu o aconselharia a mantê-las com você, como doces serventes e redirecioná-las para servir a propósitos nobres.” (Discurso Divino, 21 de novembro de 1962)  

Sathya Sai Baba

21 de março de 2019

“O nome do Senhor é muito eficaz. Ao repetir o nome do Senhor, os atributos Dele podem ser lembrados com facilidade. Santifique sua língua pela repetição do nome do Senhor. Sua língua deve também usar doces palavras, que espalharão contentamento e felicidade. Seja muito cuidadoso com o que fala. Animais têm chifres, insetos têm ferrões, animais têm garras e presas, mas sua maior arma de ataque é a sua língua. As feridas que sua língua causa, dificilmente, podem ser curadas. Elas apodrecem no coração por muito tempo. Elas podem causar mais danos que uma bomba atômica. Fale de modo que sua linguagem seja tão amorosa quanto os seus sentimentos. Faça com que as palavras sejam verdadeiras e agradáveis (Satyam bruyat; priyam bruyat). Contudo, para agradar aos outros, não fale falsidades ou exageros.  O cinismo, que leva você a falar sobre uma coisa de maneira capciosa para torná-la desonrada, é tão ruim quanto a bajulação, que faz você exagerar e ultrapassar os limites da verdade.” (Discurso Divino, 29 de julho de 1964)

Sathya Sai Baba

22 de março de 2019

“Peça ao Senhor para remover os seus problemas terrenos. Isso não é errado. É muito melhor que pedir a outro homem ou mulher e perder o amor-próprio e a dignidade. Para aumentar as chances de ganhar votos, as pessoas tocam os pés de toda a gente. Cair aos pés do Senhor lhes renderá mais votos, pois assim, as pessoas pedirão a Ele para serem conduzidas pelo Seu servo. Você pode me telefonar, porém, Eu não estarei disponível para aqueles que não anseiam pelo Senhor com sinceridade e constância. Para aqueles que dizem “Não, Tu não és meu Senhor!”, Eu direi “Não”. Para aqueles que dizem “Sim”, Eu faço ecoar o “Sim”. Se estiver disponível no seu coração, Eu estarei disponível ao telefone. No entanto, lembre-se que Eu tenho Meu próprio e especial sistema postal e telefônico. Ele funciona diretamente de coração a coração. Existem regras e regulamentos para o funcionamento desse sistema, declarados nas escrituras. Você poderá encontrar tais regras lá.” (Discurso Divino, 29 de julho de 1964)  

Sathya Sai Baba

23 de março de 2019

“Para trilhar o caminho da devoção, não é preciso erudição, nem riqueza, nem fortuna, tampouco rigores ascéticos. Diga-Me, qual era a linhagem de Valmiki, a riqueza de Kuchela, a erudição de Sabari, a idade de Prahlada, o status de Gajaraja e as realizações de Vidura? O Amor Puro (Prema) era tudo que eles tinham e tudo que precisavam. A Graça do Senhor é como o oceano: vasto e ilimitado. Por meio de sua disciplina espiritual, da repetição do nome de Deus, meditação e cultivo sistemático de virtudes, essa graça é convertida em nuvens de verdade. Essas nuvens se derramam sobre a humanidade em forma de chuvas de prema, que se encontram e fluem, como uma inundação de bem-aventurança (ananda), de volta ao oceano de graça do Senhor. Quando prema envolve a humanidade, chamamos isso de compaixão, a qualidade da empatia, não de sentir pena. A empatia faz uma pessoa feliz, quando outras estão felizes e deixa uma pessoa triste quando outras estão infelizes.” (Discurso Divino, 24 de março de 1958)  

Sathya Sai Baba

24 de março de 2019

“Muitos se lamentam dizendo: ‘É dito que ter a oportunidade de ver uma pessoa sagrada (darshanam) destrói os pecados (papa nashanam). Bem, eu tive darshan não apenas uma, mas muitas vezes, e mesmo assim, meu mau destino não me deixou. Estou sofrendo ainda mais do que antes.’ É verdade que, a partir de então, você tenha vindo, tido darshan e semeado sementes frescas: sementes de amor, fé, devoção, boa companhia, pensamentos Divinos, lembrança do nome de Deus e assim por diante. E tenha aprendido a arte do cultivo intensivo e preparação do solo. Assim, você agora já tem as sementes plantadas em um bem preparado campo de corações limpos. Você não tem que esperar pela colheita? Até que a nova colheita chegue, assim como você consome os grãos já colhidos das safras anteriores, os problemas e ansiedades também são as colheitas das plantações anteriores! Portanto, não se lamente, nem perca a esperança. Persista no seu sadhana (disciplina espiritual)!” (Discurso de Shivaratri, março de 1963)  

Sathya Sai Baba

25 de março de 2019

“A natureza da mente é pura. Impressões sensoriais a colorem e sujam com apreciações e animosidades. A mente dos animais não se afeta com os muitos apegos e atrações, aversões e antipatias, que bloqueiam e assombram a mente humana. As impressões adormecidas (vasanas) distorcem a mente já deformada pelos golpes sofridos, nascimento após nascimento. Não há qualquer utilidade em culpar a mente, pois, ela é um mero vigia. Enfatize para o vigia que o Senhor é o seu mestre. Então, a mente obedecerá não apenas ao Senhor, que é seu mestre, mas até mesmo aos Seus amigos e companheiros.  Junte-se ao satsang (companhia de pessoas virtuosas) e observe se a mente continuará a ser teimosa. Então, ela não desobedecerá a você. É uma questão de treinamento. Se o vigia souber que você não está conectado ao Senhor, ele o desobedecerá e irá empreender suas próprias desventuras! Se você estiver do lado do Senhor, o vigia se tornará seu ajudante!” (Discurso Divino, 24 de outubro de 1961)

Sathya Sai Baba

26 de março de 2019

“A águia é importunada pelos corvos enquanto carrega um peixe no bico. Eles passam pela águia para poder roubar o peixe de sua boca, perseguindo-a onde quer que ela vá para descansar. Finalmente, quando a águia desiste do apego ao peixe e o solta, os corvos voam para longe, deixando-a livre. Então, abandone os prazeres dos sentidos e os corvos do orgulho, inveja, maldade e ódio voarão para longe, pois eles só querem carne putrefata. A serpente se move em curvas e não em linha reta. Os indivíduos também se movem por caminhos tortuosos, quando seguem os sentidos. Pratique a renúncia de agora em diante, para que possa partir e seguir a jornada, quando for chamado, já que você não sabe quando será. Caso contrário, nesse momento, você estará chorando quando pensar na casa que construiu, nas propriedades que acumulou, na fama que conseguiu e nas ninharias que ganhou.” (Discurso Divino, 10 de outubro de 1964)    

Sathya Sai Baba

27 de março de 2019

“Engaje-se agora em disciplina, pensamento e companhia espirituais. Esqueça o passado. Pelo menos de agora em diante, busque sua salvação. Jamais ceda à dúvida e à instabilidade. Isso é um sinal de ignorância. Tenha fé em qualquer nome e forma indicada pelo nome. Se você amar a Shiva e odiar a Vishnu, o mais e o menos se anulam, e o resultado final é zero. Eu não tolerarei o menor sinal de ódio por qualquer Nome ou Forma. A esposa deve reverenciar o esposo, mas isso não significa que ela deve odiar os pais, irmãos ou irmãs dele. Você nunca poderá alcançar o Senhor, odiando uma ou mais de Suas muitas Formas e Nomes. Se você desprezar o Deus que o outro reverencia, o desprezo recairá sobre seu próprio Deus. Evite fragmentações com a formação de grupos, desentendimentos, ódio, menosprezo e busca por falhas alheias, pois eles voltarão para você. Lembre-se de que todos são peregrinos, em busca do mesmo objetivo. Alguns viajam por uma estrada, enquanto outros tomam outra estrada.” (Discurso Divino, 10 de outubro de 1964)       

Sathya Sai Baba

28 de março de 2019

“Hoje em dia, todos estão buscando conforto e prazer. Esse é o objetivo e a finalidade de todos os esforços. Se você disser a uma pessoa que ela pode comer o que quiser e o quanto quiser, ela ficará encantada. No entanto, se disser que, como consequência, ela poderá desenvolver uma ou outra doença, ela tratará você como um inimigo. Controle ou regime nunca é bem-visto. Contudo, a força é proveniente somente do controle, de restrição e regulação. Você se tornará forte e terá capacidade de resistência apenas se aceitar as dificuldades. Lute, e terá força para ser bem-sucedido. Procure pela base do que é visível naquilo que é invisível. O arranha-céu alto tem uma base profunda na terra. Esse mundo visível tem como base o Divino invisível (Paramatma). Seu corpo é apenas o veículo, por meio do qual você pode procurar, investigar e descobrir essa base!” (Discurso Divino, 23 de novembro de 1964)        

Sathya Sai Baba

29 de março de 2019

“Krishna demonstrou que você estará fadado a alcançar a vitória, se praticar o sadhana (disciplina espiritual) da presença constante de Deus. Adote o Senhor como seu cocheiro. Ele guiará você através das maiores dificuldades. Ele não tem favoritos, nem adversários. Assim como o fogo, Ele espalha calor para todos que estiverem próximos Dele. Se você não sentir o calor, não O culpe. Culpe a você mesmo, que está longe Dele. Veja o que Bhishma fez: ele orou ao próprio Krishna, que havia prometido matá-lo, para lhe conceder uma visão de Seu esplendor divino! Essa é a verdadeira devoção, jñana real ou sabedoria! Krishna respondeu a sua oração e o abençoou. Hiranyakashipu disse: “Ele está em lugar algum” e, portanto, Deus não estava em lugar algum para ele.  Prahlada afirmou: "Ele está em toda parte". Então, o Senhor surgiu do pilar e provou sua coragem! Deus não teve que correr, encontrar um pilar e sair dele! Ele estava lá todo o tempo e apenas se fez visível!” (Discurso Divino, 23 de novembro de 1964)     

Sathya Sai Baba

30 de março de 2019

“Você deve sentir uma afinidade inseparável com o Senhor, tão inseparável quanto a onda e o mar. Você terá que seguir o caminho de Radha, Meera, Gouranga e Tukaram. Você tem, de fato, a mesma essência, o mesmo sabor e a mesma qualidade do mar, embora, tenha o nome e a forma da onda.  A manteiga, quando no leite, está em estado imanente e não tem nome, nem forma separados. Entretanto, ao extraí-la, a manteiga passa a ter nome e forma, que a distinguem do leite. Ghee (manteiga clarificada), quando em estado líquido, também não tem uma forma específica. Contudo, quando endurece, passar a ter uma forma. Assim também, Madhava-tatwam (estado Divino), quando assume uma forma, se torna manava (Homem).” (Divino Discurso, 10 de outubro de 1964)

Sathya Sai Baba

31 de março de 2019

“Não diminua seus talentos. Quando você mergulhar profundamente em si mesmo, poderá descobrir a fonte de toda a força. Milhões de formigas se movendo sobre uma rocha podem esculpir um sulco profundo ao longo do caminho. Os pés minúsculos da formiga têm esse poder. Você já deve ter visto nos muros, ao redor dos poços do vilarejo, buracos nas placas de granito, produzidos pelos vasos de água colocados sobre elas continuamente! Os potes são feitos de barro, mas ao longo dos anos, eles desgastam até o granito mais duro, fazendo cavidades onde descansam!  A personificação do Eu Superior (Atma-swarupam) dentro de você não é uma personificação insignificante (alpa-swarupam)! O Atma (centelha divina) não é fraco! Ele é um dínamo potente, capaz de gerar uma força colossal. Seu mestre espiritual (Guru) mostra a meta (guri) a você, mas a força deve ser gerada por você mesmo, por meio do seu próprio esforço espiritual.” (Discurso Divino, 23 de novembro de 1964)

Sathya Sai Baba

© © 2016-2019 Organização Internacional Sathya Sai do Brasil. Todos os direitos reservados.