Pensamento para o dia - janeiro 2017

 

1° de janeiro de 2017

“Mantendo Deus como seu guia e salvador, qualquer trabalho que você fizer produzirá sucesso certo. Deus é seu único amigo verdadeiro. Seus amigos podem estar com você somente enquanto tiver riqueza, mas no momento em que perder tudo, eles o desertarão. Deus é o único amigo que estará sempre com você, em você, ao seu lado e nunca o deixará. Portanto, a única maneira de prosperar é desenvolver amizade com o Senhor. Sendo humano, faça os outros felizes. Isto é amor. Seu coração está cheio de amor. Neste dia de Ano Novo, determine que você comece cada dia com amor, passe o dia com amor, preencha o dia com amor e termine o dia com amor. Compartilhe-o com pelo menos cinco pessoas por dia. Pratique, experimente e compartilhe o Amor Divino com todos, sem diferença de casta, credo, cor, religião ou nacionalidade. Os países e o mundo prosperarão e todos serão felizes.” (Discurso Divino, 1 de janeiro de 1994)

Sathya Sai Baba

2 de janeiro de 2017

“Você acabou de se despedir do ano passado (2016) e acolheu um Ano Novo (2017). Existe uma relação íntima entre os dois. Damos adeus a um e acolhemos o outro. No mesmo espírito, despeça-se de suas más características e acolha qualidades boas e divinas. Ofereça todas as suas más características a Deus; isso não é errado. Somente Deus pode aceitá-las e conceder-lhe Sua graça para promover boas qualidades. Por exemplo, se você tiver uma nota de cem rupias suja, rasgada e desfigurada, ninguém vai aceitá-la. Mas, se o número estiver intacto, o Banco Central irá aceitá-la e substituí-la por uma nota válida do mesmo valor. Da mesma forma, só Deus aceitará as más características, desde que sejam oferecidas com sincera devoção e arrependimento, e então derramará Sua Graça sobre você.” (Discurso Divino, 1 de janeiro de 1994)

Sathya Sai Baba

3 de janeiro de 2017

“O tempo é uma encarnação de Deus. Por isso, um dos muitos nomes de Deus é Samvatsara. Porque o Tempo é o espírito essencial de Deus, Ele é conhecido como Kalatmaka. Deus também é chamado de o Senhor dos Eons (Yugadi-krit) porque Ele cria e dissolve eons como Krita, Dwapara e Kali Yuga. Porque Ele contém tudo dentro de Si mesmo e os protege, Deus também é chamado Kalagarbha (Aquele que é o ventre do Tempo). Encarnações do Amor! A firme fé no nome de Deus evitará os presságios indicados pelas conjunções planetárias no Ano Novo. Pode haver indícios de vários tipos de conflitos, perigos e desastres durante o ano, mas muitos eventos alegres também são prováveis. Deus sempre protege os sábios e virtuosos. Aconselho os devotos a cumprirem seus deveres com espírito de dedicação, com firme fé em Deus.” (Discurso Divino, 27 de março de 1990)

Sathya Sai Baba

4 de janeiro de 2017

“Todos vocês acumulam dinheiro com grande cuidado, por meio de milhares de atos de negação; negando a si mesmo esse conforto ou aquela conveniência, economizando de todas as formas possíveis, gastando menos e ganhando mais! Mas chega um dia quando você deve deixar esse monte de coisas e partir de mãos vazias. Em vez de acumular dinheiro e depositá-lo em bancos mundanos, abra uma conta hoje no Banco de Deus. Ele recebe depósitos e mantém contas de forma estrita e confidencial. Toda pequena quantia é contabilizada - suas ações, pensamentos, palavras, sejam boas, ruins ou indiferentes. Nenhum filho ou filha pode processar por essa riqueza; nenhum coletor de impostos pode colocar as mãos nele. Nenhum trapaceiro pode transferi-lo para a carteira dele. Abra uma conta de investimento lá para sua prosperidade aqui e no futuro. Esse investimento, crescendo por seus esforços espirituais, lhe dará alegria e paz. Enquanto você deve desenvolver, agora, este hábito de poupança material, por causa da velhice e de tempos de privação, é necessário que você desenvolva "o outro hábito de poupança" para o futuro, para que você possa ser salvo.” (Discurso Divino, 14 de julho de 1966)

Sathya Sai Baba

5 de janeiro de 2017

“Desejos por objetos mundanos podem mergulhá-lo em infinitas misérias. Os desejos são como uma abóbora verde que afundará na água. Uma pessoa sem desejos é como uma abóbora seca que flutua na água; tais pessoas serão capazes de superar as forças do mundo mundano e também aspirar por uma vida divina. Elas podem não ser meticulosas sobre a libertação, mas nunca desistirão da devoção. Deus cuida do progresso e bem-estar de tal pessoa, aqui neste mundo e depois disso, só porque elas são sem desejos e desapegadas, com todos os seus pensamentos centrados em Deus. Garantir a graça do Divino desta forma é verdadeiramente a melhor prática espiritual (yoga). Preservar tal graça duramente obtida é a melhor maneira de assegurar seu bem-estar (kshemam). Ela só pode ser obtida pelo esforço humano cheio de graça. Alguns exercícios espirituais são realmente necessários para este propósito.” (Discurso Divino, 8 de janeiro de 1988)

Sathya Sai Baba

6 de janeiro de 2017

“Junto com uma conta neste banco (Swami estava inaugurando uma agência bancária em Puttaparthi), você deve ter o cuidado de ter uma conta no banco de Deus também. Este banco não dará empréstimos a todos; sua ajuda é apenas para aqueles que são merecedores de crédito, que têm impressionado com a sua diligência e integridade, de que eles vão fazer bom uso do dinheiro e manter sua palavra. Aquele outro Banco também salvará aqueles que sofrem de tristeza e aflição e que têm verdade, retidão, paz e amor. Este banco ajudará apenas na proporção dos depósitos que estão em seu nome; aquele Banco também lida assim. As consequências das atividades meritórias de nascimentos anteriores podem ser aproveitadas agora; mas, a menos que você as tenha, nenhum cheque será honrado. Além disso, cada um deve ter uma conta separada em seu próprio nome; um irmão não pode recorrer à conta de outro irmão ou a esposa não pode sacar da conta do marido.” (Discurso Divino, 14 de julho de 1966)

Sathya Sai Baba

7 de janeiro de 2017

“Como o Universo é constituído pelos três atributos ou Gunas (Satwa, Rajas e Tamas) e é permeado por eles, o primeiro estágio na prática espiritual é pôr fim ao Tamo Guna, que se caracteriza pela obstinação tola (moorkatwa). Quando cheia de inércia desta guna, a pessoa exibe uma inteligência enfadonha e está inclinada a permitir questionamento e argumentação sem sentido. Em vez disso, estude cada questão profundamente e, em seguida, tire conclusões. Só então a sua experiência será gratificante. A pessoa tamásica é incapaz de perceber a verdade e não pode perceber o Divino. Tal pessoa será apanhada no ciclo interminável de nascimento e morte. Evite o debate verbal interminável sobre cada matéria trivial. Tais controvérsias resultam apenas em amargor provocador, em vez de harmonia. Não servirá para que você perceba a verdade.” (Discurso Divino, 8 de janeiro de 1988)

Sathya Sai Baba

8 de janeiro de 2017

“Muitos bancos no mundo têm cofres de depósito seguros, onde os clientes podem manter seus objetos de valor, joias, documentos legais, etc. para protegê-los de ladrões; eles podem ficar livres de preocupações e dormir em paz. O Banco para lidar com contas espirituais também tem um cofre de segurança. Consigne a esse cofre, aos cuidados do Senhor, suas joias de inteligência, perspicácia, habilidade de servir e a joia que você mais valoriza, ou seja, seu ego. Então você será feliz. Na Gita, o Senhor Krishna convida: "Entregue-se a Mim somente (Maam Ekam Sharanam Vraja)". Se você fizer isso, Ele assegura: "Você não precisará se afligir jamais (Ma Shuchah)". Os bancos normais lidam com dhanam (dinheiro) que pode ser ganho por qualquer pessoa; Mesmo negociantes do mercado negro e ladrões armados, bandidos e piratas podem acumular essa riqueza. Mas aquele dhanam que é aceitável no Banco Espiritual vem apenas para aqueles que lutam para serem virtuosos e desapegados, humildes e santos.” (Discurso Divino, 14 de julho de 1966)

Sathya Sai Baba

9 de janeiro de 2017

“A pessoa com Rajo Guna (a condição apaixonada) é aquela que fica excessivamente feliz quando o que é desejado é obtido. O ego fica totalmente inchado. Se seus desejos não são satisfeitos, ela tende a desenvolver ódio. Assim, para uma pessoa sobrecarregada com características rajásicas, se os seus desejos são realizados ou não, os efeitos não são bons. Essas pessoas são muitas vezes consumidas pela raiva e amargura. Características rajásicas fazem uma pessoa ter sangue quente e ser exaltada. Quando a Rajo Guna é forte, ela desperta raiva e ódio em uma pessoa, excita seu sangue e torna os olhos vermelhos. Quando a Satwa Guna preenche uma pessoa, ela se torna pura. Torna-se uma qualidade redentora quando a pessoa realiza ações meritórias com um coração puro e as realiza como uma oferenda ao Divino. No nascimento você pode ser ignorante, mas quando deixar este mundo, você deve trabalhar duro para deixá-lo como uma alma realizada (Jnani).” (Discurso Divino, 8 de janeiro de 1988)

Sathya Sai Baba

10 de janeiro de 2017

“Todos são filhos de Deus. Ele é o único Senhor da humanidade. As pessoas podem parecer diferir em seus nomes e formas, e em suas crenças e práticas. Mas o pai é somente um. O reconhecimento desta verdade básica de unicidade é Brahmajnana (Conhecimento do Absoluto). Este conhecimento não é adquirido pelo estudo das escrituras e pela realização de discussões metafísicas. O que tem de ser reconhecido é a verdade de que cada ser no universo é uma encarnação do Supremo. A consciência da unidade que incorpora a diversidade é o conhecimento mais elevado. A simples tradição livresca é inútil. Todas as religiões têm ensinado o que é bom, e todos devem levar uma vida justa baseada neste conhecimento. Se as mentes são puras, como pode qualquer religião ser má? Todas as religiões são caminhos diferentes, levando a um e o mesmo destino. Todos os devotos devem experimentar esta verdade e viver de acordo com ela em suas vidas diárias, dando um exemplo para o resto do mundo. Sua devoção não deve ser artificial. Eles devem aderir ao caminho certo, levar vidas justas e, assim, experimentar a bem-aventurança duradoura. Só então seu esforço espiritual será frutífero.” (Discurso Divino, 8 de janeiro de 1988)

Sathya Sai Baba

11 de janeiro de 2017

“É claro que originalmente atividades esportivas foram promovidas pelos benefícios da saúde e da força. As pessoas ansiosamente tomavam parte em jogos para a melhoria do seu físico e para proporcionar entretenimento ao público. Esportes fazem parte integrante do esquema de estudos em todas as nossas instituições, juntamente com vários temas acadêmicos como Matemática, Física e Química. Não só deve haver participação, mas também deve haver uma maior consciência e apreciação da filosofia e princípios que regem os esportes e jogos. O objetivo no esporte não deve ser a vitória por qualquer meio, justo ou sujo. Quem quer que ganhe, os outros devem cumprimentá-lo com sentimentos fraternos. As regras do jogo devem ser rigorosamente observadas. Os prêmios não importam. O que é importante é o sentimento de autossatisfação derivada de jogar bem o jogo.” (Discurso Divino, 14 de janeiro de 1994)

Sathya Sai Baba

12 de janeiro de 2017

“O que os alunos precisam hoje são três coisas: Espírito de Sacrifício, Devoção a Deus e Amor à Pátria. Porque as pessoas estão cheias de orgulho, egoísmo e interesse próprio, elas estão deixando de ser humanas. Por isso, a primeira exigência é a eliminação de "meu" e "minha". A prontidão para sacrificar o prazer e o conforto de alguém por causa da pátria deve ser promovida entre todos. Quando há muitos jovens e estudantes nobres e espiritualmente orientados, as nações alcançam automaticamente paz e segurança. Você deve desenvolver autoconfiança e autossuficiência. Devote-se às qualidades básicas de verdade, retidão, tolerância e auto sacrifício. Elas são comuns a todas as pessoas, sem considerar nacionalidade, credo ou linguagem. Cultive uma visão ampla, baseada no fato de que o Divino está presente em todos. Não há nada que você não possa realizar se tiver fé firme em Deus e conquistar a Graça de Deus.” (Discurso Divino, 14 de janeiro de 1988)

Sathya Sai Baba

13 de janeiro de 2017

“Este mês, conhecido como Pushyamasa de acordo com o calendário hindu, é lembrado pela paz, prosperidade e alegria que ele traz consigo. Por isso é considerado com especial distinção. A menos que as pessoas desistam de seus maus pensamentos e ações, o mês, por maior que seja em si mesmo, será inútil. Seja amoroso mesmo com aqueles que o odeiam. Controle sua raiva e outras tendências maléficas. A observância do Uttarayana (o movimento do Sol para o norte que é considerado auspicioso) deve ser marcado pela transformação espiritual das pessoas e não por banquete luxuoso e folia. Você deve perceber o quanto você deve a Deus por todos os benefícios que desfruta na vida, que são realmente presentes Dele, incluindo o ar que você respira e a água que bebe. Você não deveria ser grato a Deus por tudo isso? Sem gratidão, a vida não tem sentido.” (Discurso Divino, 14 de janeiro de 1994)

Sathya Sai Baba

14 de janeiro de 2017

“O festival de Sankranti deve ser considerado como o dia em que você direciona sua visão para Deus. Sua vida pode ser comparada a um talo de cana-de-açúcar. Como a cana-de-açúcar, que é dura e tem muitos nós, a vida está cheia de dificuldades. Nunca se permita ser oprimido por dificuldades. Supere as vicissitudes da vida com paciência e desfrute a bem-aventurança doce do Divino. Assim como a cana é esmagada e seu suco convertido em açúcar mascavo para se desfrutar da doçura permanente desse açúcar, a bem-aventurança duradoura só pode ser obtida pela superação de dificuldades e tribulações. Eu me dirijo aos devotos como Bangaru (Dourados), porque os considero muito preciosos. O ouro não pode ser transformado em uma joia atraente sem a sua transformação através do processo de fusão em um cadinho e de ser golpeado na forma necessária. Desenvolva autoconfiança. Tenha fé firme em Deus. Com fé inabalável, dedique-se ao serviço a seus semelhantes e leve uma vida exemplar.” (Discurso Divino, 15 de janeiro de 1992)

Sathya Sai Baba

15 de janeiro de 2017

“No Sankranti, o Deus-Sol começa a sua viagem para o norte, o Uttarayana. Ele viaja para o Himalaia no Norte, a bela morada do Senhor Shiva. O coração deve ser considerado como a morada do Senhor e a visão deve ser transformada para experimentar o Divino. O próprio coração humano simboliza o Himalaia como a morada da pureza e da paz. A viagem do Sol para o norte é um apontador para o caminho que você deve tomar para realizar Deus. Além disso, o Sol é um exemplo supremo de serviço altruísta e incansável. O mundo não pode sobreviver sem o Sol. A vida na Terra só é possível por causa do Sol. Assim, o Deus Sol ensina a cada ser a lição da humilde devoção ao dever com dedicação, sem qualquer presunção. Fazer seu dever é o maior Yoga, diz o Senhor Krishna na Gita.” (Discurso Divino, 15 de janeiro de 1992)

Sathya Sai Baba

16 de janeiro de 2017

“O amor a Deus é devoção. A devoção não é algo objetivo e concreto - é uma experiência interior que brota do coração. Como você pensa, assim você se torna. Portanto, seu coração deve estar cheio de bons sentimentos. Seus sentidos devem estar engajados em boas ações. Quando seus olhos estão voltados para Deus, todas as criações aparecem como encarnações Divinas. Quando seus olhos têm um problema, você tem uma visão distorcida ou obscura. Quando eles são corrigidos e você usa óculos certos, você pode ver tudo claramente. Tudo no Universo dá testemunho da glória do Senhor. Aprenda a tratar cada experiência como um dom do Divino. Quando seu coração está cheio do amor de Deus, todos os seus sentimentos serão santificados com amor, outros pensamentos indesejáveis automaticamente o abandonarão. Muitas vezes, os devotos oram ao Senhor para que venha e resida em seus corações puros e tranquilos. Onde o coração é impuro, então não há lugar para Deus.” (Discurso Divino, 09 de janeiro de 1988)

Sathya Sai Baba

17 de janeiro de 2017

“Todas as doenças que afligem uma pessoa são o resultado de agitações na mente. O enorme crescimento da doença no mundo hoje é devido à perda de paz de espírito. A mente tem três tipos de capacidades. Um é Anekagrata (uma mente errante). Outra é Sunyata (vaga, vazia) e o terceiro é Ekagrata (concentração unifocalizada). Sunyata é o estado em que a mente dorme quando algo edificante está sendo dito. A mente não responde ao que é bom e benéfico. Tal estado de espírito é chamado Tamásico (preguiçoso). É a cegueira da ignorância. Anekagrata é um estado mental igualmente indesejável. Também é degradante; a mente é como o turbulento Ganges. Deve ser restringido pelo uso de freios, como em um veículo que se move rápido. Dhyana (meditação) é o freio projetado para o controle da mente. Para uma concentração unidirecional, a paz é mais essencial.” (Divino Discurso, 14 de janeiro de 1988)

Sathya Sai Baba

18 de janeiro de 2017

“Se o desenvolvimento dos recursos morais e espirituais for negligenciado, lembre-se, você estará escolhendo ignorar o provimento de paz e felicidade. Felicidade e paz não acontecem automaticamente quando uma pessoa está bem alimentada, bem vestida, bem abrigada e até mesmo educada com um alto padrão e empregada em condições confortáveis, sem prejuízo à saúde ou segurança. Há milhões que têm estes em abundância e ainda estão preocupados com o sofrimento ou são muito descontentes. Felicidade e paz dependem da bagagem interior das pessoas, não de habilidades ou riquezas exteriores. Todos são fundamentalmente divinos e, assim, naturalmente, quanto mais manifestarem os atributos Divinos de Amor, Justiça, Verdade e Paz, mais contentamento poderão dar e se alegrarem! Se você escolher manifestar menos dos atributos divinos, mais envergonhado você deveria ficar, pois estará vivendo contra a sua própria herança!” (Discurso Divino, 3 de agosto de 1966)

Sathya Sai Baba

19 de janeiro de 2017

“O futuro do país depende da habilidade e da sinceridade da juventude. Portanto, o entusiasmo e o encorajamento necessários devem ser gerados entre os jovens. Todas as Minhas esperanças se baseiam nos estudantes, na juventude. Eles são muito queridos a Mim. Eles são impecáveis; são os pais e a escola que são culpados por toda desobediência e violência. Eles os conduzem a direções erradas. Manifestações do Amor, em vez de encherem suas cabeças com fatos e números, preencham seus corações com amor e luz. Tenham confiança nos vastos poderes da alma (Atma), que é a sua realidade. Tenham fé na graça de Deus, que se pode assegurar pela oração. O respeito mútuo pode ser construído na fé de que todos são filhos de Deus e que todos são Divinos. Com esta fundação, vocês terão cooperação e entusiasmo para o trabalho. Todos vocês devem fazer o seu melhor, conhecendo plenamente seu dever e responsabilidade.” (Discurso Divino, 5 de janeiro de 1975)

Sathya Sai Baba

20 de janeiro de 2017

“A árvore da vida deve ser regada nas raízes. Em vez disso, nos tempos atuais, aqueles que planejam elevar o padrão de vida estão regando os ramos, as folhas e as flores! Virtudes são suas raízes. Você deve cultivá-las para que as flores de ações, palavras e pensamentos possam florescer em fragrância e produzir os frutos do serviço (seva), cheios do suco doce de alegria e bem-aventurança (Ananda). Planejamento de alimentos, roupas e abrigo é apenas para promover o bem-estar da carroça; você também deve planejar para o cavalo, a mente do homem, que anseia usar todos os alimentos caros, as roupas bonitas e o abrigo maravilhoso e outros bens materiais que você adquire. Treine sua mente para o alto e nobre propósito de escapar do ego rumo ao Universal. As regulamentações devem vir de dentro, não de fontes externas. Você deve controlar a si mesmo através de sua própria força inata.” (Discurso Divino, 3 de agosto de 1966)

Sathya Sai Baba

21 de janeiro de 2017

“O Universo em si é uma universidade em que todo ser humano é um estudante. Cada estudante aqui persegue um assunto e adquire um diploma. Cada um pode escolher um assunto do seu gosto. Mas, independentemente dos assuntos diferentes que eles possam estudar, há uma coisa comum a todos eles, uma busca comum e um objetivo: obter o diploma do Amor Divino. Na universidade cósmica, embora existam estudos científicos, políticos, econômicos e outros, o que é fundamental a todos eles é o conhecimento espiritual. Mesmo no campo espiritual há assuntos especiais. Há um grupo que pode ser descrito como os cinco D's: Dedicação, Devoção, Disciplina, Discernimento e Determinação. Aqueles que dominaram os cinco D's são qualificados a receber o amor de Deus.” (Discurso Divino, 16 de janeiro de 1988)

Sathya Sai Baba

22 de janeiro de 2017

“Como as três pás de um ventilador que devem ser ativadas pela corrente para girarem como se fossem uma, os três - o parlamento (legislativo), os funcionários públicos (executivo) e o povo devem ser acionados pelo espírito de serviço e trabalharem alegremente em uníssono para a felicidade das pessoas. Os três não devem ser perturbados por inveja mútua, cobiça, ódio ou malícia; eles devem ser acionados por amor e simpatia. Sahana (paciência) é a lubrificação necessária. Não há amor e simpatia mesmo entre os membros de uma casa. Kali yuga tornou-se Kalaha yuga, a era de disputas e guerras. Mesmo enquanto os inimigos estão cercando este país, há um ódio selvagem entre um estado e outro, alegando "este pedaço de terra é meu", "esse pedaço de terra não pode ser seu", esquecendo que ambos são membros do mesmo corpo. Similar é o destino das nações também. A integração dos corações só pode acontecer pelo reconhecimento da unicidade de todos e da renúncia às buscas sensuais.” (Discurso Divino, 3 de agosto de 1966)

Sathya Sai Baba

23 de janeiro de 2017

“Sua visão que agora está voltada para fora, em direção ao universo fenomenal, deve ser voltada para dentro, em direção ao Espírito Interior. Você deve manifestar a Consciência Divina inerente dentro de você. Você deve submeter-se a essa Consciência como uma disciplina espiritual. Isso é chamado de ‘Realização Consciente do Divino Interior’. A primeira tarefa é desenvolver a consciência da Divindade dentro de você. O próximo estágio é a realização da verdade de que a Divindade interior está igualmente presente em todos os outros também. Você deve reconhecer que o véu ou barreira que parece separá-lo dos outros nasce da ilusão e todo esforço deve ser feito para removê-la. Só então será possível experimentar a unicidade de todos os seres vivos. Gradualmente, a compreensão: ‘Eu sou de fato Divino e este mundo está contido em Mim (Aham Eva Idam Sarvam)’ despertará em você.” (Discurso Divino, 16 de fevereiro de 1988)

Sathya Sai Baba

24 de janeiro de 2017

“Vocês foram dotados de muitos talentos, habilidades e poderes imensuráveis. Mas vocês estão usando tudo isso para viajar para um satélite pobre da Terra, em vez de usá-los para viajar para o país das maravilhas de seus próprios reinos internos, onde podem se encontrar cara a cara com Deus, que é a sua Realidade Interna, a Realidade Interna, na verdade, de todo esse mundo fenomenal que tanto admiram. Seu corpo é apenas um barco, um instrumento, para atravessar o mar da mudança, que vocês conquistaram com o mérito de muitas gerações. Quando tiverem atravessado o mar, perceberão o Morador na habitação. Esse é o propósito do corpo. Assim, justamente enquanto o corpo for forte e habilidoso, enquanto o intelecto for afiado e sua mente muito alerta, vocês devem fazer todos os esforços para procurar o Morador (Dehi) dentro de seu próprio corpo humano (Deha).” (Discurso Divino, 3 de agosto de 1966)

Sathya Sai Baba

25 de janeiro de 2017

“De que serve o estudo das Upanishads e da Gita se não há transformação em nossos pensamentos ou modo de vida? Deve haver o desejo de mudar e progredir para um estado mais elevado de consciência. É somente então que podemos compreender, em certa medida, a relação entre o Universo fenomenal e o Divino. Você deve examinar onde suas práticas espirituais o estão levando. Você deve passar do estágio puramente mental para o estágio mais elevado de Além-mente e experimentar a unidade com a Consciência Universal. Você pode considerar isso extremamente difícil. Mas se você tiver dedicação e perseverança, é muito fácil. Não há nada no mundo mais fácil do que o caminho espiritual. Mas quando não há seriedade, parece difícil. É por isso que a Gita declarou: "Shraddhavan labhate Jnanam" (O aspirante sincero adquire a Sabedoria Suprema). Se você está profundamente interessado em qualquer coisa, você a realizará.” (Discurso Divino, 16 de fevereiro de 1988)

Sathya Sai Baba

26 de janeiro de 2017

“Em um broto há muito pouca fragrância. No entanto, à medida que cresce e floresce, adquire automaticamente uma fragrância muito fina. Da mesma forma, quando a consciência humana se expande, ela encontrará plenitude no estado de Sat-chit-ananda (Verdade-Consciência-Bem-aventurança). Começando com a mente comum, a consciência sobe ao nível da Super-mente. Então ela se move até o estado da Mente Superior. O próximo estágio mais elevado é o da Mente Iluminada. Através de todos esses estágios, a entidade contínua permanece a mesma, mesmo com as mudanças corporais da infância à velhice. Essa é a Consciência Universal que está presente em todos - o Uno nos Muitos. A Consciência Universal é a Verdade (Satyam). É a Sabedoria Suprema (Jnanam). É o infinito (Anantam). Tendo sempre em mente essas características triplas do Divino, esforce-se para alcançar o objetivo supremo da vida humana.” (Discurso Divino, 16 de fevereiro de 1988)

Sathya Sai Baba

27 de janeiro de 2017

“Diz-se que Deus encarna para promover sadhus (nobres ou santos). Por sadhus, as escrituras não querem dizer os moradores de retiros do Himalaia; querem dizer a pessoa virtuosa que forma a realidade interior de cada um de vocês, sendo a aparência exterior uma máscara que é usada para se iludir em admiração. Todos vocês são sadhus, pois são prema swarupa, shanti swarupa e amrutha swarupa (encarnação do amor, da paz e da imortalidade). Mas, ao permitir que a crosta do ego cresça espessa e rápida, a verdadeira natureza é maculada. Pela ação do satsang (a companhia dos que pensam em Deus), pela atenção sistemática ao autocontrole e ao auto aperfeiçoamento, pode-se superar a ilusão que faz com que alguém se identifique com o corpo e suas necessidades e ânsias. Yama (Deus da morte) pode ser desafiado por samyama ou controle dos sentidos. Quando o homem esquece esse fato e começa a viver como um escravo dos sentidos, Deus, por Sua infinita misericórdia, vem e o guia ao longo do caminho celestial para dentro de Si mesmo.” (Discurso Divino, 7 de setembro de 1966)

Sathya Sai Baba

28 de janeiro de 2017

“Você deve ser humilde, mas ainda forte para resistir à tentação. Não ceda como um covarde às insinuações astuciosas dos sentidos. Seu tempo nesta vida deve ser usado não somente na tarefa de coletar informação e conseguir determinadas habilidades que lhe dão uma renda com a qual você possa viver; ele também deve ser usado para adquirir a arte de ser contente e calmo, recolhido e corajoso. Os jovens estudantes também devem cultivar uma ardente sede de conhecer a verdade do mundo e de si mesmos. Suas palavras devem ser como mel; seu coração deve ser tão macio como a manteiga; sua perspectiva deve ser como a lâmpada - iluminadora, não confundível. Seja como o árbitro no campo de futebol, assistindo o jogo, julgando-o de acordo com as regras estabelecidas e não afetado pelo sucesso ou reverso desta ou daquela equipe!” (Discurso Divino, 13 de março de 1964)

Sathya Sai Baba

29 de janeiro de 2017

“Havia uma vez um moribundo que foi incomodado por uma série de parentes. Pais, esposa, filhos, irmãos, irmãs - todos rodearam sua cama durante seus últimos momentos e choraram. Perguntaram-lhe: "O que vai acontecer conosco?" O moribundo levantou a cabeça um pouco do travesseiro e perguntou em troca: "O que vai acontecer comigo? Estou realmente muito mais interessado nesse problema, do que me preocupar com o que vai acontecer com vocês". Bem, é melhor que todos façam essa pergunta agora e se preparem com a resposta ao invés de esperar até que seja tarde demais. "Para que eu sirvo?" - "O que devo fazer?" Estas são as perguntas que você deve buscar e chegar às respostas. Todos são peregrinos, movendo-se ao longo desta terra de ação (Karmakshetra) para a meta - a terra da retidão (Dharmakshetra). Os eruditos, os poetas e os professores são os guias que o ajudam ao longo do caminho; mas, você deve trilhar o caminho, cada polegada dele!” (Discurso Divino, 13 de março de 1964)

Sathya Sai Baba

30 de janeiro de 2017

“Pratique a atitude de alegria quando os outros estão alegres e de consternação quando os outros ao seu redor estão em sofrimento. Deixe seu coração se enternecer em empatia. Mas a alegria e o sofrimento devem ser traduzidos em serviço; não devem ser mera emoção. Não é por usar o mesmo "casaco de pano" que todos os outros usam que você deveria demonstrar o princípio da igualdade; isso é muito fácil. Isso é uniformidade externa. Como são todos iguais? Todos são iguais porque todos têm a mesma Consciência Divina (Chaitanya) dentro de si. Quando o Sol nasce, nem todos os lótus florescem no lago; apenas os botões crescidos abrem suas pétalas. Os outros aguardam seu tempo. É o mesmo com as pessoas. As diferenças existem devido à falta de maturação, embora todos os frutos tenham que amadurecer e cair um dia. Cada ser deve alcançar o objetivo, por mais lento que caminhe ou por mais tortuosa que sua estrada seja!” (Discurso Divino, 23 de abril de 1961)

Sathya Sai Baba

31 de janeiro de 2017

“A causa raiz de todo problema é a mente descontrolada e mal dirigida. Como quando o rio Godavari inunda, ele flui causando deslizamentos e avalanches, e devasta grandes áreas em ambas as margens. A sabedoria discriminatória (Viveka) e o desapego (Vairagya) são os dois freios que domam a energia louca do dilúvio e conduzem as águas furiosas para o mar, que é, afinal, o destino que as águas buscam. Como eles podem ser implantados? Pelos três primeiros objetivos primários da vida: retidão, riqueza e realização do desejo (dharma, artha e kama). A prática do dharma é a arte de viver. Nenhuma tentativa deve ser feita para escapar dos deveres de sua posição e status. Lembre-se, esses deveres devem ser feitos como adoração, como oferendas de inteligência, habilidade, qualidades, pensamentos e sentimentos aos pés do Senhor, com um espírito de gratidão pela chance dada, sem um traço de egoísmo ou um sentimento de apego pelos frutos das ações.” (Discurso Divino, 23 de abril de 1961)

Sathya Sai Baba

© © 2016-2019 Organização Internacional Sathya Sai do Brasil. Todos os direitos reservados.