Pensamento para o dia - abril 2019

1° de abril de 2019

“Ao se declararem devotos de Sai, vocês não deveriam seguir, rigorosamente, o caminho mostrado por Swami e fazer todos felizes? Quando vocês seguirem Meus passos, certamente, alcançarão resultados sagrados e conquistarão um bom nome. Sendo devotos de Sai, desistam do egoísmo e dediquem suas vidas ao bem-estar da sociedade. O sábio Vyasa transmitiu a essência dos dezoito puranas (escrituras) em duas frases: “Paropakaraya punyaya, papaya para peedanam” (você obtém o mérito servindo aos outros e comete pecado magoando-os). Este é o princípio fundamental da cultura Bharatiya (indiana). Quando vocês ajudarem os outros, serão ajudados dez vezes. Se vocês ferirem os outros, serão feridos dez vezes. Preencham suas vidas com amor. Parem de criticar os outros. Respeitem mesmo aqueles que odeiam vocês. O ódio é uma qualidade ruim, que arruinará vocês. Portanto, livrem-se desse mal. Amem a todos. Ajudem os pobres e necessitados, na medida de suas possibilidades.” (Discurso Divino, 13 de abril de 2002)

Sathya Sai Baba

2 de abril de 2019

“As travessuras da mente são muito surpreendentes! Sem qualquer forma ou desenho distinto, ela assume o contorno e o formato daquilo com o qual está envolvida. É da sua natureza vagar de ambição a ambição e de desejo a desejo. O que, portanto, causa perdas e tristeza, euforia e depressão. Seus efeitos são positivos e negativos. Assim, compreenda as características da mente e aprenda formas de dominá-la para seu maior benefício. A mente é propensa a reunir experiências e armazená-las na memória. Ela não conhece a arte de renunciar. Como consequência, dor, ansiedade e miséria continuam fervilhando nela. A maioria de vocês se engaja em bhajan (canto devocional), adoração e meditação. Pergunte a si mesmo: meu coração exala ou vibra em sadhana, de forma sincera? Você se esforça para purificar o pequeno sadhana (disciplina espiritual) por meio de um propósito mais elevado e nobre? Caso contrário, essas atividades permanecerão como meros exercícios físicos! Se ensinar sua mente a fazer sacrifícios (tyaga), você poderá se tornar espiritualmente sereno!” (Divino Discurso, 8 de janeiro de 1983)

Sathya Sai Baba

3 de abril de 2019

“Dizer que Deus é a causa primordial de tudo é correto até certo ponto. Contudo, você não é empurrado por Ele em uma gaiola de ferro do destino, da qual não há como escapar. Não culpe o destino, nem as estrelas pela sua condição. Você foi dotado com discriminação e desapego, e também com um senso de admiração e reverência. Você deve usá-los para alcançar a Deus. Embora atrelado ao destino, você não está totalmente imobilizado. Uma vaca, amarrada com uma corda a um poste, pode percorrer e pastar em toda a área, que a extensão da corda alcançar. Quando toda a grama for comida, talvez o mestre possa afrouxar o nó e amarrá-la em outro local diferente! Pastoreie livremente até onde a corda permitir, mas não se afaste do poste, nem puxe a corda, pois, assim, você infligirá dor em seu pescoço.”  (Discurso Divino, 24 de novembro de 1961)    

Sathya Sai Baba

4 de abril de 2019

“Um poeta cantou: ‘Mantendo a criança em seu quadril, a mãe vagava em busca da criança. Ela ficava olhando para o rosto de cada criança para ver se era a dela. Ela é uma fruta verde!’ Vocês todos procuram por Deus como essa mãe. Por que uma fruta verde? A fruta verde é amarga, mas, quando amadurece, a doçura vem de seu interior. Somente se pode amadurecer quando o Divino em nós é desenvolvido, após sua descoberta. Viva em Deus, com Deus, viva com base em Deus e para Deus. Beba Deus, coma Deus, veja Deus e alcance a Deus. Deus é a verdade, a substância e o coração do homem. Você está agora gravando Minha fala na fita cassete. Mas você pode ver minha voz ou palavras agora na fita? Não. Quando ouve novamente a gravação, você poderá ouvir as palavras. Assim também, o corpo é a fita, a voz de Deus é imanente. Equipe o corpo com fé e sintonize-o no Amor. Então, você poderá absorver Minha voz e palavras. Um coração puro, uma mente purificada e uma consciência cheia de Deus ajudarão você a ouvir a voz do Senhor dentro de si mesmo.” (Discurso Divino, 8 de janeiro de 1983) 

Sathya Sai Baba

5 de abril de 2019

“Os sentimentos, que experimentamos nos sonhos, desaparecem quando acordamos. As coisas que vemos, quando acordados, também são de curta duração. Durante o sono, não estamos conscientes do mundo, de maneira nenhuma. Embora o corpo esteja no quarto enquanto sonhamos, é contundente e dramático, quando por exemplo, nos vemos fazendo compras na Mount Road, em Chennai! Assim, os estágios de vigília, sonho e sono são todos relativamente e enganosamente reais. Vamos dizer que vocês estão indo em direção ao albergue cantando bhajans, ao entardecer. Um menino na calçada mais à frente, de repente grita de medo: ‘Cobra, cobra’. Esse medo irá dominar todos vocês. Isso fará com que todos vocês recuem. No entanto, foi realmente uma cobra? Então, digamos que um garoto olhe para a cobra com uma tocha acesa e descubra que era apenas uma corda! A ignorância, isto é, o pensamento e o medo de que era uma cobra, causou isso. O conhecimento o removeu. Da mesma forma, quando a ‘tocha’ iluminar o mundo, será revelado que ele é Deus.” (Discurso Divino, 8 de janeiro de 1983) 

Sathya Sai Baba

6 de abril de 2019

“No Ugadi (dia de Ano Novo), as pessoas acordam cedo, tomam um banho sagrado e vestem roupas novas. Elas estão interessadas apenas na limpeza externa e não se preocupam em purificar seus corações, que estão manchados com pensamentos e sentimentos malignos. É muito fácil fazer uma limpeza externa e vestir roupas novas, mas esse não é o propósito da celebração dos festivais. A verdadeira celebração de Ano Novo está em abandonar as más qualidades e purificar o coração.  O coração humano, em seu estado imaculado, é altamente sagrado, como também, o nascimento humano é difícil de ser obtido. Tendo conseguido uma vida tão preciosa, as pessoas não estão fazendo esforço algum para viver como um verdadeiro ser humano. Hoje em dia, as pessoas se tornaram um pacote de desejos. Todo o tempo e esforços são empregados na satisfação dos desejos. Deve-se perceber que apenas a aniquilação dos desejos levará à felicidade suprema. A verdadeira felicidade repousa no estado de ausência de desejos.” (Discurso Divino, 13 de abril de 2002)

Sathya Sai Baba

7 de abril de 2019

“A cultura está fundamentada em ver a unidade na diversidade, com uma fé arraigada na unidade da vida. Alimente sua fé na casta da humanidade e na cultura do amor. Nesse caso, o amor não se refere ao afeto corporal, que marca a relação entre a esposa e o marido, entre filhos e pais ou entre amigos. O filho, embora tenha amado a mãe com todo o coração, joga o corpo dela na pira incandescente e a entrega às chamas sem misericórdia, depois de sua morte. Como esse amor pode ser chamado de amor verdadeiro? Todos esses relacionamentos podem, na melhor das hipóteses, ser denominados "apego"! Como nuvens passageiras que se afastam, os apegos vêm e vão. Contudo, o amor existiu mesmo antes do nascimento e permanecerá após a morte. Não há amor entre marido e mulher antes do casamento ou entre a mãe e a criança antes do seu nascimento. Somente o Amor Divino existe antes do nascimento e irá durar após a morte.” (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, capítulo 1, 1996)

Sathya Sai Baba

8 de abril de 2019

“Você pode ter testemunhado festivais de carruagem (Rathotsavam) em locais de peregrinação. Enormes carruagens em forma de templos são, maravilhosamente, decoradas com bandeiras e ornamentos, e puxadas por grupos de homens robustos ao longo das estradas, ao som da música de zarabatanas e conchas. Grupos de dança e cantores vão na frente, agregando euforia à ocasião. Milhares se aglomeram ao redor da carruagem sagrada. Sua atenção é naturalmente atraída pelo entretenimento, mas eles se sentem mais felizes apenas quando unem as palmas das mãos e se curvam diante do ídolo na carruagem. O restante é apenas complementar e até mesmo irrelevante. Assim também, no processo da vida, o corpo é a carruagem e o Atma é o ídolo instalado nele. Ganhar e gastar, rir e chorar, ferir e curar, e as várias acrobacias da vida cotidiana são somente complementos da adoração de Deus e da união com o Senhor.” (Discurso Divino, 13 de janeiro de 1969)

Sathya Sai Baba

9 de abril de 2019

“Embora você não veja as raízes nem saiba a qual distância, amplitude ou profundidade elas estão entranhadas na terra, você derrama água ao redor do tronco para que ela possa alcançar as raízes, não é? Você espera que a árvore cresça e produza frutos, quando as raízes entrarem em contato com a água. Similarmente, entenda que Deus existe e que é a própria base da criação. Ore a Deus e Ele derramará frutos. O principal meio pelo qual você faz com que sua mente se desapegue das distrações e se apegue à busca por Deus é a comunhão com Deus (Yoga), assim como o sacrifício (Tyaga). O desejo (Kama) deve ser dominado por Tyaga e Rama (Deus) deve ser assegurado por Yoga. O desejo enfraquece a inteligência, perverte o julgamento e aguça o apetite dos sentidos, o que produz uma falsa atração pelo mundo objetivo. Quando o desejo desaparecer ou se concentrar em Deus, a inteligência terá luz própria, brilhará em seu esplendor imaculado, revelando Deus no interior e em toda parte. Essa é a verdadeira Autorrealização (Atma Sakshatkara)!” (Discurso Divino, 15 de maio de 1969)

Sathya Sai Baba

10 de abril de 2019

“Mais coisas, mais obstáculos, mais aflições. A acumulação de sofás, cadeiras, berços, mesas e quinquilharias tumultua o salão e torna os movimentos lentos e arriscados. Reduzir desejos e viver com simplicidade: essa é a chave para a felicidade. O apego deixa um rastro de sofrimento! Quando a morte exige que tudo seja deixado para trás e todos sejam abandonados, você é dominado pela dor! Seja como o lótus na água: que repousa sobre a água, mas não está imersa nela. A água é necessária para o lótus crescer. No entanto, ele não permitirá que nem mesmo uma gota o molhe. O mundo objetivo é a arena para a virtude e a academia de ginástica para o espírito. Use-o apenas para esse propósito. Não o eleve a um status mais alto! Dedique-se ao simples Sadhana (disciplina espiritual) de Namasmarana (lembrar-se de Deus), junto com a reverência aos pais, anciãos e mestres, e serviço aos doentes e pobres. Considere todos como seu lshtadevata (forma escolhida de Deus). Isso preencherá seu coração com amor e lhe dará uma mente estável e paz.” (Discurso Divino, 15 de maio de 1969)

Sathya Sai Baba

11 de abril de 2019

“A mãe Gayatri tem três aspectos: Gayatri, Savitri e Sarasvati. Gayatri é a divindade que governa nossos sentidos. Savitri é a divindade que governa o princípio da vida e Sarasvati é a divindade que governa a fala. Todos esses três aspectos estão dentro do mesmo Princípio da Verdade. O Gayatri Mantra começa com Om Bhur Bhuvah Suvah. Bhur significa materialização (corpo), bhuvah significa vibração (princípio da vida) e suvah significa radiação, que representa o Atma (centelha divina). Do ponto de vista de um cientista, a matéria pode ser convertida em energia e vice-versa. Contudo, em Minha opinião, matéria e energia não existem separadamente. Esses dois são inseparáveis ​​e inter-relacionados. De fato, não há matéria neste mundo. Para onde quer que olhe, você encontrará apenas energia. Verdade, Retidão, Paz e Perdão são todas expressões do Princípio de Shakti (Energia). A Verdade é a causa primordial. Não há nada além disso. Todas as faculdades da energia estão presentes nesta Verdade. Então, considere a Verdade como sua mãe e siga-a.” (Discurso Divino, 25 de setembro de 1998)

Sathya Sai Baba

12 de abril de 2019

"Satya e Dharma (Verdade e Retidão) são os conceitos mais importantes do Ramayana. Os Vedas, que são o verdadeiro alento vital dos bharatiyas (indianos), proclamam: “Satyam Vada (Fale a verdade). Dharmam Chara (Aja com retidão)”. Para honrar a palavra dada de seu pai, Rama decidiu ir para a floresta deixando Ayodhya. A verdade é o alicerce para toda a retidão. Não há religião maior que a verdade. Rama se destacou como um defensor da Verdade para cumprir a promessa de seu pai, a fim de manter as tradições de sua dinastia Ikshvaku, proteger seu país e o bem-estar do mundo. Todos, que se consideram seres humanos, devem defender a verdade da mesma maneira. Mahatmas (almas nobres) são aqueles cujas ações, pensamentos e palavras estão em perfeito acordo. Pessoas más são aquelas cujos pensamentos, palavras e ações são divergentes entre si. O Senhor Rama é, de fato, um Mahatma (alma nobre), digno de adoração por tempos imemoráveis! "(Discurso Divino, 14 de abril de 1989)

Sathya Sai Baba

13 de abril de 2019

“A encarnação de Sri Rama, como um ser humano, foi com o propósito de promover a paz e a felicidade no mundo. Seu nome é muito significativo. As três sílabas 'R', 'A' e 'Ma' indicam as três causas do nascimento humano: Papamu (pecados cometidos), Thapamu (problemas vivenciados) e Ajnanamu (ignorância). ‘Ra’ representa a letra raiz para Fogo (Agni), ‘Aa’ representa a Lua e ‘Ma’ representa o Sol. Agni destrói tudo e reduz tudo a cinzas. A letra ‘R’ é poderosa para destruir todos os pecados que você cometeu. A letra ‘Aa’ (simbolizando a lua) tem o poder de esfriar as ‘febres’ que o homem sofre e de lhe conceder paz. ‘Ma’ (Sol) dissipa as trevas da ignorância e confere a iluminação da sabedoria. Por isso, o Nome Rama tem o triplo poder de destruir os pecados, proporcionar paz e dissipar a ignorância. Cante o doce nome de Rama com um coração puro e imaculado, com um espírito de devoção altruísta. Salve sua vida, vivendo de acordo com os ideais de Rama.” (Discurso Divino, 14 de abril de 1989)

Sathya Sai Baba

14 de abril de 2019

“Você deve cumprir com os deveres que lhe foram determinados por Deus e santificar o tempo. Quaisquer ações que realizamos são reflexos dos nossos pensamentos e sentimentos. Portanto, realize tais ações, que proporcionam felicidade a você e a todos. Devido ao efeito da era de Kali, as pessoas não trabalham duro. Tanto aqueles que têm instrução, quanto os que não têm se tornaram letárgicos. Hoje em dia, as pessoas preferem levar uma vida fácil. Até os estudantes querem passar nas provas, sem muito esforço. As pessoas querem manter seus empregos, sem trabalhar duro. Depois de conseguir um emprego, elas querem salários sem cumprir com seus deveres, adequadamente. Esse tipo de atitude não é bom. Diz-se kashte phali: o trabalho duro produz recompensas em abundância. As recompensas que você receber serão proporcionais aos esforços que você fizer. Seja consciente dos seus deveres. Dê boas-vindas à ação (tasmai namah karmane), para que seus esforços produzam resultados muito bons. Trabalhe com sinceridade. Santifique sua vida realizando ações corretas.” (Discurso Divino, 15 de abril de 2003)

Sathya Sai Baba

15 de abril de 2019

“O dia dedicado a Vishu é de grande felicidade para as pessoas de Kerala. No dia de Vishu, as pessoas tomam um banho sagrado e vestem roupas novas. Elas, então, reverenciam os mais velhos e buscam suas bênçãos. Lembre-se, mera limpeza externa não é suficiente, você deve limpar sua mente e desenvolver pureza interior. O Divino onipresente está dentro de você e em toda parte ao seu redor. Veja Deus dentro de você e cultive um relacionamento cordial com todos. Temos que prestar reverências aos nossos anciãos e buscar suas bênçãos. Temos que desenvolver um bom relacionamento com todos. Essa é a verdadeira maneira de celebrar o dia de Vishu. Desde cedo, as crianças devem ser ensinadas sobre a grandeza da nossa cultura ancestral. Elas devem ser moldadas para serem cidadãs ideais. Elas devem ser educadas para praticarem os valores de nossa tradição. Para tudo, a prática é muito importante. A responsabilidade de fazer as crianças aderirem à nossa tradição ancestral recai sobre os pais e professores.” ( Discurso Divino, 15 de abril de 2003)

Sathya Sai Baba

16 de abril de 2019

“Este ano é chamado vikari (desviante)! Então fique avisado! Não corra atrás de desejos desonestos ou satisfações equivocadas. Todos os caminhos, que conduzem ao reino dos sentidos, são tortuosos e cegos. Somente a estrada que leva a Deus é reta. Cultive a atitude de transparência e sinceridade em tudo. Isso revelará o Atma (centelha divina). A sinceridade permitirá que você supere o impacto das três qualidades (gunas) na sua mente. O tratamento que você deve dar a essas qualidades é triturá-las. Dessa forma, você obterá uma pasta, que terá um novo sabor de bem-aventurança (ananda), assim como você tritura sal, pimenta e tamarindo para obter um chutney saboroso para sua refeição! Nenhuma qualidade separada deveria predominar. Todas devem ser domadas e direcionadas para preencher o lago da bem-aventurança em seu coração, ananda. Como você sabe que tem tido sucesso em seus esforços? Se a balança interna ou o equilíbrio interior não for perturbado pelos altos e baixos externos, isso é um verdadeiro sucesso.” (Discurso Divino, 12 de abril de 1959)

Sathya Sai Baba

17 de abril de 2019

“Faça todos os esforços para entender a grandeza de sua antiga cultura e tradições. Respeite a todos. Nunca seja rude com os idosos ou convidados que visitem sua casa. Quer seus pais estejam ou não em casa, ofereça aos seus convidados um lugar para sentar e lhes dê um copo de água ou leite. Fale com eles com amor. Nos tempos atuais, quantas crianças estão seguindo tais nobres práticas? Mesmo quando falar ao telefone, você deve falar de maneira amorosa e respeitosa. Respeito não significa apenas dizer "olá". Você deve oferecer namaskara (saudações) com humildade e reverência. Na-maskara significa respeitar sem qualquer traço de ahamkara (ego) e mamakara (apego). Nossas escrituras aconselham você a reverenciar sua mãe, pai, professor e convidado como Deus. Cultive e pratique humildade, amor e reverência como os antigos bharatiyas (indianos). Esse é o verdadeiro sinal de uma pessoa instruída.” (Discurso Divino, 15 de abril de 2003)  

Sathya Sai Baba

18 de abril de 2019

“Deus está em seu coração. Qualquer lugar que você vá ou qualquer coisa que faça é do conhecimento de Deus, mesmo que você pense que ninguém tenha notado. Muitos começam a se preocupar com pequenas coisas temporárias, que são nuvens passageiras, e às vezes vacilam em sua fé e devoção. Isso não é correto. Jamais desista da devoção. Quando usar seu tempo pensando em Deus e cantando Seu Nome, você nunca sentirá tristeza. Siga o ditado: ‘Satyam vada, dharmam chara (fale a verdade, pratique a retidão)’. Você está destinado a ter sucesso sempre. Seu bom trabalho produzirá a graça de Deus, infalivelmente. Faltas ou méritos são provenientes, apenas, de suas ações, não de fora. A verdade é comum a todos os países e em todas as épocas. Se você seguir a verdade, que é Deus, invariavelmente, realizará apenas o trabalho sagrado ou correto. O amor divino flui para todos que realizam ações corretas. Lembre-se, a ação correta (Dharma) deve andar de mãos dadas com o amor altruísta (Prema), pois eles ficam sem sentido se estiverem separados.” (Discurso Divino, 18 de abril de 1998) 

Sathya Sai Baba

19 de abril de 2019

“Na Bíblia, está registrado que Jesus lavou os pés de seus discípulos. Quando os apóstolos perguntaram por que ele estava fazendo isso, Jesus respondeu: "Estou lavando seus pés como seu servo, para que vocês aprendam a servir o mundo.” Cada indivíduo, para começar, é um mensageiro de Deus. Quando os indivíduos cumprem com seus deveres como mensageiros, eles percebem que são o próprio filho de Deus e, então, alcançam a união com Deus. O amor de Deus é ilimitado e universal, diferentemente do amor humano, que é pequeno e egoísta. Deus promove o amor em todos através do Seu amor. O amor de Swami está para além da razão. É ilimitado e imutável. Aqueles, dentre vocês, que foram nutridos pelo amor Divino não devem se privar de sua benevolência. Eu não busco coisa alguma. Eu não imponho dificuldades. Se você entender a verdadeira natureza do amor de Swami e utilizar esse amor para se transformar em uma encarnação do amor, você se tornará um exemplo para o mundo!” (Divino Discurso, 25 de dezembro de 1984)

Sathya Sai Baba

20 de abril de 2019

“Amor é o outro nome para Dharma (Retidão). O verdadeiro amor é inestimável. Ele não tem qualquer traço de egoísmo e não se altera com o tempo. É puro e imaculado. Sempre cresce e nunca diminui. É espontâneo. O amor de Deus é espontâneo. É livre de egoísmo, inabalável e sempre completo. O amor humano comum é motivado por questões egoístas. É passível de mudança, devido a alterações de tempo e circunstâncias. Para pessoas imersas no amor egoísta, é difícil compreender ou perceber a grandeza do Amor Divino Abnegado. O amor veste o manto da Verdade. As escrituras Hindus dizem que aquele, que está casado com a verdade, é sempre jovem e vigoroso. A Bíblia também declara que o corpo se fortalece pela adesão à Verdade. A Verdade não deve ser limitada à fala. Ela deve ser expressa em ações. Somente aquele que é verdadeiro em palavra e ação pode ser apreciado como um ser humano genuíno, disse o profeta Maomé.” (Discurso Divino, 25 de dezembro de 1984)

Sathya Sai Baba

21 de abril de 2019

"Em busca de uma vida boa e com religiosidade, muitas dificuldades e perturbações podem ser encontradas. Aqueles que odeiam a outros vão ser, ao fim, consumidos pelo seu próprio ódio. Muitas dúvidas e questionamentos surgem. É somente quando todas as dificuldades são diretamente enfrentadas e os problemas são suportados com paciência e força, que você consegue entender a verdadeira natureza da Realidade. A força transformadora do Amor é ilimitada. São Paulo, que era originalmente um crítico inveterado de Jesus, foi transformado no maior apóstolo de Jesus pelo amor do Cristo. O Amor Puro jamais se submeterá às forças da inveja e do ódio, independentemente de quão poderosas essas forças possam ser. O amor altruísta prevalecerá sobre elas, com certeza. Vocês não devem permitir que dificuldades, tristezas, dúvidas e decepções os oprimam. Vocês devem ter fé. Tenham autoconfiança em vocês mesmos e se empenhem para entender bem a natureza do amor de Deus. Para, assim, garantir que o amor é o objetivo sagrado da vida humana." (Discurso Divino, 25 de dezembro de 1984)

Sathya Sai Baba

22 de abril de 2019

“Você deve estar preparado para enfrentar as vicissitudes da vida com firme fé em Deus. É durante os momentos de dificuldade que Deus é relembrado. Enfrentar as dificuldades com fé é, por si só, uma disciplina espiritual. Embora Rama fosse filho do Imperador Dasaratha e genro do Rei Janaka, ele teve que enfrentar muitas provações na vida para defender o Dharma (retidão). Os Pandavas passaram por muitas dificuldades para aderir à retidão e, portanto, seu nome e fama permanecem para sempre. Você deve orar ao Senhor para pedir que Ele lhe dê força para suportar todos os problemas e enfrentar todas as dificuldades. Se você tiver um átomo da graça do Senhor, uma montanha de problemas poderá ser superada. Chaitanya declarou: ‘Se uma fração do tempo gasto com preocupações sobre riqueza, provisões, esposa, filhos, amigos e negócios fosse dedicada à contemplação aos pés do Divino, uma pessoa poderia enfrentar os mensageiros da morte sem medo e atravessar o Oceano de Samsara (existência mundana)!’” (Divino Discurso 14 de abril de 1989) 

Sathya Sai Baba

23 de abril de 2019

“O Sadhana (disciplina) espiritual, que você realiza, pode ser comparado ao processo de transformação do leite em manteiga. Seu corpo físico é sua casa. Seu coração é a vasilha na qual o leite da consciência é fervido, no fogão da devoção. A tampa para essa vasilha é a determinação (Shraddha). Quando o fogo da discriminação (Viveka) é aceso, o creme da compreensão emerge do leite fervente. Para evitar que o gato de maya (ilusão) roube o leite, a porta deve ser bloqueada pelo portal da sabedoria (Sujñana). Depois que o leite for resfriado pela tranquilidade (Shanti) e o creme do nome divino for adicionado ao leite, a coalhada da divina graça é obtida. Quando essa coalhada for batida com o bastão do conhecimento e a corda do amor, o soro da ignorância é separado e a manteiga da Realidade Átmica surge. Tal alma realizada, definitivamente, alcança a unidade com o Divino.” (Discurso Divino, 23 de fevereiro de 1990) 

Sathya Sai Baba

24 de abril de 2019

“A Encarnação tem como objetivo promover a retidão (dharma), demarcá-la e direcioná-la, para mostrar à humanidade o verdadeiro caminho da atividade sem desejo. Primeiramente, o médico elabora um diagnóstico da doença. Então, ele prescreve o tratamento. Da mesma forma, você deve se submeter a um diagnóstico da sua doença, isto é, das angústias, lutas e dores. Investigue sem medo e com cuidado. Mesmo sendo a bem-aventurança sua natureza básica, você descobrirá que se identificou equivocadamente com o que é temporário, fútil e insignificante e que o apego gerou todo o sofrimento. Você deve perceber que felicidade e tristeza são fases passageiras, como as nuvens brancas ou escuras cruzando o céu azul. Você deve aprender a tratar a prosperidade e a adversidade com equanimidade. Se apenas fizer um bom uso do tempo, o ignorante (pamara) pode se transformar em um asceta do mais alto grau (Paramahamsa), e o asceta pode se tornar uno com o Senhor, a Substância e Substrato Universal (Paramatma).” (Discurso Divino, 23 de novembro de 1961) 

Sathya Sai Baba

25 de abril de 2019

“Assim como um peixe só pode viver imerso em água, sentindo esse elemento à sua volta, o ser humano é um animal que só pode viver quando imerso em bem-aventurança. Bem-aventurança é necessária não apenas em casa, na sociedade e no mundo, mas, acima de tudo, no coração. Realmente, a bem-aventurança que brota do coração gera bem-aventurança em todos os lugares. O coração é a fonte da felicidade. Essa fonte deve ser acessada por meio da meditação constante, da recitação do nome de Deus e da imersão na glória, na graça e nas manifestações inexauríveis do Senhor. Aferre-se à meta; o devoto nunca deve retroceder. Nunca dê lugar à dúvida ou ao desespero. Ao dirigir um carro, a pessoa se concentra na estrada, preocupada em salvar a si mesma e aos outros de um acidente. Nesse caso, o medo induz a concentração focada. O amor é uma força ainda maior que auxilia na concentração. Com amor estável e resoluto, a concentração torna-se intensa e inabalável.” (Divino Discurso, 23 de novembro de 1961)

Sathya Sai Baba

26 de abril de 2019

“Fico sentido quando alguém diz que a Índia é deficiente ou pobre. Pode ser que algumas pessoas não conheçam os métodos para tornarem-se ricas ou não se preocupem em adotá-los. Mas a maioria das pessoas conhece os meios de se obter paz interior. Vocês devem demonstrar, por meio de suas vidas, que a disciplina espiritual torna o indivíduo mais feliz e mais corajoso para lutar na batalha da vida. Essa é, verdadeiramente, sua grande boa sorte. O mundo sofre hoje de conhecimento em excesso; a virtude não cresceu proporcionalmente aos avanços no conhecimento. Essa é a causa fundamental da miséria na sociedade humana. Dos dois pneus do veículo que a humanidade dirige, o pneu da Divindade (Brahman) está vazio e precisa ser enchido bombeando-se nele o Nome do Senhor. Não é possível ir muito longe com um pneu vazio. Assim, junte-se a companhias sagradas, cultive boas atividades e usufrua da alegria que isso proporciona!” (Divino Discurso, 30 de abril de 1961)

Sathya Sai Baba

27 de abril de 2019

“Alimento é o remédio para a doença da fome; água, para a sede. Para a doença do ciclo de nascimentos e mortes (bhava-roga), Deus (Bhagavan) é o remédio. Para a enfermidade do desejo, a receita é sabedoria (jñana). Para as doenças da dúvida, do desespero e da hesitação, que são enfermidades ocupacionais dos aspirantes espirituais, o medicamento mais eficaz é fazer o bem aos outros (paropakara). Para a séria infecção da ansiedade e da inquietude (ashanti), o tratamento indicado é o canto devocional (bhajan). Prover esses remédios aos que sofrem é a meta à qual a organização deve se dedicar. As organizações devem ser tais que seus membros encontrem nelas ambientes adequados para aprofundar sua disciplina espiritual (sadhana), para cultivar suas virtudes e para superar seu ego, por meio do contato com servidores que estejam livres do mais remoto traço desse veneno mortal. Se isso for alcançado, seu sucesso estará assegurado.” (Discurso Divino, 21 de abril de 1967)

Sathya Sai Baba

28 de abril de 2019

“Por que vocês precisam competir e discutir? Um de vocês pode estar trabalhando num escritório, outro, numa loja, um terceiro, na imprensa – o que importa? Não sintam que o seu papel é inferior e o de outra pessoa, superior. Não se deprimam quando descobrirem que seu trabalho é secundário; não se orgulhem quando descobrirem que é essencial. Deem o melhor de si, não importa a tarefa que lhes for atribuída. Dediquem-se à prática espiritual com devoção, disciplina e senso de dever. Esse é o modo de conquistar a Graça. Por que vocês se fascinam tão intensamente com desejos materialistas? Quando se esforçarão para conquistar o eterno, o infinito e o universal? Um dia, terão que abandonar o corpo que alimentaram e cultivaram. Por quanto tempo é possível manter tudo aquilo que orgulhosamente conquistaram e possuíram? Pensamentos e desejos triviais só trazem sofrimento; pensamentos e desejos sagrados concedem paz divina. Cultivem sentimentos e desejos bons e benéficos.” (Discurso Divino, maio de 1981)

Sathya Sai Baba

29 de abril de 2019

“O impulso interno em um indivíduo de amar sua mãe é uma expressão da natureza divina naquela pessoa. Se não houvesse nela a centelha divina, ela não manifestaria amor. Uma pessoa que ama outro indivíduo é teísta, quer ela frequente um templo ou uma igreja ou não. Você progride do conhecido para o desconhecido. Então, o amor expande-se em círculos cada vez maiores, até cobrir toda a natureza. Na forma pura desse amor, até arrancar uma folha de uma árvore poderia afetá-lo e você pensaria com cuidado! A vitalidade verdejante na árvore é um sinal da Vontade Divina, que lança as raízes profundamente no solo. As raízes mantêm a árvore protegida das tormentas, segurando-a firmemente contra a força violenta do vento. Assim também, se as raízes do amor em um indivíduo penetrarem na fonte Divina interna, nenhuma tempestade de sofrimento poderá abalá-lo." (Discurso Divino, 24 de maio de 1967)

Sathya Sai Baba

30 de abril de 2019

“Assim como uma colher de açúcar adoça cada gota d’água na xícara, os olhos do amor tornam todas as pessoas amigáveis e encantadoras. As humildes vaqueiras de Gokul viam umas às outras como Krishna; tal era o seu irresistível amor pela Encarnação Divina. O Bhagavata, onde se descreve o amor dessas vaqueiras e o de muitos outros devotos do Senhor, é um manual sobre o amor divino (bhakti). Comecem a servir amorosamente, neste dia e neste momento. Cada ato os estimulará ao próximo, pois a emoção é inspiradora. O ato de serviço não pode ser avaliado pelo seu custo ou publicidade. A necessidade de quem recebe e o sentimento de quem serve são os fatores que decidem se o ato é de ouro ou de chumbo. Preencha cada ato com amor. Não permita que ninguém sofra a mais leve dor como resultado de seu pensamento, palavra ou ação. Que essa seja a sua disciplina espiritual. Ela certamente o ajudará a alcançar a Meta.” (Discurso Divino, 24 de maio de 1967)

Sathya Sai Baba

© © 2016-2019 Organização Internacional Sathya Sai do Brasil. Todos os direitos reservados.