Círculo de Estudos

Hislop, perguntando a Swami: "O que é um Círculo de Estudos?‟

 

Swami: “Não é a simples leitura de livros. 'Círculo, Círculo de Estudos' significa escolher um assunto e cada pessoa discursar sobre o que aquele tópico significa para ela... como uma conferência ao redor de uma mesa redonda. Cada um expressa seu ponto de vista, e conclusões finais são tiradas dessa conversa. Se houver uma leitura, surgirão dúvidas. Mas se cada pessoa der sua opinião, essas dúvidas serão esclarecidas. O assunto é abordado; o Círculo de Estudos examina seus diferentes aspectos. É como um diamante com muitas facetas. Uma faceta é plana, a superior, e através dela todas as demais podem ser vistas. Descobrir essa faceta de cima é a tarefa do Círculo de Estudos.”

                                                                                              (Conversations, p.125-126)

Métodos e regras

 

Não há um método exclusivo para conduzir a análise e reflexão sobre o tema no Círculo de Estudos. Cada grupo adota a forma que se adapta às suas necessidades.

Entretanto, alguns aspectos devem ser uma constante.

1. Cada reunião de Círculo de Estudo terá um coordenador, cuja função é a de facilitar a participação de todos os membros do Grupo.

 

2. Reunir-se regularmente, de preferência, uma vez por semana;

 

3. Seria conveniente que o número de pessoas estivesse entre três e quinze, ou no máximo vinte. Caso o grupo seja maior, pode-se fazer círculos simultâneos e, em seguida, promover uma exposição perante todos os participantes das conclusões de cada grupo;

 

4. A duração do Círculo não deve exceder a uma hora e meia;

 

5. Homens e mulheres devem sentar-se separados no círculo;

 

6. O círculo é uma das ferramentas com que contamos para o crescimento espiritual. Por isso, NUNCA pode converter-se em um debate. Para conseguir isso, utilizam-se as seguintes regras, que devem ser esclarecidas sempre no início dos círculos:

 

            a) Não podemos contestar o outro, induzir a um debate, nem polemizar sobre a participação ou opinião do outro;

 

            b) Os participantes devem ser estimulados a expor seu ponto de vista, mas não a criticar a exposição dos outros;

 

            c) Cada participante deve sentir-se livre para falar, sem medo do juízo ou crítica de sua pessoa.

 

7. Cada Círculo deve ter um coordenador (condutor) que, de preferência, seja escolhido de forma rotativa para que todos possam ter a oportunidade de pesquisar e preparar os Círculos para os demais;

 

8. O condutor deve evitar ler citações ou frases muito longas. O Círculo de Estudos não é um clube de leitura;

9. Os textos devem ser escolhidos dentre os que os membros coordenadores considerem apropriados ao grupo. Os mais adequados são os que vêm dos discursos ou foram escritos por Sathya Sai Baba;

 

10. O condutor ou coordenador do Círculo pode ou mesmo deve resumir as conclusões mais importantes para chegar à faceta superior “do diamante”, que durante as exposições dos participantes, nem sempre é possível, dados os diferentes níveis de compreensão da mensagem em questão;

 

11. As regras sugeridas para o Círculo de Estudos devem ser mantidas constantes, como se fossem as margens do rio que não deixa a água extravasar;

 

12. Devemos entender as normas de como estudar as mensagens do Mestre ou da espiritualidade como uma disciplina, autoimposta, que nos ajuda a sermos conscientes de nossos processos mentais. Vamos aprender a lidar com eles, como controlá-los e como dirigi-los para nossa própria elevação.

© © 2016-2019 Organização Internacional Sathya Sai do Brasil. Todos os direitos reservados.