Pensamento para o dia - julho 2016

1° de Julho de 2016

“Deus é um só, mas cada indivíduo pode e deve designar uma forma para si de acordo com o seu gosto. Quando o sal está no mar, ele não é distinto do mar. É uma parte do oceano. Este sabor salgado é uma qualidade presente em todo o oceano. Será que temos que beber e saborear o oceano inteiro para experimentar esta salinidade? Uma gota de água é suficiente para nos dizer que a água do mar é salgada. Da mesma forma, mesmo se você experimentar uma pequena parte do aspecto do Divino (Brahman) presente dentro do seu coração, você poderá entender o divino. Há muitas lâmpadas fluorescentes em uma casa, e nós pensamos que elas são diferentes. Com efeito, a luz proveniente de cada lâmpada fluorescente é diferente, mas a corrente que flui através de todas as lâmpadas é a mesma. Todos os seres humanos neste mundo são como lâmpadas fluorescentes, e Deus, na forma de Shaktipata (energia espiritual), brilha em todas as lâmpadas fluorescentes humanas. (Chuvas de Verão em Brindavan, 1974, Volume 1, Capítulo 5) ”

Sathya Sai Baba

2 de Julho de 2016

“Antes do início da guerra do Mahabharata, a conselho do Senhor Krishna, Yudhishthira e seus irmãos foram até Bhishma, tocaram seus pés, e disseram: "Avô, desde que perdemos nosso pai, você cuidou de nós e nos criou. Infelizmente, hoje temos que lutar contra você. Por favor, nos dê permissão para esta batalha." Bhishma estava muito comovido que, mesmo sob essas condições terríveis de batalha, Yudhishthira estava fazendo seu dever e percorreu todo o caminho para buscar sua permissão. Bhishma abraçou-o e disse: "Mesmo no campo de batalha, você está observando o dharma e isso me dá grande prazer. Você será vitorioso nesta batalha porque está agindo de acordo com o dharma. Aqueles que protegem a retidão (dharma), por sua vez serão protegidos pelo dharma." Esse é o mais alto grau de conduta regulamentar ensinado pelo Senhor Krishna. Reflita sobre isso e pergunte se nós, como seres humanos, estamos respeitando as normas e códigos de conduta apropriados. (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 6) ”

Sathya Sai Baba

3 de Julho de 2016

“A partir dos quatro Vedas, nossos ancestrais selecionaram quatro afirmações muito especiais (Mahavakhyas) e nos ensinaram seu significado. Estas quatro são Prajnanam Brahma, Ayam Atma Brahma, Tat Tvam Asi e Aham Brahmasmi. Estas declarações implicam que Brahman (Divino) é sinônimo de Prajnana (Conhecimento) e que o Atma (Alma) é Brahman, e que Brahman é você mesmo. Com elas seremos capazes de ver que, no estado de dissolução, tudo é um e a mesma coisa. Neste estado de dissolução, todo mau e bom, todas as coisas que são atraentes e não atraentes parecem uma e a mesma. Todas as coisas parecem como se fossem a mesma coisa. A diferença entre nomes e formas não é distinguível. Neste estado só se pode experimentar bem-aventurança. Simplesmente porque não se percebe a luz interiormente, o indivíduo não deve dizer que não há Brahman internamente. Em todos, essa capacidade de brilhar está presente como Prajnana. (Chuvas de Verão em Brindavan, 1974, Volume 1, Capítulo 5) ”

Sathya Sai Baba

4 de Julho de 2016

“Considere este exemplo. Eles trazem um grande número de laranjas em um caminhão e as despejam em uma fábrica. Quando as laranjas são trazidas, algumas delas são verdes, algumas amarelas, algumas maduras, algumas maduras demais, e assim por diante. De todas estas laranjas, eles extraem o suco e o engarrafam sob um nome comercial. Depois que o suco é extraído e colocado em uma garrafa, você já não vê as diferentes formas de laranjas que estavam presentes antes. Não se pode dizer que parte do suco vem de qual laranja. Da mesma forma, quando todos nós já nos fundimos na Divindade, não vamos discutir sobre formas e nomes individuais. Nós veremos apenas o aspecto comum da divindade (Brahman) que brilha em todos nós. (Chuvas de verão em Brindavan, 1974, Volume 1, Capítulo 5) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

5 de Julho de 2016

“Geralmente pensamos que a Gita consiste em certos ensinamentos que nos ajudam e nos ensinam a renúncia e nos conduzem ao longo do caminho espiritual. Esta não é a forma correta de entendimento. Devemos reconhecer que a Gita nos dá ensinamentos que nos ajudarão a conduzir nossas vidas diárias e a enfrentar as situações com as quais nos deparamos. Krishna estabeleceu a verdade de que a nossa vida espiritual e a nossa vida mundana diária não são dois compartimentos distintos. Ele demonstrou que a nossa vida diária é algo intimamente ligado à vida espiritual. Ele mostrou a necessidade de harmonia e conexão entre pensamentos, palavras e ações de cada um. Ele proclamou que, a fim de que se possa ter bons pensamentos, a mente é muito importante. A fim de que se possa comunicar estes pensamentos para o mundo, a palavra é muito importante. A fim de colocar isso em ação, os próprios atos são igualmente importantes. (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 6) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

6 de Julho de 2016

“A árvore da vida é uma árvore da ilusão, com todos os seus ramos, folhas e flores. Você pode perceber isso intrinsecamente quando fizer todos os atos como oferendas dedicadas a Deus. Veja-O como a seiva através de cada célula, como o aquecimento solar e a constituição de cada pequena planta. Veja-O em todos, adore-O através de todos, pois Ele é tudo! Envolva-se em atividade, mas a preencha com devoção: É a devoção que santifica! Um pedaço de um papel é quase lixo, mas se for um certificado que você obteve, você o valoriza e o aprecia, não é? Ele ainda se torna um passaporte para a sua promoção na vida! Assim também é a intenção e o pensamento (Bhava) por trás de suas ações que importam, não a pompa externa e o show (Bahya). Trabalho, Adoração e Sabedoria são complementares, não contraditórios! Não os separe! Trabalho é como seus pés, adoração é suas mãos e Sabedoria é sua cabeça. Todos os três devem cooperar ao longo de sua vida! (Discurso Divino, 14 de janeiro de 1966) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

7 de Julho de 2016

“Todas as lições que os grandes santos ensinam são apenas como placas de sinalização. O melhor que uma placa pode fazer é dizer-lhe que se você viajar em determinada rota, você chegará a certo destino particular; e se você viajar ao longo de outro caminho, você chegará a um lugar diferente. As subidas e descidas reais ao longo de um caminho específico serão entendidas apenas pelas pessoas que realizam essa viagem. Pode-se falar de um milhão de coisas, mas você não pode experimentar a sabedoria simplesmente falando e não praticando o que prega. Atualmente, ódio, injustiça e medo preencheram todas as nossas vidas. Os jovens têm energia e capacidade abundante para remover essas forças do mal. Eles devem se esforçar para compreender os ideais sagrados de nossas escrituras. O espírito de nobreza e sacrifício que permearam a vida dos anciões estão contidos no sangue que flui em você! Esteja preparado para acreditar e pratique completamente o que você ouvir dos santos nobres e dê o exemplo. (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 6) ”

 

                                                                                                       Sathya Sai Baba

8 de Julho de 2016

“Nos templos sagrados, como Tirupati ou Bhadrachalam, você encontra apenas uma pedra em forma de um ídolo. Mas, quando o sentimento de devoção permeia tal pedra, ela se torna o Mais Supremo Tesouro da mente humana. Muitos desperdiçam precioso tempo debatendo qual o caminho da adoração - dever, devoção ou sabedoria - é superior em detrimento de outro. Eles são complementares. Ensine a sua mente o segredo de transmutar cada ato seu com devoção em um culto sagrado. Então você nunca sofrerá de decepção e tristeza. O Senhor é tão cheio de Graça que Ele, voluntariamente, guia e protege todos os seres que se rendem a Ele. Para obter Sua Graça, tudo o que você deve fazer é tornar-se impregnado de retidão (Dharma), de modo que todas as suas ações sejam "dignas de Deus”! Com o cinzel afiado de seu intelecto, molde sua mente em uma imagem perfeita do Senhor! Então você brilhará com o esplendor do Divino. Dedique-se a este nobre ideal a partir de agora! (Discurso Divino, 14 de janeiro de 1966) ”

 

                                                                                                         Sathya Sai Baba

9 de Julho de 2016

“O Mahabharata é um texto ideal para os amantes da paz. Enquanto formos seres humanos, não podemos compreender e acompanhar as ações da Divindade. Mas temos de aceitar e seguir as ações feitas por Deus vindo como um ser humano. Nas atuais condições, se aceitarmos e praticarmos os ideais que foram demonstrados no Mahabharata, todos os países certamente prosperarão. Por exemplo, quando Krishna foi negociar a paz e foi convidado por Duryodhana a aceitar sua hospitalidade, o Senhor Krishna disse que, como ele veio em uma missão, Ele não tinha o direito de aceitar a hospitalidade até que a missão fosse concluída. Então, Ele recusou a hospitalidade oferecida por Duryodhana e ficou na casa de Vidura. Tal código de conduta era observado naqueles dias, mesmo em negociações políticas; a coragem moral de nossos antepassados era de uma ordem muito elevada. Assim, cada ação dos Pandavas e do Senhor Krishna no Mahabharata é uma lição ideal para nós. (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 6) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

10 de Julho de 2016

“Serviço a outros seres humanos é mais necessário que serviço ao próprio Senhor. Na verdade, esse serviço é igual ao serviço a Deus. Esse é o caminho da devoção real. Pois que maior modo pode haver para agradar a Deus do que agradar a seus próprios filhos? O Purusha Sukta fala do Divino (Purusha) como tendo mil cabeças, mil olhos e mil pés. Isso é para dizer: "Todos são Ele!" Embora haja menção a mil cabeças, mil olhos e mil pés, não há nenhuma menção de mil corações! Há apenas um coração! O mesmo sangue circula por todas as mãos, olhos, pés e pernas. Quando você cuida da integridade física, você está realmente cuidando de todo o corpo. Da mesma forma, quando você serve seus semelhantes, você está realmente servindo a Deus! (Palavras de Sathya Sai, Volume 6, Capítulo 2, Março de 1966) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

11 de Julho de 2016

“Talvez você pense que o canto devocional (Bhajan ou Sankerthan) ou o serviço (Seva) que você faz é tudo o que é necessário para "tornar-se um devoto". Não! Estes são apenas atos santificadores que purificam sua mente. São ações (karma) que o elevam e o ajudam a usar o seu tempo com propósito. Eles promovem desapego da consciência do corpo e dos prazeres objetivos. É porque você é incentivado a cultivar esta atitude e a saborear a alegria da renúncia, que você experimenta a felicidade em um lugar sagrado como Prasanthi Nilayam. Estes momentos de bem-aventurança (Bem-aventurança do Atma) não decaem ou alteram. Continue a praticar estes, sempre. Quando seu objetivo é servir ao Senhor e adorar o seu Amado, cada passo e ação são uma fonte de alegria, e cada momento e oportunidade tornam-se uma chance valiosa! (Palavras de Sathya Sai, Volume 6, Capítulo 2, março de 1966) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

12 de Julho de 2016

“Upa-vasa (Upa-próximo; vasa-viver) significa "viver na proximidade de Deus". Jejum periódico é prescrito para ajudar o seu sistema digestivo a se recuperar e a obter um descanso muito necessário. Votos, vigílias, jejuns e todos os tipos de dificuldades impostas voluntariamente ou involuntariamente sofridas devem ser vistos como promotores da força espiritual e não como algo que enfraqueça sua resistência física. Jardineiros cavam em torno das raízes e aparam os galhos irregulares apenas para fazer a planta se tornar rapidamente uma árvore alta e elegante. Algumas pessoas, no entanto, jejuam na segunda-feira para Shiva, quinta-feira para Mim! Sexta-feira para Lakshmi, no sábado para propiciar Shani e assim por diante! Estes aspirantes mal orientados arruínam sua saúde e bem-estar exagerando no voto de jejum. Quando pensamentos por comida o incomodam e dores da fome o perturbam, então, é muito melhor comer que jejuar. Lembre-se que o propósito do jejum é despender tempo na contemplação de Deus e não punir o corpo, negando-lhe uma refeição ou uma série de refeições. (Palavras de Sathya Sai, Volume 6, Capítulo 2, março de 1966)”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

13 de Julho de 2016

“O relacionamento com o Senhor é descrito como a progressão de Salokya (nas redondezas) para Samipya (proximidade), para Sarupya (Forma do Mestre) e depois para Sayujya (absorção na Forma). Você pode entender isso claramente, se entender Salokya como estar no reino governado pelo Senhor, ou como um servo no palácio onde Ele habita. Você está sob Seu cuidado acalentador. Na fase Samipya, você sente que é um assistente pessoal do Senhor, privilegiado por estar perto Dele e por ser chamado por Ele para algum serviço pessoal. Você se aproximou do princípio de Deus, intelectualmente; você sempre sente Sua presença, emocionalmente. Em seguida, o estágio de Sarupya é como ser o irmão do rei. Pode-se usar as mesmas roupas. Tem-se o esplendor, a glória que evidencia o florescimento pleno do Divino latente interior. Por último, quando você é o filho, o herdeiro legítimo, você se aproxima tanto quanto possível do poder real e, assim, você pode dizer: "Eu e Meu Pai somos Um." Estes são os estágios da jornada da alma para a Realização da Mente Suprema. (Palavras de Sathya Sai, Volume 6, Capítulo 2, março de 1966) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

14 de Julho de 2016

“Todo mundo está agora em busca de conforto e prazer! Se você disser a alguém que pode comer o que bem entender e tanto quanto quiser, ele ficará feliz; se você acrescentar que ele poderá desenvolver, como consequência, alguma doença, ele irá tratá-lo como um inimigo. Nenhum regime ou controle é popular. Mas a força provém apenas de controle, moderação e regulação. Uma pessoa se torna persistente e capaz de resistência somente se acolher dificuldades. Lute e você terá a força para ter sucesso. Procure a base para o visível no invisível. O arranha-céu alto tem uma fundação profunda penetrando a terra. Este mundo visível tem como base o Divino invisível (Paramatma); seu corpo é o veículo através do qual você pode pesquisar, investigar e descobrir essa base. Seu corpo é um instrumento para realizar trabalho (karma); oração e meditação (japa e dhyana) purificarão sua inteligência e o tornarão um instrumento para conseguir a graça e, finalmente, alcançar a auto realização. (Discurso Divino, 23 de novembro de 1964) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

15 de Julho de 2016

“As pessoas hoje tendem a ser ingênuas em suas ações. Elas seguem preceptores pouco notáveis e buscam mensagens deles. Quando os preceptores estão, eles próprios, chafurdando no cativeiro, como vão libertá-lo? Como pode alguém, preenchido de delírios próprios, livrá-lo de seus delírios? Algumas pessoas estão constantemente à procura de algumas mensagens espirituais (mantra). Qual é o mantra que você precisa? É a compreensão de sua verdadeira natureza. Esse mantra está em você. Todos têm interiormente mantra, tantra e yantra (a mensagem espiritual, o método de praticá-la e o instrumento para sua aplicação). O seu processo de respiração, na verdade, contém o mantra que você precisa: So-Ham (Eu sou Aquele). Qual é o yantra (o instrumento)? Seu corpo físico! Qual é o tantra? Seu coração! Quando você tem todos os três, por que ir atrás de alguém por uma mensagem? É um sinal de fraqueza e ignorância. Não vá em busca de Gurus. (Discurso Divino, 07 de julho de 1990) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

16 de Julho de 2016

“Em cada um há uma combinação de Mayatatwa (princípio Ilusório) e Brahmatatwa (princípio Divino). Sem o princípio Ilusório, o Brahmatatwa não pode ser experimentado. Sem Brahmatatwa, o poder de maya não pode se manifestar. Na superfície do vasto oceano, inúmeras ondas são vistas. Deve haver uma força que cause estas ondas. É o poder do vento sobre a água do oceano que produz as ondas. Sem a força do vento não pode haver ondas. Maya pode ser comparada a este vento. A água no oceano pode ser comparada com a forma de Sat-Chit-Ananda. O Jiva-tatwaor, os seres individuais, são as ondas do oceano. Reconhecer o caráter ilusório do mundo não significa desistir de todas as ações ou laços familiares. As ações devem ser feitas em um espírito de desapego. Relações devem ser mantidas sem apego profundo. Não é a renúncia da ação que é necessário. Renúncia na ação é o que é necessário. (Discurso Divino, 11 de julho de 1987) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

17 de Julho de 2016

“Você tem ouvido meus discursos por anos. Se você está feliz em apenas ouvir, isso é pura perda de tempo. Você deve refletir sobre o que ouviu e tentar colocar em prática os ensinamentos. Sravanam (escutar), Mananam (refletir) e Nidhidhyasanam (colocar em prática o que foi aprendido) são as três fases da jornada espiritual. Repetir como papagaio o que se tem ouvido não se obtém nem mesmo o mérito de desfrutar a doçura das palavras. Afirmando ser devotos e agindo como devotos, poucos estão se preocupando em descobrir o que é a verdadeira devoção. Bhajans e Japas (cantar e repetir o nome de Deus) e a execução de yagas e dyajnas (sacrifícios e rituais) não são marcas reais de devoção. São apenas exercícios para purificar suas impurezas. Todos os nove tipos de adoração também são projetados para alcançar a pureza da mente e do coração. Mas a pureza deve encontrar expressão na ação, assim como as roupas que foram lavadas devem ser usadas. Sem pureza na ação, a verdadeira natureza do Ser não pode ser reconhecida. (Discurso Divino, 11 de julho de 1987) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

18 de Julho de 2016

“Você pode dizer que o karma do nascimento anterior deve ser consumido neste nascimento e que nenhum tipo de graça pode salvar o homem disso. Evidentemente, alguém lhe ensinou a acreditar nisso. Mas lhe garanto que você não precisa sofrer assim pelo karma. Quando uma dor severa o atormenta, o médico dá-lhe uma injeção de morfina e você não sente a dor, embora ela esteja lá no corpo. A Graça é como a morfina; a dor não é sentida, embora você passe por isso! A Graça tira a malignidade do karma que tiver que se submeter. Há também remédios com validade que se tornam ineficazes após um certo tempo. Bem, igualmente, com a Graça o efeito do karma se torna nulo, apesar de você passar pela experiência! Por isso é errado dizer que o destino escrito na testa ("likhitam Lalata") não pode se tornar ineficaz. A Graça pode superar qualquer coisa; nada pode ficar no seu caminho. Lembre-se, é a Graça do 'Todo-poderoso'! (Discurso Divino, 23 de novembro de 1964) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

19 de Julho de 2016

“Hoje estamos celebrando o Guru Purnima. O dia é geralmente observado como uma ocasião para oferecer adoração ao Guru (preceptor religioso ou outro). Há oito tipos diferentes de gurus que dão instruções espirituais de diferentes tipos. Entre estes, o guru realmente importante é "Vihitha Guru", o preceptor que remove as dúvidas nas mentes dos discípulos e lhes revela o processo de autodescoberta e auto realização. O guru deve destruir a escuridão da ignorância (sobre a Realidade da pessoa) e iluminar a mente do discípulo. A iluminação deve resultar na percepção da realidade do Uno que está além de nome, forma e atributos. Não há qualquer serventia em ir em busca de gurus. Há um guru em cada um de nós. É o princípio do Atma. É a Eterna Testemunha agindo como a Consciência em todos. Com esta Consciência como guia, deixe que todas as ações sejam feitas. (Discurso Divino, 11 de julho de 1987) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

20 de Julho de 2016

“Todos devem desenvolver o espírito de sacrifício (tyaga). Você deve servir as pessoas com seu corpo. Você deve valorizar bons e nobres pensamentos em sua mente. Você deve usar sua riqueza para apoiar instituições de ensino e outras para ajudar as pessoas. Alimente os famintos. Este é o caminho para levar uma vida com propósito e sublime. A vida lhe foi dada não para se engordar. O corpo é o instrumento básico para a prática da retidão (Dharma). Dedique todo o seu tempo ao serviço e ao bom desempenho dos seus deveres. Só Deus pode transformar seus esforços espirituais em uma experiência transcendental. Deus é onipresente; Ele está em toda parte e dentro de você. Você é Divino! Certifique-se de que suas práticas espirituais (Sadhana) não sejam por qualquer motivo egoísta. Elas devem promover o bem dos outros. Abandone o egoísmo, cultive o amor altruísta pelos outros e santifique sua vida. Então, você experimentará Sakshatkara, a visão do Divino dentro de você. (Discurso Divino, 7 de julho de 1990) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

21 de Julho de 2016

“Embora a humanidade tenha sido exposta a muitos Adventos (Avatar), as pessoas ainda não compreenderam totalmente todos os aspectos de um Advento. Devemos examinar a razão pela qual o Senhor sem forma assume a forma de um ser humano e vem para o meio dos seres humanos. É por isso que Ele pode se misturar com os seres humanos e estabelecer exemplos e ideais, e transmitir-lhes todos os aspectos que devem aprender. Muitos perguntam inocente e ignorantemente por que um Avatar, que é todo poderoso, deve submeter-se a todos os problemas; e por que Ele deveria tolerar fome e sofrimento ao redor. Um Avatar, que tem todos os poderes, deveria ser capaz de remover todo esse sofrimento num instante. Se houver qualquer significado em tal pergunta, por que um Avatar deve, de algum modo, vir na forma humana? Ele poderia permanecer como Divindade sem forma e fazer todas essas coisas de tal lugar. Com o tempo, e sob certas condições, tudo o que tem de ser feito será feito e tais ações devem ser realizadas no nível humano. (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 6) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

22 de Julho de 2016

“Fornecer moradia, roupas e alimentos produz felicidade física (Sukha); cultivar habilidades e informações mundanas oferece um meio de subsistência. Mas as escrituras antigas proclamam: Na Sukat Labhate Sukham - a felicidade real e duradoura não pode ser conquistada pela felicidade física. Felicidade que não é abalada, diminuída ou modificada por boa ou má sorte só pode surgir disciplinando a mente e pela fé em um Poder Superior que orienta todas as suas palavras, pensamentos e ações. A luz dessa consciência espiritual deve ser acesa e alimentada, de modo que cada ser possa percorrer este caminho e prosseguir ileso. As Escrituras também declaram que você pode alcançar a felicidade eterna pelo dever cumprido como "adoração". Dedicação ao seu dever revela a Unidade do Universo quando sua Inteligência é expurgada da poeira da dúvida e da ilusão. Seu corpo é um templo do Senhor e a atmosfera deste templo é devido a sua própria natureza cheia de amor por todos os seres. (Divino Discurso, Colégio Anantapur para Meninas, Dia Escolar, 1966) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

23 de Julho de 2016

“Há certas medidas corretivas essenciais, e esperar que um Avatar simplesmente remova todo sofrimento sem você fazê-las é muita tolice. Em primeiro lugar, você deve tentar fazer bom uso das forças físicas e mentais que lhe foram dotadas. Se você é tão preguiçoso para não usar as forças físicas e mentais que tem, o que fará com as forças divinas? Simplesmente porque Deus lhe deu alimento suficiente, é realmente uma ideia preguiçosa você querer esperar que Deus deva ajudá-lo a transferir este alimento para o seu estômago. Você deve fazer bom uso dos dons de Deus: suas mãos, um paladar e uma boca. Se optar por não usar seu corpo, mente e força mental em um bom caminho, então, ninguém poderá ajudá-lo! (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 6) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

24 de Julho de 2016

“Forme um satsang (companhia sagrada), onde se possa conhecer e trocar verdades e conversa virtuosa, onde se estuda livros e discursos sagrados sobre a glória de Deus. Por que desperdiçar tempo precioso em difamar e criticar o comportamento dos outros? Cultivar inveja, maldade, ódio e raiva contra os outros é um passatempo maligno que recai sobre si mesmo. Em todos reside a mesma centelha divina; assim, criticar os outros equivale a criticar a Divindade. O jogo da vida vale a pena ser jogado e se torna interessante apenas quando existem limites e regras que limitam e controlam. Imagine um jogo de futebol sem regras ou limites para o campo. Será o caos; ele será uma luta livre; será um tumulto. Ninguém pode dizer quem ganha e como. Retidão (Dharma) e Divindade (Brahma) são os limites do campo. As virtudes combatem as tendências viciosas. Jogue o jogo, prestando atenção às advertências de 'falta' e 'fora'! (Discurso Divino, Escola Secundária para Garotas de Anantapur, Dia Escolar, 1966) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

25 de Julho de 2016

“Deus é todo-poderoso e pode derreter até mesmo corações de pedra, mas Ele não vai comprometer-se a fazê-lo. Os seres humanos têm a força para corrigir seu caminho através da adesão aos objetivos da vida (Purusharthas - dharma, artha, kama, moksha), e assim Deus esperará que você primeiro corrija seus pensamentos por meio de seus próprios esforços e, em seguida, procure a ajuda de Deus. Sua vida deve ser como a da mulher da aldeia que carrega um pote cheio de água sobre a cabeça. Ela fica falando e brincando junto com outras mulheres enquanto andam juntas. No entanto, ela toma muito cuidado com o pote de água na cabeça. Da mesma forma, enquanto vivemos no mundo levando as coisas normalmente, de ânimo leve, conforme elas surgem, temos que tomar muito cuidado com os aspectos espirituais, sem esquecê-los ou ignorá-los. Seja qual for o trabalho e tarefas que possa realizar, se você tem a sua atenção na Divindade, então Deus sempre cuidará de você. (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 7) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

26 de Julho de 2016

“Preocupação com o que pode acontecer, no instante seguinte, com a vida, a reputação, a riqueza e a autoridade está assombrando todo mundo; insegurança espreita o país, dividido pelo ódio e a ganância. As pessoas perderam o conforto da autossuficiência; elas não têm fé em sua própria força e nenhuma confiança nos outros. O homem é a entidade mais desvalorizada hoje; tudo mais tem aumentado em valor. O homem é banal e ele pode ser negligenciado impunemente. Ele não conhece sua própria grandeza ou valor. Ele não sabe como elevar o menor ato seu a um meio para realizar a Graça do Senhor. Ele não sabe a alquimia pela qual cada falha ou decepção podem ser transmutados em uma chance de ouro para a auto entrega e para a edificação do baluarte de Bhakthi (devoção). Ele desperdiça tempo precioso em atividades insignificantes e pequenos prazeres, que reduzem a sua autoestima e ferem sua capacidade física e mental. Deve-se tentar viver de acordo com as grandes tradições dos antepassados e dos grandes homens da sua pátria. (Discurso Divino, Escola Secundária para Garotas de Anantapur, Dia Escolar, 1966) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

27 de Julho de 2016

“Uma jovem mãe coloca seu bebê para dormir e quando o pequeno está dormindo, ela cuida de outros afazeres domésticos. Mas, o tempo todo, sua atenção é com o bebê, e seus pensamentos são sempre sobre quando o bebê acordará. Mesmo que ela esteja envolvida em um trabalho urgente e premente, sua atenção é com o bebê, e assim que ela ouve o choro, ela vem correndo. Ela não espera para analisar em qual tom (raga) e ritmo (tala) que o bebê está chorando. Da mesma forma como a mãe vem correndo assim que ela ouve o choro do bebê, quando uma pessoa clama ao Senhor do fundo do seu coração, o Senhor responde instantaneamente e ajuda todos os devotos. Deus não pergunta que caminho que este devoto está seguindo ou que bhajans estão sendo cantados para chamá-Lo, etc. Mas, Ele procura a sinceridade com que o devoto tenha clamado. (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 7) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

28 de Julho de 2016

“As pessoas não acreditam em Deus, mas acreditam em jornais e tudo o que neles está publicado. Elas acreditam em coisas que não viram e consideram o que seus ouvidos escutam como verdade. Uma pessoa cega está na escuridão e quando ela nega que haja luz, é preciso dar valor à sua negação? Não! Por outro lado, você vê um avião que zumbe no céu; alguém lhe diz que ele é conduzido por um piloto, mas você se recusa a acreditar porque não o vê de onde está. Isto é apropriado? Não é razoável supor que um avião deve ter um piloto? Se deseja verificar, você deve chegar ao avião e ver o piloto! Seria insensato negar sua existência encontrando-se no solo. Da mesma forma, vendo o universo, você deve firmemente acreditar na existência de Deus, e não negar Sua presença porque não foi capaz de vê-Lo. (Discurso Divino, 19 de fevereiro de 1966) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

29 de Julho de 2016

“Quando um raio de luz incide sobre vários pedaços de vidro, a luz se dispersa em várias direções diferentes. Algumas pessoas podem pensar que esta luz veio de várias fontes. Isso é incorreto. Uma única fonte de luz caiu sobre um grande número de vidros coloridos, e, por conseguinte, parecia que era composta por cores diferentes. Se a mesma luz cai no chão, não seremos capazes de ver a luz, pois o chão obstrui e absorve a luz. Da mesma forma, se a graça brilhante e reluzente do Senhor recair sobre uma pessoa sátvica (pura), ela brilhará de forma reluzente. Se a mesma graça do Senhor recai sobre uma pessoa com qualidades rajásicas (agressivas), ela o fará desenvolver vários desejos do mundo. Se a mesma graça recai sobre uma pessoa com qualidades tamásicas (inertes), ela não somente atravessará sem ter qualquer efeito, mas também poderá perder um pouco do seu brilho. (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 8) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

30 de Julho de 2016

“Mesmo se não se tentar buscar a Deus, pode-se, pelo menos, buscar paz, alegria, felicidade e independência (shanti, santosha, soukhyam e swatantra)? As pessoas hoje em dia não procuram por estas, nem tentam aprender como obtê-las! A cabeça fica confusa perpetuamente e não tem descanso; as pessoas também definham e trabalham indefinidamente, e não têm nenhum alívio do pânico. A única paz e alegria que obtêm agora são momentâneas, aqui e agora, desaparecendo no minuto seguinte. A dor acaba com a alegria; alegria é apenas a ausência de dor. Por que se deve viver durante anos como um fardo sobre a terra, consumindo muito de arroz ou trigo, ano após ano, sem retorno de alegria ou paz para si mesmo ou aos outros? A luz do candeeiro brilhará somente quando se bombear ar vigorosamente; sua luz também está fraca e praticamente apagando; bombeie vigorosamente, ou seja, envolva-se na prática espiritual e ilumine melhor sua mente e espalhe luz sobre todos os que cheguem perto de você. (Discurso Divino, 19 de fevereiro de 1966) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

31 de Julho de 2016

“Hoje todos ficam ansiosos para ler ou ouvir as notícias que chegam de todos os cantos do mundo. Eles pensam que é sua missão saber tudo o que está acontecendo, mas alguém faz algum esforço para ouvir o que está vindo de dentro de si? Um indivíduo que não consegue entender e reconhecer sua própria natureza não tem alcançado nada. Tudo o que você aprende por meio da educação é, aparentemente, apenas para ganhar a vida com dificuldade. Esta qualidade indesejável tornou-se uma ilusão da nossa mente. A base para esse desejo é seu apego e ódio. Tal apego e ódio são comumente encontrados em quem pensa que é diferente do ambiente ao seu redor. Enquanto a pessoa pensa que um carro ou casa particular lhe pertence, então haverá apego a tudo o que ela achar que lhe pertence, e uma antipatia às coisas que ela acha que não lhe pertence. (Discurso Divino, Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 8) ”

                                                                                                         Sathya Sai Baba

© © 2016-2019 Organização Internacional Sathya Sai do Brasil. Todos os direitos reservados.