Pensamento para o dia - janeiro 2018

 

1° de janeiro de 2018

“Todos anseiam ser felizes. Todos querem trabalhar menos e ganhar mais, dar pouco e obter muito, mas ninguém experimenta a outra rota, isto é, desejar menos e dar mais. Todo "querer" é um grilhão que dificulta o "progresso". Um jovem estudante de faculdade pode vagar livremente em duas pernas. Quando se casa, ele tem quatro pernas! Um filho torna-o com seis pernas; a amplitude de seus movimentos torna-se restrita. Mais pés, menos velocidade. Uma centopeia só pode rastejar! O acúmulo de sofás e cadeiras, berços e mesas desordena o corredor e torna os movimentos lentos e arriscados. Reduza os desejos e viva de forma simples, esse é o caminho para a felicidade. O apego traz tristeza em seu rastro! Finalmente, quando a morte exige que tudo e todos sejam deixados para trás, você está dominado pelo sofrimento! Seja como o lótus na água – sobre ela, não nela. A água é necessária para que o lótus cresça, mas não permitirá que mesmo uma gota o molhe!” (Discurso Divino, 15 de maio de 1969)     

Sathya Sai Baba

2 de janeiro de 2018

“O método mais direto de sucesso espiritual é Nishkama karma (ação desprovida de desejo) - ação sem qualquer atenção ou apego ao fruto, ação como dever, ação como dedicação e ação como adoração. Mas, ação e seu fruto não são duas entidades separadas. O fruto é a ação em si, é basicamente a ação em sua fase final. É o clímax, a conclusão. A flor é o fruto e o fruto é a flor; um é o começo, o outro é o fim legítimo. A flor se torna o fruto. Igualmente, a ação se torna a consequência. O dever de alguém é agir. Aja bem e aja com temor a Deus. Aja dentro dos limites da moralidade. Aja no amor e continue a agir. As consequências seguirão naturalmente como o fruto segue a flor. Não é preciso se preocupar ou exultar. Aja com entusiasmo e com fé - o sucesso será seu.” (Discurso Divino, 27 de março de 1968)        

Sathya Sai Baba

3 de janeiro de 2018

“Arjuna também é chamado Partha - um nome aplicável a todos, pois significa terrestre ou da terra. Sua luta é um lembrete para todos. Arjuna foi subjugado pelo amor, que foi disfarçado com egoísmo e ilusão. Ele sentiu que era errado matar seus parentes, destruindo os exércitos alinhados contra ele. Ele preferiu uma vida sustentada em esmolas a governar um império conquistado pela espada. Essa compaixão inapropriada, baseada em uma sensação irreal de valores, atraiu a atenção do Senhor, que resolveu transmutá-la em uma renúncia ao apego à ação e seus frutos. Se você cultivar um profundo anseio de orientação sobre o seu Dharma apropriado, e se você entregar sua vontade, intelecto, emoções e seus impulsos a Deus, Ele guiará você a Ele próprio e o dotará da Suprema Bem-aventurança. Na sua vida diária, pratique a purificação de suas emoções, reformando sua atitude e jornada em direção à consumação final. Isso deve se tornar a vigília constante de cada buscador.” (Discurso Divino, julho de 1970)           

Sathya Sai Baba

4 de janeiro de 2018

“A vida é um jornal; leia ocasionalmente algumas colunas e manchetes que atraiam seu interesse e ponha-o de lado. Não considere uma coisa mais importante que outra. Lembre-se, o jornal de hoje é o "desperdício de papel" de amanhã! Igualmente, a vida vale apenas uma leitura casual! Um nascimento é suficiente. Deixe a morte, que virá até você nesta vida, ser a última. Todos são envoltórios do amor divino; compartilhe e espalhe-o. Expresse esse Amor em atos de serviço, palavras de simpatia e pensamentos de compaixão. Assim como quando você acorda do sono, você sabe que o sonho que teve foi uma questão de minutos, mesmo que a cadeia de eventos sonhados abrangeu muitos anos, essa vida também parecerá um caso transitório quando você despertar para jnana (sabedoria suprema) depois deste breve "sonho de vida". Esteja sempre repleto de alegria para que, quando a morte chamar, você poder partir com uma risada, sem chorar de tristeza. Eu o abençoo a moldar sua vida para alcançar essa suprema bem-aventurança eterna!” (Discurso Divino, 7 de julho de 1968)       

Sathya Sai Baba

5 de janeiro de 2018

“Manifestações do Amor! Cuidem para que o seu amor por Deus não flutue de acordo com a satisfação ou não dos desejos. Lembrem-se de que vocês colhem os frutos de suas próprias ações, sejam elas boas ou ruins. O amor por Deus apenas pode conferir bem-aventurança duradoura. Evitem características ruins como ódio e inveja. Se vocês desejam levar uma vida sagrada e ter experiências sagradas, vocês devem se envolver em ações sagradas. O bem e o mal do mundo só podem ser alterados pela mudança nas ações das pessoas. A transformação da sociedade deve começar com a transformação dos indivíduos. Estudantes! Lembrem-se de que vocês estão em uma "idade de ouro" em suas vidas. Não desperdicem. Façam o seu dever. Amem e reverenciem seus pais. Sirvam a sociedade. Apeguem-se sempre a boas qualidades. Sejam felizes e façam os outros felizes. Quando os alunos cultivam humildade, reverência pelos anciãos e amor por todos, sinto-Me muito feliz.” (Discurso Divino, 1 de janeiro de 1998)      

Sathya Sai Baba

6 de janeiro de 2018

“Meus queridos alunos, amem seus pais. Obedeçam seus comandos. Seus pais trabalham muito para alimentá-los, educá-los e sustentá-los na vida. Eles lutam para mantê-los de bom humor e dar-lhes boa comida, boas roupas e boa educação. Se vocês não respeitam esses pais, como vocês esperam ser respeitados pela sociedade? Vocês devem trazer alegria aos seus pais através do seu comportamento. Quando vocês alcançam qualificações elevadas, promovem o ego, mas não a humildade e respeito pelos pais e idosos. Portanto, cultivem as qualidades de humildade, respeito e reverência assiduamente. Só então vocês se tornarão bons cidadãos do país. Não é necessário que todos consigam grandeza. No entanto, é importante que todos se tornem bons cidadãos. O nome e a fama virão hoje e partirão amanhã. Mas o bom nome durará para sempre. Portanto, conquistem um bom nome. Pensem sempre em Deus e obtenham Sua Graça. Suas vidas certamente serão santificadas!” (Discurso Divino, 12 de janeiro de 2004)  

Sathya Sai Baba

7 de janeiro de 2018

“É pela jogada da suprema boa sorte que vocês vieram ao Senhor. Vocês não devem deixar esta oportunidade escapar. Esta é a sua chance de garantir o seu bem-estar físico, mental e espiritual. Vocês obtiveram essa benção graças ao mérito obtido em algumas vidas anteriores. Não é o fruto deste nascimento. Lembrem-se, não há Dharma superior à Verdade. A verdade sozinha triunfa. Entre todos os atributos de Deus, a verdade é a principal. Deus é saudado como Satya-vak-palakaya Namah (o Protetor da Verdade), o Propagador da Verdade e a Realização da Verdade. A verdade é Deus. Estudantes! A juventude é um período crucial em suas vidas. É o estágio em que sua Divindade pode florescer. É o momento certo para se esforçarem para sublimar seu discurso e fazer honrar suas próprias palavras. Por isso, uma vez que vocês derem sua palavra ou se comprometerem ou fizerem uma promessa, façam todos os esforços para cumpri-la.” (Discurso Divino, 19 de janeiro de 1989) 

Sathya Sai Baba

8 de janeiro de 2018

“A causa raiz de todo descontentamento é a inveja. Você pode se auto satisfazer apenas quando a inveja for erradicada do seu coração. O indivíduo satisfeito desfruta de uma vida tranquila. Como surge a inveja? O descontentamento sobre o que a pessoa não tem gera inveja. Por exemplo, quando você se compara com aqueles que estão melhor, ou mantém um escritório superior, ou tem médias ou notas mais altas, ou é mais bonito, você sofre devido a um sentimento sobre sua própria inferioridade! É um crime acolher interiormente a inveja. Para se livrar dessa característica má, veja aqueles que estão em pior estado que você. Por exemplo, quando você olha para aqueles que obtiveram notas mais baixas, você pode obter conforto com o fato de ter feito melhor do que eles! Por isso, livre-se da inveja, comparando-se com aqueles que estão em pior situação. No devido tempo, você deve desenvolver uma sensação de igualdade mental em relação aos que estão melhores e aqueles que estão piores. Essa igualdade é uma qualidade Divina.” (Discurso Divino, 19 de janeiro de 1989)

Sathya Sai Baba

9 de janeiro de 2018

“Chaitanya Mahaprabhu, um grande discípulo do Senhor Krishna, disse: "Pense em Deus incessantemente. Cante Seu nome. Não há nada neste mundo, exceto Deus." Ele cantou a glória do Senhor Krishna nas ruas. Alguns malvados, com ciúmes de sua reputação crescente, arrancaram os címbalos de suas mãos e, depois disso, ele começou a tocar em um tambor enquanto cantava o Nome Divino. O tambor também foi quebrado pelos malfeitores, mas ele ficou minimamente perturbado. Ele começou a bater palmas e a cantar bhajans, pois ele sentia que não havia necessidade de instrumentos para cantar o Nome do Senhor. Então eles o espancaram sem piedade. Seu corpo começou a sangrar profusamente, mas Chaitanya continuou a cantar o Nome Divino com calma e, em poucos minutos, todo o sangue e dor desapareceram milagrosamente! Lembre-se, as dificuldades na vida não causam nenhum obstáculo para uma pessoa que persegue um curso de vida nobre. Apesar de problemas e dificuldades, eles sempre permanecem em paz e contemplam constantemente a Deus.” (Discurso Divino, 6 de maio de 2001)

Sathya Sai Baba

10 de janeiro de 2018

“Quando o nome do Senhor é pronunciado pela sua língua e a imagem é adorada pela mente, estes não devem se degenerar na rotina mecânica. O significado do Nome e o conteúdo da forma devem, ao mesmo tempo, inspirar e iluminar a consciência. Escape da rotina, envolva-se na atitude de adoração profundamente e sinceramente. Essa é a maneira de conseguir paz e contentamento, para a qual toda atividade humana deve ser dedicada e direcionada. Plantando uma semente de algodão, como você pode esperar obter manga? Faça isso agora! Essa é a urgência deste problema mais importante que todos, o de conquistar paz e contentamento. Se você sentir fome agora, você não pode fazer suas refeições amanhã, nem comer suas refeições agora temendo que fique com fome amanhã. Coma quando estiver com fome - não antes ou depois. Aspire agora, adore agora, alcance agora.” (Discurso Divino, 5 de março de 1968)

Sathya Sai Baba

11 de janeiro de 2018

“As populares partidas de cricket e tenis hoje envolvem vários milhares de rupias. À medida que os esportes se tornam comerciais, sem espaço para os valores humanos, a paz se torna uma casualidade. O esporte e o atletismo devem ser praticados com um senso de unidade espiritual, transcendendo as diferenças de nacionalidade, idioma e religião para experimentar boa saúde, paz e bem-aventurança. Desde tempos imemoriais, esportes e atletismo visavam principalmente promover a saúde e experimentar a alegria. Hoje, esses objetivos estão sendo esquecidos e substituídos por motivos comerciais e interesses pessoais. As pessoas apreciam o apego ao corpo, resultando em uma visão muito estreita e limitada. Consequentemente, a paz e a felicidade estão perdidas. Em cada ação em sua vida diária, você deve ser esportivo e cooperativo com unidade e harmonia. Você deve reconhecer que o Espírito residente (Atma) é um e o mesmo em todos os seres e desenvolver o espírito de união e igualdade. Então a Divindade presente dentro de você será manifestada e sua natureza humana se tornará divina.” (Divino Discurso, 14 de janeiro de 1990.)

Sathya Sai Baba

12 de janeiro de 2018

“A principal atividade em que todos devem se envolver é servir a outros seres humanos. Em vez disso, as pessoas estão desperdiçando um tempo precioso preocupadas com o passado ou com o futuro. Manifestações do Amor Divino! Este corpo não deve se envolver apenas em comer e beber, desperdiçando assim nosso tempo valioso. Devemos perceber a verdade de que Deus nos deu esse corpo para servir os outros. Todos os grandes homens somente santificaram suas vidas servindo a humanidade. Cada membro do corpo humano foi concedido por Deus para Karmopasana (adoração a Deus pelo serviço). Karmopasana é o único meio pelo qual a vida humana pode ser santificada. Estamos empreendendo vários sadhanas (esforços espirituais). Mas, tudo isso pode nos dar apenas satisfação temporária, não alegria eterna. Nossos sábios antigos conseguiram alcançar a alegria eterna através do esforço consciente. Portanto, você deve desenvolver fé firme na verdade de que nada proporciona alegria eterna, exceto o serviço à humanidade.” (Discurso Divino, 1 de janeiro de 2004)

Sathya Sai Baba

13 de janeiro de 2018

“Hoje as pessoas dizem palavras severas que prejudicam os sentimentos dos outros. Se você vê coisas impróprias, ouve palavrões e se dedica a atividades profanas, você está investindo em atividades que, em última instância, o destruirão. Quando você usa mal os seus sentidos, como pode esperar ser feliz e saudável? Para desfrutar de uma saúde perfeita, você deve fazer uso sagrado de seus sentidos. Você pode ser um mendigo ou um milionário, mas Deus deu a cada um cinco sentidos e um coração (hridaya). Faça uso apropriado deles e santifique sua vida. Esse coração cheio de compaixão (daya) é hridaya. Como você pensa, assim você se torna (Yad bhavam tad bhavati). Para santificar seus sentidos, você deve utilizá-los no serviço aos outros. Se você não pode realizar qualquer atividade de serviço, pelo menos fale suave e docemente. Você nem sempre pode auxiliar, mas você pode sempre falar amavelmente.” (Discurso Divino, 19 de janeiro de 2002)

Sathya Sai Baba

14 de janeiro de 2018

“Atualmente, as pessoas não estão comemorando Sankranti em seu verdadeiro espírito. Eles o limitam à mera realização de rituais, na ausência de pureza e santidade. No passado, de todos os festivais, Sankranti era considerado o mais importante. É o dia em que os agricultores trazem para casa a colheita colhida, alimentam os pobres e se regozijam. Estudiosos dos Vedas levantam-se durante as primeiras horas da manhã (Brahmamuhurta) e cantam mantras védicos, purificando os corações de todos. Este festival também tem um significado especial para os chefes de família. Eles convidam seu genro recém-casado para sua casa, presenteiam-no com roupas novas e distribuem doces e pudim de arroz a todos, assim toda a família é abundante em alegria. Ventos agradáveis, melodias de pássaros melíferos e as lavouras de cana-de-açúcar sugerem a chegada de Sankranti. Este festival concede grande alegria e auspiciosidade aos agricultores, chefes de família, sacerdotes e crianças. Ele deve afastar todas as decepções e desespero e preencher todos os corações com esperança e entusiasmo.” (Discurso Divino, 12 de janeiro de 2004)

Sathya Sai Baba

15 de janeiro de 2018

“Sankranti confere imensa alegria aos bichos e aos pássaros, à natureza e a todos, desde um fazendeiro até o rei. Sankranti marca o início do tempo sagrado de Uttarayana (movimento do sol em direção ao Norte). Os nomes podem variar, mas este festival é celebrado com alegria por todos, independentemente do estado, religião e nacionalidade. Você também deve receber a chegada do mês generoso de Pushya e celebrar Sankranti em seu verdadeiro espírito ao manifestar sua alegria interior e compartilhá-la com os outros. A palavra kranti significa mudar. Significa uma mudança da miséria para a felicidade, da inquietação à paz e da dor ao prazer. A felicidade não pode ser comprada em um mercado nem pode ser adquirida por meios mundanos. Ela deve se manifestar a partir de dentro. "Comece o dia com amor, complete o dia com amor, termine o dia com amor - este é o caminho para Deus". Se você praticar isso, você sempre permanecerá feliz e não será perturbado por tristezas e dificuldades.” (Discurso Divino, 14 de janeiro de 2005)

Sathya Sai Baba

16 de janeiro de 2018

“Desenvolva a qualidade do amor. Não odeie ninguém. Desenvolva a fé de que tudo o que acontecer é para o seu próprio bem. Sempre que você encontrar qualquer dificuldade ou sofrimento, apenas você é responsável por isso. Respeite os outros. Somente isso irá protegê-lo. Por outro lado, se você insultar alguém, esse ato irá puni-lo. Prazer e dor são produtos de sua própria criação. A boa ação ou o pecado feitos por você o seguirão como uma sombra. As pessoas hoje adoram dar sermões aos outros. Mas eles não seguem seus próprios preceitos. Qual o valor de tais ensinamentos? Tudo isso é mera ilusão. Seja qual for o ensinamento que você possa ler ou ouvir, ele nunca poderá ajudá-lo se você não o puser em prática. Ajude seus semelhantes pelo menos em pequena medida. Somente isso irá ajudá-lo. Não culpe os outros pelas dificuldades que você enfrenta. Nunca maltrate os outros. Ame a todos.” (Discurso Divino, 01 de janeiro de 2004)

Sathya Sai Baba

17 de janeiro de 2018

“Se você quer ver Deus, você deve acreditar firmemente que você não é o corpo. Identificar-se com o corpo é apenas uma ilusão. Tudo o que é visto fora é apenas um reflexo e não é a realidade. Tudo o que você vir e qualquer um que encontrar, considere todas as formas como nada além da manifestação da Divindade. Não dê espaço para diferenças de "eu" e "você". Onde quer que você veja, tudo na criação de Deus é reação, reflexo e ressonância. Você olha para o espelho e diz que está no espelho. Na verdade, você não está no espelho. É apenas o seu reflexo que aparece no espelho. Quando você vai atrás da colina e grita “Olá”, ouve-se imediatamente alguém gritando com você com a mesma intensidade. Na verdade, essa voz pertence a você apenas, não a qualquer outra pessoa. O que você vê fora é o reflexo do seu ser interior.” (Discurso Divino, 21 de março de 2004)

Sathya Sai Baba

18 de janeiro de 2018

“A graça de Deus é como o banho de chuva ou luz solar. Você deve fazer alguma prática espiritual (sadhana) para recebê-la, o sadhana de manter um pote em posição vertical para receber a chuva, ou abrir a porta do seu coração para que o sol o ilumine. Como a música que é transmitida pelo rádio, ela está ao seu redor, mas você deve ligar o seu receptor e sintonizar o comprimento de onda para que possa aproveitá-la. Faça pelo menos um pouco de sadhana e reze pela graça. A graça corrigirá tudo. Ela lhe concederá auto realização (Atma Sakshatkara) e outros benefícios incidentais, como uma vida contente e feliz e um temperamento corajoso e agradável estabelecido em paz imperturbável. A bananeira tem cachos de frutos como seu presente principal. Mas suas folhas, cerne macio do tronco e broto são itens subsidiários que podem ser usados de forma lucrativa. Esta é a natureza da graça. Ela cumpre uma variedade de desejos.” (Discurso Divino, 29 de março de 1968)

Sathya Sai Baba

19 de janeiro de 2018

“A vida é apenas o intervalo entre o nascimento e a morte, uma procissão em direção ao túmulo que começa no próprio momento do nascimento. Tigres ficam à espreita em um arbusto ao longo do caminho da selva. Quando eles veem suas presas, no momento certo, eles atacam, e arrastam a presa para sua cova. Igualmente, a morte está à espera de todo ser. Ela vagueia atrás de você com patas silenciosas e quando a hora chega, ela salta e rompe o fio da vida. Nesta difícil jornada da vida, tenha Deus como sua lâmpada e você alcançará seu destino com segurança. Decida neste dia adotar essa prática espiritual de recitar sempre o nome de seu Senhor escolhido! Acolha o hábito de ler épicos à medida que você recebe medicamentos eficazes! Eles curam doenças profundamente enraizadas na mente. Aceite mantras como medicamentos, cure as fobias da mente, as deficiências dos sentidos internos e os defeitos da consciência interna. Eles esclarecem sua visão e o fazem forte e firme no caminho de Deus.” (Discurso Divino, 29 de março de 1968)

Sathya Sai Baba

20 de janeiro de 2018

“As esferas celestiais estão girando e se desintegrando. O tempo é fugaz. Século segue século. Era sucede era. Corpos que nascem, crescem e acabam. Mas o desejo de santificar a vida com boas obras e bons pensamentos não é evidente. A fragrância da prática espiritual sincera (sadhana) não é encontrada em nenhum lugar nos tempos atuais. Através do processo de "renunciar", grandes coisas podem ser alcançadas. Cultive o desapego e o Senhor se unirá a você. O passado está além da recuperação; esses dias se foram. Mas o amanhã está vindo em sua direção. Decida santifica-lo com Amor, Serviço e Sadhana. Ame, adore e sirva o Senhor Todo-Poderoso (Sarveshwara) que é residente em toda a humanidade e através disso perceba-O. Esse é o Sadhana mais elevado. Sirva cada ser como Deus. Dê comida aos famintos, comida que é o dom da Deusa Natureza. Ofereça com amor e humildade. Ofereça a comida, adoçada com o nome do Senhor.” (Discurso Divino, 29 de março de 1968)

Sathya Sai Baba

21 de janeiro de 2018

“O corpo humano, totalmente carregado de habilidades e tão capaz de grandes aventuras, é um presente de Deus para você. Use-o como uma jangada para atravessar este oceano nunca calmo de mudança (samsara) que se encontra entre o nascimento e a morte, entre a escravidão e a libertação. Desperte para este dever primordial quando suas faculdades físicas e mentais estiverem aguçadas e quando seu poder de discernimento estiver límpido. Não adie o passeio na jangada, pois isso pode tornar-se em breve sobrecarregado com a doença, e toda sua atenção terá que ser gasta em sua manutenção. Pense na alegria incomparável que surgirá dentro de você quando chegar à costa da libertação! Navegue seguro nas águas furiosas da vida mundana; seja testemunha, não deseje o fruto da ação e deixe as consequências de todos os atos para a vontade de Deus. Ele é o fazedor, você é o instrumento Dele. Pratique a disciplina espiritual e não seja afetado pela derrota ou vitória, e estabeleça-se na paz imperturbável.” (Discurso Divino, 4 de julho de 1968)

Sathya Sai Baba

22 de janeiro de 2018

“Deus tem um milhão de nomes. Acredite que todos os nomes em todas as línguas e formas que o homem pode conceber denotam o Deus Uno e Único, que todos os corações são motivados pelo Deus Uno e Único, que todas as religiões glorificam o Deus Uno e Único e que sua adoração é melhor feita por meio do amor. Cultive essa atitude de Unidade (Eka-bhava) entre os homens de todos os credos, de todos os países e de todos os continentes. Essa é a mensagem do amor que eu trago. Essa é a mensagem que desejo que você leve ao coração. Fomente o amor, viva no amor, espalhe o amor - esse é o exercício espiritual que renderá o máximo benefício. Quando você recita o Nome de Deus, lembrando-se a todo o tempo de Sua majestade, Sua compaixão, Sua glória, Seu esplendor e Sua presença, o amor crescerá dentro de você. Suas raízes irão se aprofundar e aprofundar, e seus galhos se espalharão mais e mais amplamente dando um abrigo agradável para amigos e inimigos, todos. Cultive o amor e compartilhe o amor.” (Discurso Divino, 4 de julho de 1968)

Sathya Sai Baba

23 de janeiro de 2018

“Deus é a fonte de todo amor; ame o mundo como a vestimenta de Deus, nem mais, nem menos. Através do amor, você pode se fundir no oceano do amor. O amor cura a mesquinhez, o ódio e o sofrimento. O amor afrouxa os laços, salva o homem do tormento do nascimento e da morte. Visto através dos olhos do Amor, todos os seres são lindos, todas as ações são dedicadas e todos os pensamentos são inocentes. Vocês são todos envoltórios do amor divino. Compartilhe-o, espalhe-o. Expresse esse Amor em atos de serviço, palavras de simpatia e pensamentos de compaixão. Assim como quando você acorda do sono, você sabe que o sonho que você teve foi uma questão de minutos, embora a cadeia de eventos sonhados tenha durado muitos anos, essa vida parecerá um caso transitório quando você acordar em jñana (sabedoria) após esse breve ‘sonho de vida’. Portanto, esteja sempre cheio de alegria para que, quando a morte chame, você possa sair com uma risada leve e não com um choro de sofrimento.” (Discurso Divino, 7 de julho de 1968)

Sathya Sai Baba

24 de janeiro de 2018

“Muitos adiam o sadhana (disciplina espiritual) para a velhice. Isto é errado. Ganhe a recompensa preciosa enquanto você é jovem e revigorado. Nunca é muito cedo para começar. A língua, os olhos, os ouvidos, as mãos e a mente devem ser treinados desde a infância para evitar o mal. Se estes forem mantidos purificados e sagrados, a graça de Deus será conquistada. Quando a carne o instiga a cair em falsidade, não ceda, fique firme. Quando o indivíduo é forte e estável, a família prospera. Quando a família prospera, a aldeia é feliz. Quando a aldeia é feliz, o país é seguro e forte. Quando os países são fortes e seguros, o mundo fica cheio de humildade e reverência, caridade e paz. Cante em voz alta a glória de Deus e impregne a atmosfera com adoração divina; as nuvens derramarão a santidade através da chuva nos campos, as plantações se alimentarão e purificarão e fortalecerão o alimento. O alimento induzirá impulsos divinos no homem. Esta é a cadeia do progresso. Esta é a razão pela qual Eu insisto no canto em grupo dos Nomes do Senhor.” (Discurso Divino, 8 de julho de 1968)

Sathya Sai Baba

25 de janeiro de 2018

“As pessoas dizem que o Senhor Yama, Deus da morte, tira a vida de todos usando uma corda chamada Yama pasa. Qual é a corda que tira a vida de cada pessoa? Apego e egoísmo são as cordas que trazem fim a cada um! Deus não cria prazer e dor de outro lugar! Pensar que devido a outras pessoas ou fatores externos obtemos dificuldades ou felicidade é incorreto! Nós mesmos causamos nossa própria felicidade ou tristeza. Se reconhecemos isso, não precisamos ter medo. Quando estivermos cheios de puro amor, não teremos medo. Onde há pecado, há medo. Então, nunca dê chance a ações erradas. Seja qual for o pequeno trabalho que você possa fazer, primeiro discrimine se é bom ou ruim. Aja com calma. Não tenha pressa. 'Pressa gera desperdício. O desperdício traz preocupação. Então não tenha pressa'. Aconteça o que acontecer, seja pacífico. Reze a Deus e cultive o amor por Deus. Tal amor é o néctar divino que irá remover toda tristeza.” (Discurso Divino, 20 de junho de 1996)

Sathya Sai Baba

26 de janeiro de 2018

“É através de sankalpa (pensamentos e ideias) que toda a criação se manifesta. Como é o sankalpa, assim é a vida humana. A própria vida é uma interação de sankalpa; ele tem vida e é poderoso. Existem dois tipos de sankalpas - poluídos e puros. Pensamentos e sentimentos associados a atividades sagradas, ajudar os necessitados, contemplação das verdades espirituais e a natureza divina de Deus são exemplos de sankalpas puros. Os pensamentos que levam a pessoa a assumir o serviço sem egoísmo, sem considerar os ganhos pessoais e considerar o bem-estar da nação como próprio, são todos sankalpas nobres. Os ciúmes que surgem ao ver os outros prosperarem e fazer coisas que podem impedir sua felicidade, concentrando-se no mal aos outros e recorrer a criticá-los – esses são sankalpas poluídos. Os sábios de outrora, embora fossem pessoas comuns no começo, foram transformados em grandes sábios através de seu sankalpa sagrado. É esse sankalpa que transformou Ratnakara, que viveu como ladrão, em Maharishi Valmiki.” (Discurso Divino, 2 de outubro de 1987)

Sathya Sai Baba

27 de janeiro de 2018

“A vida é cheia de preocupações. Elas parecem vir em uma procissão sem fim, não é? Quando você adora a Deus, assegure-se de que você tenha uma fé total Nele. Sem fé, de que serve a adoração? A fé somente o levará além das preocupações. O que é que não causa ansiedade? O nascimento é uma preocupação, e também a própria existência. A vida familiar é uma preocupação, a morte é uma preocupação, a infância é uma preocupação, a velhice também é, a vida é uma preocupação, o trabalho é uma preocupação, a dor causa preocupação, o prazer também causa preocupação, e assim por diante. Preocupação, preocupação, preocupação o tempo todo! Neste mundo, os problemas virão com certeza, mas você deve aprender a superar a preocupação; isso só é possível com tolerância (kshama). Acolha os problemas com um sorriso dizendo: "Venha meu amigo, você é o portador da alegria!" Quando você estiver cheio de kshama, você será feliz e alcançará tudo na vida!” (Discurso Divino, 25 de maio de 2000)

Sathya Sai Baba

28 de janeiro de 2018

“Vocês nasceram na sociedade, cresceram na sociedade e ganharam nome e fama na sociedade. Vocês aprenderam muitas habilidades da sociedade e desenvolveram inteligência e, assim, conquistaram reputação por serem inteligentes. Vocês receberam todos esses presentes preciosos da sociedade. Alguns de vocês, homens e mulheres jovens, mostram gratidão à sociedade da qual receberam o nome e a fama? Qual serviço que estão prestando para a sociedade em troca das coisas boas recebidas? Como expressam sua gratidão à sociedade? Façam essas perguntas a si mesmos e vocês obterão respostas superficiais. A ingratidão é incorreta. Todo ser humano deve possuir a qualidade da gratidão. Sendo beneficiários, é preciso mostrar gratidão. E, como expressão da gratidão de alguém, ele deve prestar serviço altruísta à sociedade. Esse é o seu principal dever.” (Discurso Divino, 16 de julho de 1997)

Sathya Sai Baba

29 de janeiro de 2018

“Qualquer trabalho feito neste mundo com a atitude de amor será uma conquista. No coração em que não há amor é certo que lá será o paraíso da maldade. Faça o que fizer, faça com amor. As Gopikas oravam: "Oh Krishna, toque sua doce flauta e espalhe as sementes do amor no deserto dos corações sem amor. Deixe a chuva do amor cair na Terra e faça os rios do amor fluírem continuamente". Portanto, comece o dia com amor, passe o dia com amor, complete o dia com amor e termine o dia com amor - este é o caminho para Deus. Você lê citações sagradas e inspiradoras todos os dias, e as vê nos quadros, mas elas estão ficando impressas em seus corações? Você pode aliviar sua fome apenas lendo os nomes de muitos doces diferentes? Da mesma forma, simplesmente ler ou ouvir citações sagradas não irá purificar sua mente. Pratique e experimente os resultados!” (Discurso Divino, 22 de novembro de 1975)

Sathya Sai Baba

30 de janeiro de 2018

“Você pode pertencer a qualquer país, ser de qualquer idade e qualquer posição social, mas o mais importante é seu caráter e disciplina. Não há diferença no código de conduta para um indiano, um americano, um alemão ou um russo. Todos são seres humanos em primeiro lugar e pertencem à casta da humanidade, à religião do amor e à linguagem do coração. Quando você percebe essa verdade, não importa a qual país você pertence. Quando você está na idade dourada da juventude, você deve proteger seu caráter como sua própria vida. Nos tempos antigos, homens e mulheres jovens aderiam aos princípios do caráter e, portanto, eram altamente reputados. O arbusto deve ser cuidadosamente vigiado para que ele possa se transformar em uma árvore poderosa da maneira correta e servir bem as pessoas. Se você quer ser lembrado, proteja seu caráter. De agora em diante, se você mantiver um bom caráter, sua progênie, a comunidade em que vive e todos os países em geral prosperarão.” (Discurso Divino, 19 de julho de 1997)

Sathya Sai Baba

31 de janeiro de 2018

“As pessoas não sabem que o tempo santificado pelo serviço oferece altas recompensas tanto para si como para aqueles a quem servem. Todos os atos de serviço não são igualmente santificantes ou uniformes nos benefícios que conferem. Quando o serviço é realizado por pessoas com fome de poder ou sob compulsão ou por impulsos imitativos, ele resulta em mais danos do que bem. O auto engrandecimento ou a competição ou a ostentação são motivos que poluirão o sagrado Sadhana do Serviço. O candidato a essa atividade espiritual tem que evitar ahamkara (egoísmo), adambara (exibicionismo) e abhimana (favoritismo). Antes de embarcar em um projeto de serviço, deve-se ter introspecção e examinar se o coração está cheio de amor, humildade e compaixão desinteressados, se a cabeça de alguém tem a compreensão arguta e o conhecimento do problema e da sua solução, se as mãos estão ansiosas para oferecer o toque de cura e se alguém pode economizar e compartilhar tempo, energia e habilidade para ajudar os outros com extrema necessidade.” (Discurso Divino, 21 de novembro de 1986)

Sathya Sai Baba

© © 2016-2019 Organização Internacional Sathya Sai do Brasil. Todos os direitos reservados.