Pensamento para o dia - setembro 2016

1° de setembro de 2016

“Os alimentos que consumimos determinam o cheiro do arroto que se segue. O sabor do pão que preparamos depende do tipo de farinha que usamos. Se você espalhar sementes em uma terra estéril, elas não vão germinar e produzir uma rica colheita. Igualmente, em uma pessoa que tem características embotadas ou más (rajásicas) em seu coração, qualidades virtuosas e piedosas como adorar o Senhor ou compaixão não podem prosperar. Portanto, é necessário a uma pessoa fazer essas coisas por meio das quais o campo do seu coração pode ser purificado e limpo. Desse modo, tome coragem e siga em frente no caminho nobre da jornada da vida. O tipo de trabalho com o qual se envolver determinará o tipo de frutos que obterá. Por isso, o Senhor Krishna ensinou na Gita que a pureza do trabalho (karma) é extremamente importante. Lembre-se que Deus nunca ensina ou faz algo que não tenha o significado espiritual mais profundo para o nosso bem-estar. (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, capítulo 10)”

Sathya Sai Baba

2 de setembro de 2016

“Enquanto uma pessoa estiver imersa no apego ao corpo, todos os tipos de dificuldades e miséria a assombrarão. O apego ao corpo é a causa básica dos pensamentos (Sankalpas). Por isso, o Senhor Krishna exortou as pessoas a abandonarem o apego ao corpo. A derivação fundamental a partir desta afirmação é que cada ser deve experimentar a unidade na diversidade. Sem um indivíduo (vyashti), não pode haver uma sociedade (samashti). Sem uma sociedade, não há criação (Srishti). Então, todos estes estão conectados e é preciso primeiro reconhecer claramente o papel de um indivíduo (vyashti). Só então poderemos compreender o princípio de samashti, que por sua vez conduz à compreensão de Srishti. Aquele que entende Srishti se torna um com paramesthi (Deus). Vyashti simboliza o indivíduo, enquanto Samashti significa Deus. Enquanto vyashti se identifica com o corpo, leva-se uma vida muito banal. Abandone o apego ao corpo, então você descobrirá que a alma individual é de fato una com o Espírito Cósmico. (Discurso Divino, 10 de setembro de 2002) ”

Sathya Sai Baba

3 de setembro de 2016

“Se olharmos para o início da guerra do Mahabharata de uma forma superficial, veremos que Arjuna foi lançado a um desânimo e confusão, e à oportunidade necessária para que Krishna transmitisse a sagrada Bhagavad Gita. Esta situação não deve ser descrita como um período de controvérsia interna. Arjuna fez uma busca profunda dentro de si mesmo para decidir entre a verdade e a mentira, entre a propriedade e impropriedade. A vida de um ser humano é transitória. É momentânea, e no contexto do campo de batalha, Arjuna aprendeu a reconhecer a verdade permanente. O Senhor Krishna elevou os Pandavas a um nível exemplar para que entendêssemos o coração sagrado de um devoto. Às vezes, como resultado de dificuldades, os corações dos devotos estão imersos em tristeza. Isto é por causa de seu ego e outras más qualidades em seus corações as quais vêm à superfície e os incomoda. Para se livrar de tal ego, inveja e traços indesejáveis do coração dos devotos, Deus definitivamente intervém e empreende eventos para ajudá-los a progredir. (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 10) ”

Sathya Sai Baba

4 de setembro de 2016

"De todos os ramos da educação, a espiritual é a verdadeira. Em comparação, a educação espiritual é o oceano, enquanto os outros ramos da educação são como os rios. Quando os rios fluem e se fundem ao oceano, eles adquirem a profundidade e a glória do oceano insondável. Da mesma forma, quando todas as formas de educação se misturam e fundem-se com a educação espiritual, elas adquirem a forma e a grandeza do oceano de sabedoria. Quando a sua educação é combinada com ascetismo (tapas), então o florescimento de seu coração e o enobrecimento de suas ideias ocorrerão naturalmente. Tapas não significa que você deve desistir de tudo e ir para a floresta e ficar lá com a cabeça no chão. Tapas é algo pelo qual você pode harmonizar seu pensamento com suas palavras e com suas ações. Quando este tipo sagrado de educação é fornecido juntamente com a cultura adequada, grandes e nobres ideias florescerão de dentro de você. (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis 1976, Capítulo 11)"

Sathya Sai Baba

5 de setembro de 2016

"Hoje é o festival sagrado de Ganesha Chaturthi. Ga simboliza intelecto (buddhi), Na significa sabedoria (vijnana). Então, Ganapati é o mestre de buddhi e vijnana. Ele o abençoará com um bom intelecto e conferirá sabedoria. Vinayaka é também chamado de 'Vighneshwara' (removedor de obstáculos). Nenhum obstáculo pode entrar no caminho de uma pessoa que ora a Vinayaka. Adoração a Vinayaka confere sucesso aos esforços espirituais, bem como aos mundanos. Ganapati é também chamado de ‘Mooshika Vahana’ (aquele que tem um camundongo como Seu veículo). Você pode se perguntar como um pequeno camundongo pode carregar em suas costas uma personalidade robusta como Vinayaka. Aqui mooshika não significa apenas um camundongo. Simboliza a escuridão da ignorância, porque é na escuridão que o camundongo se move. Portanto, o nome ‘Mooshika Vahana’ refere-se a quem subjuga ignorância e dissipa a escuridão. Invista tempo para entender o significado interno do princípio de Ganapati, venere Vinayaka neste dia auspicioso e receba Suas bênçãos. (Discurso Divino, 10 de setembro de 2002)"

Sathya Sai Baba

6 de setembro de 2016

“Hoje as pessoas não estão fazendo uso adequado de sua mente, esforço, posição e riqueza (mati , gati , sthiti e sampatti). Como resultado, elas perdem a energia sagrada que Deus deu e também estão sujeitas à miséria e ao sofrimento por causa de maus traços como desejo, raiva e ganância (kama, krodha e lobha). Você não tem absolutamente nenhum controle sobre seus desejos. Quando um desejo é realizado, você começa a ansiar por outro! A raiva é outra má característica que estraga as pessoas . ‘Uma pessoa com raiva não será bem sucedida em qualquer empreendimento. Ela vai cometer pecados e ser ridicularizada por todos’, diz um poema Telugu. O ódio é ainda mais perigoso do que a raiva. Ele dá origem a muitas más qualidades que intervêm no caminho de experimentar a Divindade. Não se transforme em um animal, permitindo que essas qualidades malignas o dominem. Constantemente lembre-se de que você é um ser humano e mantenha sob controle suas tendências animais.” (Divino Discurso, 10 de setembro de 2002.)

Sathya Sai Baba

7 de setembro de 2016

“Atualmente, a maioria das pessoas, especialmente estudantes e jovens, estão arruinando suas vidas porque não têm uma base sólida de Brahmacharya (celibato). Quando os anciãos os aconselham a sentar-se para as orações por pelo menos cinco minutos, elas dizem que não têm tempo, mas têm todo o tempo do mundo para se espojar em más qualidades e maus hábitos. Faça todos os esforços para construir uma base sólida de Brahmacharya. Manter-se solteiro não é Brahmacharya; constante contemplação a Deus (Brahma) é verdadeiro Brahmacharya. Pense em Deus e cante Seu nome em todas as circunstâncias. Leve uma vida de pureza. Dedique sua vida ao princípio do amor. Sua vida será segura e feliz. Em uma grande mansão, você vê as paredes belamente projetadas, o telhado e todo o enorme edifício, mas não vê a fundação. Ela está escondida embaixo. Lembre-se, a segurança da bela e enorme mansão vista de fora repousa sobre a fundação invisível.” (Discurso Divino, 10 de setembro de 2002)

Sathya Sai Baba

8 de setembro de 2016

“Se tomarmos uma bola e lançá-la em um chão duro, ela ricocheteará na medida determinada por quão forte batermos a bola no chão. Se lançarmos essa bola em um terreno macio e lamacento, em vez de uma superfície dura, ela não ricocheteará, mas ficará presa e atolada na lama. Da mesma forma, se o aspecto puro da Divindade atinge um coração sagrado, ele ricocheteia. Por outro lado, se temos um coração enlameado e impuro, mesmo quando a Divindade colide contra este coração, ele fica preso e emaranhado. Portanto, a pureza da mente da pessoa e uma vida exemplar são essenciais. Verdade e honestidade devem ser consideradas como nossos dois olhos. Em vez disso, se esses olhos são infligidos pela doença do egoísmo, então não podemos ter um coração puro e limpo. Os jovens devem ter pureza na mente. Eles devem tomar muito cuidado para proteger a verdade e a honestidade.” (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 11)

Sathya Sai Baba

9 de setembro de 2016

"Para experimentar o amor divino, não há necessidade de praticar qualquer tipo de meditação, adoração ou rituais. Amor altruísta (Prema) pode ser obtido apenas pela absorção completa na espiritualidade. Foi por esta razão que Sri Krishna declarou na Gita: "Rendam-se a Mim, transcendendo todas as regras (Sarva Dharman Parityajya)". Da mesma forma, Jesus também declarou: "Eu sou o Caminho". Buddha, transmitindo o mesmo significado, declarou: "Renuncie a tudo" (Sarvam Sharanam Gachchami). Estas declarações transmitem claramente que a essência de todas as religiões, a raiz de todas as escrituras, o objetivo de todas as virtudes, é a experiência da harmonia e unidade espirituais (Sarvatmika Bhavam). As Gopikas exemplificam tal espírito de entrega e unidade. As Gopikas simbolizam pensamentos. Radha simboliza a combinação de todos os pensamentos na mente. Assim, todos os nossos pensamentos, desejos e aspirações e nossa mente devem se fundir em Krishna, representado por Prajna em um ser humano. Constante Percepção Integrada (Prajna) do Divino é o significado da declaração vedântica "Prajnanam Brahma"." (Divino Discurso, 21 de agosto de 1992)

Sathya Sai Baba

10 de setembro de 2016

"Os Vedas nos ensinam que nosso coração é como um céu e, no céu de nosso coração, a mente é a lua, os olhos e a inteligência são como o Sol. No céu do seu coração, trate seus pensamentos como nuvens passageiras. Se no céu de seu coração há milhões de nomes do Senhor brilhando como estrelas, e sua mente brilhando como a lua, então você está bem posicionado para alcançar a felicidade. A felicidade é a união com Deus. Treine sua mente para ser como a lua cheia e purifique seu coração. O Senhor Krishna deseja que você mantenha sua mente pura e aceite a verdade e a honestidade como seus princípios de vida fundamentais. Nossa própria conduta é responsável pela decadência ou o envelhecimento do nosso corpo. Nossos desejos conduzem nosso comportamento. Não viva no mundo para simplesmente satisfazer seus desejos. Dor e prazer são como nuvens passageiras que se movem em nosso coração. Então, trate-os como tal, e nada mais." (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis 1976, Capítulo 11)

Sathya Sai Baba

11 de setembro de 2016

“Sem conhecer a dor, o prazer não será agradável. Sem tristeza, você nunca entenderá o significado da felicidade. Embora dois aspectos estejam sempre presentes, devemos buscar e promover a felicidade. Em nosso próprio corpo, enquanto o sangue bom está fluindo de um lado, ao mesmo tempo, do outro lado há sangue impuro. Mesmo em nossas casas, vemos que a água potável é levada por uma tubulação de um lado, o esgoto é mandado embora por outra canalização. Ambas estão presentes na mesma casa. Da mesma forma, em uma vila ou cidade, enquanto a água potável é levada através de certos tubos, ao lado deste existem dutos de esgoto; às vezes os dois externamente parecem similares. Igualmente, em nossa mente há sempre dois fluxos trafegando. Um deles é uma corrente de boas ideias, enquanto o outro é um riacho de pensamentos impuros, ambos fluem juntos. Você deve fazer todos os esforços para aceitar o bem e rejeitar o mal.” (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis 1976, Capítulo 11)

Sathya Sai Baba

12 de setembro de 2016

"Shankaracharya, no quinto século D.C., viajou a pé de Kerala para Kashi, Badri, Kashmir, Kedarnath, Kailash, Puri, Sringeri, etc.! E ele só viveu até a idade de trinta e dois! Imagine a tremenda quantidade de trabalho que ele fez - escrevendo, expondo, propagando, criando, organizando, inspirando, ensinando - tudo em cerca de quatorze ou quinze anos de vida ativa! Atividade é a condição necessária da vida. Seja ativo, acolha a ação - essa é a mensagem que Deus dá ao homem no momento do nascimento. A respiração lhe ensina Soham o tempo todo, 'so' quando se inala e 'ham', quando se exala. Escolha a atividade que é propícia ao seu progresso espiritual,  julgando o estágio em que você está atualmente. Não há altos e baixos na ação. O olho deve ver, o ouvido deve ouvir e a mão deve segurar. Esse é seu dever (Dharma). Igualmente, cada um deve conduzir-se de acordo com o seu próprio Dharma e progredir espiritualmente." (Discurso Divino, 21 de fevereiro de 1971)

Sathya Sai Baba

13 de setembro de 2016

“Cada dia é um dia sagrado quando você canta o nome de Deus, anseia por Sua proximidade e experimenta a bem-aventurança de Sua graça dentro de si. A qualidade suprema do Imperador Bali é o seu espírito de entrega e sacrifício. O Imperador Bali entregou-se totalmente ao divino. Sob seu reinado, todos os súditos foram felizes e levaram uma vida devota. Entristecido com o pensamento de ter que ficar longe de seu povo, ele lhes disse: "Queridos! Eu não posso ficar sem vocês e vocês não podem ficar sem mim. Todo ano eu aparecerei diante de vocês e lhes darei alegria." Onam é o dia em que Bali cumpre sua promessa. Pessoas acordam cedo de manhã, se banham, usam roupas novas, veneram Deus e participam de uma festa para marcar a celebração de Onam. Qual é o significado de vestir roupas novas (Vasthra)? Vasthra também significa "coração". Vestir roupas novas (Vasthra) significa purificação do coração. Deus habita em um coração puro.” (Discurso Divino, 05 de setembro de 1995)

Sathya Sai Baba

14 de setembro de 2016

“Enquanto se tem uma forma, é bastante natural que se lembre dessa forma; mas uma vez que esta forma deve ser descartada de um jeito ou de outro, é útil se concentrar no supremo sem forma e abandonar o apego a uma forma. O Vedanta nos ensina a filosofia do desapego (vairagya) para ajudar neste processo de concentração no poder supremo sem forma que está por trás de todas as formas. É inevitável que a alma (Jiva) abandone o corpo. Este corpo é como uma bolha de água sobre a superfície da água. Esta bolha de água nasce da água, vive na água e sobrevive na água e, finalmente, se dissolve na água. Pensar que se está cheio de fraqueza não é correto. A atitude correta é considerar Deus como sem forma, sem atributos. Devemos aceitar que Deus está presente em nós. Essa deve ser a atitude certa.” (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 11)

Sathya Sai Baba

15 de setembro de 2016

“Hoje todo mundo é atormentado por preocupação e ansiedade. Não há um momento em que você esteja livre de preocupações. "Nascer é uma preocupação, viver na Terra é uma preocupação; o mundo é uma causa de preocupação e a morte também é um motivo de preocupação; toda a infância é uma preocupação e assim é a velhice; a vida é uma preocupação, o fracasso é uma preocupação; todas as ações e dificuldades causam preocupação; até mesmo a felicidade também é uma preocupação misteriosa", diz um poema télugo! O apego ao corpo é a principal causa de todas as ansiedades. É impossível experimentar a felicidade sem sofrer dificuldades e preocupações. O prazer é um intervalo entre duas dores. Você empreende diversas atividades das quais algumas são boas e outras más. Seu pensamento (sankalpa) é a causa fundamental dessa dualidade. Bons pensamentos levam a boas ações e vice-versa. Você é a personificação de resoluções e negações (sankalpas e vikalpas). A verdadeira prática espiritual consiste em controlar seus pensamentos e aberrações.” (Discurso Divino, 10 de setembro de 2002)

Sathya Sai Baba

16 de setembro de 2016

“Uma bananeira tem uma série de finalidades: a folha de bananeira é utilizada para servir uma refeição, sua flor na culinária e o tronco é útil por fornecer material para produção de cordas usadas para prender e embalar coisas, mas o seu propósito principal é produzir o cacho de bananas! Você assume todo o trabalho de plantio e cultivo da planta por causa das bananas, não por suas folhas, cordas, cerne macio, ou flor. Igualmente, o principal objetivo deste corpo humano é a realização do Divino, todo o resto é incidental. Você pode dizer: 'Oh as mãos têm tanta coisa para fazer!' Embora você possa usá-las para muitos propósitos, seu objetivo principal é orar, adorar a Deus, envolver Seus pés. Os ouvidos foram projetados para ouvir a glória de Deus e os olhos para testemunhar Suas manifestações! A língua é muitas vezes utilizada indevidamente para difamar ou bajular! Use-a como Deus gostaria: entoar cânticos da Glória Divina.” (Discurso Divino, 21 de fevereiro de 1971)

Sathya Sai Baba

17 de setembro de 2016

“Manifestações do Amor! Pelo poder do discurso pode-se conquistar reinos. Pela fala, pode-se também perder toda sua riqueza. As pessoas adquirem parentes e amigos por meio da fala e os perdem também por suas palavras. Pelas palavras, novamente, pode-se perder até mesmo a sua vida. As palavras são a causa principal de todas essas circunstâncias. Lembre-se, a fala é sua formidável armadura se experimentarem perda ou ganho, prosperidade ou adversidade, dor ou prazer. Vocês foram agraciados com muitos presentes. Suas vidas são extremamente preciosas. O tempo é muito valioso. Seu coração é muito suave. Sua mente é uma grande posse. Dotado de todas essas coisas valiosas, por que se comportam como seres maus, ignorantes e miseráveis? Não se esqueçam de sua natureza divina, imergindo-se nos prazeres e desejos mundanos. Não transformem seu coração em pedra, que é suave e compassivo por natureza. A humanidade deve espontaneamente manifestar-se dentro de seu coração e transbordar de compaixão.” (Discurso Divino, 31 de março de 1996)

Sathya Sai Baba

18 de setembro de 2016

“Pessoas que são jovens devem fazer uma longa viagem neste trem chamado sociedade. As pessoas mais velhas nesse trem descem nas estações no caminho. Assim, os jovens devem estar preparados para adotar as medidas necessárias para corrigir seus defeitos neste trem. Você também deve corrigir certas falhas em sua pátria, e imprimir ideias boas e nobres em sua mente. Hoje, se você acha que uma ação em particular que os mais velhos estão fazendo não está certa, você mesmo não deve fazer a mesma coisa quando crescer. Quando se tornar mais velho, você deve colocar em ação o que você agora acha que são as boas ações de seus anciãos. O que você considera como pecado deve ser mantido distante e você nunca deve participar dele. A harmonia nas palavras que você profere, as ações que você faz e os pensamentos que você tem são seu verdadeiro ascetismo (tapas) na vida diária.” (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 11)

Sathya Sai Baba

19 de setembro de 2016

“Hoje em dia existe ódio e raiva em todos os lugares. Onde quer que olhe, há desejo, inimizade e medo. Como você espera estar em paz? Acenda a lâmpada interior do amor. Então o medo e a ilusão desaparecerão e você terá a visão do Eu Superior. Caso contrário, você estará fadado a sofrer. Muitas pessoas atualmente fazem várias tentativas para serem felizes e bem-aventuradas. De onde você obtém bem-aventurança? Das coisas materiais, dos indivíduos ou dos livros? Não, de forma alguma! A bem-aventurança está dentro de seu próprio Eu Superior. Você esqueceu seu verdadeiro Eu, que é a fonte de bênção, e luta arduamente pela felicidade artificial exterior. Desperte para a realidade que está dentro do seu coração, que é a sede de toda bem-aventurança. O princípio do amor origina-se dentro do seu coração, não do mundo. Desenvolva amor altruísta mais e mais e determine um limite aos seus desejos. Você poderá ser feliz apenas quando seus desejos forem controlados.” (Discurso Divino, 14 de março de 1999)

Sathya Sai Baba

20 de setembro de 2016

“Para alguém que está cego pelo ego e não é capaz de ver nada de bom à sua volta, a vida lhe dará alguma doçura? Para aquele que nunca fez algum bem, a vida será uma caminhada fácil? Para quem leva uma vida pecaminosa, algum prazer entrará no seu caminho no futuro? Quem é Deus e quem é o devoto? Quem é o professor e quem é o discípulo? Quem é o escritor e quem é o ator? Se optar por não aplicar sua inteligência oferecida por Deus para compreender essas respostas, de quem é a culpa? Em sua vida diária, você está muito ocupado estabelecendo conexões com tantas pessoas. Entre elas, você acha que algumas são seus amigos, algumas outras você considera seus inimigos e passa o tempo com aqueles que você 'gosta'. Lembre-se, para todos o seu próprio Eu Superior é seu melhor amigo ou seu pior inimigo.” (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 12)

Sathya Sai Baba

21 de setembro de 2016

“Nesta longa jornada chamada vida, você deve viajar com menos bagagem (desejos). Daí a citação: "Menos bagagem, mais conforto, faz da viagem um prazer". Assim, a partir de hoje, pratique e adote a nobre máxima do limite aos desejos. Aspire abreviar seus desejos diariamente. Você está sob a noção equivocada de que a felicidade reside na satisfação dos desejos. Mas, na verdade, a felicidade começa a despontar quando os desejos são totalmente erradicados. Quando reduz seus desejos, você avança rumo ao estado de renúncia. Você tem muitos desejos. O que obtém deles? Você é obrigado a enfrentar as consequências quando imagina algo como seu. Quando reivindica um pedaço de terra como seu, então você terá de fazer a colheita. Esse instinto de ego e apego o colocará em sofrimento. Você será feliz no momento em que desistir do ego e do apego.” (Discurso Divino, 14 de março de 1999)

Sathya Sai Baba

22 de setembro de 2016

“Quando você mergulha no mar, você deve procurar pérolas; quando for à Kalpavriksha (a árvore que realiza os desejos) peça pela maior bem-aventurança. Não anseie pelo menor quando o mais vasto está disponível por apenas um pouco mais de esforço. Há um desejo natural em todos para tornar-se um com o Grande, o Supremo e o Ilimitado, pois na caverna de cada coração, ali reside o próprio Supremo. Quando você está imerso na bem-aventurança (Ananda) do Senhor, você também é o mestre de todas as anandas menores. Mas essa Ananda deve ser conduzida ao longo de canais úteis de atividade. O valor da água pode ser conhecido somente quando há escassez, não quando todas as torneiras estão despejando muito dela nos baldes. Quando os tanques e poços secam, os homens clamam por um copo de água. Assim também é com esta Ananda. Recolha-a, armazene-a, aumente-a e irrigue o coração ressecado com ela, enquanto você pode.” (Discurso Divino, 20 de fevereiro de 1966)

Sathya Sai Baba

23 de setembro de 2016

“Aqueles que nos respeitam e aos nossos ideais, e aqueles que têm uma preocupação pelo nosso bem-estar são considerados nossos parentes ou amigos. Aqueles que nos odeiam e aqueles que vão contrariamente às nossas expectativas, e aqueles que nos causam dor e perda são considerados inimigos. Em uma ocasião, Kabir disse que devemos manter a companhia de quem nos maltrata. A razão para isso é que, embora possamos cometer vários pecados, as pessoas que apontam nossos pecados irão removê-los por seus maus-tratos. É neste contexto que dizemos que se alguém nos ridiculariza, então, isso resultará na remoção de nossos pecados. Na realidade, as pessoas que nos ajudam a nos livrar de nossos pecados são nossos amigos. Aquelas pessoas que promovem pecados em nós são nossos inimigos. Assim, são aqueles que nos maltratam e nos ridicularizam que devem ser considerados nossos amigos, pois eles removem nossas imperfeições. As ideias que surgem em nossa própria mente são a causa para considerar algo bom ou mau.” (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 12)

Sathya Sai Baba

24 de setembro de 2016

“Anseie pelo Senhor como um bezerro anseia por sua mãe! Leve um bezerro a um lugar onde há milhares de vacas e deixe-o solto. Ele encontrará sua própria mãe - todo bezerro fará isso corretamente! Da mesma forma, você deve saber onde obter todo o seu sustento e apoio. Todo ser recebe socorro e alívio somente de Deus, de quem você se originou. Tome o caminho espiritual com um sentimento de urgência, pois a morte está esperando para arrebatar a vida de você! Esqueça todos os desejos mesquinhos. Não se deleite e desperdice momentos preciosos com os prazeres vazios. A razão de fazer isso é somente porque você se identifica com o corpo. O corpo é apenas um lugar de habitação, um veículo e um invólucro. Veja-se como um residente no mesmo, e, quase que imediatamente, sua dor desaparecerá. Você ficará menos egocêntrico e sentirá afinidade com os outros; aqueles que gostam de você são meros residentes em seus corpos.” (Discurso Divino, 20 de fevereiro de 1966)

Sathya Sai Baba

25 de setembro de 2016

“Sem remover a servidão aos sentidos e nosso corpo, não podemos progredir na vida. Por isso, devemos controlar nossos sentidos. Para obter resultados eficazes, é preciso primeiro comprometer-se a promover amor, compaixão e sacrifício. Quando preenchermos nosso coração com essas três qualidades, ele florescerá em um belo jardim com flores exuberantes (Nandanavana). Por outro lado, se preenchê-lo com características como ódio, ciúme e raiva, então ele se tornará uma piscina fedorenta. Devemos olhar interiormente e decidir se queremos que o nosso coração seja um Nandanavana ou uma piscina imunda, malcheirosa. As pessoas devem fazer todos os esforços para preencher seus corações com qualidades sagradas. Quando vemos pessoas felizes, devemos nos sentir felizes por sua felicidade. Quando vemos sofrimento e dificuldades, devemos também compartilhar seus sofrimentos. Esta atitude é chamada maitri-bhava. Faça todas as tentativas para promover a compaixão e a bondade.” (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 12)

Sathya Sai Baba

26 de setembro de 2016

“Se desenvolvermos compaixão e bondade (maitri), Deus parecerá estar perto de nós. Quer sintamos dor ou prazer, quer estejamos em dor ou dificuldade, em todos os momentos devemos expandir nosso coração de tal forma que sejamos capazes de receber Prema de Paramatma (o amor de Deus). Por outro lado, se acolhermos más características como querer cometer pecado, ou ouvir coisas que não se deve ouvir ou ferir e prejudicar os outros, então, justiça, bondade e honestidade nunca passarão perto de nós. Portanto, você deve desenvolver qualidades sagradas. Os Pandavas eram tais pessoas nobres, e é por isso que, por direito, desfrutavam da proximidade do Senhor. Para os Pandavas, Krishna era o sopro vital e, para Krishna, Seu corpo eram os Pandavas. Para os Pandavas, não houve um único momento em que Krishna não estivesse presente. O que quer que eles vissem ou fizessem, foi apenas sob o impulso e a força que eles receberam de Krishna.” (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 12)

Sathya Sai Baba

27 de setembro de 2016

“Manifestações do Amor! Não é necessário procurar por Deus em qualquer lugar, diz a Bíblia. Hoje as pessoas estão em busca de Deus. Por que você procura por Ele quando Ele está em todo lugar? Você é Deus. Todas as práticas espirituais (sadhana) serão em vão se você não conhecer sua verdadeira identidade. Em vez de perguntar aos outros, "Quem é você?", é melhor perguntar: "Quem sou eu?" "Este é o meu livro", dizemos. Então, quem é esse "eu"? Este sentimento de "meu" é ilusão (maya). Saiba quem você é. Tudo isto é matéria, é negativo. Você é o mestre deste mundo material. Domine a mente e seja um comandante. Faça todos os esforços para conhecer sua verdadeira identidade. Para conhecê-la você deve primeiro abandonar o apego ao corpo. As pessoas são heroínas em fazer experimentos em laboratório, mas zeros em experiência. Em vez disso, seja um herói no campo prático.” (Divino Discurso, 14 de março de 1999)

Sathya Sai Baba

28 de setembro de 2016

“A base do mundo inteiro é o amor (prema) do Senhor. Mesmo se alguém for capaz de aprender de cor a essência de todas as escrituras (Vedas), e for capaz de compor poesia de uma forma muito atraente, mas se essa pessoa não tiver um coração purificado, ela será uma pessoa inútil. Que outra verdade maior Eu posso lhe transmitir hoje? Educação nos dias de hoje não é a verdadeira educação. Parece que a educação de hoje é apenas um hobby para que você possa ganhar a vida. Ao perseguir esse caminho que lhe permite ganhar a vida, você também provoca o egoísmo individual. O objetivo da verdadeira educação deve ser o desenvolvimento do caráter. Esse tipo de educação em que não há santidade e caráter, é inútil. Qual é a utilidade de adquirir tantos tipos diferentes de educação? Você deve tentar aprender aquela sabedoria por meio da qual você pode escapar da morte.” (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 13)

Sathya Sai Baba

29 de setembro de 2016

“Uma pessoa pode ter adquirido muito conhecimento e passado a vida inteira estudando, mas qual é a utilidade disso se seus atributos ruins não forem abandonados? Pode-se gastar muito tempo e aprender muitas coisas, mas isso só o tornará crítico. Por uma educação desse tipo, nunca se poderá adquirir sabedoria completa. Atualmente, a vida inteira de muitas pessoas é dedicada a simplesmente imitar os outros. Muitos estudantes estão destruindo suas próprias ideias e individualidade e estão ficando viciados ao processo de imitar os outros. Divyatma Swarupas (Manifestações do Divino), se desejam a segurança, a proteção e o bem-estar de seu país, então é essencial que desenvolvam três coisas! São elas: serviço ao país, sacrifício sem ser egoísta e devoção à espiritualidade. Há grande necessidade de treinar os jovens para que tenham uma forte determinação nesse sentido.” (Rosas de Verão nas Montanhas Azuis, 1976, Capítulo 13)

Sathya Sai Baba

30 de setembro de 2016

“Qual é a qualidade mais importante de um ser humano? É falar a verdade. Falar mentira e irresponsavelmente não convém a um ser humano. Se você tolerar conversa inútil e indiscriminada, como isso pode ser chamado de verdade? De fato, a verdade deve dançar em sua língua. Antes de falar alguma coisa, você deve perguntar se é verdade ou não. "A verdade é uma, não duas." Se há dualidade, não pode ser verdade. Temos de falar apenas a verdade que emerge do nosso coração. O mundo inteiro emergiu da verdade e tudo se funde na verdade. As nuvens se movendo no céu às vezes obscurecem o Sol. Não é possível remover as nuvens. Elas simplesmente vêm e vão. Assim que as nuvens se afastam, o Sol resplandecente fica totalmente visível. Da mesma forma, somente quando as nuvens escuras das confusões em nosso coração são terminadas, a verdade se manifesta.” (Discurso Divino, 29 de setembro de 2006)

Sathya Sai Baba

© © 2016-2019 Organização Internacional Sathya Sai do Brasil. Todos os direitos reservados.