Pensamento para o dia - abril 2017

 

1° de abril de 2017

“É realmente uma pena que as pessoas estejam optando por não comer o fruto mais nutritivo do jardim da Natureza. As pessoas estão subindo na árvore errada e buscando colher os frutos errados, de modo que seu apetite fica arruinado, seu paladar é vulgarizado e sua saúde é destruída. Somente a glória do Senhor pode satisfazer a fome de uma pessoa, pois ela é parte dessa glória. Você pode ganhar a graça do Senhor somente praticando a retidão. A retidão naturalmente induz o espírito de auto entrega e cultiva-o assiduamente. Com o treinamento que a prática da conduta correta (dharma) dá a seus sentidos, seus sentimentos e emoções, você pode ter fé e desapego constantes. O Senhor é o Dharma concebido como uma personalidade. O Senhor Rama, de fato, era conhecido como "Vigrahavan Dharma", a Retidão Personificada. Se você sair dos limites da retidão e cometer alguma falta, você nunca ganhará o jogo da vida!” (Discurso Divino, 25 de janeiro de 1963)

Sathya Sai Baba

2 de abril de 2017

“Ninguém está preparado para se esforçar pela vitória espiritual. Se você pleiteia que o trabalho de Coletor de Impostos de Distrito seja dado a você imediatamente, como isso pode ser feito? Há certas qualificações exigidas - erudição, eficiência, talento, experiência, etc. A flor deve tornar-se o fruto, o fruto deve amadurecer e a maturação se expressa como doçura. Então tudo leva seu próprio tempo! Portanto, a partir de hoje, decida se envolver apenas em ações virtuosas, bons pensamentos e boa companhia. Não desperdice um único momento em fofocas ociosas ou vanglória ou recreações humilhantes. Faça apenas coisas boas, fale suave e docemente, nunca fira ou insulte o outro, sirva aos necessitados e mantenha a imagem de Deus sempre diante de sua mente. Implante Deus firmemente em seu coração. Então, você verá Deus em toda parte, mesmo no mundo material! Pois, tudo neste Universo é verdadeiramente Divino (Sarvam Brahmamayam)!” (Discurso Divino, 14 de janeiro de 1964)

Sathya Sai Baba

3 de abril de 2017

“Há três tipos de devoção: o método Vihanga, onde, como um pássaro que desce sobre o fruto maduro da árvore, o devoto é impaciente demais e, pela própria impaciência que se exibe, perde o fruto que cai da sua mão. O método Markata é semelhante a um macaco que pega um fruto e depois escolhe outro e os carrega, dando lugar à instabilidade, pois é incapaz de decidir qual fruto ele quer. Igualmente, o devoto deste tipo hesita e muda o objetivo com muita frequência e, assim, perde todas as chances de sucesso. O terceiro e ideal tipo é o método Pipilika, onde, como a formiga que lentamente, mas progressivamente, prossegue para a doçura, o devoto também se move diretamente, com total atenção para o Senhor e ganha Sua Graça.” (Discurso Divino, fevereiro de 1955)

Sathya Sai Baba

4 de abril de 2017

“Dharma (retidão) é o código de conduta que promoverá os ideais de cada estágio de uma pessoa: estudante, chefe de família, assalariado, mestre, servo, aspirante espiritual, asceta (sanyasi), etc. Quando o código é distorcido e a humanidade mina a sua carreira terrena, esquecendo-se do propósito elevado pelo qual alguém veio, o Senhor encarna e conduz as pessoas pelo caminho correto. O Senhor Rama foi uma dessas encarnações. Ele realmente é a Encarnação da Virtude (Dharma-swarupam) envolto em uma forma humana ilusória; Ele aderiu ao dharma na prática diária, mesmo desde Sua infância. Ele é a personificação do dharma. Não há nenhum vestígio de vício (a-dharma) Nele. Sua Natureza Divina é revelada em Seu temperamento calmo e sentimento de amor e carinho. Medite Nele e você ficará cheio de amor por todos os seres; pense a respeito de Sua história e você notará todas as agitações de sua mente se aquietando em perfeita calma.” (Discurso Divino, 1 de abril de 1963)

Sathya Sai Baba

5 de abril de 2017

“Os preceitos das escrituras declaram: “Fale a verdade” e “Pratique a Retidão”. O Senhor Rama aderiu à verdade apesar de todas as tentações e nunca desviou do caminho reto. Rama nunca provocou outro para criar uma desculpa conveniente para destruí-lo; por outro lado, deu ao adversário toda chance de ser salvo. Ele levou a mensagem do dharma aos macacos e aos demônios (vanaras e rakshasas), bem como a sábios como Jabali. Ele aceitou a homenagem de Vibhishana sem objeção, e Ele anunciou que estava preparado para aceitar até Ravana, se ao menos ele se arrependesse de sua iniquidade. A repetição do nome puro do Senhor Rama o salvará somente se você for devotado a seus pais, como o Senhor Rama. Se não, a repetição do nome de Rama é meramente um movimento dos lábios. Medite na forma de Rama e na verdadeira natureza quando você canta ou escreve Seu nome. Esta prática fará você espiritualmente saudável e forte.” (Discurso Divino, 1 de abril de 1963)

Sathya Sai Baba

6 de abril de 2017

“Devoção e fé são os dois remos com os quais você pode transportar o barco através do mar da vida mundana. Uma criança disse à mãe quando foi dormir à noite: “Mãe! Acorde-me quando eu estiver com fome.” A mãe respondeu: "Não há necessidade, filho, sua própria fome o despertará." Igualmente, quando a fome por Deus vier, ela mesma avivará você e o fará buscar o alimento de que necessita. Deus lhe deu fome e Ele forneceu o alimento; Ele lhe dotou com a doença e Ele forneceu o medicamento. Seu dever é cuidar para que você tenha a fome adequada e a doença certa, e usar o alimento ou o medicamento apropriado! Lembre-se, o Senhor é uma Montanha de Amor (Prema); qualquer quantidade de formigas que carregar as partículas de doçura não poderá esgotar Sua abundância. Ele é um Oceano de Misericórdia, sem uma costa limitante. A devoção é a maneira mais fácil de conquistar Sua graça.” (Discurso Divino, fevereiro de 1955)

Sathya Sai Baba

7 de abril de 2017

“O Senhor, diz-se, castiga alguns e favorece os outros. Deixe-Me dizer-lhe, o Senhor não faz nenhuma das duas coisas. Ele é como a corrente neste fio elétrico. Ele gira o ventilador e torna a vida confortável; Ele opera a cadeira elétrica e torna uma vida mais curta. Não tem o desejo de acalmar o calor nem tem ânsia de matar. A graça de Deus é como o vento. Enrole suas velas, e o barco fica manco e coxo; desfralde-as, e o barco se move mais rápido e mais longe. Um pai dá a sua riqueza ao filho que respeita os seus desejos e obedece às suas ordens, não ao filho rebelde que o despreza. O Senhor é o Pai de todos. Se você é um asthika (aquele que aceita a existência de Deus e vive em conformidade), então você obterá asthi (propriedade). Uma pessoa que é ignorante de seus interesses verdadeiros e é inconsciente de sua própria queda, não lhe é confiado seus próprios bens; um guardião tem que cuidar de seus assuntos até que ele se mostre capaz de gerenciá-los com cuidado.” (Discurso Divino, 25 de janeiro de 1963)

Sathya Sai Baba

8 de abril de 2017

“A devoção é fé, firmeza, virtude, destemor, entrega e ausência de egoísmo. A adoração feita, ainda que elaborada e pomposa, é puro desperdício de tempo e energia. Por que arrancar flores e apressar sua morte? Você pode andar ao redor do templo, mas esteja ciente de que quando seus pés o estiverem dando voltas por hábito, sua língua tagarela sobre os defeitos dos outros, ou sobre o preço dos vegetais, ou sobre os pratos que você se propõe cozinhar para o almoço. Dar as voltas não deve ser tomado como prescrito para relaxar os membros ou para exercitá-los. Os sentidos têm de ser reduzidos a servos obedientes do espírito. Antes de começar suas voltas, que você chama pradakshina, ofereça sua mente como dakshina (oferta de gratidão) ao Residente do templo, o Senhor. Essa é a primeira coisa a fazer, e talvez a única coisa a fazer.” (Discurso Divino, 25 de janeiro de 1963)

Sathya Sai Baba

9 de abril de 2017

“Todas as religiões e escrituras concordam que ir à ajuda do próximo em tempos de necessidade e salvá-los de situações angustiantes é a maior virtude de uma pessoa. Suhrudham Sarva bhutanam (deseje o bem para todos os seres), Ekatma Sarva Bhuta Antharatma (a mesma alma reside dentro de todos os seres) - estes são aforismos bem conhecidos das escrituras. Ser amigo de todos os seres é dever de todos, já que o mesmo Atma existe em todos os seres. Compreendendo esta verdade, é dever de todos os nascidos como um ser humano fazer o bem aos outros em consonância com o amor. Não há necessidade de procurar Deus em qualquer lugar, pois Ele reside em cada ser. O corpo, portanto, deve ser considerado o templo de Deus. Hoje as pessoas estão criando maus pensamentos na mente, poluindo assim o coração que é a sede do Divino.” (Discurso Divino, 25 de dezembro de 1992)

Sathya Sai Baba

10 de abril de 2017

“O amor pode conquistar qualquer coisa. Amor altruísta, puro e imaculado leva o homem a Deus. O amor egoísta e constringido prende a pessoa ao mundo. Incapaz de compreender o amor puro e sagrado, as pessoas de hoje são vítimas de intermináveis preocupações por causa de seu apego aos objetos mundanos. O dever primordial de cada ser é compreender a verdade sobre o princípio do Amor. Uma vez que uma pessoa entende a natureza do amor desinteressado, ela não se desviará. Seus pensamentos, palavras e expressões devem ser preenchidos com amor desinteressado. Este é o amor divino. Aquele que está saturado com esse amor nunca pode estar sujeito ao sofrimento. Homens e mulheres de hoje são afetados pelo elogio ou culpa. Mas aquele que está cheio de amor divino transcende o louvor ou a censura. Eles não serão afetados por críticas ou lisonjas. Eles vão tratar igualmente alegria e tristeza, lucro e perda, vitória e derrota.” (Discurso Divino, 25 de dezembro de 1995)

Sathya Sai Baba

11 de abril de 2017

“Se você deseja entender sua verdadeira natureza, você tem que fazer três coisas: dobrar o corpo, consertar os sentidos e terminar a mente. "Dobrar o Corpo" significa que você não deve permitir que o ego se desenvolva dentro de seu corpo. Cultive humildade e faça suas tarefas com sinceridade. "Consertar os Sentidos" exige que você examine como os sentidos se comportam e corrigi-los quando eles tendem a se extraviar, bem como restringi-los quando necessário. “Terminar a Mente” requer que você acalme os caprichos da mente, posicionando-a em uma direção diferente. Por exemplo, existe uma chave e uma fechadura. Quando você gira a chave para a esquerda, ele tranca e quando você vira à direita, ela se abre. Da mesma forma, seu coração é a fechadura e a mente é a chave. Quando você volta a mente para Deus, ela desenvolve desapego. Quando a mente se volta para o mundo, ela desenvolve apego. Portanto, volte sua mente para Deus e dedique as suas ações a Ele.” (Discurso Divino, 6 de maio de 1988)

Sathya Sai Baba

12 de abril de 2017

“Não é possível progredir no Universo sem sacrifício (yajna). Yajna mantém a ordem do Universo. O sacrifício agrada os deuses, os deuses enviam chuva, a chuva alimenta os campos, os campos produzem colheita, a colheita fortalece os membros e amplia a perspectiva; ela amplia o coração e esclarece a visão até que o homem alcance a meta, onde não há mais luta ou morte. O sacrifício mais elevado e mais frutífero é o do ego. Crucifique-o e seja livre. Dedique seu ego a Deus e seja rico além de todos os sonhos. Prepare-se para este status supremo, envolvendo a ação sagrada (karma), que significa purificar o karma no crisol da retidão (dharma), e alcançar Deus (Brahman - o Absoluto Indivisível) como sua recompensa! Tenha fé em Deus; Ele vê tudo; Ele está em toda parte; Ele é todo-poderoso. Ele vive em cada coração.” (Discurso Divino, 6 de maio de 1988)

Sathya Sai Baba

13 de abril de 2017

“Comemore os festivais entendendo e experimentando seu verdadeiro significado. A partir deste instante, inicie uma nova vida abandonando maus pensamentos e más características. Purifique seu coração e sua vida se tornará bem-aventurada. Não adianta ler textos sagrados ou visitar almas nobres a menos que você purifique seu coração. Deixe seus pensamentos, palavras e ações serem sagrados. Este é o verdadeiro significado de celebrar o Ano Novo. Quando você empreender qualquer tarefa com um coração sagrado, você certamente encontrará sucesso. Todos creem que são dedicados a Sai, então todos devem aderir estritamente aos Meus ensinamentos. Preencha sua vida com amor. Pare de criticar os outros. Respeite mesmo aqueles que o odeiam. O ódio é uma característica ruim. Isso o arruinará. Portanto, livre-se deste mal. Ame a todos. Quando você seguir Meus ensinamentos, certamente alcançará resultados sagrados e ganhará um bom nome. Abandone o egoísmo e dedique sua vida ao bem-estar dos outros.” (Discurso Divino, 13 de abril de 2002)

Sathya Sai Baba

14 de abril de 2017

“Jesus veio para ensinar à humanidade a grandeza do amor divino. Depois que Seu pai faleceu, com a permissão de Sua mãe, Ele embarcou para servir ao povo. Ele decidiu por três tarefas: (1) ser preenchido com o amor Divino e compartilhá-lo com os outros (2) não sucumbir ao elogio e (3) inspirar nos outros a convicção de que a Divindade interior é onipresente. Jesus considerou espalhar o evangelho do amor como sua principal tarefa. Ele enfrentou corajosamente todas as provações e desafios ao longo de Seu caminho. Ele estava determinado a tratar o prazer e a dor, a doença e o fracasso com equanimidade. Não suportava ver ninguém sofrer. Ele se opunha ao tráfico de pássaros em Jerusalém. As pessoas afetadas se voltaram contra ele. Mas, Jesus continuou independentemente da hostilidade deles e no final Ele sacrificou Sua vida por causa dos outros e por Seu amor por todos.” (Discurso Divino, 25 de dezembro de 1995)

Sathya Sai Baba

15 de abril de 2017

“No dia de Ano Novo, as pessoas acordam cedo, tomam um banho sagrado e vestem roupas novas. Elas estão interessadas apenas na limpeza externa e não estão preocupadas em purificar seus corações que estão manchados de maus pensamentos e sentimentos. É bastante fácil ter limpeza externa e usar roupas novas, mas isso não é o propósito de celebrar festivais. A verdadeira celebração do Ano Novo reside em abandonar as más características e purificar o coração. O coração humano em seu estado intocado é muito sagrado e o nascimento humano é difícil de alcançar. Tendo atingido uma vida tão preciosa, as pessoas não estão fazendo nenhum esforço para viver como um verdadeiro ser humano. Hoje as pessoas se tornaram um fardo de desejos. Todo tempo e esforço são gastos na satisfação dos desejos. Deve-se perceber que somente a aniquilação dos desejos levará à bem-aventurança suprema. A verdadeira felicidade se encontra no estado de ausência de desejo.” (Discurso Divino, 13 de abril de 2002)

Sathya Sai Baba

16 de abril de 2017

“Você tem imensas capacidades latentes em você, esperando para serem aproveitadas e utilizadas. Você tem muitos talentos que têm de ser trazidos à luz. Às vezes, todos sentem o desejo de amar todos os seres, compartilhar sua alegria e tristeza, saber mais e satisfazer seu intelecto, espiar por trás do temor e admiração que a Natureza desperta em você. Todos são aptos a reunir informações sobre o que acontece em todos os cantos do mundo. Deixe-Me perguntar: você está ciente do que acontece no canto de sua própria mente? Você sabe a resposta à simples pergunta: "Quem sou eu?" Por que você não sentiu que era essencial responder a esta pergunta importante? Sem saber essa resposta, como você pode precipitadamente ir julgando, rotulando e até mesmo difamando os outros? Pergunte isso sinceramente a si mesmo e busque as respostas para o enigma, a partir do seu interior. Nossas escrituras o orientam sobre o processo pelo qual você mesmo pode descobri-lo!” (Discurso Divino, 19 de fevereiro de 1964)

Sathya Sai Baba

17 de abril de 2017

“Dedicação significa oferecer. Todos oferecem flores ao Senhor. As flores simbolizam seu coração. Quando você oferece a flor de seu coração a Deus, ela deve estar livre das pragas do desejo, do ódio, da inveja, da ganância, etc. Então, pergunte a si mesmo, a flor do seu coração está pura ou infestada? É livre de orgulho (Ahamkara) e inveja (Asuya)? O orgulho é a maior barreira entre você e Deus, e é baseado em oito fatores diferentes: Proeza física, nascimento, erudição, beleza, poder e ascetismo. Enquanto um traço desse orgulho for predominante, é impossível reconhecer o Divino ou perceber a sua realidade inata. Orgulho por riqueza traz a sua queda muito rapidamente. Destrua isto completamente e muito cuidadosamente. Somente quando você sacrificar o orgulho egoísta no altar do Divino, você poderá descobrir a sua verdadeira natureza. Esta dedicação do seu coração puro e amoroso a Deus é o primeiro passo na jornada espiritual.” (Discurso Divino, 16 de janeiro de 1988)

Sathya Sai Baba

18 de abril de 2017

“Você é o infinito sem forma (Nirakara), assumindo a forma de um humano finito (Naraakara). Você é o Absoluto, fingindo ser o Relativo; Você é o Eu, fingindo ser o corpo! O Ser Universal (Atma) é a base de todos os seres. O céu estava lá antes que as casas fossem construídas debaixo dele; o céu as penetrou e as permeou! As casas desmoronaram e se tornaram pilhas e escombros ao longo do tempo, mas o céu não foi afetado de forma alguma! Igualmente, o Atma permeia o corpo e subsiste mesmo quando o corpo é reduzido a pó. A mesma corrente elétrica inexplicável e invisível quando entra em uma lâmpada, um ventilador, um fogão, um refrigerador ou um pulverizador, ativa cada um deles ou mesmo todos eles juntos! Assim também, o Princípio Divino ativa todos os seres (Ishwara Sarva Bhutanam). Essa é a essência interior, a Chama Divina, mais minúscula que a mais minúscula, mais magnífica que a mais magnífica!” (Discurso Divino, 19 de fevereiro de 1964)

Sathya Sai Baba

19 de abril de 2017

“A devoção (Bhakti) é a forma mais elevada de Amor. "O serviço a Deus é Devoção", dizem as Escrituras. Devoção significa contemplação constante de Deus. O termo Bhakti é derivado da raiz Bhaj que significa adorar. Devoção significa contemplação amorosa de Deus, repetição de Seu Nome, adoração a Ele e penitência por Ele. O serviço ao Senhor é a mais elevada expressão da devoção. Não há nada que não seja alcançável através do serviço amoroso ao Divino. Devoção não significa simplesmente cantar bhajans (cantos devocionais) ou executar puja (ritual de adoração). Essas formas de devoção, no presente, são baseadas em algum tipo de interesse próprio e busca pessoal. A devoção verdadeira deve ser uma expressão de amor interior. A devoção não é algo a ser proclamado ou mostrado. A verdadeira devoção deve estar livre do egoísmo de todos os tipos. A devoção exibicionista definitivamente resultará em um desastre.” (Discurso Divino, 16 de janeiro de 1988)

Sathya Sai Baba

20 de abril de 2017

“A ignorância só pode ser curada pelo conhecimento; A escuridão só pode ser destruída pela luz. Nenhum argumento, ameaça ou persuasão pode compelir a escuridão a se afastar. Um flash de luz é suficiente para destruir anos de escuridão! A luz já está lá em você. Mas, uma vez que ela é fortemente sobrecarregada por fatores repressores, ela não pode revelar-se. Prepare-se para esse flash de iluminação! Todo mundo deve alcançá-lo, esteja se esforçando para isso agora ou não. É o fim inevitável das lutas de todos, a meta para a qual todo ser, consciente ou inconscientemente, está prosseguindo. Não tenha medo de alcançar o objetivo da libertação (Moksha). Não considere essa fase como uma calamidade. A libertação, de fato, é o fim de todas as calamidades. É a morte de todos os sofrimentos - sofrimento porque você vai nascer de novo. É o nascimento da alegria, uma alegria que não conhece declínio!” (Discurso Divino, 19 de fevereiro de 1964)

Sathya Sai Baba

21 de abril de 2017

“A disciplina deve ser estritamente observada. A partir do momento em que você acorda, você deve realizar suas purificações matinais, meditar em Deus e, em seguida, fazer seus deveres prescritos de forma ordenada, sem desviar-se da rotina regular. Variações na rotina de dia para dia são indesejáveis. As atividades do dia devem ser reguladas pelo mesmo horário. O ambiente da manhã é calmo e sereno. Neste cenário, imediatamente após terminar as tarefas matutinas, devemos dedicar, pelo menos alguns minutos, à meditação amorosa em Deus. O discernimento vem em seguida. O mundo é uma mistura de bom e mau, certo e errado, vitória e derrota. Em um mundo repleto de opostos, você deve constantemente fazer a escolha entre o que é certo e apropriado, e o que é errado e indesejável. Você não deve ser guiado por sua mente, mas ouça e siga as instruções do seu intelecto (Buddhi). Enquanto você seguir sua mente, você não será capaz de atingir a Divindade.” (Discurso Divino, 16 de janeiro de 1988)

Sathya Sai Baba

22 de abril de 2017

“A ilusão assombra as pessoas como desejo (trishna ou kama). Impelido pelo desejo, você corre atrás de sons doces que satisfazem o ouvido, e de coisas suaves e macias que produzem prazer em sua pele! Você persegue as formas de beleza que apelam aos olhos para satisfazer o fogo em você, anseia por alimentos e bebidas que são saborosos para apaziguar o elemento água em você, e aprecia o perfume e o aroma agradável para agradar o impulso interior do elemento terra! Os desígnios malignos do desejo roubam-lhe a felicidade duradoura. O calor insuportável do Sol é controlado e reduzido por seu corpo para manter uma temperatura agradável de 37 graus. Assim também, você deve manter as forças destrutivas de suas paixões elementares nascidas do clamor do som, do toque, da forma, do gosto e do cheiro (shabda, sparsha, rupa, rasa, gandha) rigorosamente sob controle e trazê-las para níveis toleráveis. Então você poderá levar uma vida saudável e feliz.” (Discurso Divino, 19 de fevereiro de 1964)

Sathya Sai Baba

23 de abril de 2017

“Considere o significado do nome Sai Baba. Sa significa 'Divino', ayi significa 'mãe' e Baba significa 'pai'. Seus pais físicos exibem amor com uma dose de egoísmo, mas, Sai, seu Pai Divino, derrama afeto ou reprimendas apenas para conduzi-lo para a vitória na luta pela auto realização. Você não pode perceber Deus no mundo objetivo exterior; Ele está no coração de cada ser. Pedras preciosas devem ser procuradas no subsolo; elas não flutuam no ar. Procure Deus nas profundezas de si mesmo, não no mundo tentador, caleidoscópico. Este nascimento humano é concedido a você para este propósito elevado; mas, você agora está fazendo mau uso dele, como a pessoa que cozinhava sua comida diária no vaso de ouro cravejado de joias que chegou às suas mãos como uma herança. Desejo que você possa ser inspirado a observar a disciplina estabelecida por Mim e a progredir para o Objetivo da auto realização, a realização de Sai que brilha em seu coração.” (Discurso Divino, 19 de junho de 1974)

Sathya Sai Baba

24 de abril de 2017

“Como Eu me movia livremente entre as pessoas, falando e cantando com elas, até os intelectuais eram incapazes de compreender a Minha verdade, o Meu poder, a Minha glória ou a Minha verdadeira tarefa como Avatar. Eu posso resolver qualquer problema por mais complicado que seja. Estou fora do alcance da investigação mais intensa e da medição mais meticulosa. Somente aqueles que reconheceram o Meu amor e o experimentaram podem afirmar que vislumbraram Minha realidade. Não tente Me conhecer através dos olhos externos. Quando você vai a um templo e está diante da imagem de Deus, reza com os olhos fechados, não é? Por quê? Porque você sente que somente o olho interior da sabedoria pode revelá-Lo a você. Portanto, não anseie de Mim objetos materiais triviais; mas, anseie por Mim a partir de dentro, e você será recompensado. O caminho do Amor é o caminho real que conduz a humanidade para Mim. Minha graça está sempre disponível aos devotos que têm amor e fé firmes.” (Discurso Divino, 19 de junho de 1974)

Sathya Sai Baba

25 de abril de 2017

“Encarnações do Amor Divino! Onde quer que vocês estejam, nunca dêem espaço para quaisquer diferenças. Todos devem se livrar de todo egoísmo, interesse próprio e egocentrismo. A consideração mútua (Mamatha), o equilíbrio (Samatha) e a tolerância (kshamatha) são qualidades básicas necessárias para todo ser humano. Portanto, desenvolvam amor, tolerância e compaixão. Percebam que o amor está presente em todos. Livrem-se de todas as diferenças e mantenham-se firmes a sua fé e tradições. Aprendam a viver em amor e harmonia com todos os membros de sua sociedade. Quando as diferenças de todos os tipos forem abandonadas, o amor crescerá em vocês e poderão ter uma visão direta de Deus. Sem amor, as preces verbais são inúteis. O amor divino é o único unificador, motivador e prenúncio da alegria para todos. Deus é amor e Deus só pode ser realizado através do amor. Todos os santos e religiões enfatizaram a grandeza do amor, da verdade, do sacrifício e da unidade. Portanto, cultivem o amor.” (Discurso Divino, 24 de dezembro de 1980)

Sathya Sai Baba

26 de abril de 2017

“Sem o controle de seus sentidos, suas práticas espirituais (Sadhana) serão ineficazes. É como manter a água em um pote com vazamento! Quando a língua anseia por alguma iguaria, afirme que não vai atender aos seus caprichos. Se você persistir em dar a si mesmo alimento simples, que não é salgado ou apimentado, mas muito nutritivo, a língua pode se contorcer por alguns dias, mas em breve vai aceitá-lo. Essa é a maneira de subjugá-la e superar as más consequências de ela ser seu mestre. Uma vez que a língua é igualmente insistente em tumulto e conversa lasciva, você deve conter essa tendência também. Fale pouco, fale com doçura e fale somente quando há uma necessidade urgente. Além disso, fale apenas com aqueles a quem você deve, e não grite ou levante a voz com raiva ou excitação. Esse controle melhorará a saúde e a paz mental. Isso levará a melhores relações públicas e a menos envolvimento em contatos e conflitos com os outros.” (Discurso Divino, 23 de novembro de 1968)

Sathya Sai Baba

27 de abril de 2017

“Você ouve horas de discursos espirituais e passa dias e noites em práticas espirituais. Você já fez esforços concretos para sublimar sua vida? Esforce-se para levar uma vida ideal. Se não houver nenhuma mudança para o melhor em sua conduta diária, lembre-se que todas as suas chamadas práticas espirituais serão fúteis! As pessoas afirmam passar horas em oração e meditação. Mas de que serve se não há concentração da mente? É melhor se você se envolver em fazer seus deveres regulares ou prestar serviço social ou participar em bhajans. Por estes meios tente trazer a mente sob controle. Então seu trabalho será transformado em adoração. Dedique todos os seus pensamentos e ações a Deus. Você pode purificar suas ações quando faz tudo com o único objetivo de agradar a Deus (Sarva Karma Bhagavad preethyartham). Se você quer experimentar Deus, você deve fazê-lo através de seus deveres e ações. Isso não é tão fácil!” (Divino Discurso, 01 de janeiro de 1991)

Sathya Sai Baba

28 de abril de 2017

“Você pode dizer que o karma do nascimento anterior deve ser consumido neste nascimento e que nenhuma graça pode salvar o homem disso. Evidentemente, alguém o ensinou a acreditar nisso. Mas, asseguro-lhe, você não precisa sofrer assim pelo karma. Quando uma dor severa o atormenta, o médico lhe dá uma injeção de morfina e você não sente a dor, embora ela esteja lá no corpo. A graça é como a morfina; a dor não é sentida, embora você passe por ela! A graça tira a malignidade do karma que você deve sofrer. Há também drogas datadas, que se tornam ineficazes após um certo tempo. Do mesmo modo, com a Graça, o efeito do karma se torna nulo mesmo que você passe pela experiência. Por isso, é errado dizer que o ‘Lalaata likhitam’ (destino escrito na testa) não pode ser neutralizado. A Graça pode superar qualquer coisa; nada pode ficar no seu caminho. Lembre-se, é a graça do 'Todo Poderoso'!” (Discurso Divino, 23 de novembro de 1964)

Sathya Sai Baba

29 de abril de 2017

“O Amor é Divino. Ame a todos, transmita seu amor, mesmo para aqueles que não têm amor. O amor é como a bússola de um marinheiro. Onde quer que você possa guardá-la, ela aponta o caminho para Deus. Em cada ação na vida diária, manifeste seu amor. A Divindade emergirá desse amor. Esse é o caminho mais fácil para a realização de Deus. Mas por que as pessoas não estão fazendo isso? É porque elas estão obcecadas com a concepção errônea relativa aos meios de experimentar Deus. Elas consideram Deus como uma entidade remota atingível apenas por árduas práticas espirituais. Deus está em toda parte. Não há necessidade de procurar Deus. Tudo que você vê é uma manifestação do Divino. Todos os seres humanos que você vê são formas do Divino. Corrija sua visão defeituosa e experimentará Deus em todas as coisas. Fale amorosamente, aja com amor, pense com amor e faça cada ação com um coração cheio de amor.” (Discurso Divino, 5 de julho de 1996)

Sathya Sai Baba

30 de abril de 2017

“Encarnações do Amor! A vida humana é preciosa, nobre e virtuosa. É uma pena os seres humanos não perceberem ou se esquecerem disso frequentemente. Toda a finalidade e objetivo da vida humana é conhecer a verdadeira natureza de cada um. Esquecendo-se da verdadeira natureza, você se envolve em preocupações mundanas e mergulha na miséria. Os sábios antigos indicaram o caminho a ser perseguido para a redenção da humanidade. Recomendaram nove formas de adoração (Nava-Vidha Bhakti), qualquer uma das quais poderia conferir bem-aventurança e redimir a vida de qualquer indivíduo. Para experimentar a proximidade do Divino, o caminho mais fácil é Namasmarana, lembrar-se constantemente do nome do Senhor. O Sábio dos Vedas, Vyasa, declarou que nesta Kali Yuga não há nada mais grandioso do que cantar o nome de Hari para realizar Deus. É o caminho mais fácil para todos, seja ele erudito ou analfabeto, rico ou pobre.” (Discurso Divino, 3 de outubro de 1996)

Sathya Sai Baba

© © 2016-2019 Organização Internacional Sathya Sai do Brasil. Todos os direitos reservados.