Pensamento para o dia - junho 2019

1° de junho de 2019

“As pessoas se especializaram em vários métodos de adorar a Deus. Há uma série de cerimônias, hinos, festivais, jejuns, votos, peregrinações, etc. Contudo, a melhor forma de adoração, que atrairá a graça de Deus de maneira ampla, é a obediência aos Seus mandamentos. Adulação é uma adoração insignificante! Colocar Deus a uma grande distância de você e louvá-Lo como onisciente, onipotente e onipresente não O agradará. Desenvolva intimidade e parentesco com Deus. Conquiste-O pela obediência, lealdade, humildade e pureza. Torne sua vida simples. Preencha as tarefas diárias com amor e cooperação mútua. Seja tolerante com os erros e falhas dos outros. Olhe para eles com empatia e compreensão, e fique calmo sob quaisquer circunstâncias. Então, você e seu país certamente serão muito felizes. Seus sentimentos serão nobres e suas emoções, suaves. Inveja, ódio e vingança não podem penetrar na fortaleza da mente onde a misericórdia, a benevolência e a indulgência permanecem em guarda.” (Discurso Divino, 12 de maio de 1970)

Sathya Sai Baba

2 de junho de 2019

“Gandhiji sonhava com Rama-rajya. Ele queria que as pessoas vivessem como os súditos de Rama em Ayodhya. O dharma deve brotar do coração, como a água refrescante e energizante do amor (prema) e da paz (shanti). Você pode aprender o que exatamente é dharma no Ramayana. Rama é a própria personificação do dharma. Cada palavra e cada ato ressoam essa mensagem. Lakshmana – o irmão de Rama, que seguiu Seus passos ao longo de sua jornada terrena – é o símbolo da mente que caminha sobre as pegadas do dharma. Ele nunca se perdeu no caminho e ainda triunfou no colo da vitória. O Ramayana é um livro-texto sobre o dharma a ser vivido em todos os lares, pelo pai, pela mãe, pelo filho, pelo irmão, pelos membros da família ampliada, homens e mulheres. A fraternidade que deve ser cultivada é a da boa vontade para dar amor em troca de amor, coração em troca de coração e vida em troca de vida!” (Discurso Divino, 12 de maio de 1970)

Sathya Sai Baba

3 de junho de 2019

“Que os pequenos desejos, pelos quais você agora se aproxima de Deus, sejam ou não realizados. Que os planos de promoção e progresso, que você coloca diante de Deus, sejam ou não cumpridos. Isso não é importante! Seu principal objetivo deve ser tornar-se mestre de si mesmo, manter-se em comunhão íntima e constante com o Senhor, que está em você e no universo. Dê boas-vindas às decepções, pois elas o fortalecem e colocam sua coragem em teste. Nunca desista de Deus, responsabilizando-O por seus males. Acredite que os problemas aproximam, pois fazem você invocá-Lo sempre, quando está em dificuldades. Você sofre de dores no estômago e o médico lhe dá a dor da cirurgia, a fim de reduzir aquela dor e lhe oferecer alívio. Então, você fica alegre. A alegria é apenas o intervalo entre dois momentos de dor, e a dor é o intervalo entre dois momentos de alegria.” (Discurso Divino, 12 de maio de 1970)

Sathya Sai Baba

4 de junho de 2019

“A cultura indiana (bharatiya) condena a violência como bestial ou ainda pior. Embora épicos e contos antigos da Índia falem de demônios, homens e deuses como seres distintos, eles são nomes, apenas, para traços que todos compartilham, em maior ou menor grau. A humanidade deve se esforçar para livrar-se da escória do mal e apoderar-se do esplendor da Divindade. Portanto, estejam sempre vigilantes para que suas atividades não os arrastem às profundezas da maldade. Que elas os levem às alturas da Divindade. É realmente louvável que muitos de vocês estejam engajados em cantos devocionais (bhajans), procissão com cânticos (nagar sankirtan) e recordação do nome de Deus (namasmarana). Que o Nome do Senhor brote do coração, não dos lábios. Sejam Prahladas na terra que está doente com muitos Hiranyakashipus. O nome do Senhor é Narasimha, que irá salvar e sustentar! Purifiquem a si mesmos e a atmosfera, na qual e com a qual vocês devem viver. Esse é o Meu conselho e Minha bênção.” (Discurso Divino, 12 de maio de 1970)

Sathya Sai Baba

5 de junho de 2019

“A devoção não deve estar confinada às quatro paredes do santuário ou aos poucos minutos em que você faz meditação. É uma disciplina espiritual em tempo integral. Sua devoção deve ser expressa como adoração a cada um, considerando-os como personificações vivas da Divindade. Veja Deus em todos, mesmo nas pessoas que você considera seus inimigos. Pratique esse tipo de amor amplo e inclusivo. Como você pode obter felicidade mostrando amor e reverência a uma estátua de pedra, que não responde ou reflete os sentimentos? Descubra as dificuldades e os problemas que afligem os outros e, de acordo com suas possibilidades, os ajude a superá-los. Aprenda a conviver com os outros e compartilhe suas alegrias e tristezas com eles. Seja tolerante, não arrogante. Os seres vivos retribuirão com apreço e gratidão, desejando a você felicidade. Você poderá ver a alegria crescendo em seus rostos. Isso lhe dará satisfação. Se você não é capaz de amar seu próximo, como você pode ser devotado a Deus?” (Discurso Divino, 16 de março de 1973)

Sathya Sai Baba

6 de junho de 2019

“Das vinte e quatro horas que estão disponíveis para você, permita-Me aconselhá-lo a dedicar uma pequena fração à meditação, às orações, à leitura das escrituras ou a ouvir discursos sobre as brincadeiras divinas (lilas) do Senhor. Pense em Deus e na gratidão que deve a Ele pela dádiva da vida humana e os vários talentos materiais, morais e intelectuais de que Ele o dotou. Faça isso antes de começar qualquer tarefa ou trabalho. Você certamente experimentará grande benefício e terá paz, alegria e sucesso em seus empreendimentos através da Graça Divina. Não desanime se você não progredir na meditação. Pronuncie o Nome do Senhor, concentrando-se na glória e na graça. Essa prática é igualmente eficaz. Nenhum nome específico é necessário. Todos os nomes denotam apenas o Uno. A firmeza, a fé e o amor, que você cultiva no coração e expressa por meio de suas palavras, ações e pensamentos, são os requisitos essenciais para ganhar a graça de Deus.” (Discurso Divino, 16 de março de 1973)

Sathya Sai Baba

7 de junho de 2019

“Veja boa sorte e infortúnio, felicidade e tristeza, perda e ganho com equanimidade. Estes são produtos da natureza como calor e frio, verão e inverno. Eles servem a seus próprios propósitos. Da mesma forma, os altos e baixos da vida têm lições para nos ensinar. De fato, sem os reveses da vida, não seríamos capazes de experimentar a Divindade. Sem a escuridão, não poderíamos valorizar a luz. Sem dificuldades, não desfrutaríamos dos benefícios. É a falta de paz de espírito que nos impele a buscar os meios para alcançar a paz duradoura. As Upanishads declararam que a imortalidade só pode ser alcançada através da renúncia. Você deve aprender a praticar esta virtude, para que possa descobrir o segredo para a obtenção da paz duradoura e da bem-aventurança.” (Discurso Divino, 6 de abril de 1983)

Sathya Sai Baba

8 de junho de 2019

“Em primeiro lugar, você deve demonstrar gratidão aos seus pais, amá-los e respeitá-los. Seu sangue, comida, cabeça e dinheiro: todos esses são os presentes de seus pais. Você não recebe essas dádivas diretamente de Deus. Tudo o que está relacionado a Deus é apenas uma experiência indireta. São apenas os pais que você pode ver diretamente e cujo amor pode sentir. As crianças só podem entender o significado das palavras ‘raposa’ ou ‘cão’ depois de ver suas fotos. Da mesma forma, é somente depois de ver os pais que se pode entender a existência de Deus. Somente quando você ama e respeita seus pais, você pode entender o amor dos Pais Divinos (Jagatmata e Jagatpita). Isto é o que Eu digo com frequência: se você entender o princípio do ‘eu’ em você, entenderá o ‘eu’ em todos. A individualidade (vyashti) emergiu da sociedade (samashti), a sociedade surgiu da criação (srushti) e a criação, do Criador (Parameshti). Somente quando você entender o princípio da criação, você conseguirá entender o Criador.” (Discurso Divino, 6 de maio de 1999)

Sathya Sai Baba

9 de junho de 2019

“Ramadas de Bhadrachalam foi jogado na prisão e açoitado sem piedade. No entanto, ele nunca perdeu a fé em Rama. Ele implorou lamuriosamente pela graça e foi capaz de ganhar a intervenção divina para salvá-lo da tortura. Fé inabalável é o sinal do sucesso espiritual. Esse é o resultado da consciência da Realidade Interna, o núcleo estabilizador, o Divino no homem. Pratique este ideal de paz interior e amor universal. Derrame amor altruísta em outras dez pessoas e alcance mais uma vez o Rama Rajya (governo justo do Senhor Rama). ‘Rama’ significa ‘Aquele que agrada’. Seja agradável a todos. Deixe todo mundo satisfeito por estar com você. Não machuque ou prejudique em pensamento, palavra e ação. Purifique seu coração. Limpe-o do egoísmo que restringe. Ofereça suas virtudes como flores, que espalham beleza e fragrância. Ofereça o lótus do seu coração – livre de pragas como luxúria, raiva e ódio – ao Senhor, e Ele ficará satisfeito com você!” (Discurso Divino, 21 de abril de 1983)

Sathya Sai Baba

10 de junho de 2019

“A semente da Divindade deve ser estimulada pelo esforço humano e pelo cuidado constante para florescer e frutificar. Retire de sua mente todos os traços de desejo de prejudicar os outros, em pensamento, palavra e ação. O resultado de se envolver nesse tipo de comportamento, temporariamente satisfatório, para causar danos, é desastroso. Cada um desses pensamentos é uma semente, uma erva daninha plantada em sua própria mente. Ela crescerá e destruirá sua própria paz e alegria. Portanto, esteja vigilante contra tais tendências. Purifique seus pensamentos, palavras e ações para que sejam apropriados àqueles que marcham em direção ao Divino. O egoísmo é o câncer que destrói a caridade. Embora você esteja ciente de que isso é errado, o egoísmo não permitirá que você desista. Você pode superá-lo através da determinação inabalável. Com alegria, compartilhe com os outros o conhecimento, as habilidades e a riqueza que você conquistou, as ideias e os ideais dos quais você se beneficiou e a alegria de praticar a disciplina e a dedicação. A prática de compartilhar não irá diminuí-los ou desvalorizá-los, mas os fará brilhar com mais esplendor.” (Discurso Divino, 21 de abril de 1983) 

Sathya Sai Baba

11 de junho de 2019

“O apego ao complexo sistema do corpo implica acumulação e aquisição de coisas que atendem às suas necessidades e ganância. A acumulação promove a exploração e não pode obter a Graça. Ela não tem limite! Um lago pode ser preenchido com uma garoa? Brasas ardentes podem ser produzidas pela queima de grama? A sede aumenta a cada gole. Sempre se pede mais. A acumulação de coisas, conhecimento ou fama não pode gerar nenhum bem, a menos que aquilo que for obtido seja colocado em prática para si e para os outros. A sabedoria para reconhecer que o corpo, no qual você acredita, é de fato apenas um instrumento controlado por você, tem que nascer em você. Esse é o primeiro passo para a consciência espiritual mais elevada. Uma pessoa pode perguntar como a renúncia e o desapego resultam em alegria. Descarte a noção de egoísmo enquanto estiver engajado em ações. Enquanto estiver experimentando qualquer emoção ou reação, descarte a percepção de ser um participante. Então, poderá estar sempre feliz. Assim, o desfrutador (bhogi) se transforma em uma pessoa espiritualmente avançada (yogi).” (Discurso Divino, 21 de abril de 1983)

Sathya Sai Baba

12 de junho de 2019

“O nascimento como ser humano é o estágio final da evolução ascendente de 840.000 espécies de seres vivos. Em vidas passadas, uma pessoa pode ter sido um inseto, um verme, um pássaro ou outro animal e talvez agora esteja exibindo esses traços, apesar da presença das qualidades divinas. Por exemplo, o orgulho não é uma qualidade humana inata. É, no entanto, a característica natural de um búfalo. Se você demonstrar orgulho, pergunte a si mesmo: eu fui um búfalo em uma vida anterior e não consigo eliminar essa qualidade herdada? Alguns exibem teimosia tola, que é uma qualidade do carneiro, não uma característica humana. Às vezes, alguns se envolvem em pequenos furtos, semelhantes a um gato. Da mesma forma, a natureza vacilante e volúvel demonstrada lembra uma vida anterior como um macaco. Alguns são incuravelmente ingratos e se deliciam em prejudicar até mesmo aqueles que os ajudam. A serpente é notória por expelir veneno, mesmo quando alimentada com leite. Já não é hora de, realmente, fazer uma introspecção e promover valores humanos benéficos em você?” (Discurso Divino, 10 de outubro de 1983)

Sathya Sai Baba

13 de junho de 2019

“Você deve se esforçar constantemente para livrar-se das más tendências. Procure, identifique e se livre de traços negativos herdados, enraizados na mente. Dentre esses traços, os piores são o ódio e a inveja. Eles surgem do egoísmo exacerbado. Essas são qualidades animais e não devem encontrar lugar em um ser humano. Na medida em que essas características forem surgindo, de forma regular, descarte-as imediatamente. Isso exige yajna (ritual sagrado) interno contínuo em contraposição ao yajna externo, que é realizado apenas uma vez por ano, em um determinado lugar. O yajna interno deve ser realizado em todos os momentos, em todos os lugares e sob quaisquer circunstâncias. Sempre que um pensamento ou desejo negativo ocorrer, deve ser impiedosamente destruído. É somente pela vigilância constante e esforço contínuo que a graça Divina pode ser conquistada. Somente quando as características maléficas forem banidas, a Divindade se manifestará em toda a sua glória.” (Discurso Divino, 10 de outubro de 1983)

Sathya Sai Baba

14 de junho de 2019

“A companhia que uma pessoa mantém determina seu caráter. Uma pessoa tenta se juntar ao grupo no qual ela possa expressar livremente sua natureza inata. O homem, por natureza, está propenso a atender aos desejos que surgem em seu interior ou aos impulsos que são induzidos a partir de fora. Muitas vezes, eles são prejudiciais. Então, as pessoas se arruínam ao dar a eles a chance de dominar sua personalidade. Considere a influência exercida pela boa associação. Um pedaço de barbante é inútil. Ninguém o adora ou o considera útil. No entanto, quando ele se associa a algumas flores perfumadas, as mulheres decoram seus cabelos com essas flores e os devotos colocam a guirlanda de flores nas imagens que adoram. Um bloco de pedra em uma praça pública é negligenciado e maltratado. Contudo, quando a pedra recebe a companhia de um escultor, ela é transformada em uma encantadora estátua de Deus e colocada em um templo para receber a homenagem de milhares de pessoas. Assim, a companhia sagrada (satsang) é muito importante para se crescer moral e espiritualmente.” (Discurso Divino, 17 de agosto de 1977)

Sathya Sai Baba

15 de junho de 2019

“Os anos de vida atribuídos ao homem – como resultado da enorme quantidade de méritos conquistada e acumulada através de muitas vidas no passado – devem ser utilizados com o propósito de elevação à Divindade. As riquezas diminuem apenas quando são gastas, mas a vida é reduzida a cada momento, durante seu próprio curso. Mesmo quando dormimos, despreocupados, cada minuto nos deixa mais velhos e nos aproxima do túmulo. Com o intuito de direcionar o tempo para propósitos úteis, a vida tem que ser regulada e limitada, os hábitos devem ser sublimados, as tendências prejudiciais devem ser corrigidas e as atitudes construtivas devem ser estimuladas. Uma vida disciplinada é a melhor oferenda que você pode dar ao país ou ao Divino em você. Então, cada um de vocês deve aceitar o ideal depois de analisar suas implicações e estar convencido de sua validade. Os instintos e impulsos animais persistiram na natureza humana como vestígios e é somente quando seu surgimento é controlado e gradualmente eliminado, que as fontes da Divindade podem se manifestar.” (Discurso Divino, 17 de agosto de 1977)

Sathya Sai Baba

16 de junho de 2019

“Se alguém disser que os poderes de Sai Baba foram dados para esta ou aquela pessoa, você correrá até ela. Os poderes de Sai Baba não são dados a mais ninguém. Ninguém tem a capacidade de tirar poderes de Sai Baba, nem de dá-los a outra pessoa. Os poderes de Sai Baba não são dados assim e você não deve ser desviado por tais declarações. O poder de cada um está dentro de si mesmo. Não é possível dar tal poder a outra pessoa. Dessa maneira, se começarmos a correr de um lugar para outro, permitindo que uma mente fraca assuma o controle sobre nós, quando teremos força mental e controlaremos nossa própria mente? Devemos ser capazes de seguir um pensamento, um caminho. Não é preciso viajar ao redor do mundo e gastar muito dinheiro em busca de poderes espirituais. Esteja em sua própria casa, desenvolva-os em si mesmo, pois esses poderes espirituais estão em você! Você não tem que correr atrás deles aqui e ali. Deus não é externo. Deus não está fora de você. Deus está dentro de você.” (Discurso Divino, 28 de março de 1975)

Sathya Sai Baba

17 de junho de 2019

“Um monarca hábil terá seus ministros sob controle. Ele os direcionará para caminhos corretos e manterá a paz e a segurança no reino. Por outro lado, um monarca que se deixa controlar pelos ministros não merece o trono. Ele é rejeitado e desonrado. Seu reino não tem paz e segurança. A mente é o monarca em você, os sentidos são os ministros. Por ser a mente escrava de seus servos, o reino não tem paz. Todo aspirante espiritual (sadhaka), que, portanto, almeja alcançar a expressão e expansão do Divino em si mesmo, tem que ganhar o domínio sobre os sentidos. Esse é o primeiro passo. O próximo é a conquista da mente. O terceiro é a erradicação das tendências inatas (vasanas) e o quarto, a obtenção de sabedoria espiritual (jñana). Os ramos são os sentidos, o tronco é a mente e as raízes são as tendências inatas. Todos os três têm que ser superados e destruídos, para que a consciência da Realidade Átmica possa ser obtida.” (Discurso Divino, 6 de maio de 1983)

Sathya Sai Baba

18 de junho de 2019

“Muitos pensam que concentração é o mesmo que meditação e seguem pelo caminho errado. A concentração está abaixo dos seus sentidos, enquanto que a meditação está acima deles. Usamos a concentração involuntariamente em nossa rotina de vida cotidiana. Sendo a concentração parte integrante de nossa vida diária, por que então precisamos praticá-la? O que temos que praticar é aquilo que está além desses sentidos normais. Devemos subir do nível abaixo dos sentidos (que é o estado de concentração) para o dos sentidos (a posição intermediária chamada contemplação). A partir daí, devemos nos elevar acima dos sentidos, o que é chamado de meditação. Entre a concentração e a meditação existe uma área que abrange ambas, que é a contemplação. Estar nessa área de contemplação é se libertar dos apegos cotidianos do mundo. Quando você eliminar completamente todos os seus apegos, romperá essa área de contemplação e entrará na área de meditação.” (Discurso Divino, 28 de março de 1975)

Sathya Sai Baba

19 de junho de 2019

“Comece pela autoconfiança, chegue à autossatisfação, em seguida, ao autossacrifício e, finalmente, à autorrealização. O passo derradeiro para a autorrealização começa com a autoconfiança como base. Você deve, portanto, desenvolver confiança no seu próprio ser. Sem desenvolver a autoconfiança e se o tempo todo você estiver pensando em algum poder, que está com outra pessoa, quando ‘você’ vai conquistar o poder e a confiança necessários para alcançar seu objetivo? Paz e bem-aventurança estão dentro de você. Elas não são algo externo. Você pode pensar que ir ao Himalaia lhe dará paz. Sim, seu corpo pode ir ao Himalaia, mas, e a sua mente? Se ela for deixada para trás, na cidade, como você vai conseguir paz? Da mesma forma, você pode ter trazido seu corpo a Puttaparthi, mas se ainda tiver os mesmos hábitos com os quais estava acostumado no passado, qual é a utilidade? O corpo não é o essencial. A transformação, a mudança, deve surgir em sua mente.” (Discurso Divino, 28 de março de 1975)

Sathya Sai Baba

20 de junho de 2019

“Pais, professores e líderes estão inflamando as paixões das mentes jovens e encorajando-as a entrar em pensamentos e atos violentos. As próprias pessoas que pregam mensagens de paz, de educação infantil e amor, harmonia e cooperação mútua e elaboram os princípios do progresso social e da elevação nacional, elas próprias estão minando essas esperanças com seus exemplos vivos! As crianças não dizem uma coisa e fazem o contrário. Elas são muito diretas e inocentes. Os anciãos devem assimilar essa natureza delas agora, pois muitos se afastaram desse ideal! Nossa cultura enfatiza que a humildade, sinceridade e unidade são a melhor solução para os descontroles emocionais. Mais do que a busca por uma vida luxuosa, conforto competitivo ou obtenção de riqueza ou poder, que estão sujeitos a um rápido declínio, o ideal de vida simples e pensamento elevado estabelecido pelos sábios da Índia conduzirá a vidas felizes e maior paz social.” (Discurso Divino, 31 de março de 1975)

Sathya Sai Baba

21 de junho de 2019

“Personificações do amor! Disciplina é muito importante. É tão importante quanto a coluna vertebral para um ser humano. Disciplina significa observância de certas regras e regulamentos claramente definidos. Sem tal regulação, não é possível preservar a humanidade, pois ela seria arruinada. A disciplina não pode ser obtida por meio de livros. Também não pode ser aprendida com professores. Ela deve se tornar um componente natural de sua vida diária, no cumprimento de seus deveres. A disciplina é essencial desde o momento do despertar até a hora de dormir. Ela é fundamental para todo grupo, para toda sociedade e para toda instituição. É uma insígnia básica da vida social. Você deve observar a disciplina na fala, nos esportes e em todo tipo de relacionamento. Independentemente de quem você seja, não pode permitir que sua língua fique livre. Ao falar e escrever, você deve estar atento às implicações futuras de suas palavras e observar o autocontrole. Sua disciplina irá protegê-lo em tudo que você faz.” (Discurso Divino, 19 de junho de 1996)

Sathya Sai Baba

22 de junho de 2019

“Os governantes que elaboram e fomentam o sistema educacional do país são responsáveis pelo descontentamento, desilusão e consequentes delinquências e distúrbios dos estudantes. Eles dão atenção apenas ao treinamento físico e intelectual da juventude. Esquecem que o desenvolvimento mental, moral e espiritual também deve ser considerado, de modo que uma personalidade integrada possa emergir. Atualmente, uma criança é colocada na escola para que, anos depois, possa ter um bom emprego! A educação é concebida com o objetivo de ganhar a vida, não para alcançar seu propósito primordial. Em nenhum lugar os jovens são treinados para alcançar a paz e equanimidade (shanti). Em todos os lugares, a meta é obter uma vida confortável. A busca por conforto, riquezas, fama e poder sobre os demais deixa uma pessoa tão egoísta que ela se torna um perigo para si mesma e para os outros. O único caminho seguro é buscar a felicidade dentro de si mesmo, não nos outros ou por meio deles. Há uma grande felicidade à espera da pessoa que irradia compaixão, verdade, paciência, humildade, reverência e piedade.” (Divino Discurso, 30 de julho de 1967)

Sathya Sai Baba

23 de junho de 2019

“Você deve desenvolver amor por todos, por mais distintos que sejam o caráter e a capacidade de cada um. Embora o mesmo sangue flua pelo corpo inteiro, o olho não pode cheirar, o ouvido não pode provar e o nariz não pode ver. Não dê demasiada ênfase às distinções e desavenças. Reforce a irmandade e o amor fundamentais. Assim como o açúcar que se dissolveu no copo d’água é invisível, mas pode ser experimentado pela língua em cada gota, o Divino também é invisível, mas imanente. O Divino pode ser experimentado por cada indivíduo, seja qual for sua posição. Realize a repetição constante do nome do Senhor (namasmarana) e prove a doçura que está no coração de cada um. Faça morada na glória e na compaixão, que os Seus nomes significam. Assim, será mais fácil visualizá-Lo em tudo, amá-Lo e adorá-Lo em todos.” (Discurso Divino, 31 de julho de 1967)

Sathya Sai Baba

24 de junho de 2019

“Durante os bhajans (cantos devocionais), todos os que cantam em coro têm que manter a mesma melodia. Um canto desafinado perturbará os ouvidos. Cantar bhajans em uníssono é uma forma de disciplina. Da mesma maneira, em esportes e jogos, existe um árbitro para impor as regras do jogo. Cada jogador deve observá-las, rigorosamente. Às vezes, enquanto jogam, os jogadores não conseguem cumpri-las, devido ao seu entusiasmo. No entanto, o árbitro garante que elas sejam aplicadas e que os jogadores o obedeçam totalmente. Qualquer jogador, que não as obedecer, estará violando as regras do jogo. Hoje em dia, justamente porque as pessoas não observam as regras, seja nos esportes ou em outras situações, a vida se tornou intolerável. Algumas pessoas ocupam cargos de autoridade em negócios, na administração ou em outras instituições. Nesses casos, a disciplina também é muito importante! Só porque você tem um cargo de poder ou autoridade, não deve se comportar como deseja, desrespeitando as regras!” (Discurso Divino, 19 de junho de 1996)

Sathya Sai Baba

25 de junho de 2019

“Você deve ler o jornal para saber o quão louco e tolo o mundo é, bem como, quão fúteis são o heroísmo e a glória momentânea. E depois de examinar a informação transmitida pelo jornal, você o descarta. Ele se torna um desperdício tolo. Assim, você deveria também viver apenas uma vez. Viva de tal forma como se você nascesse somente uma vez. Não se apaixone tanto pelo mundo, a ponto de sua fascinação pelo irreal o levar, repetidamente, a esse amálgama ilusório de alegria e tristeza. A menos que você se afaste do emaranhamento do mundo – sabendo que tudo é uma peça, cujo diretor é Deus – você correrá o risco de estar muito envolvido. Use o mundo como um campo de treinamento para o sacrifício, serviço, expansão do coração e limpeza das emoções. Esse é o único valor que tem.” (Divino Discurso, 28 de março de 1967)

Sathya Sai Baba

26 de junho de 2019

“Sem controlar seus sentidos, suas práticas espirituais (sadhana) serão ineficazes. É como guardar água em um recipiente furado! Quando a língua ansiar por algo saboroso, afirme que você não atenderá aos seus caprichos. Se você persistir em dar a si mesmo uma comida simples – que não seja condimentada ou picante, mas que o alimente completamente – a língua poderá sofrer por alguns dias, mas logo dará as boas-vindas a tal alimento. Essa é a maneira de subjugá-la e superar as más consequências dela ser seu mestre. Uma vez que a língua insiste, igualmente, em escândalo e conversa imoral, você deve conter essa tendência também. Fale pouco, fale docemente e apenas quando houver uma necessidade premente. Além disso, fale apenas com aqueles que você precisar e não grite ou levante a voz com raiva ou entusiasmo. Esse controle irá melhorar a saúde e a paz mental. Isso levará a melhores relações sociais e menor envolvimento em contatos e conflitos com os outros.” (Divino Discurso, 23 de novembro de 1968)

Sathya Sai Baba

27 de junho de 2019

“Não há propósito algum em, simplesmente, reconhecer que o Senhor veio, mas não desejar se beneficiar do advento. Ofereça todo o seu ser, toda a sua vida a Ele. Então sua adoração irá transformá-lo e transmutá-lo, tão rápida e completamente, que você e Ele podem se fundir em Um. Ele pensa, sente e age como você o faz. Você pensa, sente e age como Ele o faz. Você será transformado como uma rocha o é, pelo escultor, em uma estátua divina, merecendo a adoração de gerações de homens sinceros. No processo, você terá que suportar muitos golpes de martelo, muitos ferimentos com um cinzel, pois Ele é o escultor. Ele está apenas liberando você da petrificação! Ofereça seu coração ao Senhor. Deixe o restante de si sofrer a transformação nas mãos Dele. Não degrade o tempo, nem o envoltório físico, nem a oportunidade desta vida, usando-os para fins insignificantes.” (Discurso Divino, 23 de novembro de 1968)

Sathya Sai Baba

28 de junho de 2019

“O conhecimento do Eu Verdadeiro (Atma jñana) só desponta quando você tem pureza de coração (chitta shuddhi). Essa pureza só pode ser alcançada através da correta realização de todos os deveres (karmas) designados a você. O corpo, a mente e o Atma: todos os três são inevitavelmente interdependentes. Quando eles estão separados, a vida perde seu sentido. Quando o corpo estiver submisso à mente e a mente for controlada pelo Atma, a vida encontrará sua completude. Quando apenas o corpo predomina, o humano desce ao nível do animal. Quando a mente prevalece sobre o corpo e os sentidos, o nível humano é alcançado. Quando o Atma prevalece sobre a mente e o corpo, a Divindade é realizada. Por isso, a Gita (a Canção do Senhor) recomenda um caminho de três passos para a Divindade: envolver o corpo em boas ações, utilizar a mente para desenvolver bons pensamentos e, consequentemente, se tornar qualificado para contemplar a Deus por meio da adoração (upasana)! Continue no caminho e você alcançará o estágio quando se fundirá no Divino, tal como um rio que se une ao oceano.” (Discurso Divino, 28 de setembro de 1984)

Sathya Sai Baba

29 de junho de 2019

“Quando alguns amigos, pessoas conhecidas ou parentes colocam um presente em nossas mãos, nós o aceitamos de bom grado porque nossa aceitação os agrada, mesmo que não gostemos do presente. Quando o presente nos agrada, nossa reação é calorosa. Nós o valorizamos e ficamos satisfeitos com ele. Saiba que Deus também reage da mesma maneira àquilo que o homem oferece a Ele. Se a oferenda for impura, Ele poderá aceitá-la para satisfazer o desejo do devoto. No entanto, quando a oferenda O agrada pela sua pureza e sinceridade, Ele a acolhe e Sua felicidade se traduz em graça abundante. Então, você deve fazer uma introspecção para descobrir e decidir sobre a oferta que dará satisfação a Ele! Ofereça a Ele seu amor e virtudes, com pureza e sinceridade, para receber Suas bênçãos e graça em abundância. A educação é um processo de cultura. Plante sementes saudáveis e potentes no campo interno de seu coração e tenha uma colheita abundante do precioso fruto: as virtudes.” (Discurso Divino, 5 de dezembro de 1985)

Sathya Sai Baba

30 de junho de 2019

“As pessoas recitam a Bhagavad Gita (a Canção do Senhor), alcançam proficiência em apresentá-la, mas não vivem de acordo com sua mensagem. A Gita é interpretada de várias maneiras, de acordo com os caprichos e fantasias de cada um. A Gita e outros textos das escrituras são como a árvore que satisfaz os desejos (Kalpavriksha). Eles se prestam a interpretações e significados variados. Contudo, o que importa não é a interpretação múltipla, mas o entendimento derivado da experiência real. Sem colocar em prática os ensinamentos da Gita, não podemos conseguir a felicidade que pode ser obtida disso. Recitar a Gita interminavelmente ou ouvi-la será inútil, se nada for feito para purificar o coração e se livrar de más qualidades como o ego, egoísmo e orgulho. É melhor colocar em prática uma única estrofe da Gita do que memorizar todos os 700 versos. Nenhum estudo espiritual ou disciplina espiritual (sadhana) pode ajudar a purificar o coração, a menos que se faça um esforço. E quando o coração for purificado, ele se tornará uma morada digna para o Divino.” (Divino Discurso, 28 de setembro de 1984)

Sathya Sai Baba

© © 2016-2019 Organização Internacional Sathya Sai do Brasil. Todos os direitos reservados.