Dia de Sai Baba de Shirdi

“Cumpre com teu dever, não tenhas medo em absoluto, afirma tua mente e tem fé em Minhas palavras. Se Minhas lilas, milagres, histórias, ações e palavras forem escritas, a ignorância desaparecerá e, se forem escutadas com atenção e devoção, a consciência da existência mundana se reduzirá; se o homem se afunda profundamente em Minhas histórias, obterá preciosas jóias de conhecimento.

Se um homem pronuncia Meu nome com amor, outorgarei seus desejos, aumentarei sua devoção. Se cantar com seriedade Minha vida e Minhas ações, Eu o acompanharei pela frente, atrás e de todos os lados. Creiam-me que se alguém canta Minhas lilas, Minhas histórias, Eu lhe darei alegria infinita e contentamento duradouro. É Minha característica especial liberar qualquer pessoa que se entrega por completo a Mim, que Me adora fielmente, que Me recorda e medita constantemente em Mim. “       (Sai Baba de Shirdi)

 

“Escutar as histórias dos santos é, de alguma forma, estar em sua companhia. A importância da companhia dos santos é muito grande...  Se não praticam nenhum outro sadhana como cantar o Nome de Deus, adorá-Lo, mas se refugiam nos santos de todo o coração, eles os conduzirão com segurança pelo oceano da existência mundana. É por essa razão que os santos se manifestam neste mundo. Mesmo os rios sagrados tais como o Ganges, o Godavari e outros, que lavam os pecados do mundo, desejam que os santos venham a eles para banharem-se e os purificarem Esta é a grandiosidade dos santos.”        (Sai Baba de Shirdi)

 

Devotos e Discípulos

Em 1971, Baba chamou certa vez a Abdul Baba, Nana Chandorkar, Mhalsapati, Das Ganu e outros e começou a perguntar a cada um deles: “Vocês sabem quem são?” Cada um respondeu: “Eu sou teu sishya (discípulo)”. Baba disse: “Que tolice! Não voltem a usar esse termo; não tenho discípulos neste mundo, tenho inúmeros devotos. Vocês não reconhecem a diferença entre um discípulo e um devoto. Qualquer um pode ser um devoto, mas não é o caso com o discípulo. Um discípulo é aquele que realiza totalmente as orientações do guru (o preceptor). A característica do sishya é a devoção total para o guru. Somente é um discípulo aquele que diz: ‘Não tenho ninguém neste mundo, além de meu Mestre’. O quanto vocês têm respeitado Meus mandatos? Com que direito dizem vocês serem meus discípulos? Somente aquele que Me segue como minha sombra pode dizer que é meu discípulo. O devoto é aquele que reza ao Senhor onde quer que esteja. Portanto, há uma grande diferença entre um discípulo e um devoto. O discípulo e o mestre são como dois corpos em um espírito. O discípulo não deve ter sentimento de separação do mestre. Deve sentir: “eu e tu somos um”. Discípulos assim não se encontram no mundo. Há milhões de devotos, mas não discípulos”.

 

Baba e Shyam

Ao ouvir isso, Shyam sentiu uma dor profunda e pensou consigo mesmo: “Além de servir a teus pés, não tenho nenhuma preocupação”. Baba entrou depois em outro quarto, chamou Shyam e lhe disse: “No mundo inteiro, para mim tu és o único discípulo, todos os outros são somente devotos.” Nesse momento, Shyam caiu a seus pés e disse em voz alta: “Somente Tu és meu refúgio”, e exalou seu último suspiro.

 

Em toda a sua vida, mais de oitenta anos, Baba jamais havia derramado uma lágrima em presença de seus devotos. Quando Shyam faleceu derramou três lágrimas. Os devotos que estavam com ele lhe disseram: “Swami, por que te sentes tão aflito? Estamos todos em tuas mãos”. Baba respondeu: “Queridos filhos, não estou aflito. Quase todos os pecados de Shyam já haviam sido expiados; com as lágrimas que derramei seus pecados restantes já foram lavados”.  Tudo o que Baba dizia ou fazia era unicamente para o bem de seus devotos.   

(Divino Discurso de Bhagavan, em 28/09/1990) (Sanathana Sarathi, Nov 1990)

© © 2016-2019 Organização Internacional Sathya Sai do Brasil. Todos os direitos reservados.