Meditação na Luz

"Qualquer que seja a forma de Deus que tivermos concebido, ela será inadequada, representando apenas temporárias vestes de Deus, sem ser sua natureza e forma eternas. Por isto, nossos ancestrais conceberam a ideia da Luz como a mais próxima e verdadeira representação da Natureza Divina e como o mais apropriado objeto da meditação."

O que é Meditação?

 

Meditação não significa simplesmente o ato de sentar-se ereto, imóvel e em silêncio. Ela significa fundir todos os pensamentos e sentimentos em Deus. 

(Chuvas de Verão em Brindavan 1979, Cap .15)

 

 

Para acalmar a mente e mantê-la em equilíbrio, a meditação é prescrita como um exercício espiritual. A meditação é o processo pelo qual os aspectos positivos e negativos da mente são regulados.

O homem goza de bem-aventurança ilimitada quando o estado de não-pensamento é alcançado. Uma amostra desta experiência é oferecida ao homem durante seu sono profundo e sem sonho, quando nenhum desejo ou vontade, nenhum anseio ou negação, o perturba. Quão mais gratificante deveria ser a bem-aventurança quando atingimos tal estado, com toda consciência, através da meditação!

(Divino Discurso em 21/11/1979)

 

 

Por meio da meditação, as pessoas alcançam a experiência Divina da realização do Atma (Ser Supremo) dentro delas. Pela meditação, os aspirantes espirituais são capazes de expulsar os envoltórios da ignorância, camada após camada. Eles removem suas percepções dos sentidos, do contato com as experiências objetivas mundanas.

 

O processo que visa essa consumação sagrada merece ser chamado de meditação. Para esse processo, deve-se estar equipado de bons hábitos, disciplinas e ideais elevados. Deve-se estar cheio de renúncia em relação às coisas mundanas e a seus atrativos. Qualquer que seja a situação, o indivíduo deve conduzir-se com entusiasmo e alegria. Tudo o que é feito deve ser dedicado não a ganhar o sustento da vida, mas a merecer a bem-aventurança do Atma.

(Dhyana Vahini, Cap. 2)

 

 

Pode ser possível ensinar, a uma pessoa, a postura, a pose, a posição de pernas, pés, mãos, pescoço, cabeça ou costas, a maneira e a velocidade da respiração. Mas a meditação é uma função do Ser interno ela motiva a profunda tranquilidade subjetiva, o emprego da mente e o preenchimento com a luz que emerge da centelha Divina interna.  

 (Divino Discurso em 23/11/1970)

 

 

 

Mediante a meditação você mergulha na ideia da universalidade e onipotência de Deus. Não é para você uma diária constatação que uma preocupação maior domina uma outra menor e o leva a esquecer-se desta?

Quando você plenifica sua mente com a de Deus, quando por Ele você anseia e a Ele levanta seu clamor, todos os demais anseios, todos seus desapontamentos e mesmo todas as realizações desmaiam, sumindo na própria insignificância. Você esquece tudo. Desejos, frustrações e realizações jazem submersas na inundação do divino anseio e, logo depois, no próprio oceano da bem-aventurança.

(Sadhana, O Caminho Interior)

 

A meditação é força espiritual, a força que afastará a doença da existência mundana.

 (Dhyana Vahini, Cap. 13)

 

 

É um processo árduo para as pessoas tornarem-se conscientes do Uno que é sua essência. As pessoas são da essência dos alimentos (annam). O corpo físico é o produto dos alimentos consumidos.

 

Mas, dentro de cada um, há uma força sutil, uma vibração interior chamada sopro vital (prana). A mente (manas) é ainda mais sutil, e mais profundo e sutil que a mente é o intelecto (vijñana). Além do intelecto, as pessoas têm em si o revestimento ainda mais sutil da bem-aventurança espiritual (Ananda). Quando as pessoas se aprofundam nessa região de êxtase espiritual, elas podem experimentar a realidade, a Divindade (Brahman). Essa consciência Divina é certamente a mais desejável.

(Sutra Vahini, Cap. 3)

Meditação na Luz conduzida por Moacyr Mattos

Ensinamentos de Sathya Sai sobre a Meditação na Luz - 

(clique na imagem ao lado)

Meditação na Luz - conduzida por Moacyr Mattos
00:00 / 00:00

Mídias Sociais

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Spotify ícone social

© © 2016-2020 Organização Internacional Sathya Sai do Brasil. Todos os direitos reservados.